segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Grande hotel será reaberto na quinta-feira

Tribuna de Petrópolis - 11/12/2011

O Grande Hotel reformado: imóvel construído há 81 anos ficou fechado e abandonado nos últimos 45 anos
Na próxima quinta-feira, a cidade recupera um de seus empreendimentos mais tradicionais e um prédio de importância histórica, em plena Rua do Imperador. O Grande Hotel Petrópolis será reaberto, depois de décadas em que esteve fechado e abandonado. Para marcar a reabertura do hotel deve ser realizado um espetáculo de luz e, possivelmente, uma atração pirotécnica, que ainda depende de autorização do Corpo de Bombeiros. O local gera 40 empregos diretos e já está funcionando para pessoas selecionadas. Uma prova do prestígio do hotel é que, na última semana, seis jornalistas americanos estiveram hospedados no local.
Também na quinta-feira haverá uma festa para convidados, às 20h, com a finalidade de comemorar a reabertura do espaço. A administração do hotel negocia para o dia 21 com um coral da cidade. O show só não foi confirmado ainda devido à agenda lotada do grupo. A inauguração estava prevista inicialmente para o fim de novembro, próximo ao aniversário do empresário Antônio Augusto da Silva, que iniciou a negociação de compra do prédio e gostaria de ver o hotel funcionando novamente. Ele faleceu em 2002. No entanto, as suas filhas Cleise Leidenfrost e Denise Ghidini, que estão à frente do projeto, deixaram para 15 de dezembro.
“É uma data importante também, pois o Grande Hotel foi aberto em 14 de dezembro de 1930. Relembrar o ato 81 anos depois faz uma bela junção de passado e presente, que é o que temos aqui. O hotel ficou fechado por 45 anos. Temos um restaurante aberto ao público, mediante reservas, uma sala de eventos para 80 pessoas e uma sala de reunião para outras 12. Nosso foco será no turismo de negócios”, afirmou Martha Cerqueira, gerente do hotel, que trabalha auxiliada por Bianca Ghidini.
O empreendimento tem também uma academia e uma sauna. Sem garagem própria, o estacionamento para os hóspedes era um problema, mas o problema foi resolvido com uma parceria firmada com um estacionamento da Rua Paulo Barbosa, que inclui o serviço de manobrista. Os funcionários capacitados por meio de treinamentos especiais e o esforço na contratação de profissionais bilíngues são parte da reestruturação que o local passou nos últimos anos. As obras duraram quase cinco anos.
“A procura por reservas está sendo grande e temos quartos já separados para o Carnaval. Nossas expectativas são as melhores possíveis. Temos o glamour aliado à eficiência do serviço. E ainda possuímos novas instalações, beleza arquitetônica e ótima localização. Os apartamentos de frente têm vista deslumbrante”, revelou Martha Cerqueira.
São 67 apartamentos distribuídos em cinco andares. Desses, são sete suítes com salas e seis suítes com minicozinha e sala. Como diferencial da construção, o Grande Hotel levou em consideração importantes conceitos ambientais. O prédio tem sistema de captação das águas de chuva, utilizada para abastecer as descargas e cuidar do jardim. Há também incentivo para a reciclagem dos materiais descartados
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário