quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Corte no orçamento da União afeta cursinhos

Tribuna de Petrópolis - 16/02/2011

Apesar das más notícias, Dalton Soares diz que está otimista com o mercado
Desde o anúncio do corte de R$ 50 bilhões do orçamento federal, no dia 9 de fevereiro, muitos brasileiros que pretendem buscar uma vaga nos concorridos concursos públicos ficaram um pouco confusos com a situação. A suspensão dos concursos faz parte do pacote de ajuste dos gastos do governo Dilma Rousseff, mas especialistas de todo o país garantem que esse corte não afetará as provas previstas para este ano, principalmente pela necessidade de captação de novos servidores.
Em Petrópolis, os cursos preparatórios permanecem otimistas. O curso Atual transferiu o início das aulas para março e terá turmas de manhã e à noite, durante a semana, e aos sábados. Um dos motivos para não se alarmar com o corte de verbas federais e suas possíveis consequências é a possibilidade do Tribunal de Contas da União (TCU) determinar que os terceirizados sejam substituídos por concursados. Estima-se que 55 mil postos estejam ocupados mediante terceirização indevida no governo federal.
“Sofremos um impacto considerável, tivemos cerca de 5% de desistências, mas a maioria delas foi de alunos imediatistas, que querem obter logo aprovação nos concursos. Entretanto, com as informações obtidas e a nossa experiência, sabemos que é muito complicado o governo fazer muitos cortes, pois existe demanda do mercado. Fomos bem transparentes e instruímos as pessoas para que não caíssem em boatos”, explicou Dalton Soares Costa, coordenador do curso preparatório Atual.
O curso Atual tem turmas para provas ainda neste ano. Os concursos previstos são para a Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Tribunal Regional Eleitoral, Banco Central e Correios, que deve ser realizado ainda no primeiro semestre de 2011. Um órgão do governo gera grande expectativa para quem busca estabilidade, segurança e ótimo salário, principais metas dos concurseiros: o Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) tem projeto para abrir 720 agências em todo o país. A área de segurança também deve ser estruturada por conta da Copa do Mundo (2014) e das Olimpíadas (2016).

Nenhum comentário:

Postar um comentário