domingo, 22 de janeiro de 2012

Penhor ajudou famílias do Cuiabá

Tribuna de Petrópolis - 22/01/2012 - Última matéria

Reginaldo Castro da Silveira da agência Petrópolis da Caixa
Neste início de ano, quando as faturas do cartão de crédito referentes às compras de Natal e aos impostos, como IPTU e IPVA, fazem de janeiro um mês de muitas contas a pagar, é necessário também encontrar receitas para suprir estas despesas elevadas. Para não começar 2012 endividado, uma boa alternativa é penhorar joias, metais nobres, diamantes lapidados, pérolas, relógios, canetas e pratarias (estes três últimos originais e de valor significativo) para levantar um dinheiro extra. A Caixa Econômica Federal é a única instituição financeira com autorização para trabalhar com penhor de joias no Brasil.
As duas agências que funcionam no Centro trabalham com este serviço. A primeira a oferecê-lo foi a agência Imperial, dos números 149/153 da Rua do Imperador. O gerente geral, Petrônio Garcia, explica que o penhor foi acionado por famílias que tiveram prejuízos na tragédia do Vale do Cuiabá. “O penhor é muito utilizado nesta época do ano para cobrir despesas extraordinárias. Em 2011, o benefício concedido no penhor ajudou os clientes da Região Serrana que foram atingidos pelas chuvas, dentre outras ações, suspendemos o leilão por três meses para quem tinha contratos em atraso e suspendemos também a cobrança de encargos por até 90 dias contados a partir da decretação de situação de emergência e estado de calamidade pública”, informou ele.
A segunda foi a agência Petrópolis, na Rua do Imperador, 745. O serviço chegou lá em novembro, mas já fez o banco ter uma das maiores carteiras da região administrativa que engloba até Niterói. Com a sensação de insegurança que muitas pessoas proprietárias de objetos valiosos têm, o cofre da Caixa se apresenta como um lugar seguro para guardar estes objetos. E isto tem sido um item que pesa mais do que o valor do contrato na hora de fechar o penhor.
“Devido à situação que temos hoje, algumas pessoas se sentem muito visadas e acabam procurando o banco para guardar as joias mesmo. Estamos com o serviço funcionando plenamente há dois meses. Importante destacar que não precisa ser cliente da Caixa para fazer o penhor, que é um processo muito simples. Temos taxa diferenciada para o público de baixa renda e a avaliação é feita na hora. A pessoa já sai do banco com o dinheiro”, explica Reginaldo Castro da Silveira, gerente geral da agência.
Os documentos necessários para entrada no procedimento são a carteira de identidade, CPF e um comprovante de residência recente. A tarifa de baixa renda, mencionada pelo gerente, é denominada Micropenhor Caixa. É uma das linhas de crédito mais rápidas do mercado, sem burocracia e com baixa taxa de juros. O empréstimo é limitado a R$ 1.500 e é destinado exclusivamente a clientes que não possuam saldo médio em conta corrente ou aplicação financeira acima de R$ 3.000 em qualquer banco. Podem ser tomados créditos a partir de R$ 50.

sábado, 21 de janeiro de 2012

No último dia de Tribuna


Com feriado no Rio, carioca sobe a serra e lota pontos turísticos

Tribuna de Petrópolis - 21/01/2012

Em frente ao Museu Imperial, a invasão de turistas provocou confusão: carros estacionaram no lugar das vitórias
Com o dia de sol e o feriado no Rio de Janeiro, muitos turistas deixaram a praia de lado e subiram a serra para aproveitar a data descansando em Petrópolis. Grande parte visitou os principais pontos turísticos da cidade, outra lotou o distrito de Itaipava ontem. O Museu Imperial, a Catedral São Pedro de Alcântara, o Museu Casa de Santos Dumont e o Palácio de Cristal continuam sendo privilegiados, mas houve gente que se encantou mesmo com o Museu de Cera, que tem apenas quatro meses de funcionamento. Foi o que aconteceu com um casal carioca.
“Já conhecemos Petrópolis há bastante tempo e escolhemos a cidade neste feriado, pois é um local que pode ser visitado a pé, sem utilizar o carro. E é legal por conservar um ar bucólico, é uma cidade com a arquitetura histórica preservada. Mas o que nos chamou mais atenção dessa vez foi o Museu de Cera, a cenografia é perfeita. Para quem ainda não foi ao Madame Tussauds deu um gostinho de quero mais”, contou a fotógrafa Gisele Pinheiro, acompanhada do militar Eduardo Martins.
Outro casal que esteve visitando a Cidade Imperial ontem e se encantou com as belezas serranas foi a atendente Luciana Teixeira e o técnico de informática Thiago Santos. Na companhia de um mapa, traçaram o planejamento para dois dias em Petrópolis, terminando o passeio nesse sábado. “Vim pra conhecer Petrópolis, que o Thiago falava das lembranças que tinha daqui quando criança. Viemos motivados pelo feriado de São Sebastião no Rio. Vamos nos hospedar em uma pousada e continuaremos o passeio amanhã (hoje)”, revelou Luciana.
Se por um lado os condutores de vitória comemoravam um dia de bom movimento ontem, após um período fraco, do outro eles tiveram um problema para estacionar os seu veículos. É que motoristas pararam os carros na vaga das vitórias e estas ficavam quase no meio da Rua da Imperatriz, atrapalhando o trânsito, à espera de ter o espaço desocupado. Armando Fernando Cecílio, que trabalha no local há 50 anos, disse que a situação está acontecendo com freqüência.
“Muitos carros ficam parados nas nossas vagas. Não sei se é pela falta de estacionamento da cidade. Acredito mais que seja pelo local não ter cobrança da prefeitura, fica de graça. Eu já vi alguns terem incentivo dos lavadores de carro. Assim as vitórias ficam no meio da rua à espera de vaga e põem os cavalos em risco”, declarou ele. Uma agente da CPTrans multou os veículos estacionados em local irregular, poucos minutos depois.

Festa e missa para celebrar o Dia de São Sebastião

Tribuna de Petrópolis - 21/01/2012

Centenas de devotos estiveram na Paróquia São Sebastião do Indaiá ontem
A Paróquia São Sebastião do Indaiá celebrou o seu padroeiro com missas e festa de barraquinhas durante toda a sexta-feira. Milhares de fiéis paroquianos e de outras localidades de Petrópolis se dirigiram até o bairro para celebrar o santo, que entre outras coisas é patrono dos militares e invocado contra a peste, a fome e a guerra. A festa deste ano comemora 60 anos de um dos primeiros eventos realizados com a finalidade de arrecadar fundos para a construção da igreja em 20 de janeiro de 1952. A festa surgiu pelas mãos do saudoso Frei Leão.
Na parte da manhã, foram celebradas três missas em honra ao Glorioso Mártir São Sebastião. A programação começou às 6h, com grande alvorada festiva, e seguiu com missas às 7h, celebrada pelo pároco Pe. João Rosa, às 9h, com o Pe. Luis Mello, da Paróquia São Judas Tadeu da Mosela, e às 11h, presidida pelo administrador diocesano de Petrópolis, monsenhor Paulo Elias Daher Chédier. Logo após esta celebração, foi oferecido um almoço executivo no Salão Paroquial.
“O sangue dos mártires é semente de novos cristãos”, disse o pároco na homilia da primeira missa. De acordo com o Pe. João Rosa, a novena celebrada nos últimos dias e planejada desde agosto de 2011 serviu para preparar os paroquianos e motivá-los a participar da festa. No restante do dia, fora rezadas missas às 15h30 (Missa dos Enfermos), 18h e 19h30, esta última precedida por procissão pelas ruas do bairro.
Amanhã, haverá um Show de Prêmios Beneficente, no Salão Paroquial Frei Memória, às 14h. O valor da entrada é R$ 6 e dá direito a três cartelas. O show contará com eletrodomésticos na premiação, além de outros dois prêmios de consolação por rodada. O prêmio extra é um microondas. Os convites ainda estão à venda na secretaria, na cantina e com as pastorais. A festa de barraquinhas também teve início nessa sexta, com vários atrativos.
Neste sábado, haverá um show no pátio da Igreja de São Sebastião com a dupla Heid e Márcio, que tocam MPB, às 20h30. Já no domingo, além das missas (8h, 11h e 19h), haverá apresentação do Ministério Ar.Anjos, que toca nas celebrações da paróquia, logo após a última missa. Neste mesmo dia, uma queima de fogos encerrará os festejos.

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Novena de São Sebastião - 9º Dia

No nono e último dia da Novena do Glorioso Mártir São Sebastião, o encerramento coube ao Pe. Francisco  Montemezzo, da Paróquia de Santo Antônio do Alto da Serra. Ele fez a reflexão sobre a Igreja dos Mártires e uma frase resumiu a sua palavra na noite de ontem: "Mártir é aquele que dá testemunho da fé". Muito elogiado e dito como exemplo para todos os sacerdotes da Diocese de Petrópolis, como destacou o Pe. João Rosa, ele deixou sua mensagem trazendo muitos ensinamentos de Jesus, um deles foi: "Eu estarei convosco sempre". 

Estudantes reclamam de falta de vagas na rematrícula na UCP

Tribuna de Petrópolis - 20/01/2012

Alunos de Engenharia enfrentam problemas com a rematrícula
Alunos de Engenharia da Universidade Católica de Petrópolis (UCP), ingressantes em 2010 e 2011, tiveram uma grande surpresa ao acessar o sistema de rematrícula da universidade na madrugada de terça para quarta-feira. Eles entraram no site à meia-noite (dia 17 para 18) para efetuar a rematrícula e não encontraram vagas para as matérias pretendidas. Mesmo utilizando o sistema nos primeiros minutos a que tinham direito, não encontraram as vagas abertas, enquanto alunos com registro mais antigo conseguiram fazer o cadastro. Agora temem até perder o período.
“No segundo semestre de 2011, a rematrícula foi feita no próprio campus da faculdade. Depois disso, ocorreu a troca de sistemas. Uma semana antes, a UCP publica a grade curricular no site com horário, código da disciplina e nome do professor. Nós nos planejamos e visualizamos ali como será feita a inscrição. No entanto, os alunos mais antigos tiveram prioridade e a faculdade mentiu dizendo que havia reservado vagas previamente nas turmas. Quem é de 2010 e 2011 ficou por último”, declarou Marcus Vinícius Tomaz Dianin, de 31 anos, aluno do curso de Engenharia Mecânica.
O Centro de Engenharia e Computação dividiu as rematrículas em três dias. Dia 16 para alunos com RGU de início até 2007, no dia 17 com RGU de início 2008 e 09 e no dia 18 com RGU de início 10 e 11. Outra reclamação é de que as matérias do 5º período são comuns a todas as engenharias e não há explicação para que a UCP abra poucas turmas. Ontem , após as reclamações, algumas mudanças já foram feitas, como a abertura de mais uma turma para todas as disciplinas do 5º período.
A Pró-reitoria Acadêmica da Universidade Católica de Petrópolis garantiu que nenhum aluno regular, isto é, que não tenha pré-requisitos para fazer a matrícula em determinada disciplina, ficará sem a vaga. É por esta razão que uma nova turma passou a ser oferecida assim que o sistema acadêmico acusou o preenchimento das vagas solicitadas, como forma de contemplar a demanda.
Entretanto, caso o aluno regular tenha dificuldades para efetuar a matrícula nesta nova turma, deve se encaminhar à Secretaria de Assistência ao Estudante do campus BA e entrar em contato com o subsecretário Marcelo Maller. A UCP disponibiliza um e-mail para contato: rematricula@ucp.br.

Já são 5 casos suspeitos de dengue em Petrópolis este ano

Tribuna de Petrópolis - 20/01/2012

As secretarias do governo estão engajadas no combate à Dengue em Petrópolis
Números da secretaria estadual de Saúde indicam a notificação de 856 casos suspeitos de dengue no Rio de Janeiro somente neste ano. São cinco em Petrópolis, de acordo com o setor de epidemiologia do município, mas nenhum deles foi confirmado ainda. O levantamento é referente às duas primeiras semanas de 2012. No mesmo período, nenhum óbito foi registrado. Em 2011, foram 636 casos suspeitos na cidade, com 310 deles confirmados, sendo 163 casos autóctones (pacientes infectados dentro do próprio município) e 147 importados.
Ontem, em reunião sobre a dengue realizada na sede da Prefeitura, foram apresentados os dados do último Levantamento de Índice Rápido para o Aedes aegypti (LIRAa), realizado pela Coordenadoria de Vigilância Sanitária nos primeiros dias de janeiro. O levantamento foi feito por agentes de combate à endemia. Eles visitaram 54 bairros e apontaram Vila Rica, em Pedro do Rio, como um local de médio risco.
Em outros nove logradouros também foram encontrados focos: Independência, Valparaíso, Mosela, Cascatinha, Boa Vista, Carangola, Roseiral, Corrêas e Posse. No Independência, eles apareceram em vasos de plantas, pratinhos, xaxins, potes e recipientes para degelo de geladeira. No Valparaíso, o problema foi detectado em caixas d’água e barris. Na Mosela, os focos estavam em pneus, câmaras de ar e depósitos descartáveis como garrafas e latas. Todos estes bairros se encontram no primeiro distrito.
O Governo do Estado lançou no ano passado o Movimento Rio Contra Dengue. O material de campanha trouxe algumas dicas para impedir a criação de focos do mosquito. Eis algumas maneiras de se prevenir: Encher de areia até a borda os pratinhos de vasos de plantas; Lavar semanalmente, com escovas e sabão, os tanques utilizados para armazenar água; Jogar no lixo todo objeto que possa acumular água; Manter bem tampados tonéis e barris d’água.
Lavar, principalmente por dentro, com escova e sabão os utensílios usados para guardar água em casa; Manter a caixa d’água sempre fechada com tampa adequada; Manter o saco de lixo bem fechado e fora do alcance de animais até o recolhimento pelo serviço de limpeza urbana; Não jogar lixo em terrenos baldios; Entregar pneus velhos ao serviço de limpeza urbana ou guarda-los sem água em local coberto e abrigados da chuva; Guardar as garrafas vazias sempre de cabeça para baixo e em local coberto.
Não deixar a água da chuva acumulada sobre a laje; Remover tudo que possa impedir a água de correr pelas calhas; Lavar bem os suportes de garrafões de água mineral sempre que trocar os garrafões; Verificar se as bandejas de ar condicionado não estão com acúmulo de água; Deixar a tampa dos vasos sanitários fechadas. Em banheiros pouco usados, dê descarga uma vez por semana. Use água sanitária com freqüência em qualquer grande reserva de água sem consumo humano.
Verificar se há entupimento nos ralos e se não for utilizá-los, mantenha-os vedados; Cacos de vidro no muro. Coloque areia ou cimento em todos aqueles que podem acumular água; Evitar ter bromélias em casa. Substitua-as por outras plantas que não acumulem água. Se preferir mantê-las, é indispensável tratá-las com água sanitária na proporção de uma colher de sopa para um litro de água, regando, no mínimo, duas vezes por semana. Tire sempre a água acumulada nas folhas.

Sintomas da Dengue

Febre, dores de cabeça, no corpo e nas articulações são alguns dos sinais e sintomas mais conhecidos da dengue. No entanto, os chamados sinais de alerta seguem sem receber a merecida atenção. A secretaria de Saúde constatou que, na maior parte das mortes de vítimas da doença, estes sinais apareceram em algum momento, mas demoraram a ser associados ao agravamento da doença.
Infelizmente é comum que, uma vez sem febre, o paciente acredite já estar curado e deixe de ter um acompanhamento médico sistemático, com os cuidados que seu estado clínico requer. É, então, que a dengue avança de maneira abrupta e coloca a vida do paciente em risco.
Entre os sinais e sintomas mais comuns nas vítimas da doença estão dor abdominal intensa, vômitos persistentes e sonolência. Mas outros sintomas como confusão mental, dificuldade respiratória, pele pálida, fria e úmida, sede excessiva e boca seca, pulso rápido e fraco, além de perda de consciência também são indícios de que o estado de saúde do paciente se agravou.

Rádio Imperial comemora hoje 54 anos de existência

Tribuna de Petrópolis - 20/01/2012

A Rádio Imperial de Petrópolis, única AM da cidade e que opera na faixa 1550, completa hoje 54 anos. Sob a administração da Mitra Diocesana desde meados da década de 90 e com direção do padre José Augusto Carneiro, o padre Jac, desde maio de 1999 é uma rádio comercial de filosofia católica. Nesta sexta, todos os programas estarão em festa, comemorando a data com sorteios de brindes entre os ouvintes. No domingo, será celebrada Missa em Ação de Graças, às 18h30, na Catedral São Pedro de Alcântara.
As comemorações deste ano contarão ainda com o Torneio Rádio Imperial 54 Anos, na categoria sub-13 do futsal. A disputa terá a participação de times das comunidades, na sede esportiva do Petropolitano Futebol Clube, no Valparaíso, com início às 9h. Haverá premiação para o time campeão, para a melhor torcida e o Troféu Disciplina. O evento contará também com apresentação da Banda Marcial Professor Amadeu Guimarães, do Colégio São José.
“O destaque da rádio são as ações sociais. Em março teremos pelo oitavo ano seguido o Sábado Solidário, que tem mobilizado e motivado as pessoas para as campanhas de arrecadação. Outras iniciativas importantes durante o ano são o Show de Homenagem às Mães, quando ajudamos a Pastoral da Criança, e o Show de Natal, quando distribuímos os convites nas paróquias para ser trocados por alimentos. E ainda tem o Inverno com Mais Calor Humano, que vai além da doação de cobertores, mas pede mais atenção aos necessitados”, destacou o padre Jac.
A maioria dos programas atuais é popular e dialoga com o público fiel. Entre eles estão o Tarde Total com Jorge Luís Rosa Carneiro; Giro pelas Paróquias; Alô Rosemarie; Plantão da Solidariedade (segunda a sexta de 11h30 às 12h30), com o padre Jac; e Super Manhã Imperial, com Beth Graebner. “Conseguimos muitas cadeiras de rodas, muletas. O ouvinte de AM é muito atento e fiel. Grande parte está sempre em contato, participando dos programas por telefone”, ressalta o diretor da rádio, padre Jac.
Dois desses ouvintes são muito assíduos. Vera Carneiro, moradora do Valparaíso, é deficiente visual, mas não deixa de ouvir a Rádio Imperial. O torneiro mecânico Anésio da Silva Marcelino, morador da Vila Felipe, também está sempre em contato. “Comecei a participar em 2000 e desde lá eu não parei. Sou colaborador de muitos programas”, declarou ele, que disse já ter oferecido o seu  serviço para ajudar uma associação que precisava.
Criada como Rádio Quitandinha, na década de 40, para rivalizar com a Rádio Difusora, ela veio junto com o dinheiro trazido pelo cassino do hotel de mesmo nome. Passando posteriormente ao Sistema Globo de Rádio, a estação viveu o seu auge promovendo shows na praça Paulo Carneiro, próxima à sua antiga sede na Rua Marechal Deodoro, 192 – 7º andar. A rádio formou vários locutores e foi escola para vários profissionais que trabalharam no Rio de Janeiro como Paulo Giovanni, Paulo Aguiar, Paulo Barbosa, Adilson Couto e Garcia Duarte.

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Ex-diretor do LNCC vai substituir Mercadante

Tribuna de Petrópolis - 19/01/2012

Marco Antônio Raupp em Brasília
O novo ministro de Ciência, Tecnologia e Inovação tem um currículo de serviços prestados em Petrópolis. O físico Marco Antônio Raupp, atual presidente da Agência Espacial Brasileira, foi pesquisador titular e diretor do Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC), sediado no Quitandinha, de dezembro de 1999 a agosto de 2006. Ele assume a pasta na próxima terça-feira. O atual ministro, Aloizio Mercadante, entra na vaga de Fernando Haddad, no Ministério da Educação.
Na sua temporada na cidade, Raupp foi também presidente do Conselho Estratégico do Movimento Petrópolis Tecnópolis. Ele está ligado diretamente ao início do LNCC, quando integrava uma equipe de pesquisadores no Laboratório de Cálculo (LAC) do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas. Com o desenvolvimento de pesquisas na área de Matemática Aplicada, eles iniciaram os estudos relacionados à Computação Científica no Brasil.
“Aquele grupo assumiu o pioneirismo de importantes trabalhos da área, tanto na parte teórica quanto na de aplicações. O núcleo se solidificou, inclusive externamente, adquirindo prestígio em campos de estudos ainda recentes no Brasil. As atividades foram decisivas para a criação de sociedades de ciência. Foi um período bastante rico no que diz respeito à produção científica”, disse Marco Antônio Raupp na época das festividades de 30 anos do LNCC, em maio de 2010.
Ele assumiu a Agência Espacial Brasileira (AEB) em março de 2011. Graduado em Física pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, é PhD em Matemática pela Universidade de Chicago (EUA) e livre docente pela Universidade de São Paulo (USP). Exerceu as atividades de professor da Universidade de Brasília (UnB), pesquisador titular do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e professor associado no Instituto de Matemática e Estatística da USP (IME/USP).

Cariocas estão prontos para subir a serra

Tribuna de Petrópolis - 19/01/2012

A partir de amanhã, os cariocas terão um feriado prolongado motivado pelo Dia de São Sebastião, padroeiro da cidade do Rio de Janeiro. O feriadão anima o turismo de Petrópolis, que deve receber muitos visitantes no próximo fim de semana. De acordo com Aníbal Duarte, diretor de Turismo da Fundação de Cultura, 70% do mercado turístico da cidade é composto por cariocas. A Concer vai reforçar o serviço de reboque na BR-040 e o atendimento na praça de pedágio de Xerém com a utilização do papa-fila.
O comércio do Centro Histórico e os polos de moda da Rua Teresa e do Bingen funcionam normalmente nesta sexta e sábado. No Centro o horário é de 9h às 19h, na Rua Teresa de 9h às 18h e no Bingen de 6h às 16h. Já em Itaipava, as lojas abrem às 10h e fecham entre 21h e 23h, também no domingo. “Esse feriado, que traz o público do Rio de Janeiro para a cidade, favorece as vendas, ainda mais sendo prolongado. Vamos aproveitar que o tempo está ajudando e a expectativa é ter um bom fim de semana no comércio”, ressalta Ernane Corrêa Magalhães, presidente do Sindicato dos Comerciários.
Todas as vezes em que há um feriado no Rio, esperemos receber um volume maior de pessoas. Eles representam 70% do mercado de Petrópolis. Para aqueles que sempre viajam, Petrópolis é uma das opções. Qualquer situação desse tipo nos faz aumentar as expectativas”, destacou Aníbal Duarte. Os pontos turísticos funcionam normalmente, com destaque para o espetáculo Som e Luz(de quinta a sábado, às 20h), no Museu Imperial.
Principal ponto turístico da cidade, o Museu Imperial está oferecendo durante os meses de janeiro e fevereiro visitas guiadas de hora em hora, das 11h às 16h, de terça-feira a sábado. As visitas são conduzidas por monitoras capacitadas pelo setor de Educação da instituição. Ao longo do ano, elas são responsáveis por acompanhar grupos de estudantes e, no período de férias escolares, estão à disposição do público. O serviço está incluído do valor do ingresso de visitação, sem custo adicional.
Até a manhã dessa quarta-feira, 40% dos leitos na rede hoteleira local já estavam reservados, mas o levantamento da Fundação de Cultura e Turismo aponta para um crescimento de procura nos próximos dias. Eles listam semanalmente as reservas de 89 hotéis e pousadas. Segundo o Petrópolis Convention & Visitors Bureau (PCVB), alguns hotéis e pousadas apresentam uma política diferenciada de preços para atrair os hóspedes.

Novena de São Sebastião - 8º Dia

Pe. Manoel na Novena
Ontem, oitavo e penúltimo dia da Novena do Glorioso Mártir São Sebastião, o Pe. Manoel, vigário da Paróquia Nossa Senhora do Rosário, do Centro de Petrópolis, foi quem tratou do tema relacionado a reflexão da Igreja de Laodicéia: "Repreendo e corrijo todos aqueles a quem amo" (Ap 2, 14-22). Ele utilizou a mensagem dirigida àquela comunidade e motivou os fieis de hoje a viverem de verdade os ensinamentos bíblicos. Á luz do texto do Apocalipse, ele fez várias reflexões sobre nossa vida cotidiana.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Novena de São Sebastião - 7º Dia

Pe. Amaury ontem na Novena
Ontem, no sétimo dia da Novena do Glorioso Mártir São Sebastião, tivemos a honra de receber o nosso ex-administrador paroquial Pe. Amaury Vieira de Abreu, que hoje está na Paróquia de Nossa Senhora da Conceição e Santo Aleixo, em Magé. Ele esteve aqui por dois anos, entre 2007 e 2009. O tema do dia, refletindo a Igreja de Filadélfia, foi "Guardaste a minha palavra" (Ap 3, 7-13).

Pe. Amaury destacou que Deus se dirige aos fies de Filadélfia sabendo que eles conhecem a palavra, mas constituem uma comunidade fraca. Ele citou ainda um versículo do Salmo 72 (25): "Se vos possuo, nada mais me atrai na terra". Quando guardamos a palavra e colocamos os ensinamentos de Deus em prática, se torna mais fácil realizar os desígnios divinos em nossa vida. Deus reconhece aqueles que são suas autênticas testemunhas e trilham o caminho da santidade. "É um caminho que se faz por amor e com amor", ressaltou o Pe. Amaury.

Nada mudou no Quarteirão Italiano

Tribuna de Petrópolis - 18/01/2012

A mudança das aulas de autoescolas para o Quarteirão Italiano ainda não aconteceu formalmente. Mesmo que novos alunos já treinem no local, a divisão de aprendizagem do Detran – RJ ainda não liberou o espaço na Avenida dos Pinheiros. Enquanto isso, moradores do Quitandinha, que até entraram na Justiça com um pedido de alteração do local utilizado pelas autoescolas, convivem com os transtornos pelo menos até o fim do mês. São cinco provas agendadas nos próximos dias 19, 20, 26, 30 e 31 para a Avenida Getúlio Vargas.
“Aconteceu que a vaga dos ônibus ficou um pouco estreita. Acionei a CPTrans, que já fez as mudanças e promoveu o alargamento da via. Agora vou ligar para o Detran e tentar mudar o local o mais rápido possível. O chefe da divisão de aprendizagem já esteve aqui e uma nova vistoria vai formalizar a mudança”, informou  Luis Marcelo Gontijo, diretor da Marcelo’s Autoescola e representante do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino para Condutores de Veículos Motorizados – RJ.
Na Avenida dos Pinheiros são 10 vagas para carros e duas para ônibus. O novo circuito para as provas terá cerca de 750m, partindo da Avenida dos Pinheiros, seguindo pela Rua Prefeito Yedo Fiúza e voltando pela Rua Ângelo João Brand, terminando no cruzamento da Travessa das Amendoeiras com a primeira via.
A polêmica envolvendo autoescolas e moradores do bairro Quitandinha começou no ano passado. Um Termo de Ajustamento de Conduta assinado por representantes da Associação de Moradores do Conjunto do Patrimônio Arquitetônico e Paisagístico do Hotel Quitandinha, pelos proprietários das autoescolas e pela CPTrans, no Ministério Público Estadual, deu prazo para que fosse encontrada uma nova área para treinamento e exames do Detran. O Quarteirão Italiano foi a área escolhida.

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Apagão da Ampla causa prejuízos a empresas e comércio

Tribuna de Petrópolis - 17/01/2012

Comerciantes da Rua Dr. Nelson de Sá Earp, no Centro, ficaram sem uma fase na rede elétrica e tiveram prejuízos na tarde de ontem. Foi o caso da gráfica rápida Arteg, que funciona no número 111 da via. Os proprietários Marcos Alberto e Antônio Marcos tiveram que fechar o estabelecimento uma hora antes do fim do expediente e perderam pedidos importantes. A preocupação ainda era grande, pois não sabiam se uma máquina voltaria a funcionar. O restaurante e padaria Kafta, especializado em comida árabe, também contabilizava os prejuízos.
“A padaria praticamente não funciona. Com uma fase só, a luz não tem força para ligar as máquinas. Aqui dependo 100% da eletricidade. Não liga o forno, a massadeira e todos os outros equipamentos. Sem contar que a geladeira, o freezer e o computador também estão desligados. O sorvete está derretendo logo, pois hoje está calor. A casa registra bom movimento no fim da tarde, mas está vazia e não estou podendo produzir”, revelou Roberto Badro, proprietário.
Ele também é presidente do Sindicato da Indústria de Panificação e Confeitaria de Petrópolis e alertou que outras padarias do Centro estavam com o mesmo problema. “Eu ainda não posso colocar os produtos na vitrine e nem fazer entregas. Grande parte da produção é voltada para a revenda em outras lojas e já estou há mais de duas horas com esse problema”, informou ele. O padeiro da Kafta, Reinaldo Gomes Teixeira, trabalhava à luz de velas.
Roberto entrou em contato com a Ampla, que disse já ter tomado providências e que mandaria um carro ao local. Até o fechamento da edição, a situação não foi normalizada. A Ampla reiterou a informação de que mandaria uma equipe ao local. Algumas pessoas ficaram presas no elevador do edifício Marquês de Paraná, na mesma rua. Moradores da Avenida Getúlio Vargas, no Quitandinha, também sofreram com a falta de luz.

Caminhão de gás tomba e fecha a BR-040, em Araras

Tribuna de Ptrópolis - 17/01/2012

Um acidente envolvendo um caminhão de gás fechou ontem a BR-040, na pista sentido Rio de Janeiro. O fato ocorreu por volta das 18h, no Km-65, próximo à entrada de Araras. Dois homens que estavam no caminhão foram resgatados com ferimentos leves pela equipe da Concer e levados para o Hospital Santa Teresa, junto com o motorista, com ferimentos moderados, que foi encaminhado ao mesmo hospital pelo Corpo de Bombeiros.
O trecho foi fechado completamente e chegou a ter 3Km de engarrafamento, que diminuiu quando os motoristas conseguiram desvio por um refúgio da rodovia. De acordo com a Concer, concessionária que administra a estrada, seria preciso utilizar um reboque para retirar o caminhão, que ficou atravessado na pista. A empresa informou que tentaria realizar a operação ainda na noite de ontem, só dependendo da perícia da Polícia Rodoviária Federal.
O tacógrafo indicou que o caminhão, que transportava botijas vazias, estava a 100 Km/h na hora do acidente. O motorista disse que perdeu o controle do veículo após passar por uma curva. O trânsito já fluía em meia pista uma hora depois do acidente.

Casa do Servidor promove oficina da memória hoje

Tribuna de Petrópolis - 17/01/2012

O Fundo de Saúde - Casa do Servidor realiza hoje a primeira atividade de 2012, visando o desenvolvimento da qualidade de vida dos servidores públicos. A partir das 15 horas, ocorrerá uma palestra da Oficina de Memória com atividades de Biodanza e oferecimento de lanche, para iniciar bem um novo ciclo. Para participar, basta comparecer à sede do Fundo, na Avenida Ipiranga,193, próximo à Catedral São Pedro de Alcântara.
“A Biodanza se vale de movimentos corporais integrados que, aliados a estímulos musicais específicos, realizados em grupo, possibilitam a expressão das emoções e de uma melhor comunicação pessoal. Também investe no potencial nato do indivíduo, desenvolvendo nele suas capacidades de renovação biológica, criativa, de amor e de coragem para transformar o meio ao seu redor”, informou Rodrigo Rubim, assessor de comunicação e marketing da Casa.
O Fundo de Saúde dos Servidores Municipais, que desde junho de 2010 já não prestava mais assistência médica direta ao funcionalismo público, passou em outubro de 2011 por mais uma mudança. Agora há uma abrangência maior dos serviços, dando ênfase na qualidade de vida e responsabilidade social. instituição também ganhou um novo nome: Casa do Servidor. Para mais informações sobre os projetos do local, o telefone é 2220- 5800.

Novena de São Sebastião - 6º Dia

Pe. Jardel é irmão do paroquiano Marcelo da Pastoral do Batismo
No sexto dia da Novena do Glorioso Mártir São Sebastião, recebemos o Pe. Jardel, da Paróquia São João
Batista, no distrito da Posse. Ele veio nos falar sobre a Igreja de Sardes com o tema "Sê vigilante" (Ap 3, 1-6). Ele contou várias histórias para ilustrar a sua reflexão. Fez o povo rir, com uma lembrança do Frei Kerginaldo Memória de quem foi coroinha, e chorar, com a história de uma mulher internada em um CTI.

Quem não permaneceu na novena ontem foi o nosso pároco, Pe. João Rosa, que esteve no programa Ecclesia, da TV Vila Imperial, para falar da Festa de São Sebastião.

Novena de São Sebastião - 5º Dia

Padre João Rosa
No quinto dia da Novena do Glorioso Mártir São Sebastião, Pe. João Rosa foi quem presidiu a celebração e proferiu o tema do dia para uma igreja lotada. A reflexão foi sobre a Igreja de Tiatira com o tema "É tempo de arrepender-se" (Ap 2, 18-29). Logo no início da passagem que fala desta comunidade, Deus elogia os fieis: "Conheço tuas obras, teu amor, tua fidelidade, tua generosidade, tua paciência e persistência; e as tuas últimas obras, que excedem as primeiras" (Ap 2, 19).

Igreja na noite do último domingo
O culto a outros deuses era considerado um adultério, porque Deus se deixa chamar na Bíblia de esposo. Deus alerta logo depois dos elogios que já deu um tempo para o povo se arrepender das faltas cometidas e cita os que comiam carne imolada aos ídolos como maus exemplos. Mas a comunidade não aproveitou a chance. Eis que cerca de 100 anos depois, já no fim do século II, não existiam mais cristãos em Tiatira. Ninguém foi fiel.

Pe. João incensando a imagem de São Sebastião
O que aconteceu em Tiatira foi também para que aquela comunidade servisse de exemplo para quem insistisse no culto a outros deuses e na realização de sacrifício para eles. Se não houver arrependimento, a comunidade acabará. Foi o recado dado por nosso pároco também aos fieis de agora.


Novena de São Sebastião - 4º Dia

Pe. William no momento da consagração
No quarto dia da Novena do Glorioso Mártir São Sebastião (14), recebemos o Pe. William, da Paróquia Santa Rita de Cássia, no Bairro Castrioto. Ele presidiu a celebração, mas a reflexão ficou mais uma vez por conta do nosso pároco, Pe. João Rosa. A meditação do dia foi sobre a Igreja de Pérgamo, com o tema "Abandona as falsas doutrinas" (Ap 2, 12-17).

Pe. João iniciou sua fala destacando que Pérgamo era uma das comunidades mais antigas e capital do Império Romano na Ásia. Era a maior cidade da Ásia Menor, região hoje ocupada pela Turquia. Como o imperador era inimigo de Deus e perseguidor de cristãos, era também considerado o Satanás. Na passagem do Apocalipse, é mencionada a figura de Antipas, um bispo que morreu como mártir, chamado de testemunha fiel de Cristo. 

Nosso sacerdote alertou ainda sobre a prática do sincretismo religioso, quando muitas pessoas aliam o catolicismo com o horóscopo, rezadeiras, cartomante e espiritismo. Em relação aos cristãos de Pérgamo, Deus reconhece que estes eram fieis, mas exorta-os, principalmente aos que insistiam em seguir outras doutrinas e àqueles que faziam os sacrifícios em honra de outros deuses.


segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Nova secretária de Educação diz que chama concursados até junho

Tribuna de Petrópolis - 15/01/2012

Cláudia Quintanilha, a quarta titular da Secretaria de Educação na administração de Paulo Mustrangi, assume o desafio de conduzir a pasta neste último ano de governo. Dizendo estar confiante na reeleição do prefeito, ela elogia a equipe e confirma que dará continuidade aos projetos já existentes, assim como revela as metas para este ano. Um dos principais objetivos é substituir os professores contratados por concursados até o mês de junho, quando espera admitir os aprovados no Concurso Público. Ela garante ter recursos suficientes para todos os projetos.
O ano letivo começará com professores contratados. “Assim teremos um início de ano tranquilo. Estamos fazemos um estudo junto com a assessoria jurídica do gabinete do prefeito para redigir esses contratos temporários. Nossa previsão é chamar os aprovados no concurso e empregá-los já no mês de junho. O concurso vai suprir toda a carência que temos na rede e não precisaremos mais ter os contratados. Teremos também um banco de reservas, que poderemos utilizar logo que tivermos aposentados, licença prêmio, gestantes e exonerações”, informa Cláudia Quintanilha. 
“O governo começou em 2009. Então, desde aquele momento, os projetos da secretaria tiveram um crescimento em várias etapas, enfrentando muitos desafios. Nesse tempo, muitas coisas surgiram, como as trocas de comando da pasta. Mas deixo claro que é um processo evolutivo”, declarou ela. Para Cláudia, que era subsecretária de Ensino Fundamental até o início do mês, a implantação do PCCS foi uma vitória de todos os profissionais da Educação.
Até o fim de 2012, a secretária espera colocar mais sete mil alunos na Educação Infantil. “O projeto de governo tem um olhar diferenciado para a reforma de unidades. Fizemos grandes obras de ampliação e teremos mais Centros de Educação Infantil (CEI) de qualidade. Serão inauguradas nove unidades em locais como Carangola e Pedro do Rio”, destacou ela. Ainda fechando o número de matrículas para este ano letivo, espera-se que o ano de 2011 seja superado em 1,4 mil novos alunos para o Ensino Fundamental. O Censo de 2010 já aponta 92% das crianças na rede pública municipal.
Em relação às reformas, Cláudia informa que foram feitas intervenções em unidades de todo o município, como na BR-040 (E. M. Dom Pedro de Alcântara), no Meio da Serra (E. M. Pedro Amado), no Vale das Videiras (E. M. Américo Fernandes Ribeiro) e no distrito da Posse.  Ainda neste ano, serão inaugurados mais 12 laboratórios em parceria com o governo federal através do Programa Nacional de Informática na Educação (Proninfo), totalizando 135 unidades.
A Casa do Barão do Mauá, que já foi sede da prefeitura, está sendo desapropriada e será destinada ao uso da Educação. No prédio será montado o Centro Cultural da Educação. “Será um espaço de culminância de todos os projetos que temos na rede. Muita coisa acontece e não é noticiada, não é levada ao grande público. A escola Dr. Rubens de Castro Bomtempo, no Vila Felipe, é um exemplo de unidade que realiza muitas iniciativas. Precisamos divulgar isso, potencializar o trabalho que já é muito bem desenvolvido”, esclarece a secretária.
Além da histórica casa, outros prédios recebem obras neste ano. O Centro de Capacitação em Educação Frei Memória, criado em 1999, vai voltar a ser um local dedicado à formação de educadores. “Realmente o prédio não está em bom estado de conservação, como já foi noticiado. É interesse do prefeito que aquele lugar volte a ser usado como era seu planejamento inicial: um centro de formação. Vamos resgatar essa identidade perdida. Outros setores da secretaria que atuavam lá estão sendo transferidos para a sede da Avenida Koeller. A reforma vai devolver as salas para cursos, como já tivemos lá anteriormente”, lembra ela.
O outro local que está recebendo atenção especial do governo municipal é o Centro de Referência em Educação, na Estrada da Saudade, que funcionará junto à Fábrica do Saber. O centro vai incentivar os alunos a ter atividades no contra-turno escolar, período em que estarão fora das salas de aula. Serão oferecidas aulas de dança, fotografia, teatro, música, informática, moda, gastronomia e utilização da biblioteca. “É uma nova perspectiva para os adolescentes daquela região. E vai atender as demandas de famílias que não têm condições de pagar por esses cursos”, enfatiza Andreza Chaves, chefe de gabinete da secretaria.
O novo regimento das escolas municipais, que deve ser publicado na próxima semana, é uma das metas já alcançadas. Ele contém as normas que regem o funcionamento de todas as 183 escolas da rede. Houve mudança na matriz curricular. E no mês de março, a TV Escola volta a exibir na sua grade vídeos produzidos por alunos da rede, como no ano passado. Prêmios da Ampla e para professores destacados compõem o quadro de conquistas da secretaria.
“É um grande desafio, com certeza. Todos fazemos parte de uma grande equipe, coesa e que comunga das mesmas expectativas do prefeito. Queremos ter boas relações com a imprensa e a comunidade para desenvolvermos um bom trabalho neste ano”, concluiu ela. Cláudia é professora da rede municipal desde 1991 e também ocupou o cargo de diretora adjunta do Colégio de Aplicação da Universidade Católica de Petrópolis (UCP). De 1997 a 2000, foi diretora do Departamento de Educação na administração de Leandro Sampaio. Entre os anos de 2001 a 2010 foi diretoria adjunta da Escola Municipal Professor Josemar Contage, em Corrêas.

Meio Ambiente embarga obra na Rua 13 de Maio

Tribuna de Petrópolis - 15/01/2012

Ontem pela manhã, um flagrante da movimentação de terra. O homem que operava a retroescavadeira alegou que fazia apenas a limpeza do terreno
A secretaria municipal de Meio Ambiente embargou ontem a movimentação de terra que vinha sendo feita nos fundos do prédio de número 80 da Rua 13 de Maio. Alertados por vizinhos, que acordaram com o barulho de uma retroescavadeira, os fiscais proibiram que os operários fizessem qualquer intervenção no local e deram ao responsável 48 horas para prestar esclarecimentos. Ele pode ser multado por crime ambiental. 
No local, o secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Leandro Vianna, anunciou que vai assinar ainda nesta semana uma resolução impedindo movimentações de terra e supressão de vegetação durante o período de chuvas, de 1º de novembro a 31 de março. A medida entrará em vigor logo após a publicação no Diário Oficial.
Leandro destacou a importância de as pessoas se conscientizarem dos riscos de uma movimentação de terra feita sem licença ambiental e sem orientação técnica. “Grande parte das denúncias que recebemos na secretaria são referentes a movimentações de terra feitas sem licença. É claro que cada caso é um caso, mas o fato é que esse tipo de obra feita em período inadequado costuma causar deslizamentos”, lembrou.
Até a análise da defesa do responsável pela intervenção, o espaço será cercado e coberto com lona, a fim de evitar qualquer outra ação no local. “Na segunda-feira, um engenheiro da secretaria vai indicar as medidas a serem tomadas com objetivo de recompor a vegetação. O certo seria o proprietário já ter um projeto assinado por um engenheiro responsável com licenças das secretarias de Planejamento e Meio Ambiente”, informou Vianna.
Moradores acordaram com o barulho das máquinas - Cinco caminhões, que logo cedo já retiravam a terra, chamaram a atenção dos moradores do prédio de número 80 da Rua 13 de Maio. A movimentação estranha ocorria na via existente atrás da construção. Ao perceber a presença de fiscais da secretaria de Meio Ambiente, os operários alegaram que faziam apenas uma limpeza do espaço.
De acordo com Hans Müller, síndico do prédio, buracos que existem naquela via já causam infiltrações para o lado do terreno onde está construído o edifício. “Nos espantou essa movimentação de terra logo cedo. Pelo terreno já ter problemas, ficamos preocupados, pois imaginamos que não havia autorização para isso”, declarou ele.

Incêndio em ferro velho assusta Ponte de Ferro

Tribuna de Petrópolis - 15/01/2012

O ferro velho funcionava nas margens do rio e já tinha sido denunciado à Vigilância Sanitária. Moradores ficaram sem telefone, luz, TV e internet
Um ferro velho no início da Rua Nunes Martins, na Ponte de Ferro, pegou fogo na manhã desse sábado, mas não deixou feridos. O incêndio, de origem desconhecida, ainda afetou a fiação da rua, deixando moradores sem telefone e o serviço de TV a cabo por sete horas. O proprietário do espaço já havia sido denunciado à Vigilância Sanitária pelas más condições de armazenamento do material, que conta ainda com acúmulo de lixo. De acordo com informações de vizinhos, além de possíveis focos de dengue, os detritos caem no rio que passa ao lado.
“A prefeitura deveria exigir que esse entulho fosse retirado daqui. O acúmulo de lixo é ruim pra todos, pois não é só um ferro velho. Agora o fogo pegou a fiação e estamos sem telefone, TV a cabo e a internet que vem com a mesma empresa. Cai uma verdadeira imundície dentro do rio e quando chover vai levar mais coisas ainda”, declarou uma moradora que, temendo a reação do dono do ferro velho, preferiu não se identificar.
Os bombeiros ainda voltaram ao local no início da tarde de ontem para controlar um novo foco de incêndio. “Percebemos que naquele lugar havia uma grande quantidade de material reciclável separado do lixo, muito plástico. Quando é um incêndio em residência é uma coisa, mas ali o fogo pode acabar voltando, pois está agindo por baixo de um acúmulo de material inflamável. Ainda não sabemos a causa, mas felizmente não tivemos nenhum ferido”, registrou o tenente-coronel Rafael Simão, comandante do Corpo de Bombeiros.

Susto no Samambaia

Tribuna de Petrópolis - 15/01/2012

Um homem de 74 anos causou preocupação aos seus familiares na manhã de ontem, que chamaram o Corpo de Bombeiros para procurá-lo devido ao longo tempo de ausência dele. Logo cedo, ele havia saído em direção a uma antiga represa no alto do Loteamento Samambaia para mexer no ponto onde ele fazia captação de água para a sua residência. O local fica a 50 minutos da casa. Os bombeiros encontraram o homem com ferimentos no crânio e na perna, provocados por uma queda, e o levaram ao Hospital Santa Teresa, com suspeita de fratura.

sábado, 14 de janeiro de 2012

Novena de São Sebastião - 3º Dia


Imagem ornamentada ontem
No terceiro dia da Novena do Glorioso Mártir São Sebastião, a missa foi presidida novamente pelo Pe. Alan Rodrigues, vigário da Paróquia Nossa Senhora da Piedade, em Magé. Mas quem fez a reflexão sobre a Igreja de Esmirna, com o tema "Não temas o que deverás padecer" (Ap 2, 8-11), foi o nosso pároco, Pe. João Rosa, que contextualizou o tempo em que o livro do Apocalipse foi escrito.

Pe. João na oração da Novena
Pe. João destacou que os próprios judeus eram os que mais se incomodavam com o crescimento do cristianismo, que era considerado uma seita dentro do judaísmo. Das sete igrejas existentes no fim do século I e que são descritas no livro, somente duas não são reprovadas e uma delas é Esmirna. Como Deus não tem nada a reprovar, Ele elogia a comunidade. No entanto, anuncia que enviará tribulações durante dez dias para testar a fé do povo. "Sê fiel até a morte e te darei a coroa da vida", diz o versículo 10.

Quem for mais fiel receberá uma recompensa melhor. O prêmio é a vida eterna, que deve ser encarada como uma conquista. "Jesus foi o primeiro desmotivador, a desanimar quem tinha dúvidas. Foi a pessoa mais realista do Evangelho, desestimulante mesmo, pois Ele nunca prometeu vida fácil e ninguém é obrigado a cumprir o que Ele diz", destacou o Pe. João. O Evangelho de ontem tratava de uma passagem de Mateus 16, 24: "Se alguém quiser vir comigo, renuncie-se a si mesmo, tome sua cruz e siga-me".

Pe. Alan, amigo da comunidade desde os tempos de seminarista
No fim, o padre Alan deixou também o seu recado em tom de brincadeira: "Quando eu for pároco não prometo vida sem sofrimento, mas colocarei uma placa na frente da Igreja dizendo: 'Pode vir, mas prepara o lombo'", frisou ele.

Pedras soltas no 14 Bis podem atingir colégio Bom Jesus

Tribuna de Petrópolis - 14/01/2012

A pedra, escondida atrás da densa vegetação, fez com que moradores deixassem suas casas: eles esperam a obra
Atrás da densa vegetação se esconde o perigo. Moradores da Rua 14 Bis, no Centro, convivem com as incertezas e o medo de que uma tragédia possa acontecer na localidade. Desde janeiro de 2010, quando tanto a Defesa Civil como um geólogo contratado pelos próprios moradores confirmaram o risco do rolamento de pedras, a ameaça é constante para várias casas. Foi por isso que a paisagista e decoradora Ana Paula Soares se mudou da casa recém comprada no número 111 da rua e espera voltar um dia, quando as obras garantirem segurança a todos. A maioria não tem pra onde ir.
Em dezembro, o secretário de Obras do município, Stênio Nery, disse que as obras na 14 Bis já estavam em fase final, com a expectativa de conclusão para o fim de janeiro. Os moradores contestam a informação e dizem que o trabalho pouco avançou desde novembro. Há quatro meses, ninguém da Secretaria de Obras vai ao local. De acordo com a vizinhança, uma pessoa daquela repartição teria dito que ali é “um morro doente, que não tem cura”. Com o período de chuvas, a preocupação é permanente.
“Exatamente em 6 de janeiro de 2010 fizemos um pedido de vistoria à Defesa Civil, após chuvas fortes no início daquele ano. Os técnicos alertaram sobre os riscos e eu mesma passei a avisar as pessoas da localidade, noticiar o que estava acontecendo. Nos mobilizamos e pagamos um estudo feito por um geólogo que confirmou o perigo iminente das pedras rolarem e acabarem provocando uma tragédia sem precedentes. Se elas caírem não levam só as casas daqui de cima, mas chegam até a Rua Santos Dumont, e ainda estão na direção do colégio Bom Jesus Canarinhos”, declarou Ana Paula.
A associação de moradores da 14 Bis, na pessoa do líder comunitário Flávio Oliveira Machado, entrou, em agosto de 2010, com um pedido no Ministério Público para intervenção no local, que obrigou a realização de obras. Estas começaram somente um ano depois. “A nossa maior preocupação é ver que o processo está devagar. Pedimos agilidade nas obras antes que alguma coisa mais séria aconteça por aqui”, enfatizou Flávio, mostrando que as máquinas estão paradas há dois meses, mas já haviam sido levadas para o lugar em mau estado de conservação.
Ana Paula salientou ainda que na conversa que teve com o geólogo que vistoriou a área a seu pedido, o profissional mostrava que uma pedra maior, chamada de pedra mãe, dava suporte às outras. Caso algum abalo aconteça com ela, o morro vai descer. Outro ponto que causa preocupação é a grande quantidade de água que desce das minas do alto da montanha e passa pelas pedras. Essa água ajudaria a escavar as bases dos blocos rochosos, que só teriam as raízes das árvores para segurá-los.
A Secretaria de Obras informou que os equipamentos que vinham sendo utilizados pela empresa responsável pela intervenção apresentaram problemas mecânicos, mas já estão sendo substituídos. Os trabalhos não foram suspensos e os operários continuam realizando serviços na localidade.
A Secretaria de Obras ressaltou que todas as intervenções estão sendo realizadas pelo estado. Todavia, a secretaria salientou que o município vem trabalhando em conjunto com o governo  do estado, auxiliando com todos os procedimentos, no intuito de agilizar as obras na região. Em paralelo, a secretaria está construindo uma nova rede de captação de águas pluviais na localidade.

