segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Novena de São Sebastião 2016 – 7º Dia

Novena de São Sebastião 2016
Tema – Misericórdia: caminho que une Deus e o homem
No sétimo dia da Novena do Glorioso Mártir São Sebastião, acolhemos nesse domingo o padre Anderson, diretor espiritual do Seminário Diocesano Nossa Senhora do Amor Divino e vigário na Paróquia Nossa Senhora de Fátima, em Madame Machado. Ele veio nos falar sobre “Reconciliação: o sacramento que permite tocar sensivelmente a grandeza da misericórdia”.
Logo de início, o padre Anderson tratou de nos falar sobre o significado da palavra misericórdia, de sua origem, a exemplo do que o padre Renato já havia tratado no primeiro dia. “Misericórdia é ter compaixão pela miséria alheia, algo que nos leva a superá-la. Não é ter um sentimento de pena qualquer, é se compadecer verdadeiramente por outro”, definiu ele. Para entendermos melhor, disse que deveríamos ter o mesmo sentimento perante um acidente de um ente querido nosso quanto de um desconhecido, no sentido de procurar entender a dor do outro.
“A grande debilidade do homem é o pecado. Jesus Cristo veio ao nosso encontro para eliminar nossas misérias, nossos pecados. Assim como Ele chegou até nós, devemos ir ao encontro dos nossos irmãos”, disse ele. Em seguida, nos convidou a fazer o apostolado da confissão, o que também é um convite do Papa Francisco no documento O Rosto da Misericórdia.
“Devemos levar nossos irmãos à confissão, o sacramento da reconciliação. Quantas pessoas que conhecemos e participam ativamente da Igreja, alguns frequentando as missas semanalmente ou até diariamente, e que passam um longo tempo sem se confessar? A missão desse ano, o Ano da Misericórdia, é que busquemos mais esse sacramento e estendamos ao próximo”, exortou o padre.
Ele citou São João Maria Vianney, o padroeiro dos sacerdotes, dizendo que o padre tem a chave do tesouro da misericórdia divina. “Nós padres devemos ser penitentes também para realizarmos mais e melhores confissões”, afirmou ele, que ainda completou: “Busquemos os afastados, os perdidos, os que estão no crime. É o que nos pede o papa nesse Ano Santo. Sejamos missionários da misericórdia”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário