domingo, 3 de abril de 2011

Empresa petropolitana ganha prêmio nacional

Tribuna de Petrópolis - 03/04/2011


A empresa premiada conseguiu multiplicar por dez a sua produtividade

Em Petrópolis, uma empresa comandada por uma família conseguiu, através da criatividade e de uma gestão afinada, obter o prêmio MPE Brasil – Prêmio de Competitividade para Micro e Pequenas Empresas 2010, promovido pelo Sebrae. A empresa foi vencedora na categoria indústria da etapa estadual. Na premiação nacional, ficou em 10º lugar, entre 100 mil candidatas. Os ótimos resultados animam o empreendedor Gilson Carlos Bender e os filhos Augusto e Gustavo. Em 2011, completando 30 anos no mercado, a Metalúrgica HG se destaca pela linha de produção automatizada que multiplicou em dez vezes a produtividade.
¡°Recebi um e-mail do Sebrae nos convidando a participar do prêmio. Respondemos o cadastro, elaborado pela Fundação Nacional da Qualidade (FNQ), fomos selecionados e depois recebemos a visita de auditores. Ficamos entre os finalistas estaduais, em dezembro de 2010, e vencemos a categoria indústria, entre 11 mil concorrentes. Na semana passada, fomos até Brasília e recebemos a notícia do 10º lugar, ótimo resultado”, disse Gustavo Bender, gestor administrativo.
Gustavo é formado em Administração e faz pós-graduação em Gestão Empresarial na Fundação Getúlio Vargas – FGV. O pai, Gilson, e o irmão, Augusto, cuidam da parte operacional. A história da empresa começou em setembro de 1981, quando Hilário Bender e o filho Gilson resolveram montar a indústria e colocar em prática o conhecimento que tinham na área de metalurgia. A empresa surgiu para atender à demanda da Coca-Cola, que necessitava do fornecimento de peças para os equipamentos a ser utilizados na fabricação de bebidas.
¡°Aumentamos a nossa produção de 100 mil abraçadeiras em 2001 para 1 milhão em 2010. Neste ano, esperamos atingir a marca de 1,5 milhão de peças. Além da automação, realizamos projetos de engenharia mecânica. Investimos também R$ 500 mil em maquinário para a parte de ferramentaria. O foco agora são as abraçadeiras, que nos levaram a ser fornecedores de  empresas como Coca-Cola, Ambev, Schincariol, Petrobras e Dentsply”, declarou Gustavo.
Na Metalúrgica HG, sediada no bairro Duarte da Silveira, são 11 empregados. Mesmo sendo de pequeno porte, a criatividade conta na hora da economia. Em busca de uma máquina que custava cerca de 300 mil euros, eles tomaram a decisão de criar o equipamento. Para isso, contaram com a genialidade de Gilson, uma espécie de “Professor Pardal”. Ele fez algumas adaptações no projeto e conseguiu desenvolver uma máquina semelhante, gastando apenas R$ 30 mil.
Gilson Bender trabalha desde os 14 anos, e como está passando para os filhos o controle da empresa não consegue se ver parado. Além de desenvolver máquinas e outras soluções para dinamizar a produtividade da metalúrgica, faz também outros experimentos. Ele já criou um retentor de ar, uma usina de álcool e uma máquina de sabão ecológico.
¡°O retentor tem por objetivo reter o ar das tubulações e proporcionar uma economia nas contas de água. Já a máquina de sabão faz bem ao ambiente e evita que o óleo seja despejado na água e cause contaminação”, disse o inventor Gílson. 
Segundo Gustavo, uma das principais contribuições do prêmio é a visita dos auditores, que deixam na empresa um relatório. “Esse relatório aponta nossos pontos fortes e fracos. Vamos utilizar essa avaliação para promover as melhoras necessárias e continuar progredindo. Agora não podemos concorrer por duas edições, mas é bom que outras empresas tenham espaço. Aqui mesmo em Petrópolis, muita gente tem potencial e merece até um incentivo do governo”, conclui Gustavo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário