sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Sobrecarga deixa a Rua do Imperador sem luz pela terceira vez em quatro dias

Tribuna de Petrópolis - 28/01/2011

Na papelaria Obelisco, um computador e o aparelho de ar-condicionado queimaram. Prejuízo também nas vendas: clientes estão desistindo das compras

Pela terceira vez nessa semana, os comerciantes de parte da Rua do Imperador, nas proximidades do Obelisco, sofreram ontem com a queda de luz, que prejudicou o funcionamento de seus estabelecimentos. A falta de luz ocorreu na segunda, na quarta e nessa quinta-feira. Os empresários dizem que esse tipo de ocorrência, seguidas vezes, acaba afastando os clientes.
Contudo, a Ampla, que distribui energia para 66 municípios do Estado do Rio de Janeiro, adotou um recurso para resolver a questão. A empresa ficou de trocar na noite de ontem o transformador que atende a Rua do Imperador, nas proximidades do nº 600, no centro da cidade. A distribuidora esclarece que o equipamento entrou em sobrecarga devido ao aumento do número de equipamentos elétricos utilizados por algum cliente que não solicitou à concessionária o aumento de carga. A Ampla destaca que todo cliente deve comunicar à distribuidora de energia o aumento de carga ao instalar em sua residência ou comércio novos equipamentos que funcionem com energia elétrica. A não comunicação à empresa pode causar sobrecarga no sistema, prejudicando outros clientes.
Até a tarde de ontem, os comerciantes ainda não tinham sido avisados sobre as melhorias que seriam realizadas e conviviam com o problema da falta de luz, que virou uma rotina. Funcionários da Ampla retiraram ontem um aparelho de medição gráfica, que mede a carga do transformador. Através desse aparelho, foi observado o grande aumento de carga nos últimos meses, por isso a empresa de energia resolveu colocar um transformador mais forte.
Uma reforma no local onde funcionava a antiga Farmácia Petrópolis e que vai receber uma loja de operadora de celular já recebe atenção especial. De acordo com o encarregado da obra, Rogério Nery, mudanças já foram feitas na estrutura e eles já entraram com  pedido de aumento de carga. O mesmo pedido já foi feito pelas Óticas King e Hora Certa Serrana.
As perdas são inevitáveis para os empresários. Na Papelaria Obelisco, um computador e o ar-condicionado foram perdidos. Na Riofarma, segundo o gerente Edmir Pinho, o cliente desiste de fazer compras e acaba indo embora por estar sem luz na loja. Ele ainda ressalta que o sistema é informatizado e fica difícil seguir trabalhando com os problemas frequentes causados pela falta de luz.
Na Papelaria Obelisco, o pedido de aumento de carga foi feito em 10 de dezembro de 2009, mas a loja não obteve resposta para o requerimento. A Ampla informou que o proprietário do estabelecimento precisa enviar à empresa a declaração de carga e a listagem de equipamentos elétricos utilizados, informações que ainda estão pendentes no protocolo em aberto. O empresário nega que a situação seja essa.
“Tenho a cópia de todos os documentos protocolados na agência de Petrópolis, com as informações que a empresa disse faltar para o jornal Tribuna de Petrópolis na última terça. O que eles declaram como pendente, já foi entregue”, declarou Paulo Melendez, da Obelisco.
De acordo com outros consumidores que tem o mesmo problema da papelaria, a Ampla estima o tempo que vai demorar a realizar o serviço depois que o sistema (GPS) calcula a distância da viatura mais próxima para o  imóvel. O tempo informado fica em torno de 10 a 12 horas, mesmo que o atendimento seja feito em um período menor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário