terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Mudanças nas ruas dividem opiniões

Tribuna de Petrópolis - 06/12/2011- Reportagem junto com Fernanda Tavares

As mudanças no trânsito no Alto da Serra começaram a valer ontem e dividiram opiniões dos motoristas. Guardas dizem que retenção foi menor
A maioria dos motoristas aprovou o fechamento do retorno da Rua Teresa para a Rua Padre Feijó, na altura do Hiper Shopping ABC, no Alto da Serra. A iniciativa faz parte das modificações feitas pela Companhia Petropolitana de Trânsito e Transporte (CPTrans) com o objetivo de melhorar o fluxo de veículos na região, principalmente depois das 18h, quando o trânsito na localidade fica praticamente parado. Com a mudança, que passou a valer ontem, os motoristas são obrigados a fazer o retorno na Travessa Batista de Castro, que fica no final da Rua Chile. A medida impede que o trânsito fique congestionado na bifurcação que recebe os carros que vem da Rua Teresa e os que seguem para a Rua Chile vindos da Rua Padre Feijó. O trânsito está sendo monitorado por homens da Guarda Municipal.
Em caráter experimental, a mudança foi anunciada depois da verificação de que a companhia recebia inúmeras reclamações dos moradores e comerciantes relatando os engarrafamentos, principalmente no final da tarde. “A mudança tem tudo para melhorar o trânsito naquela hora. Para mim, que sou taxista, vai ser ótimo porque perdemos muito tempo agarrados ali, principalmente depois das 18h. E, no sentido contrário, ter que passar pela ponte do Morin compensa. É melhor do que ficar parado”, afirma Cléber Gonçalves, taxista há 13 anos.
De acordo com Antônio Carlos Quinelato, funcionário do supermercado em frente ao local da mudança no trânsito, motocicletas e até automóveis fizeram ontem o retorno no local onde passa uma faixa de pedestres. Os guardas que trabalham no local estão multando os pilotos que fazem esse tipo de manobra. Os mesmos GMs orientam os condutores a trafegarem em via dupla da Rua Teresa, a partir do entroncamento com a Rua Padre Feijó, até a Rua Chile, para desafogar o trânsito.
A empresária Eliana Nascimento, no entanto, foi uma das que desaprovou as alterações. “Frequento o comércio da região para comprar materiais para o meu negócio e agora sou obrigada a ir até a Rua Chile para fazer o retorno. Por volta das 15h30, quando passei por lá, existia uma pequena retenção. E imagino que continue pior às 18h”, declarou ela.
No sentido Centro, a alternativa é dirigir até uma ponte da Rua General Marciano Magalhães, no Morin, para fazer o retorno. Além disso, o ponto de ônibus, logo após o supermercado, na Rua Padre Feijó, foi removido, já que há um em frente ao shopping. Já o estacionamento do lado direito da via no sentido bairro está proibido, ficando a área destinada apenas a embarque e desembarque e à carga e descarga de valores. No entanto, havia carros parados nesse trecho na tarde de ontem.
Segundo Roberto Naval, presidente da CPTrans, o objetivo é melhorar o fluxo de veículos na Rua Teresa e arredores. “Essas medidas visam à maior fluidez do trânsito na área, e, caso tenham resultado positivo, ficarão em caráter definitivo”, explicou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário