sábado, 12 de março de 2011

MEP dá primeiro passo rumo às Olimpíadas

Galpão vistoriado em Pedro do Rio
O Movimento Esportivo de Petrópolis trouxe para Petrópolis, na última sexta-feira (11) dois supervisores técnicos do Comitê Olímpico Brasileiro, para avaliar dois locais, que podem abrigar um centro de ginástica artísticas de alto rendimento, para receber uma seleção nas olimpíadas de 2016. Berenice Wilke, que já foi ginasta e Rodrigo Barbosa foram aos locais um no Quitandinha e outro em Pedro do Rio ao lado do diretor esportivo do MEP e secretário de esportes, Carlos Alberto Lancetta e da primeira dama Marileine Mustrangi.
Os membros do COB gostaram dos espaços e vêem com bons olhos a construção do centro de treinamentos na cidade imperial e elogiaram principalmente o galpão de Pedro do Rio. “Os dois espaços são excelentes, mas o de Pedro do Rio é maior e mais espaçoso. Só teria que haver modificações na sua estrutura. No site do COB as cidades já estão se inscrevendo, mas acho que Petrópolis tem grandes chances de receber esse centro e é uma grande oportunidade para a cidade”, destacou Berenice ressaltando que a proximidade da cidade serrana com o Rio de Janeiro pode beneficiar Petrópolis.
Lancetta, também apresentou aos membros do COB o centro de ginástica artística de iniciação que a cidade possui, para mostrar que já existe uma particularidade entre Petrópolis e o esporte. Atualmente o centro de Pedro do Rio está parado, pois foi atingido pelas chuvas de janeiro, mas Petrópolis possui outros dois centros de iniciação.
Berenice também lembra, que a criação do centro de treinamento não é importante apenas para as Olimpíadas. “Depois fica um legado que é fantástico para a cidade é só ver o exemplo de Curitiba que tem uma visibilidade gigantesca por ter o maior centro de treinamento de ginástica artística do país”, explicou.
De acordo com o diretor esportivo do MEP os custos para se fazer o CT não serão altos, pois gastaria apenas na infra-estrutura. “O custo maior seriam os equipamentos, cerca de 200 mil dólares, mas já tem no COB podem ser liberados para a gente, então diminuiria os gastos”, afirmou Lancetta, que acredita que Petrópolis tem tudo para receber uma seleção. “Há a vontade de todos política e técnica para que seja construído o centro então temos grandes chances”, finalizou.
O MEP também espera trazer para Petrópolis, além do CT de Ginástica Artística também um CT de futebol, atletismo, de hóquei e de Rugby.

Nenhum comentário:

Postar um comentário