quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Falta de luz por mais de 15 horas gera reclamações e prejuízos na Castelânea

Tribuna de Petrópolis - 06/01/2011

Marlene Esch estava preocupada com a demora da Ampla em fazer o reparo: diabética, ela usa insulina, e o medicamento deveria ser conservado na geladeira
Consumidores de Petrópolis sofrem com a falta de luz. A concessionária de energia elétrica Ampla informou, através da sua Central de Relacionamento, que vários locais da cidade apresentavam problemas ontem. A empresa destacou ainda que, até a tarde dessa quarta-feira, foram registrados problemas pontuais em Nogueira, Bonsucesso, Bingen, Araras e Itaipava, mas moradores de outros pontos do município também reclamaram de falhas. Na Rua Saldanha Marinho, nas Duas Pontes, os moradores do lado par da via ficaram sem luz desde a primeira hora do dia. O jornalista Titto Santos foi um dos que sofreu com o problema e não pôde editar o programa que apresenta em um canal de televisão local.
Estamos desde 1h sem luz. Já ligamos várias vezes para a Ampla, mas não nos dão previsão para normalizar o funcionamento. As coisas já estão começando a estragar na geladeira e a edição do meu programa ficou atrasada”, relatou o jornalista.
O porteiro Martinho Conrado, que trabalha no prédio de número 410 da rua, declarou que a localidade onde ele mora, a Rua Lopes de Castro, no Valparaíso, também ficou sem luz por doze horas ontem, mas já havia sido restabelecido o funcionamento. No mesmo edifício, uma moradora se mostrou preocupada, pois precisa conservar medicamentos na geladeira. Eu faço uso de insulina, pois sou diabética e ainda tenho problemas de coração. O medicamento tem a necessidade de ficar na geladeira para manter a temperatura recomendada. Já estou preocupada com a demora para voltar o fornecimento de energia”, disse Marlene Esch.
Marlene afirmou que a sua irmã ouviu um forte barulho na madrugada de quarta-feira, próximo à Praça Pasteur, o que poderia ser algum problema no transformador e teria causado a falta de luz na região. Após entrar em contato com a concessionária, Marlene verificou que a sua rua não estava incluída na relação dos locais que seriam atendidos. Depois de um novo contato, a empresa fixou um prazo de dez horas para realizar o conserto. Os distritos também sofrem com problemas no fornecimento de energia e demora no atendimento. Em Secretário, relato de quem passou o réveillon na localidade dá conta de que até 30 minutos antes da meia-noite do dia 31 dezembro a luz faltou por três horas. Já em Araras, moradores registram a falta de luz desde segunda-feira. Na Estrada das Arcas, em Itaipava, de domingo a terça-feira dessa semana, foram dois dias sem energia elétrica.
Ficamos sem luz desde às 6h da manhã de domingo (2). Só depois de 15 horas do ocorrido é que eles vieram aqui, por volta das 21h. A luz voltou, mas mesmo assim em uma fase, o que não nos deixou ligar nada. A situação só foi normalizada na terça-feira (4). Perdi tudo que estava congelado na minha geladeira e outros vizinhos também tiveram perdas”, desabafou a moradora, que preferiu não se identificar. A Ampla informou, em nota, que reforçou suas equipes de emergência para restabelecer, o mais rápido possível, o fornecimento de energia nas áreas de Petrópolis onde a rede elétrica foi atingida por quedas de barreiras e árvores durante a última semana. Em algumas localidades, o grande volume de terra e vegetação que deslizou das encostas impede que as equipes tenham acesso às áreas que sofrem com a falta de luz, para realizar a manutenção. A distribuidora disponibilizou equipes extras e está trabalhando ininterruptamente, em conjunto com a Defesa Civil, para que o restabelecimento aconteça o quanto antes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário