sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Sindicalistas protestam contra demissões no Itaú

Tribuna de Petrópolis - 11/11/2011

Um grupo de teatro participou da manifestação: protesto bem-humorado
O Sindicato dos Bancários de Petrópolis realizou ontem manifestações dentro de todas as agências do Itaú Unibanco do centro da cidade. Eles contrataram um grupo de teatro do Rio de Janeiro para uma encenação que mostrava a situação atual dos bancários que, segundo a entidade, não são os culpados pelas enormes filas e demora nos atendimentos. O banco lucrou, entre janeiro e setembro, quase R$ 11 bilhões, e superou o mesmo período do ano passado em 15%. Para a entidade, com esta arrecadação o banco não poderia executar a demissão de 2.496 pessoas, sendo 13 de Petrópolis.
"O Itaú Unibanco vem com uma onda de demissões neste ano, extinguindo quase três mil postos de trabalho. Essa questão é fruto da fusão dos dois grandes bancos. Mesmo sendo a instituição financeira que mais lucrou em 2011, as filas e tarifas elevadas são problemas constantes. Isso sem contar o assédio moral, com as ameaças em todo o tempo e a pressão pelo cumprimento de metas”, declarou Luiz Cláudio Rocha, presidente do sindicato.
O estopim para a manifestação de ontem foi a demissão de cinco bancários do Itaú na última semana. Para o sindicato, a dispensa foi “sem uma justificativa plausível, todos funcionários da área comercial e com mais de dez anos de casa”. Em nota do seu site, a entidade ressalta que o recorde de lucratividade do banco foi obtido graças à dedicação e ao trabalho dos funcionários, mas isto não se refletiu em garantia no emprego, nem em melhores condições de trabalho.
“Eles alegam baixa produtividade destes bancários demitidos aqui na cidade. Em relação ao acordo que fizemos em outubro para o fim da greve, eles estão cumprindo, mas o Bradesco vem contratando pessoas e a Caixa Econômica se comprometeu a chamar cinco mil até 2012”, destaca Luiz Cláudio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário