segunda-feira, 28 de março de 2011

Copagril derrota o PEC com dois golaços de Gadeia

Assessoria Liga Futsal


Amadeu fez o segundo gol do PEC nesta noite de segunda

Poker/PEC e Copagril/Faville/DalPonte estiveram frente a frente nesta segunda-feira (28/3) pela Liga Futsal 2011 – principal competição do salonismo nacional. Com o jovem Gadeia inspiradíssimo, mais Léo Oliveira, a equipe visitante não deu chances ao rival e garantiu o resultado positivo por 4 a 3. 

Como já era esperado, o confronto em Petrópolis, região serrana do Rio de Janeiro, foi equilibrado, com ambos os times se respeitando muito. Empurrado por sua torcida, que compareceu em bom número ao ginásio da UCP, o PEC começou melhor, pressionando mais que o adversário.

Mais uma vez em noite inspirada, Léo Oliveira, goleiro da Copagril, foi soberano na primeira etapa. Do lado fluminense, o experiente pivô Vander Carioca levava perigo a todo instante, principalmente nos giros rápidos diante dos marcadores paranaenses. Lenísio, leve em quadra, também avançava com velocidade.

No segundo tempo, bem postado, o time de Marechal Cândido Rondon calou a torcida petropolitana. Após rebote do goleiro Danilo, o capitão e fixo Renan (expulso aos 36 minutos) aproveitou a sobra para balançar rede fluminense – 1 a 0.

Sem se abater, o Poker/PEC deixou tudo igual no marcador. Régis avançou pela ala esquerda e, com um passe preciso na diagonal, encontrou o pivô Andrey na segunda trave, que num toque lindo de letra só tirou do guarda-meta adversário - 1 a 1.

Restando menos de oito minutos para o encerramento do jogo, Gadeia, sempre ele, tocou por baixo das pernas de Lenísio, livrou-se do arqueiro adversário e estufou a rede. Na sequência, novamente Gadeia, atacou pelo meio e bateu sutilmente na saída de Danilo, terceiro gol da Copagril, segundo do jovem ala.

Os gols continuaram ocorrendo. Enquanto Amadeu descontou para o PEC, Dyego, por cobertura, assinalou o quarto e último gol paranaense na noite. Lenísio, de pênalti, fez o seu e recolocou os locais na partida, mas não evitou a primeira derrota no interior do RJ – 4 a 3, placar final.

“Faltou velocidade a nossa equipe para chegarmos mais forte nos espaços vazios. Podíamos ter aproximado mais dentro de quadra, compactando nosso jogo, mas no fim saímos daqui com um grande resultado”, declarou Marquinhos Xavier, satisfeito com a quarta vitória paranaense.

Para o jovem fixo Amadeu, o Poker/PEC vacilou no período final. “Atacamos bem e marcamos bem, principalmente na primeira etapa. Fizemos uma boa partida, onde fomos mais ofensivos e tivemos mais equilíbrio durante o jogo, mas infelizmente deixamos o ritmo cair após o intervalo e eles venceram”, disse o autor do segundo gol petropolitano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário