quinta-feira, 17 de março de 2011

Monumento pichado e sem placa em praça

Tribuna de Petrópolis - 17/03/2011

Na Praça da Liberdade, um dos monumentos está pichado

A Praça da Liberdade, uma das principais áreas de lazer da cidade, possui alguns sinais de descaso. Ontem, aniversário de Petrópolis, o espaço público apresentava inúmeros problemas que devem ser solucionados pela prefeitura ainda neste ano, já que o governo municipal possui um projeto com obras de revitalização para o lugar. A intervenção deve começar ainda nesse mês, segundo cronograma apresentado em novembro de 2010, mas é possível encontrar monumentos sem a placa de identificação, poste quebrado, lixeira fora do lugar e monumento pichado.
O monumento que se encontra bem em frente ao coreto não possui mais a placa que identifica a obra, deixando aquele pedaço de pedra sem função. Atrás dessa pedra ainda se encontra um poste que tem a fiação exposta e oferece riscos a quem passa por ali. É importante ressaltar que o logradouro é um dos preferidos para passear com as crianças nos fins de semana, mas deixá-las soltas pela praça pode ser perigoso.
Mais à frente, nas proximidades do chafariz, existe um poste quebrado, onde só permanece a base, e uma lixeira está fora do lugar. Perto da lixeira, o monumento que comemora os 25 anos do Rotary Club de Petrópolis em 24 de outubro de 1953 está pichado. A peça que homenageia Zumbi dos Palmares, ícone da resistência à escravidão, também já sofreu a ação de vândalos, mas se encontra limpa agora.
As transformações que a praça já sofreu em seus mais de cem anos de existência acabam por gerar uma situação curiosa. O monumento de 1922, que foi erigido em honra ao político petropolitano José Tomás da Porciúncula, governador do Estado do Rio de Janeiro entre 1892 e 1894, se encontra em meio à grama. O professor de história Oazinguito Ferreira assegura que o monumento foi mudado de lugar em uma das reformas.


Parte dos recursos para a obra vieram de emenda

Em 2008, o deputado federal Hugo Leal conseguiu a liberação de uma emenda com recursos para a reforma da Praça da Liberdade. Na época, ele explicou que a verba viria do Ministério do Turismo, através de um programa de apoio a projetos de infraestrutura turística no estado do Rio de Janeiro. “A Praça da Liberdade precisa de um tratamento especial, ela é um cartão de visita de Petrópolis e uma significativa área de lazer. Precisamos cuidar bem de todo o patrimônio histórico e cultural da cidade”, disse ele.
A emenda de 500 mil reais ainda não saiu do papel e dependia de licitação para que a obra fosse realizada. Entretanto, em novembro, quando a Prefeitura anunciou as obras de restauração da praça, a alegação era de que a verba seria proveniente do PAC das Cidades Históricas, complementadas pela emenda do deputado. De acordo com Agnaldo Goivinho, secretário de planejamento e urbanismo, as modificações seriam no coreto e no projeto paisagístico feito por Auguste Glaziou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário