terça-feira, 1 de novembro de 2011

Cemitérios prontos e esquema especial já montado para o Dia de Finados

 Tribuna de Petrópolis - 01/11/2011

Mais de 20 mil pessoas devem passar pelos sete cemitérios da cidade. No Centro haverá esquema especial de trânsito e vans para transporte de idosos
Amanhã, Dia de Finados, os sete cemitérios do município terão o seu grande dia de movimentação no ano. Mesmo os comerciantes não estando tão otimistas para a data, o fluxo de visitantes deve ser superior a 20 mil pessoas passando pelos cemitérios de Petrópolis, Itaipava, Vale das Videiras, Secretário, Garibú (Posse), Brejal e Quarteirão Worms (Km-92 da pista de descida da BR-040). De acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), a chance de haver chuva é pequena.
Nos últimos dias, os funcionários dos cemitérios se desdobraram para realizar os serviços de manutenção e limpeza de todas as unidades. A Rua Coronel Fabrício de Mattos, via que corta o Cemitério Municipal, ficará fechada hoje e amanhã para garantir a segurança dos pedestres que estarão visitando o local. A Guarda Municipal e a Polícia Militar estarão atuando na área. Amanhã, o cemitério ainda ficará aberto de 7 às 19h.
“Disponibilizaremos três banheiros químicos que poderão ser utilizados pela população e colocaremos ainda vans para auxiliar o transporte de pessoas idosas às partes mais altas. Além desses serviços, teremos as tradicionais barracas de flores”, explicou Ulisses Reis Sampaio, administrador dos cemitérios municipais, destacando que Petrópolis é uma das únicas cidades do estado a ter todo o sistema de registro de óbitos informatizado.
Mesmo que a previsão do tempo não confirme se chove nesta quarta-feira, os comerciantes não se animam muito. “O movimento caiu 90% em relação ao que era dez anos atrás. Para Finados, o aumento nas vendas deve chegar a 30%, mas é pouco significativo. O pessoal mais antigo fazia questão de vir ao cemitério mesmo, só que atualmente tudo atrapalha as pessoas”, relatou o empresário Manuel da Silva, proprietário da flora Las Palmas há 30 anos. Uma mostra da queda do movimento é que, segundo ele, outras duas floras que existiam nas imediações da praça Oswaldo Cruz fecharam.
Só no Cemitério Municipal são 8.015 sepulturas, 2.750 gavetas e 2.000 covas rasas. Por ano, é feita uma média de 2.300 sepultamentos. Desde 1856, já foram realizados 67 mil sepultamentos. E alguns destes são de pessoas famosas. Estão lá o apresentador de TV Flávio Cavalcanti, o escritor Stefan Zweig e a esposa Elizabeth Carlotte Altman, o major Júlio Frederico Koeller e o ex-presidente Marechal Hermes da Fonseca.

Nenhum comentário:

Postar um comentário