terça-feira, 25 de outubro de 2011

Tragédia na BR-040: acidente de carro mata estudante de 26 anos

Tribuna de Petrópolis - 25/10/2011 - Reportagem junto com Carla Cavalcante

Felipe Danelon tinha 26 anos e cursava Ciência da Computação na UCP
Um trágico acidente na tarde de domingo matou um jovem de 26 anos na Rodovia BR-040. Felipe Dias Danelon estava sozinho em um Ford Focus prata, que capotou nas margens da estrada. O corpo foi sepultado no fim da tarde de ontem, no Cemitério Municipal.
De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, o acidente aconteceu por volta das 14h de domingo, quando o rapaz seguia para o aniversário de um amigo, em Itaipava. Por coincidência, a noiva havia ficado em casa porque precisava fazer um trabalho. Felipe saiu de casa, na Rua Presidente Sodré, no Siméria, por volta das 14h, e o acidente teria ocorrido cerca de 20 minutos depois.
Na altura do quilômetro 68, nas proximidades da antiga Alpha Café Solúvel, o rapaz perdeu o controle da direção do carro. Desgovernado, o veículo bateu na mureta de proteção, passou sobre o guard rail e capotou. Felipe sofreu um forte impacto na cabeça e morreu antes da chegada do socorro. Motoristas que passaram pelo local instantes depois acionaram uma ambulância da Concer, mas não havia mais tempo. O corpo do rapaz foi removido pelo Corpo de Bombeiros e levado para o Instituto Médico Legal (IML) em Corrêas e liberado para sepultamento ontem de manhã.
Esse, entretanto, não foi o único acidente registrado na rodovia. Na mesma noite, com problemas mecânicos, um carro pegou fogo nas proximidades da entrada de Araras. O proprietário já havia saído do veículo, o qual teria ficado completamente destruído. Já ontem pela manhã, na descida da serra, um carro saiu da pista e bateu na mureta de proteção. A colisão aconteceu dentro do túnel, na altura do Km-84. Não houve feridos.
Nas últimas 48 horas, tombamentos de carretas também foram registrados na Rodovia BR-040. Segundo a Concer, ontem pela manhã, um caminhão-cegonha carregado com dez veículos tombou na altura do Km-31, sentido Rio de Janeiro. Por causa do tombamento, o tráfego permaneceu em meia pista no local. O motorista viajava sozinho e sofreu apenas ferimentos leves. No dia anterior,  outro caminhão-cegonha já havia tombado na altura do Km 31, desta vez no sentido Juiz de Fora. Uma pessoa ficou ferida.

Comoção durante o velório

Felipe Danelon foi enterrado ontem à tarde sob clima de comoção. Amigos e parentes acompanharam o sepultamento ainda sem entender o que aconteceu. “Triste demais, não sei o que falar nem o que pensar. Vemos notícias de coisas como essa na televisão e nunca imaginamos que pode acontecer com a gente. Ele tinha muitos amigos. Pensar nisso e perceber que mesmo os que não puderam vir ao velório oram por ele é um conforto nesta hora”, declarou o primo Vinícius Danelon.
O jovem, que já trabalhou na Taho, na Allen Informática e hoje prestava serviço à Orange, no Rio, cursava Ciência da Computação na Universidade Católica de Petrópoli. Um de seus melhores amigos, Rômulo Barros, contou um pouco da relação de amizade entre os dois. “Era um cara muito inteligente e buscava sempre se inteirar de assuntos relacionados ao trabalho. Como amigo, estava sempre procurando a todos. Do nada ele ligava e queria saber como cada um estava. Era um filho atencioso, até porque tem uma irmã que mora longe. O pai dele tinha uma mercearia no Siméria e ele ajudava. Saíamos sempre juntos”, disse Rômulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário