terça-feira, 26 de julho de 2011

Invasão de casa no Vicenzo Rivetti vai parar na delegacia

Tribuna de Petrópolis - 26/07/2011



Josina de Souza Lima é caseira na Vila Militar e só vai ao imóvel a cada oito dias, quando ganha folga
O conjunto de casas populares do Vicenzo Rivetti, no Carangola, teve uma de suas moradias invadidas ontem. A alegação da invasora era de que o local estava abandonado e não havia nenhum morador ali já há algum tempo. O fato ocorreu na parte da manhã e foi percebido por uma vizinha da proprietária do imóvel, que se encontrava no trabalho e foi avisada por telefone. Josina de Souza Lima é caseira na Vila Militar e só vai à residência a cada oito dias, quando ganha folga. De acordo com ela e a filha, Vanderlice Justino, a invasora estava acompanhada de mais uma mulher.
“Por volta das 8h, me avisaram por telefone o que estava acontecendo, se eu estava de mudança. Disse que não tinha nada a ver com aquilo e cheguei na minha casa um pouco depois das 10h. Ela já estava colocando os móveis e outros objetos vindos de um segundo caminhão de mudanças. Os meus pertences ficaram do lado de fora. Ela e outra mulher me empurraram com um armário. Tive que acionar a Polícia Militar e a Secretaria de Habitação do município”, disse Josina Lima.
Ainda de acordo com a dona da casa, o que pode ter provocado a invasão foi a mulher já ter sido observada rondando a área há alguns dias, quando deve ter percebido que o imóvel ficava sozinho. Josina e o esposo são caseiros na Vila Militar e a filha Vanderlice mora com o namorado. Os problemas com moradia já não são novidade para a família, que havia perdido a casa na tragédia das chuvas em 2001, ficou no aluguel-social até 2008 e depois ganhou o direito de morar no conjunto popular. O próprio secretário de Habitação, Carlos Abenza Martinez, esteve no local e pediu que a família registrasse ocorrência na 105ªDP e procurasse também a Defensoria Pública.

Nenhum comentário:

Postar um comentário