sexta-feira, 29 de abril de 2011

Ministro quer investigação sobre gasolina

Tribuna de Petrópolis - 29/04/2011

Em Petrópolis, a gasolina pode ser encontrada por até R$ 3,14. Em promoção, alguns postos chegam a cobrar R$ 2,99 pelo litro do combustível
O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, reconheceu ontem que existe abuso nos preços dos combustíveis, principalmente do etanol. Apesar dos preços serem regulados pelo mercado, o governo acionou o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) para investigar a situação. Ele ainda destacou que o preço da gasolina não aumenta há nove anos nas refinarias, mas ela passa pelas distribuidoras e pelos postos. Ambos são livres para estabelecer os preços.
Em Petrópolis, a gasolina pode ser encontrada por até R$ 3,14 em posto localizado na entrada do Dr. Thouzet. A maioria dos locais no trajeto Quitandinha-Centro, principal entrada da cidade, fixa o preço de R$ 2,99 por litro, mas existe pouca variação, outros postos chegam a cobrar R$ 3,12 e R$ 3,09. A gasolina mais barata é encontrada próxima ao Colégio Estadual Princesa Isabel: R$ 2,95.
“Não há necessidade de ter esse aumento, já que, de acordo com o Lula, o Brasil é autossuficiente em petróleo. Mais de 90% do transporte no país é rodoviário e só é possível combater a inflação com preços mais baixos. Já vi que o Gás Natural Veicular (GNV) vai ter redução no preço, espero que essa conta chegue aqui”, disse o taxista Walmir Bastos.
Um gerente de posto disse em sua defesa que a gasolina chega hoje a R$ 2,84 o litro e na quinta-feira ele pagou à distribuidora R$ 2,78. “Cada dia é um preço, aí depois acha que a gente é o carrasco da história”, disse ele, que preferiu não se identificar. Sendo assim, ele se vê obrigado a repassar o preço ao consumidor, sendo um dos postos com a gasolina mais cara.
Gisele Neves, moradora da Avenida Getúlio Vargas, no Quitandinha, descreve o peso de combustível nas suas contas. “Levo minha filha à escola todos os dias. Por mês, gasto R$ 480 de álcool, pois a gasolina está muito cara. É um absurdo esse preço. Já penso em colocar a minha filha em uma van escolar por valer muito mais a pena. O que pesa ainda é que tenho outras coisas para resolver no Centro. Estou indignada”, declarou ela.
Os proprietários de automóveis a álcool também sofrem com alta nos preços. O etanol pode ser encontrado de R$ 2,35 até R$ 2,74. Dados da Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP) mostram que o etanol continua caro. O preço médio do litro do combustível atingiu R$ 2,338 na semana encerrada no último dia 23 – uma queda de quase 1% na comparação com a semana anterior, mas uma alta de 1,8% frente ao valor praticado quatro semanas antes, de R$ 2,296. Preço bem abaixo do praticado em Petrópolis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário