quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Jovem é preso por homicídios no São Sebastião

Tribuna de Petrópolis - 22/09/2011 - Reportagem de Jaqueline Ribeiro
 

Entre os crimes que teriam sido cometidos pelo jovem está o assassinato de Beto Jamaica, excutado com quatro tiros durante o dia, dentro de um carro
Uma ação conjunta de equipes das polícias Civil e Militar resultou na prisão de um homem apontado como responsável por uma série de assassinatos na região do São Sebastião. Com apenas 21 anos, P.R.L.V. é apontado como chefe do tráfico de drogas no local e acusado de envolvimento em pelo menos três homicídios que aconteceram naquela região. O alvo mais recente seria um homem conhecido como Beto Jamaica, que foi executado com quatro tiros, dentro do carro que dirigia.
O crime aconteceu no início do mês de maio, na entrada do Capitão Paladini, próximo a uma escola municipal. “Esses crimes que vinham acontecendo no São Sebastião foram praticados por dois homicidas frios, que eliminavam todos os desafetos que atravessassem seus caminhos. Os dois têm mandado de prisão expedido por tráfico e por homicídios e são de alta periculosidade. Em uma ação bem sucedida em parceria com a PM, conseguimos prender um deles, que tem mandado de prisão por tráfico e homicídio. Ao ser preso, ele portava uma arma calibre 38 municiada, mas como foi surpreendido pelos policiais, ele não teve chance de reagir ou fugir”, explicou o titular da 105ªDP, delegado Marcello Braga Maia.
O major-PM Alessandro Raggio Santos explicou que a ação vinha sendo planejada e que o objetivo da polícia era surpreender os dois criminosos juntos. “O delegado Marcello nos passou a informação sobre as investigações e definimos as estratégias para montar esta operação. As investigações indicaram que o comparsa de P.R. apenas frequenta o bairro, mas não mora lá. Nossa intenção era fazer uma operação na quinta-feira para surpreender os dois de uma única vez, mas como conseguimos surpreendê-lo hoje, a prisão foi efetuada. É importante destacar o trabalho de inteligência que foi implementado nesta ação, permitindo que um criminoso de alta periculosidade fosse preso sem que nenhum tiro tenha sido disparado”, diz o major-PM, lembrando que a PM designou que equipes do Serviço Reservado (P-2) participassem da ação.
O delegado lembra que a estratégia de ação foi planejada e que um mapeamento da área foi feito com o objetivo de identificar a melhor forma de surpreender o criminoso. “Parte das equipes entrou pelo bairro e outra parte fez o cerco por um matagal. Isso foi feito porque tínhamos a informação de que sempre que a polícia chegava ao bairro, ele era avisado e fugia se embrenhando na mata”, contou o delegado, acrescentando que ao ser preso, o acusado portava além da arma, luvas e uma lanterna.
O delegado frisa que fotos dos acusados foram divulgadas no site da Polícia Civil, por conta da periculosidade, e afirma que a polícia já tem pistas sobre o segundo envolvido nos crimes. Além do envolvimento na morte de Beto Jamaica, o preso é apontado como responsável pela  morte de um vendedor de carros, que foi executado em frente à igreja de São Sebastião, em 2009 e pelo assassinato de um homem em 2008 em uma quadra onde acontecia um jogo de futebol. Dada a periculosidade dos criminosos, apesar do crime ter sido presenciado por várias pessoas, foi difícil para a polícia localizar testemunhas. “Eles aterrorizavam a comunidade. A prisão dele traz de volta a tranquilidade para o local, pois temos a informação de que ele estava envolvido com todos os crimes que aconteceram naquela região. Se estivesse lá, o comparsa dele teria sido preso também. Mas temos informações sobre seus esconderijos e vamos conseguir prendê-lo em breve”, finaliza o delegado Marcello Braga.

Nenhum comentário:

Postar um comentário