quarta-feira, 27 de julho de 2011

Carreta com gasolina tomba e explode na subida da serra

Tribuna de Petrópolis - 27/07/2011

Acidente aconteceu em horário de movimento na estrada: consequências poderiam ter sido muito mais graves
Na tarde de ontem, por volta das 16h30, um caminhão-tanque tombou e explodiu na altura do Km 96 da pista de subida da BR-040. O veículo, do tipo bitrem, transportava 46 mil litros de gasolina. Em seguida, a Concer fechou a pista no sentido Petrópolis da Rodovia Washington Luís, na praça de pedágio em Xerém. A medida ocasionou cerca de 6Km de retenção. Estiveram no local equipes da Polícia Rodoviária Federal e destacamentos do Corpo de Bombeiros de Petrópolis, Duque de Caxias e do Grupamento Técnico de Suprimento de Água para Incêndio (GTSAI) do Rio de Janeiro.
O motorista do caminhão conseguiu sair do veículo antes da explosão e foi socorrido por terceiros. Ele não teve ferimentos graves e a equipe de salvamento da Concer o levou para o Hospital Santa Teresa. A equipe de resgate informou que o condutor reclamava de fortes dores na clavícula, o que pode ser resultado de uma fratura, e teve ferimentos no cotovelo. O incêndio só foi controlado pelos bombeiros pouco depois das 19h e a pista de descida operou no sistema pare-e-siga entre os Km 89 (Belvedere) e 101 (acesso a Xerém) por três horas.
“Escutei o estrondo e logo vi o fogo se alastrando. Foram cinco estouros fortes seguidamente. Desci e ajudei a interromper o trânsito. O caminhão vinha em alta velocidade, como me disseram motoristas que seguiam o veículo, fez a primeira curva mas não teve estabilidade para fazer a segunda e acabou tombando. Aqui existe um sinal sonoro e as placas indicando uma curva perigosa,  mas quem não conhece acaba provocando acidentes”, declarou Wagner Lopes Gomes, dono de um antiquário próximo ao local do acidente.
Segundo o Corpo de Bombeiros, o mesmo ponto já registrou acidentes outras vezes, sendo um dos mais graves no fim de 2005. Wagner disse que toda semana um acidente acontece ali. “No fim da reta existe uma ligeira descida, o que engana os motoristas e aumenta a velocidade, e depois surgem duas curvas. Tem que observar e respeitar a sinalização sempre”, enfatizou ele. O acidente provocou um grande congestionamento para quem se dirigia a Petrópolis a partir do fim da tarde de ontem.
Com a pista de subida fechada desde a praça do pedágio, o máximo de retenção registrado foi de 6Km. Os ônibus da empresa Única que fazem a ligação Rio-Petrópolis tiveram, em média, duas horas de atraso em suas viagens, segundo informou o gerente Luiz Assunção. “Estou parada já há muito tempo e não sinto melhoras no fluxo de veículos. Peguei o ônibus às 18h15 na Barra da Tijuca e, em um dia normal, chegaria em Petrópolis às 20h”, disse na noite de ontem Beatriz Tapajóz, trainee em uma empresa do Rio de Janeiro.
No início da noite, com autorização do Corpo de Bombeiros, a Concer restabeleceu parcialmente o tráfego na pista de subida da BR-040, ainda no município de Duque de Caxias. Com a reabertura parcial do trecho, que ocorreu após os bombeiros terem apagado o incêndio no caminhão-tanque, a concessionária suspendeu o esquema de siga-e-pare na pista de descida. Os primeiros a passar foram os cerca de 50 caminhões que ficaram retidos perto do local do acidente. O veículo continua tombado na faixa esquerda da pista, no Km 96, e deve ser retirado somente hoje.

Nenhum comentário:

Postar um comentário