sábado, 4 de junho de 2011

Debate sobre abusos no uso dos cartões escolares

Tribuna de Petrópolis - 04/06/2011

O sistema de bilhetagem eletrônica, instituído através da Lei Municipal 6.387/2006, assegura o direito da gratuidade de estudantes da rede pública de ensino ao transporte coletivo do município com os cartões cedidos pelo Sindicato das Empresas de Transportes Rodoviários de Petrópolis (Setranspetro), mas a utilização do cartão só prevê os deslocamentos casa x escola e escola x casa. Para isso, o Conselho Tutelar e o Setranspetro estiveram reunidos nessa semana para buscar alternativas em relação ao uso irregular do cartão por crianças e adolescentes. “A questão do abuso, de usar o cartão para outros trajetos, a gente sabe que acontece. Algumas vezes o Conselho Tutelar já teve que ir até o Bonfim para resgatar estudantes que estavam foram da escola e tiraram o dia para fazer outras coisas. Em algumas ocasiões, o motorista de ônibus acaba impedindo os alunos de voltar para casa e isto pode colocá-los em risco. Mesmo se houver algum problema no cartão, deve levar para casa”, alertou Agnes Dalzini, conselheiro tutelar.
Agnes disse que no caminho entre a casa e a escola a situação pode ser outra. “Saindo de casa, a criança está mais protegida. Tem amparo dos pais ou de outros parentes. Nesse aspecto, o motorista não é obrigado a levá-la. Por outro lado, se largar longe de casa, como vai voltar? Esse é um ponto de entendimento com o Setranspetro e aproveitamos a reunião para firmar parcerias”, declarou ele.
Carla Rivetti, assessora de comunicação do Setranspetro, afirmou que os números do Setranscard Escolar podem apontar alguns dados através do registro de utilização dos mesmos. “Os dados obtidos com o cartão podem ajudar na orientação dos alunos e até detectar a evasão escolar”, lembrou Carla. Na rede pública de ensino, 45 mil estudantes são usuários da bilhetagem eletrônica. “Estamos sempre orientando os motoristas, cobradores e fiscais com treinamentos específicos e até noções do Estatuto da Criança e do Adolescente”, finalizou ela.
Agnes Dalzini disse também que ficou acordado um curso de formação para os motoristas, em parceria do Conselho Tutelar e Setranspetro, nos próximos dois meses. A reciclagem visa atender 1200 rodoviários do município.

Nenhum comentário:

Postar um comentário