Pacientes em coma na sala de urgência: um deles morreu

Tribuna de Petrópolis - 13/01/2012

O pai de Márcia aguardava vaga no CTI desde domingo. Ele morreu ontem
No Hospital Municipal Dr. Nelson de Sá Earp (HMNSE), que está em reformas, alguns setores não estão em condições ideais para receber os pacientes. É assim que se encontra a sala de urgência para homens da unidade, que na tarde de ontem contava com sete pacientes, dois deles em uma espécie de CTI improvisado, pois estavam em coma. No mesmo espaço, outros faziam nebulização. Além da aglomeração, a sala havia sido invadida por água que tinha vazado de uma tubulação estourada. Familiares esperavam pela transferência dos pacientes em estado mais grave.
Luís Henrique de Almeida Rosa, 42 anos, que sofre de doenças mentais, teve uma crise convulsiva, vomitou e aspirou o próprio vômito, que encheu os pulmões de secreção e o fez entrar em coma. Ele está no local improvisado desde segunda-feira. Seu diagnóstico é de insuficiência pulmonar aguda. O que agravou sua situação é que o aparelho de oxigênio que ele utiliza está quebrado. A irmã Ângela de Almeida Marques Esteves acompanha o caso e tenta encontrar uma solução.
“A situação está muito complicada. Estamos vivendo um verdadeiro drama. Os médicos não nos passam as notícias e precisamos correr atrás para saber o verdadeiro estado do meu irmão. E ainda vemos que as condições estão longe do ideal. Entrei com um pedido na Defensoria Pública de transferência para algum CTI e espero ter logo essa resposta. Nem o CTI daqui tem vagas para todos. Minha mãe de 85 anos queria ficar aqui, mas não pude deixar. É muito triste”, desabafou Ângela.
E o caso de Luís Henrique não é o único. Márcia Regina de Souza acompanhava o pai, Antônio Montes de Souza, 66 anos, que deu entrada no HMNSE no domingo com complicações da diabete, já sabendo que teria de amputar um dedo, e acabou em um CTI improvisado. Ele esteve bem até a terça-feira, mas piorou nos últimos dois dias. Ontem, a filha recebeu a notícia de que ele havia sofrido três paradas cardíacas e uma hemorragia digestiva. Não resistiu. Ela também esperava a transferência.
Já Marli Ferreira da Cunha, se por um lado recebeu o comunicado de que seu marido havia ganhado alta, ela sabia que ele não tem condições de ir para casa. O aposentado José Cortázio, 73 anos, está internado no setor de ortopedia há dez dias. Um problema na coluna, que provoca fortes dores, foi a causa da internação. Ele esperou uma semana para que algum médico pudesse examinar a ressonância que ele fez para saber o que deveria ser feito. O médico deu alta ao paciente, mas a esposa insistiu que ele não tinha condições de ir pra casa. O caso não havia sido resolvido até a tarde de ontem.
Ângela recebeu a resposta da Defensoria Pública de que o HMNSE teria até às 19h30 de ontem para conseguir a vaga. Caso não cumprisse a determinação, a Defensoria Pública tomaria as medidas cabíveis hoje. A secretaria de Saúde informou que, às 17h de ontem, foi liberada uma vaga na UTI da Casa Providência para o senhor Antônio Montes de Souza, mas, infelizmente, o paciente faleceu antes de ser transferido.
A secretaria ressalta que foram realizados pela equipe médica todos os procedimentos para estabilizar seu estado de saúde e que Antônio Montes foi acompanhado pela Central Reguladora de Vagas do Município. A secretaria destaca que, para suprir a carência de leitos na rede pública, tem como prática a contratação de leitos em hospitais particulares para atender à demanda, desde que os mesmos estejam disponíveis.
O paciente faleceu com complicações de uma diabetes descompensada. Em relação ao paciente Luis Henrique, sua transferência para a UTI da Casa Providência seria realizada ainda ontem. Já em relação a José Cortázio, a Secretaria de Saúde informou que o paciente foi diagnosticado com hérnia de disco após ser submetido a diversos exames. Ele foi medicado e recebeu alta, sendo encaminhado para consulta ambulatorial com neurocirurgião.

Márcio Arruda quer férias menores para vereadores

Tribuna de Petrópolis - 13/01/2012

O vereador Márcio Arruda (PMDB) protocolou uma emenda à Lei Orgânica Municipal que reduz o recesso parlamentar em 30 dias. De acordo com a proposta apresentada, os vereadores não cumpririam mais o recesso integral entre 21 de dezembro e 31 de janeiro e 16 e 31 de julho, passando a ter cinco dias úteis de férias em julho e 16 em dezembro. Seria um mês a menos de descanso. Para o vereador, é uma perda de tempo ficar sem as sessões de janeiro, quando muitos debates se perdem até a volta do recesso.
“Muitos assuntos ficam esquecidos dessa maneira. Até a volta das sessões em fevereiro o debate acaba se perdendo. A emenda à Lei Orgânica foi feita em dezembro e deve entrar na pauta de votações já no próximo mês. O recesso que agora tem cerca de 60 dias cai pela metade com essa proposta”, destacou o vereador.
Márcio Arruda de Oliveira, com a experiência de vários mandatos, comemora também a aprovação  da Lei 6.930/2012, que trata da isenção de cobrança do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) aos idosos. Ela saiu quatro anos após a lei de sua autoria que tratava do mesmo tema, mas foi considerada inconstitucional em 2010 pelo Ministério Público Estadual. Na ocasião, o procurador geral de Justiça ingressou no Tribunal de Justiça com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade contra a referida lei.
“Consideraram que era inconstitucional por ter sido proposta por um vereador e ferir o princípio de iniciativa do poder Executivo. Agora ela veio do prefeito”, informou ele. Ele já foi presidente da Câmara Municipal em 1993/1994 e deputado estadual eleito em 1994, e diz que hoje entende bem o processo legislativo. Ele contou que ao assumir uma cadeira na Câmara Municipal em 1982 acreditava que conseguiria acabar com as enchentes na Coronel Veiga, inclusive propondo verbas para obras no local.
Outro tema que deve continuar gerando discussões no Legislativo municipal é o aumento do número de vereadores. “Não há necessidade de haver mais de 15 vereadores, o que é melhor para o partido e para mim. Abri discussão para 21, por ser democrático, mas o certo seriam 23, por economia. Com esse número é obrigado a gastar-se menos, ou seja, 5% das receitas do município, e com 15 pode ser gasto até 6%. Para que as minorias tivessem mais chance de galgar o poder, a melhor opção é 21 ou 23. Tem coisas que se tornam difíceis de explicar à opinião pública. No Natal, morre o peru, mas a missa é do galo”, concluiu ele.

Integrantes do Conselho de Segurança querem mais policiais em quatro áreas

Tribuna de Petrópolis - 13/01/2012

O Conselho Comunitário de Segurança de Petrópolis (CCS) se reuniu na última quarta-feira e a expectativa do encontro era ter a presença do secretário estadual de Segurança, José Mariano Beltrame, que não compareceu. Mesmo assim, as autoridades presentes debateram os temas propostos para a assembleia ordinária convocada pelo presidente do conselho, Sérgio Ramos Mattos, realizada no auditório da Associação Comercial e Empresarial de Petrópolis (Acep), na Rua Irmãos D’Ângelo.
“Convidei todas as associações de moradores para esse encontro. É importante sabermos como está a comunidade, quais são os principais problemas nessa área. Eles poderão ainda indicar uma lista de solicitações ao secretário de Segurança ou a um representante dele. Estamos acompanhando a instalação das UPP’s no Rio de Janeiro e pedimos um policiamento ostensivo para a cidade também”, disse ele.
De acordo com Sérgio, o CCS já identificou quatro localidades que precisariam receber reforço policial pelos índices de criminalidade: Bairro da Glória, Vale do Carangola, 24 de Maio e Alto Independência. Outra reivindicação é manter os cerca de 40 policiais que se formam na cidade a cada ano e acabam sendo transferidos para outros batalhões. As delegacias também estariam precisando de mais funcionários.
“Além disso, lutamos para trazer uma delegacia especializada no atendimento à mulher e implantar a Delegacia de Dedicação Integral ao Cidadão (Dedic) no município. A Dedic possibilita a realização de um atendimento online, mas também demanda a contratação de mais funcionários para equipar a Polícia Civil nas duas delegacias de Petrópolis”, destacou Sérgio Mattos.
“A cidade estaria ainda perdendo autonomia na 7ª Região Integrada de Segurança Pública (RISP). Essa área abrange 18 municípios e seria importante para Petrópolis ter a sede”, disse Sérgio. “Nosso objetivo é conseguir um terreno para construir esta sede. Lá ficariam reunidos o 7º Comando de Policiamento de Área (CPA) da PM, a 1ª Coordenação Regional de Polícia do Interior (CRPI) da Polícia Civil, que está em Teresópolis, e o Comando de Área de Bombeiro Militar da Região Serrana”, explicou ele.
Estiveram na reunião o vereador Silmar Fortes; o secretário municipal de Segurança Pública, Hélio Moura; o secretário municipal de Ciência e Tecnologia, Desenvolvimento Econômico e Agricultura, Robson Cardinelli; Celso Leal, inspetor da 106ªDP; tenente Ivanildo, representando o comandante do 26ºBPM; Lédio Alencar Ferreira, secretário executivo da Acep e diretor social e de assuntos comunitários do conselho; e, em seu último compromisso na cidade, o delegado Marcello Braga Maia, que deixou a 105ªDP na quarta e tomou posse na Delegacia da Criança e Adolescente Vítima (DCAV) ontem.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Novena de São Sebastião - 2º Dia


Pe. Alan momentos antes de iniciar a oração da Novena
Nesse dia 12, segundo dia da Novena do Glorioso Mártir São Sebastião, tivemos a honra de receber o Pe. Alan Rodrigues, da Paróquia Nossa Senhora da Piedade, em Magé, um velho conhecido nosso. Ele veio refletir sobre a Igreja de Éfeso com o tema "Esfriaste o primeiro amor" (Ap 2, 1-7). Ainda na sua saudação fez questão de lembrar que a reflexão era propícia, pela Paróquia de São Sebastião do Indaiá ter sido o seu primeiro amor, onde fez pastoral como seminarista em 2005 e 2006. 

Pe. Alan disse que o Livro do Apocalipse é formidável, inteligente, e o Pe. João Rosa teve grande felicidade em escolhe-lo para esta novena. "Pelas perseguições e provações que as pessoas passavam naquela época, há quem diga que o cristianismo daquele tempo foi o mais puro já praticado. Hoje ser cristão é muito fácil em relação a esse período. No entanto, ser cristão atualmente é como guiar um carro na contramão", destacou o sacerdote.

Assim como os fiéis de Éfeso perderam o ardor, também somos chamados a não deixar que a chama se apague. Não podemos perder o fervor inicial que nos fazia todo de Deus. Terminando, ele utilizou uma conversa que aconteceu com um bispo. Perguntado sobre o êxodo de fieis da Igreja, o religioso afirmou que aqueles que haviam se distanciado eram os infieis, os fieis permanecem. No fim da reflexão, ele lançou mão ainda da música "Senhor Piedade, que tem no refrão o verso: "Preciso voltar ao primeiro amor".

A missa também foi rezada em intenção das vítimas da tragédia no Vale do Cuiabá, que completou um ano.

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Cratera na margem do rio na Imperador só aumenta

Tribuna de Petrópolis - 12/01/2012

Um buraco na Rua do Imperador, no canteiro junto ao rio Palatino, quase na altura do cruzamento com a Rua Paulo Barbosa, no Centro, tem preocupado moradores e comerciantes da região. A chuva do início do mês pode ter aumentado as rachaduras no muro construído às margens do rio. O canteiro foi instalado nas obras de revitalização da via entre 2006 e 2008. A abertura chega a quase um metro e a tubulação já aparece.
O problema foi percebido em setembro do ano passado. Dois meses depois, em visita ao local, o secretário de Obras, Stênio Nery, garantiu que as rachaduras não ofereciam perigo à estrutura da principal via do Centro Histórico. Ele ainda anunciou que obras seriam feitas assim que as chuvas parassem, mas as intervenções ainda não tiveram início. A demora e o crescimento da abertura incomodam comerciantes das redondezas e até moradores do tradicional Edifício Imperador, que fica próximo.
Ontem a secretaria de Obras informou que apenas o revestimento do muro foi afetado, e não a estrutura principal. Assim que diminuir a intensidade da chuva, a secretaria dará continuidade ao projeto de recuperação e realizará todos os reparos cabíveis naquela extensão da Rua do Imperador.

Novena de São Sebastião - 1º Dia

 
Pe. Márcio inaugurou a Novena de 2012
Ontem (11) teve início em nossa paróquia a Novena do Glorioso Mártir São Sebastião 2012. Neste ano o tema é “Eis o que o Espírito diz à Igreja”, refletindo as igrejas primitivas retratadas no livro do Apocalipse. No primeiro dia, recebemos o Pe. Márcio Antônio Damasceno, do Santuário Bom Jesus de Matosinhos, em Paraíba do Sul, que veio nos falar sobre “A Igreja no tempo do Apocalipse”.
 
Bem no início de sua reflexão, o Pe. Márcio lembrou que na sua paróquia existem duas comunidades dedicadas também a São Sebastião. Ele tratou logo de desmistificar o livro do Apocalipse, que nada tem a ver com o fim do mundo. O próprio nome do livro quer dizer revelação, que foi feita a um vidente por obra de Deus e escrito no império de Domiciano, no fim do primeiro século da era cristã. Era época de uma Roma pagã e tempo de perseguição e apostasia, que seria o repúdio total à fé cristã. Foi nesse contexto e para esse povo que o livro foi escrito.

O Apocalipse, segundo o Pe. Márcio, anuncia um futuro de esperança para encorajar os fiéis daquele tempo. "O papel da Igreja é levar uma palavra confortadora, manter viva a esperança de Deus e reanimar a coragem daqueles que se sentem desanimados", salientou ele. Não é a primeira vez do Pe. Márcio na paróquia. Ele já pregou na novena anteriormente e também fez as férias do Pe. José Nilton há alguns anos.

A tradicional benção com a relíquia de São Sebastião
A celebração marcou também o início da equipe de liturgia da paróquia. Nosso pároco, Pe. João Rosa, lembra que a cantina ficará aberta nesses dias de novena e reitera os pedidos de doação de óleo e tortas para a festa da próxima semana.
Equipe de Liturgia: Niltinho, Janete, Obraider e Almir

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Com chuvas, moradores tentam evitar tragédia

Tribuna de Petrópolis - 11/01/2012

No Floresta, a casa de Andréa Gonçalves foi interditada: até móveis ficaram
Até agora, 39 residências foram interditadas pela Defesa Civil de Petrópolis. Com mais de 500 ocorrências registradas em 10 dias, o trabalho de fiscalização tem sido grande para vistoriar todas as áreas atingidas ou ameaçadas com as chuvas deste início de ano. Dois chamados da mesma região deixam famílias preocupadas e sem ter muito o que fazer com seus imóveis. Casas interditadas no Bairro Esperança e no Floresta afetam 14 pessoas.
Na Rua Aristides Ladeira, próximo ao número 113, no Bairro Esperança, a casa que recebeu intervenção da Defesa Civil fez com que Juliana saísse de lá com a mãe. Uma barreira atrás da casa condenou o imóvel, na beira da rua, e ainda ameaça outras moradias. “E tem ainda uma casa com um rapaz doente, um problema de saúde que o faz ter dificuldades para andar. É um imóvel em área de risco”, citou o auxiliar de serviços gerais Milton Teixeira Hang, morador do local, comentando sobre a situação da localidade.
Já na Rua Henrique Paixão, no Floresta, Andréa Alves Gonçalves está fora de casa desde o dia 2 de janeiro, data em que ela foi interditada. O que causa mais preocupação é que seus seis filhos precisam se abrigar na casa de amigos, como ela. “Eu fui pra casa de um amigo. Já os meus filhos têm que se dividir na casa de outras pessoas. A barreira caiu e atingiu a casa do meu tio, que fica sobre a minha. A Defesa Civil interditou toda a área e tivemos que sair. Meus móveis ficaram lá”, explica Andréa.
São três residências no número 1114 da rua. Além da sua casa, o terreno conta com as construções do tio e da mãe, totalizando 12 pessoas no espaço. “Estou perdida. Só consegui pegar as minhas roupas. Para completar, um de meus filhos, de 12 anos, tem problema no coração e precisa de tratamento no Rio de Janeiro. Isso nos faz viajar com frequência. A Defesa Civil pediu pra procurar uma casa com aluguel de R$ 200, que é o que eles podem pagar, mas eu nunca paguei aluguel e minha situação financeira não é boa”, desabafou ela.