segunda-feira, 18 de julho de 2011

Homem fica duas horas esperando por atendimento

Tribuna de Petrópolis - 17/07/2011

Geraldo Lobo, amparado por moradores, ficou no chão esperando ambulância
Um homem esperou cerca de duas horas por socorro no início da tarde de ontem, após levar um tombo e bater com a cabeça no meio fio da Rua Henrique João da Cruz, na subida do Boa Vista. Enquanto o atendimento não veio, várias pessoas estiveram auxiliando Geraldo Lobo, de 55 anos. Ele esteve internado na última semana na UPA do Centro, onde ficou no sábado e domingo, até ser transferido para o Hospital Municipal Nélson de Sá Earp, permanecendo lá até a terça-feira. Segundo a mãe, Joana Faustina Teixeira Lobo, de 75 anos, Geraldo tem sofrido convulsões. Ontem ainda havia a suspeita de que ele estava sob efeito de álcool.
Logo após a queda, que teria ocorrido por volta das 11h30, várias pessoas se prontificaram em ajudá-lo. Escoraram a cabeça de Geraldo, chamaram os familiares e procuraram atendimento. O Corpo de Bombeiros alegou que estava em outra ocorrência, no caso um acidente de trânsito no Centro da cidade, e tiveram que dar prioridade a este chamado, que se apresentava com maior gravidade. Após levar vítimas para o Santa Teresa, chegaram ao Boa Vista.
Pouco antes, uma ambulância que presta serviços ao município já havia chegado. Os bombeiros ajudaram a recolher Geraldo, que estava nervoso e incomodado com a demora. Ele teve ferimentos no supercílio direito e foi levado para a UPA de Cascatinha. De acordo com o tenente-coronel Rafael Simão, comandante do 15º Grupamento de Bombeiros Militar, em Petrópolis, a corporação só possui uma UTI móvel com médico e é preciso dar prioridade aos atendimentos de maior complexidade.
“Já em Itaipava, a UTI sai com um técnico de enfermagem. Em Petrópolis, acabamos estendendo os atendimentos para outros tipos de ocorrência, pois a cidade ainda tem poucas ambulâncias”, declarou Simão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário