terça-feira, 9 de agosto de 2011

Jogos Olímpicos 2016: 5 mil vagas em hotéis no município

Tribuna de Petrópolis - 09/08/2011 

O representante do COB, Ernesto Gubert, disse que estão sendo selecionadas pelo menos cinco mil vagas em hotéis, nas cidades próximas do Rio
Representantes do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) estiveram ontem em Petrópolis e se reuniram com empresários da rede hoteleira local, em uma casa de festas, em Nogueira. O encontro tratou do Sistema Brasileiro de Classificação de Meios de Hospedagem, com a distribuição de uma cartilha e palestras sobre o tema. O evento foi promovido pela Fundação de Cultura e Turismo e o Petrópolis Convention & Visitors Bureau (PC&VB) e contou também com o apoio da TurisRio, Companhia de Turismo do Estado do Rio de Janeiro.
O objetivo geral do encontro era debater o credenciamento de hotéis da cidade para as Olimpíadas de 2016, já que o município é um dos pré-selecionados para receber delegações para o evento esportivo e conta com a simpatia do COB para isso. Foi bastante comentada a questão do financiamento através dos bancos estatais (BNDES, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal), e é preciso estar com o cadastro regularizado no Ministério do Turismo para obter a verba.
“Estamos procurando quartos em hotéis, inclusive nas cidades próximas. Acredito que precisaremos de cerca de 50 mil quartos, para receber visitantes, a imprensa, patrocinadores e comitês olímpicos. Desses, 45 mil são no próprio Rio de Janeiro, divididos em Vila Olímpica, hotéis e navios. Queremos todos os quartos possíveis aqui em Petrópolis. Trabalhamos intensamente no projeto, mesmo faltando cinco anos para os Jogos Olímpicos”, explicou Ernesto Gubert, gerente de acomodações do Comitê Organizador Rio 2016.
Foi a primeira vez que estes representantes do COB estiveram na cidade desde a escolha do Rio como sede olímpica, em 2 de outubro de 2009. Acompanhado de Carlos Hollanda Moreira Júnior, também do setor de acomodações, Ernesto disse que sai da cidade com um balanço bastante positivo. “É uma oportunidade muito boa para ter Petrópolis no mapa da hotelaria. Os jogos são indutores de coisas boas, os locais devem aproveitar o momento favorável, como ocorreu em Barcelona (1992) e Sidney (2000)”, declarou ele, citando cidades que se tornaram polos turísticos após sediar as Olimpíadas.
O salão lotado animou Bruno Wanderley, presidente do PC&VB, pois, segundo ele, a cidade tem uma rede hoteleira de alto nível, que agora está sendo descoberta em nível nacional. “O que tivemos hoje foi uma apresentação. Em 30 dias, deverá haver uma nova reunião para tirar as dúvidas e os detalhes pendentes em relação aos pontos que o próprio Comitê Organizador precisa resolver. Petrópolis tem que ser vendida junto ao Rio de Janeiro, e os meios de hospedagem que aproveitem a ocasião”, disse ele.
Ainda de acordo com Bruno, a cidade já está preparada para receber qualquer turista, mas a grande quantidade de visitantes estrangeiros faz com que haja uma melhor preparação dos hotéis e pousadas. “É preciso criar uma sustentabilidade para a Copa do Mundo e as Olimpíadas. Os preparativos são para que a rede esteja pronta e firme até 2016, crescendo e se mantendo até os jogos”, afirmou o presidente do PC&VB.

Nenhum comentário:

Postar um comentário