terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Apagão da Ampla causa prejuízos a empresas e comércio

Tribuna de Petrópolis - 17/01/2012

Comerciantes da Rua Dr. Nelson de Sá Earp, no Centro, ficaram sem uma fase na rede elétrica e tiveram prejuízos na tarde de ontem. Foi o caso da gráfica rápida Arteg, que funciona no número 111 da via. Os proprietários Marcos Alberto e Antônio Marcos tiveram que fechar o estabelecimento uma hora antes do fim do expediente e perderam pedidos importantes. A preocupação ainda era grande, pois não sabiam se uma máquina voltaria a funcionar. O restaurante e padaria Kafta, especializado em comida árabe, também contabilizava os prejuízos.
“A padaria praticamente não funciona. Com uma fase só, a luz não tem força para ligar as máquinas. Aqui dependo 100% da eletricidade. Não liga o forno, a massadeira e todos os outros equipamentos. Sem contar que a geladeira, o freezer e o computador também estão desligados. O sorvete está derretendo logo, pois hoje está calor. A casa registra bom movimento no fim da tarde, mas está vazia e não estou podendo produzir”, revelou Roberto Badro, proprietário.
Ele também é presidente do Sindicato da Indústria de Panificação e Confeitaria de Petrópolis e alertou que outras padarias do Centro estavam com o mesmo problema. “Eu ainda não posso colocar os produtos na vitrine e nem fazer entregas. Grande parte da produção é voltada para a revenda em outras lojas e já estou há mais de duas horas com esse problema”, informou ele. O padeiro da Kafta, Reinaldo Gomes Teixeira, trabalhava à luz de velas.
Roberto entrou em contato com a Ampla, que disse já ter tomado providências e que mandaria um carro ao local. Até o fechamento da edição, a situação não foi normalizada. A Ampla reiterou a informação de que mandaria uma equipe ao local. Algumas pessoas ficaram presas no elevador do edifício Marquês de Paraná, na mesma rua. Moradores da Avenida Getúlio Vargas, no Quitandinha, também sofreram com a falta de luz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário