terça-feira, 27 de setembro de 2011

Frio no terminal rodoviário provoca reclamações: problema ainda sem solução

Tribuna de Petrópolis - 27/09/2011

Usuários do Terminal Rodoviário Governador Leonel Brizola, no Bingen, reclamam do frio. Administradora está tentando minimizar o problema
O frio intenso enfrentado todas as manhãs no Terminal Rodoviário Governador Leonel Brizola, no Bingen, é motivo de reclamação de usuários e comerciantes do local. A rodoviária foi erguida sobre um solo bastante úmido e só esse motivo já seria o bastante para que o frio se instalasse por ali com mais frequência. O relevo do entorno também ajudaria a temperatura a baixar naquela região da cidade com uma regularidade maior, no entanto, com os efeitos sentidos ao longo dos anos, comerciantes já se movimentam para melhorar as condições do terminal.
“A rodoviária é muito aberta, a sensação de frio ainda é aumentada por causa do vento. E o telhado não ajuda, porque até bem pouco tempo tínhamos as goteiras que foram sanadas com a reforma da estrutura. Para nós, acaba surgindo até mais possibilidade de fazer negócios. As pessoas entram na loja para fugir do frio e se sentem mais aquecidas e protegidas, mas esse clima acaba sendo ruim para todos”, relatou a empresária Marcele Winter. A loja dela abre às 7h e fecha às 22h, expondo funcionários aos horários em que a temperatura é menor.
De acordo com alguns usuários do transporte intermunicipal, o frio faz parte da característica de Petrópolis, mas a intensidade daquilo que acontece no terminal não chega a ser um charme. “Há alguns dias não conseguia nem mesmo ver o ônibus que estava a uns 10 metros de mim, o ruço tomou conta de tudo. Acho até que já enfrentei climas piores na década de 1980, mas se expor a essa temperatura aqui não é recomendável a ninguém”, disse o produtor cultural César Olímpio Ribeiro Magalhães, que costuma utilizar bastante o terminal para viagens de trabalho.
Para a Sinart, administradora do terminal, algumas mudanças já foram feitas e continuarão sendo realizadas outras melhorias para atenuar os efeitos do frio. “Fizemos a recuperação do telhado no fim de 2010. Aplicamos um material para dar ao fim ao gotejamento, atendendo a uma antiga reclamação. Temos vontade de colocar um sistema eletrônico na porta, que já está sendo estudado. Outra medida foi o fechamento de espaços com placas publicitárias. Estamos tentando melhorar”, informou Roberto Batista de Souza, assistente financeiro da Sinart.

Nenhum comentário:

Postar um comentário