sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

IHGB tem sessão especial da comissão de estudos

Tribuna de Petrópolis - 08/12/2011

Dom João Henrique de Orleans e Bragança proferiu palestra no evento
Ainda como parte das comemorações pelo 186° aniversário de nascimento de Dom Pedro II, que nasceu em 2 de dezembro de 1825, o Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro (IHGB) realizou ontem uma sessão especial da sua Comissão de Estudos e Pesquisas Históricas (Cephas), no Museu Imperial. O convidado do evento foi Dom João Henrique de Orleans e Bragança que proferiu a palestra “De Pedro a João: Fotógrafos da Casa Imperial”, mesmo título de um livro seu. Ele é sócio honorário do instituto.
O tema escolhido, a fotografia, reflete uma das paixões do imperador. Para Arno Wehling, presidente do IHGB, as 137 fotos mostradas pelo príncipe e explicadas em seu contexto constituíram uma verdadeira aula para o auditório quase lotado do Cine Teatro do Museu Imperial. Com o sucesso de público do evento, ele planeja trazer mais eventos para Petrópolis e firmar parceria com o Instituto Histórico local.
“São fatos que facilmente passariam despercebidos por mim, que sou historiador, mas não passam pelos olhos do fotógrafo. São materiais sofisticados que demonstram uma brasilidade intensa. A Folia de Reis, por exemplo, é uma manifestação que já sobrevive além dos séculos e está muito bem retratada. Essa aula nos enriqueceu consideravelmente. Dom João é ainda um dos grandes fotógrafos em atividade no país”, declarou Arno Wehling.
As fotografias, tiradas entre 1976 e 2007, revelam o interior do país, manifestações culturais seculares, cotidiano de tribos indígenas isoladas e até imagens de uma excursão ao Egito. Uma das mais famosas foi tirada em janeiro de 2008, com o instrumentista Carlos Malta tocando sax dentro do mar em uma praia carioca. A foto foi veiculada em um grande jornal de circulação nacional e foi também tema de matéria no Fantástico.
“O nome do livro foi uma sugestão do Maurício Vicente, diretor do Museu. Engraçado que só soube da paixão do imperador Pedro II pela fotografia depois de já começar atuar no meio. Muitos insistem em comparações, mas não posso afirmar que o desejo surgiu dele. O difícil foi de centenas de imagens escolher apenas algumas”, explicou o príncipe fotógrafo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário