quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Tarifa de pedágio vai ficar mais cara a partir deste sábado na BR-040

Tribuna de Petrópolis - 17/08/2011

O aposentado Aloísio Stumpf lamenta o gasto a mais no bolso. “Serão R$ 16 apenas para ir ao Rio e voltar”
Passar pelas praças de pedágio da Concessionária Rio-Juiz de Fora (Concer) vai custar mais caro a partir do primeiro minuto deste sábado. A companhia obteve autorização da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) para um reajuste de 3,9% da tarifa de pedágio. A tarifa dos carros de passeio passará de R$ 7,70 para R$ 8. A autorização do reajuste consta na resolução nº 3.704, do dia 10/08/2011, que foi publicada pela ANTT no Diário Oficial da União de ontem.
A cobrança, medida que completa 15 anos neste mês, nas três praças de pedágio do trecho de 180Km administrado pela Concer, é bidirecional, ou seja, vale para os dois trajetos. As praças ficam em Simão Pereira/MG (Km 816), Areal (Km 45) e Duque de Caxias (Km 104). O último reajuste aconteceu em agosto de 2010, quando a tarifa básica aumentou de R$ 7,50 para os atuais R$ 7,70. O fato deixou motoristas e políticos indignados pela falta de investimentos na via, principalmente no trecho da serra.
Segundo o gerente de operações da empresa Única, Luiz Assunção, o reajuste irá provocar um impacto grande. “Isso vai pesar no bolso do passageiro. Ainda não calculamos o aumento dos gastos, pois estou sabendo dessa notícia agora. O ruim é que não vemos obras ou melhorias na rodovia. O posto da Polícia Rodoviária Federal está fechado e vai receber uma reforma através da iniciativa privada e não da concessionária. Eles ainda têm que zelar pela segurança da pista e não fazem isso”, relatou ele.
Os motoristas que fazem uso da rodovia também se mostram insatisfeitos. “Tenho uma filha em Niterói e costumo visitá-la. Com eu vou poucas vezes lá, não tem muito impacto, mas imagino como deve ser para os que fazem o trajeto diariamente. Serão R$ 16 com ida e volta. Com isso, alguns são obrigados a cortar caminho ou ainda utilizar a Serra Velha. Faço isso quando viajo para Cabo Frio”, comentou o contador aposentado Aluisio Stumpf.
O carioca Paulo Cardozo é criador do grupo PAX-Petrópolis, que luta por melhorias no serviço de transporte entre as cidades do Rio de Janeiro e Petrópolis. Ele faz o trajeto há 11 anos, diariamente. “Achei estranho esse reajuste, pois o prazo está diminuindo. Eles têm obtido autorização mais rapidamente. A ANTT só serve para tarifar o transporte e deixa de fiscalizar, o que deveria ser o seu objetivo principal. Tem um trecho em Caxias, na Reduc, que realmente merece o título de melhor rodovia do Brasil. No resto, percebemos a falta de investimento na estrada. Imagino também que eles quiseram aproveitar os próximos feriados”, disse ele.

Deputados reagem


Parlamentares do Rio de Janeiro contestaram ontem mesmo o reajuste concedido pela ANTT. De acordo com o deputado estadual Bernardo Rossi (PMDB), o novo reajuste é mais um absurdo praticado pela Concer. “A estrada continua na mesma, insegura e cheia de acidentes”, declarou ele. O também deputado estadual Marcus Vinícius (PTB) enfatizou que os motociclistas serão duplamente penalizados, com uma tarifa a R$ 4 e uma pista irregular. Os dois deputados, juntamente com Átila Nunes (PSL), vão formular um documento conjunto de repúdio ao reajuste.
Na Alerj, uma audiência pública, com o objetivo de conseguir melhorias na estrada e a redução das tarifas de pedágio, está marcada para o dia 29, às 11h30. A audiência terá a presença de deputados da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, Ministérios Públicos, ANTT, Departamento Nacional de Infraestrutura em Transporte (DNIT), OAB-RJ e entidades que representam a sociedade civil organizada. Em Minas, a audiência pública será realizada na segunda semana de setembro.

Veja quanto você vai pagar:
Automóvel, caminhonete e furgão (2 eixos - rodagem simples) – R$ 8;
Caminhão leve, furgão, ônibus e caminhão-trator (2 eixos - rodagem dupla) – R$ 16;
Automóvel com semi-reboque e caminhonete com semi-reboque (3 eixos - rodagem simples) – R$ 12;
Caminhão, caminhão-trator, caminhão-trator com semi-reboque e ônibus (3 eixos - rodagem dupla) – R$ 24;
Automóvel com reboque e caminhonete com reboque (4 eixos - rodagem simples) – R$ 16;
Caminhão com reboque e caminhão-trator com semi-reboque (4 eixos - rodagem dupla) – R$ 32;
Caminhão com reboque e caminhão-trator com semi-reboque (5 eixos - rodagem dupla) – R$ 40;
Caminhão com reboque e caminhão-trator com semi-reboque (6 eixos - rodagem dupla) – R$ 48;
Motocicleta, motonetas e bicicletas a motor – R$ 4.

Nenhum comentário:

Postar um comentário