quarta-feira, 13 de julho de 2011

Casa Cláudio de Souza é reaberta ao público

Tribuna de Petrópolis - 13/07/2011


Na solenidade também foi lançado o novo guia de visitação do Museu, agora em inglês. Pedro Carlos de Orleans e Bragança autografou a publicação

Foi reaberta ontem a Casa de Cláudio de Souza, que pertence ao Museu Imperial, após restauração que durou cerca de oito meses. A solenidade registrou o comparecimento de grande público. Entre os presentes, destacaram-se Maurício Vicente Ferreira Júnior, diretor do Museu Imperial; Cláudia Storino, representante do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram); Cláudio Aguiar, presidente do Pen Clube do Brasil; Ataualpa Antônio Pereira Filho, Joaquim Eloy Duarte dos Santos e Luiz Carlos Gomes, representando as entidades que ocupam a casa desde 1993.
“Uma casa como esta restaurada é muito gratificante para todos nós. A cultura e as letras encontram um espaço ideal para suas atividades. O Pen Clube do Brasil foi fundado em 1936 por aquele que é lembrado por ter sido um grande benfeitor, no entanto, Cláudio de Souza precisa ser lembrado também como um dramaturgo importante para o Brasil. Foi um homem rico sim, mas com grande desprendimento de coisas materiais”, declarou Cláudio Aguiar.Na solenidade, foi lançado também o Guia de Visitação do Museu Imperial em língua inglesa. A iniciativa é apoiada pela Família Imperial Brasileira e um exemplar do guia foi autografado por Pedro Carlos de Orleans e Bragança. Este exemplar vai ser arquivado na biblioteca do museu. O guia em português já é distribuído aos visitantes desde 16 de março. Maurício Vicente lembrou que o local registrou 330 mil visitas em 2010. “A beleza da casa nos rejubila muito. Essa abertura é importantíssima para a cultura de Petrópolis. Nunca vi a casa tão cheia como hoje. Aproveito a oportunidade para convidar todos para uma leitura de algumas obras de Cláudio de Souza no próximo dia 14”, disse Joaquim Eloy, que preside a Associação Petropolitana de Letras e é membro também da Academia Brasileira de Poesia.Com a conclusão do restauro iniciado em novembro de 2010, a casa vai reunir em sua biblioteca 660 obras, sendo livros do escritor e de outros autores consagrados, que foram doadas junto com o imóvel à União, em 1956. A coordenação do espaço, administrado diretamente pelo Museu Imperial, ficará com Rosane de Freitas e Marta Duboc. A casa ficará aberta ao público de terça a sexta, com possibilidade de consulta do acervo.Localizado na Praça da Liberdade, o espaço será um museu-casa e contará com a biblioteca do acadêmico e uma galeria para eventos e exposições temporárias. Também permanecerão na casa as sedes e bibliotecas da Academia Petropolitana de Educação, da Academia Petropolitana de Letras, da Academia Brasileira de Poesia – Casa de Raul de Leoni e do Instituto Histórico de Petrópolis.Estão previstos ainda eventos periódicos, como leituras de obras literárias, encenação de peças, exposições e outras atividades relacionadas à literatura, ao teatro e à música, áreas às quais Cláudio de Souza se dedicou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário