quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Obra para construção de estação de tratamento leva pedestres para a rua

Tribuna de Petrópolis - 15/12/2010

Sem espaço na calçada, pedestres são obrigados a andar na rua
As obras para a construção da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) do Piabanha na Rua Paulino Afonso, pela Águas do Imperador, têm dificultado a passagem dos pedestres pelo local. A área é bem movimentada, com o Hospital Santa Teresa, uma faculdade e duas escolas nas imediações. 
Segundo moradores da região, em dias de chuva a lama e a falta de espaço na calçada fazem com que as pessoas sejam obrigadas a passar pela ponte em meio ao trânsito, uma vez que a ponte de pedestres está interditada porque se encontra no local da obra.
“Esta ponte é o único acesso para os pedestres, já que a outra foi interditada. Temos que passar pelo meio da rua e isso nos põe em risco”, disse Lucilaura Gomes sobre o perigo encontrado na via.
A falta de segurança na travessia dos pedestres ainda não fez nenhuma vítima. Como opções de passagem se encontram a ponte de acesso à Vila Militar, distante 350 metros, e outra ponte na Rua Carlos Gomes, a 400 metros. A necessidade de ter um acesso mais rápido faz com que a travessia em frente ao Hospital Santa Teresa seja a única opção. 
De acordo com o engenheiro Daniel Pereira, da Águas do Imperador, e a assessoria da própria empresa, no local a sinalização e colocação de cones é feita quando há carga e descarga de materiais para a obra da ETE do Piabanha, e os funcionários também auxiliam no trânsito. O depósito de materiais na calçada é momentâneo. 
A ETE Piabanha tratará 11 milhões de litros de esgotos por dia e vai beneficiar 30 mil moradores na região do Bingen.

Nenhum comentário:

Postar um comentário