domingo, 17 de janeiro de 2016

Novena de São Sebastião 2016 – 6º Dia

Novena de São Sebastião 2016
Tema - Misericórdia: caminho que une Deus e o homem
No sexto dia de nossa novena, recebemos o padre André Luiz, amigo de nosso pároco e diretor espiritual do Seminário São José, da Arquidiocese do Rio de Janeiro. Ele veio para nos falar sobre o tema "Misericórdia: fonte de alegria e libertação". Em uma noite onde não tivemos a festa de barraquinhas (a festa foi adiada para o próximo fim de semana devido à chuva), não faltou motivos para festejar o Senhor na celebração eucarística, que contou ainda com a presença de Olívia Ferreira, responsável ainda pelo louvor realizado após a missa.
Diferente do que habitualmente é feito, ele inverteu a ordem e começou a sua homilia com um belo momento de oração, embalado pela música Estenda o teu Cetro, da Igreja Batista Atitude Central da Barra. Citando o salmo do dia "Terra inteira, estremecei diante dele / Publicai entre as nações: “Reina o Senhor!” / pois os povos ele julga com justiça" (Salmo 95), nos convidou a deixar o coração estremecer diante de Deus, ante o seu poder misericordioso.
Dando continuidade à sua condução, nos lembrou que o melhor tempero para o bolo não é um fermento ou farinha especial, mas o carinho. "E o tempero da Igreja é o Espírito Santo. Ele faz a massa do reino de Deus crescer", completou o padre. Em seguida, pediu que cada um pegasse a mão do irmão que estava ao lado e orasse por ele. "Precisamos estar atentos ao outro", enfatizou. Em sua oração, foi pedindo que os corações ali machucados, com sentimento de abandono, tristeza e depressão fossem tocados pelo Espírito santo e pelo poder do Senhor. "Tenho certeza que você vai sair renovado hoje dessa igreja", proclamou.
Após esse início, onde nos conquistou com sua voz forte e firme, veio ainda nos trazer o tema proposto, dando continuidade ao documento Misericordiae Vultus. "Eu estive na abertura da porta santa no Vaticano, no dia da Imaculada Conceição. Eu me emocionei com as palavras do Santo Padre, o Papa Francisco, ao dizer que aquela era a porta dos justos", contou ele. O sacerdote falou que o mais tocante desse documento escrito pelo sumo pontífice é o seu convite para sermos sensíveis, termos mais capacidade de agir com misericórdia.
"Não é tempo de julgar, é tempo de agir com misericórdia. Faça tudo pelo irmão, para que ele não se afaste de Deus. Não podemos ficar nas trevas da tristeza", afirmou ele. Em seguida e por fim, leu para nós as obras de misericórdia corporais e espirituais contidas na bula, que aqui também transcrevemos.
Obras de misericórdia corporal
  • Dar de comer aos famintos
  • Dar de beber aos sedentos
  • Vestir os nus
  • Acolher os peregrinos
  • Dar assistência aos enfermos
  • Visitar os presos
  • Enterrar os mortos
Obras de misericórdia espiritual
  • Aconselhar os indecisos
  • Ensinar os ignorantes
  • Admoestar os pecadores
  • Consolar os aflitos
  • Perdoar as ofensas
  • Suportar com paciência as pessoas chatas
  • Rezar a Deus pelos vivos e defuntos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário