sexta-feira, 15 de abril de 2011

Igreja Luterana faz festa para entregar donativos

Tribuna de Petrópolis - 15/04/2011


Representantes da igreja foram ao Cuiabá fazer a entrega das doações

A maior tragédia climática do Brasil, que atingiu a Região Serrana, completou três meses no último dia 12. O acontecimento tocou muitas pessoas e transformou a dor em solidariedade. E a solidariedade moveu mãos, pés e bolsos. Foram inúmeras as pessoas que se apresentaram como voluntárias. Quem estava próximo à tragédia saiu de casa e foi ver o vizinho, quem tinha familiares na região os abrigou em sua própria casa, e mesmo quem estava a centenas de quilômetros se informou sobre como seria possível ajudar.
Mas, ao mesmo tempo em que caminhões lotados de donativos subiram a serra trazendo ajuda de todos os lugares, também começaram a surgir as primeiras dúvidas em relação ao destino real das doações. As pessoas queriam ajudar, mas tinham questionamentos sobre a forma de fazer isto sem desvios. E quem optou por ajudar através de depósito em contas correntes específicas para este fim também teve que escolher em qual organização confiar. 
A Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB), através do Sínodo Sudeste, também disponibilizou uma conta corrente específica para receber doações. As doações ainda estão sendo aplicadas através de dois grupos de gestão destes recursos, um sediado em Nova Friburgo e o outro em Petrópolis. Os grupos são formados por pessoas da própria comunidade. 
“Não foram os grupos gestores que simplesmente decidiram como usar as doações, mas as próprias pessoas atingidas foram perguntadas sobre o que mais estava faltando e como seria possível ajudar da melhor forma. É óbvio que os recursos disponíveis não podem contemplar a todos, mas o nosso critério é de que aquela parcela que pode ser auxiliada por nós seja beneficiada no que é realmente prioridade”, disse Carin Rahmeier,  em nome do grupo Grupo Gestor da Comunidade Luterana em Petrópolis.
O grupo de Petrópolis cuida do Vale do Cuiabá, de Benfica e de São José do Vale do Rio Preto. Para estas regiões foram comprados fogões, botijões, louças, copos, talheres e panelas. No Vale do Cuiabá, também foram distribuídas algumas roupas de cama e banho e para São José foram acrescentadas geladeiras ao “kit cozinha”. O grupo gestor dividiu ainda com Nova Friburgo uma doação de 50 fogões, panelas e geladeiras que recebeu diretamente de um empresário do Rio Grande do Sul.
“E o trabalho ainda continua. Temos várias atuações previstas, de forma especial com as mais de 70 famílias instaladas num condomínio de tendas em São José do Vale do Rio Preto. Uma destas atividades será ainda nesta semana em parceria com a Cruz Vermelha alemã, que nos procurou e se colocou à disposição para uma caminhada conjunta”, declarou Carin.
Carin Rahmeier falou ainda que o auxílio de forma organizada é importante, pois assim é possível  prestar contas do encaminhamento de cada doação que foi confiada ao grupo. “Atuar de forma organizada está nos dando a oportunidade de conhecer melhor a realidade de quem passou por tanto sofrimento e nos colocar ao lado para ajudar na reconstrução não apenas de casas, mas também de corações. Ajudar na reconstrução material é importante, mas essas pessoas perderam familiares, sonhos, a estrutura de suas vidas. Nesse sentido, vão precisar de ajuda por muito mais tempo”, completou ela.

Nenhum comentário:

Postar um comentário