sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Mais imóveis de Jorgina serão leiloados

Tribuna de Petrópolis - 17/12/2010

O imóvel da Rua Alberto Torres é tombado pelo Inepac
Alguns dos bens de Jorgina de Freitas serão leiloados em até dois meses, incluindo uma casa em Petrópolis, após pedido da Advocacia Geral da União (AGU). Ela chefiou fraude no INSS, na década de 1990, que desviou mais de R$ 1 bilhão dos cofres públicos.
Em julho de 1992, Jorgina foi condenada a 14 anos de prisão, mas fugiu do Brasil e só foi presa na Costa Rica, em 1997. Esteve sob custódia na penitenciária Oscar Stevenson, em Benfica, Zona Norte do Rio, sendo solta no dia 12 de junho de 2010.
O Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ), após avaliação, deve leiloar mais alguns imóveis em Petrópolis no próximo ano. São dois sítios, dois terrenos e uma casa. Um grupo de trabalho formado por procuradores e servidores do INSS tenta recuperar parte do dinheiro desviado através do sequestro de bens e bloqueio de contas bancárias dos fraudadores.
O imóvel da Rua Alberto Torres, número 221, no Centro, é tombado pelo Inepac (Instituto Estadual do Patrimônio Cultural). Localizado no Centro Histórico da cidade, o bem fica em um extenso terreno e está avaliado em R$ 800 mil, mesmo que a construção esteja em má conservação. Será leiloado no prazo máximo de 60 dias, por determinação de Luiz Zveiter, presidente do TJRJ.
Há ainda um prédio na Rua Rockfeller, número 200, no Valparaíso. O local acumula R$ 149.605,98 de dívidas com o município e deve estar no leilão de bens em 2011. No mesmo bairro, na Rua Ernesto Paixão, lote 14, encontra-se um terreno de propriedade de Jorgina, sequestrado pela Justiça. O terreno possui uma área de 477 metros quadrados. 
Por último, se encontra também um terreno na Rua Colômbia – Quadra 20 – Lote 06 – Quitandinha. O imóvel tem R$ 21.076, 56 de impostos a pagar ao município. Os dois sítios não tiveram o endereço informado pela Procuradoria Regional Federal (PRF) da 2ª Região.
Já uma casa na Avenida Ipiranga, 425, de propriedade de Jorgina Maria de Freitas Fernandes, está com os impostos em dia. Este imóvel ainda não foi incluído nos bens sequestrados pelo INSS para abater a dívida gerada pelos fraudadores chefiados pela ex-advogada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário