quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Assoreamento de rios do Centro causa preocupação

Tribuna de Petrópolis - 10/02/2011

Nas proximidades de um dos principais e mais conhecidos pontos turísticos de Petrópolis, o Palácio de Cristal, o assoreamento no encontro dos rios Quitandinha e Piabanha causa preocupação em moradores. O acúmulo sedimentar de areia, terra e detritos no rio diminui a sua profundidade e causa a redução da correnteza, com prejuízo do equilíbrio ecológico e das condições ambientais. Há quem se preocupe com o perigo de enchentes no local.
O banco de areia se encontra muito perto da margem do rio, no entanto, segundo taxistas de um ponto próximo e pessoas da vizinhança, o assoreamento atrapalha o curso de água, mas até agora não houve enchente no local, com as chuvas dos últimos dois meses. “A correnteza não é forte o suficiente para mover o banco de areia e já tem um tempo que não fazem dragagem aqui”, disse o taxista Venceslau da Silva Filho.
“Faltou cerca de meio metro para o rio poder encher neste trecho assoreado, na chuva do fim de dezembro, que veio do Bingen. A Companhia de Desenvolvimento (Comdep) retirou lixo do rio, mas não lembro da última dragagem.”, declarou Márcio da Silva, porteiro de edifício em frente ao trecho assoreado.
Através de sua assessoria, a Secretaria de Obras informou que retirou aproximadamente 30 mil metros cúbicos de areia dos rios nos dois últimos anos. Em parceria com o Instituto Estadual do Ambiente (Inea), a secretaria vai realizar a dragagem do Piabanha, incluindo o trecho próximo ao Palácio de Cristal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário