segunda-feira, 18 de julho de 2011

Brasileiro gasta cada vez mais com aparência: cabelo é preferência

Tribuna de Petrópolis - 17/07/2011

Gil: clientes chegam a gastar R$ 450 por mês para cuidar dos cabelos
Quem não costuma frequentar os salões de beleza e, assim, deixa de comprometer uma considerável fatia do orçamento com a aparência, talvez não tenha percebido que é crescente o aumento dos gastos das famílias com a estética. Principalmente quando se leva em conta aqueles que visitam estes estabelecimentos semanalmente. Um estudo feito pelo Fecomércio de São Paulo apontou um aumento de 44%  (entre janeiro de 2002 e dezembro de 2008) nas despesas das famíias brasileiras com corte de cabelo, tintura, lavagem, escova e outros tratamentos semelhantes.
Os cabeleireiros movimentaram R$ 1,01 bilhão por mês em 2008. Ainda de acordo com o estudo, o gasto total nos salões de beleza é praticamente o mesmo que a população brasileira mantém com frango, sendo o gasto com este apenas 1% maior. No inverno, o movimento costuma diminuir, mas os rendimentos ainda são altos. No entanto, as mulheres apresentam perfis diferentes de consumidoras. Uma cliente mais básica pode gastar cerca de R$ 180, enquanto outras dispensam até R$ 450. Isso em um salão um pouco mais acessível.
“Hoje temos vários tipos de escova e tratamentos que não agridem tanto o cabelo, como colorações sem amônia. Uma cliente básica gasta cerca de R$ 180 por mês com coloração (R$ 70), corte (R$ 31), hidratação (R$ 50) e escova (R$ 30). Outras já não têm se importado com as contas e procuram a qualidade de produto e serviço, gastando até R$ 450. É o resultado de alisamento (R$ 300), cor (R$ 70), corte (R$ 31) e hidratação (R$ 50)”, revelou o cabeleireiro Gil Anjos, do Salão Ipanema.
Uma das clientes de Gil ratifica a sua posição. “Venho ao salão uma vez na semana, no mínimo. Faço cabelo, depilação, pé, mão e tudo o que eles me oferecem. Aqui ainda compro também os produtos indicados por eles, o que já me facilita”, disse a psicanalista Eliana de Araújo, que gasta cerca de R$ 200 mensais com os tratamentos de beleza.
Os homens já não têm só cortado o cabelo e feito a barba, como a tradição exige. Uma das novidades é uma maior procura pela coloração que esconde os cabelos grisalhos. Alguns mais modernos já fazem uso das luzes inversas, que amenizam os fios brancos e até de escovas para diminuir o volume. “Aqueles que são mais assíduos ao salão constituem ainda uma parcela pequena  em relação ao total de clientes, mas a procura tem crescido”, relatou o barbeiro Ricardo Abreu, que frisou ainda que o gasto desses clientes chega a R$ 100 mensais.
Em um dos salões mais badalados do Centro Histórico, com clientes fiéis e dispostos a pagar por um preço condizente com a qualidade do produto final, um mês de tratamentos estéticos pode sair até por R$ 500. “Ter a facilidade de estar na beira da rua, com clientela fiel e propaganda espontânea, faz com que estejamos sempre lotados. Só é possível conseguir vaga tendo horário marcado com antecedência, e isso serve para homens e crianças também”, afirmou Maria Inês, atendente do salão Duda Fashion.
A representante Letícia Palácio é uma das consumidoras mais assíduas do local. “Faço as unhas toda semana, uma escova a cada 40 dias e as luzes de dois em dois meses. Posso dizer que 20% do meu salário fica aqui todo mês e já faço isso há dois anos”, descreveu ela. Já a dentista Aline Santos da Cruz encontrou, no Beleza em Foco, um modo de economizar com as idas semanais à manicure. “Compro um pacote de R$ 60 por mês. Ele dá direito a fazer as mãos quatro vezes e duas os pés, ou ainda seis vezes a mão. Do contrário, gastaria R$ 96 todo mês”, contou ela.
Um outro termômetro dos gastos com beleza é a análise dos sites de compra coletiva. Por mês, mais de 50 ofertas tratam dos salões de beleza em sites de Petrópolis. Se for levar em conta outros tratamentos estéticos, a conta chega a quase 50% de tudo o que é ofertado diariamente. Para as mulheres, principalmente, é uma ótima forma de economizar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário