sábado, 17 de setembro de 2011

Sindicato faz alerta no Dia da Limpeza

Tribuna de Petrópolis - 16/09/2011

Amanhã se comemora o Dia Mundial da Limpeza, da Conscientização Ambiental e da Sustentabilidade do Planeta. Em todo o mundo acontecerão várias ações sob a denominação Clean Up The World. Para lembrar a data, o Sindicato Fluminense das Empresas de Asseio, Conservação e Meio Ambiente (Sinfac) alerta para a contratação de empresas de terceirização, pois muitas não possuem certificação e deixam de contribuir com a sustentabilidade, utilizando métodos baratos e que agridem a natureza, além dos problemas jurídicos.
“Eventos no mundo inteiro estão chamando a atenção de todos para mudar os conceitos de sustentabilidade, no entanto, em Petrópolis mesmo têm ocorrido muitos problemas com a contratação de serviços de terceirização, e estes serviços não são executados da melhor maneira. Algumas empresas somem e deixam os funcionários sem explicações. Antes de se preocupar com o menor preço, é preciso garantir a qualidade”, destacou José Carlos Barbosa, presidente do Sinfac.
Experiente no ramo, o empresário de 57 anos preside o sindicato sediado em Petrópolis e é também diretor de gestão da Federação das Empresas de Asseio, Conservação e Meio Ambiente (Febrac). O Sinfac (Rua Teresa, 651 – Loja 25 – Alto da Serra, e Avenida Portugal, 654 – Valparaíso) tem, entre os associados 32 empresas na cidade que são prestadoras de serviço. De acordo com o último Censo (2010), a categoria tem uma base de 8 milhões de pessoas.
“Hoje está muito em voga o menor preço. Antes, a empresa contratante deve procurar saber se a terceirizada tem capital social que garanta a realização do serviço. Muitas não trabalham nem com nota fiscal. Assim como acontece nos serviços envolvendo o setor público, os contratantes devem exigir uma contrapartida, cláusulas mais rígidas”, comentou Barbosa.
Um outro ponto que pode ser checado antes de contratar o serviço é pedir um contrato de regularidade sindical. Como toda vez que ocorre algum imprevisto os empregados correm até o sindicato da categoria pedindo as informações necessárias, é possível saber se existe alguma reclamação contra aquela empresa. José Carlos Barbosa disse ainda que recebeu recentemente uma carta do Ministério Público do Trabalho questionando a atuação de uma empresa local.
Ainda pelas comemorações do Dia Mundial da Limpeza, será feita uma auditoria para verificar se as empresas têm cumprido com as regras de sustentabilidade. Como a cidade de Petrópolis possui muitos cursos de água, Barbosa deixou o seu recado. “Devem diminuir o emprego de materiais de limpeza que são despejados nos rios locais. Estive na Austrália, em um congresso, e lá eles só utilizam produtos biodegradáveis. Uma vitória nossa já é ter as construções ecossustentáveis, que aproveitam a água da chuva, por exemplo”, disse ele.

Nenhum comentário:

Postar um comentário