terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Estacionamento rotativo fica mais caro: a hora, agora, custa R$ 2,50

Tribuna de Petrópolis - 03/01/2012

O ano começou com a notícia do reajuste no valor do estacionamento rotativo. Aumento vale desde o dia 28
O ano começa e o petropolitano, se ainda não percebeu muitas novidades, já pode “coçar” o bolso. O estacionamento rotativo foi reajustado para R$ 2,50, um aumento de 25%. O decreto 743, datado de 26 de dezembro, foi publicado no Diário Oficial dois dias depois. Ele autoriza reajuste no valor da cobrança, efetuada pela Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes (CPTrans), pela utilização de espaço nas vias públicas para estacionamento rotativo. Uma das justificativas para o aumento é de que o valor não era alterado desde abril de 2005.
Mais duas considerações dão motivo à elevação da tarifa: necessidade de estímulo à efetiva rotatividade no uso e ser inevitável custear a manutenção do serviço com tal preço. O mesmo decreto fez subir o valor cobrado pela CPTrans pelo estacionamento localizado na Rua do Imperador, 125, em terreno adquirido junto ao INSS, por R$ 1 milhão, em agosto de 2010. O espaço possui 47 vagas que terão preço de R$ 3 por período de até uma hora.
Antes de abril de 2005, o estacionamento rotativo estava sem reajuste desde janeiro de 2003. Na ocasião, utilizaram as mesmas justificativas, mas foi apresentado outro fato motivador do acréscimo: a política da administração da época de controle do uso do espaço viário e redução dos congestionamentos de veículos e da poluição. Há quase sete anos o valor também foi acrescido em R$ 0,50, de R$ 1,50 para R$ 2.
Segundo Roberto Naval, presidente da CPTrans, chega a ser um absurdo não ter ocorrido esse reajuste antes. “A CPTrans arrecada como toda empresa que precisa honrar suas contas, parte desse dinheiro vai para custear a folha de pagamento. Estávamos vivendo uma disparidade muito grande, pois ficou muito tempo sem reajustar o valor. É um verdadeiro descaso de todas as pessoas que passaram por lá nesses anos e não se preocuparam com isso. E se ainda fizéssemos a reposição da inflação, o valor seria até maior”, destacou ele.
Se as mais de 700 vagas de rotativo existentes nos arredores do Centro Histórico de Petrópolis fossem cobradas por uma hora de estacionamento já renderiam R$ 1.750, com oito horas diárias o valor pularia para R$ 14 mil. De acordo com Naval, é preciso ainda buscar novas fontes de receita para a empresa. “Estamos também mudando o nosso estatuto. Assim vamos poder cobrar pelos serviços prestados, como os pedidos de fechamento de ruas e pintura das vias”, salientou ele.
Em novembro, a cidade ultrapassou o número de 130 mil automóveis, o que torna cada vez mais necessária a criação de novos espaços para suprir a demanda por vagas. O estacionamento rotativo foi regulamentado em novembro de 1998. Na maioria dos locais, ao estacionar, o usuário tem 15 minutos de tolerância para adquirir o tíquete, ao término deste tempo o veículo fica sujeito a multa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário