quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Defesa Civil de Petrópolis divulga boletim

Defesa Civil de Petrópolis ainda não conseguiu contabilizar desalojados e desabrigados.

Equipes da Defesa Civil continuam nas regiões do Vale do Cuiabá, Madame Machado, Gentio e Estrada das Arcas, em Itaipava, e também na localidade do Brejal, no distrito da Posse.  Até o momento, 18 mortes foram confirmadas oficialmente, mas este número pode chegar a 40 só na região do Vale do Cuiabá.
O prefeito Paulo Mustrangi e o coordenador do Comitê de Ações Emergenciais, Luis Eduardo Peixoto, estão na região desde as sete horas da manhã de hoje verificando toda situação de alagamentos e deslizamentos de terra na região. O prefeito andou por toda a região do Vale do Cuiabá, que foi totalmente destruída pelas águas.
“Estou impressionado. O que aconteceu aqui esta madrugada foi pior que o ocorrido em 2008. Não sobrou nada. Todas as casas foram atingidas. A Defesa Civil está tendo dificuldades de localizar desaparecidos, que podem ter sido arrastados pelas águas. O Governador Sérgio Cabral já destacou uma equipe, que está aqui em Petrópolis, acompanhando nosso trabalho e verificando nossas necessidades. O Ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, sobrevoou a região agora no final da tarde. O secretário de Meio Ambiente do estado, Carlos Minc, também esteve aqui em Itaipava à tarde. Todos os integrantes dos governos municipal, estadual e federal estão focados nesta tragédia que tomou conta de nossa Região Serrana”, declarou o prefeito, que continua em Itaipava.
Segundo a Defesa Civil choveu 134 milímetros durante a madrugada em toda região dos distritos. A região também sofreu com toda a água que desceu do município de Teresópolis, que fez com que o nível da água do Rio Santo Antônio subisse mais de dois metros além de seu nível normal.
Desalojados  e desabrigados - A Setrac  (Secretaria de Trabalho, Ação Social e Cidadania) está abrindo vários abrigos na região de Itaipava, em escolas da rede municipal, para atender aos moradores.  A Defesa Civil ainda não conseguiu contabilizar o número de desalojados ou desabrigados na cidade, tendo em vista que muitos moradores ainda estão cuidando de limpar suas residências atingidas pela  águas do Rio Santo Antônio, que subiu mais de quatro metros acima de seu nível normal, ou tentando recuperar móveis e pertences. Muitas pessoas buscaram abrigo em casa de parentes e amigos.
Na Escola Antunes Rabelo, na localidade de Lajinha, em Itaipava,  um dos abrigos abertos pela Prefeitura, 30 famílias já  estão acomodadas pela Setrac.

Nenhum comentário:

Postar um comentário