sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Turismo perdeu R$ 106 milhões com a tragédia do Vale do Cuiabá

Tribuna de Petrópolis - 30/12/2011

Turistas voltaram a frequentar o Museu Imperial no segundo semestre, depois de meses com baixo movimento
Fim de ano é tempo de fazer balanços e avaliar lucros e prejuízos. A Fundação de Cultura e Turismo de Petrópolis já vem fazendo isso e, mesmo que ainda não tenha fechado as contas, já é possível ver o quanto custou a tragédia do Vale do Cuiabá e o abalo que provocou na economia do município pela repercussão negativa. Se em 2010 o PIB do turismo local foi de R$ 392 milhões, o deste ano deve fechar em R$ 286 milhões.
“Isso é só uma prévia, mas os recursos devem voltar ao patamar de dois anos atrás, em um ano que poderia ser de crescimento. Não gosto de falar em tragédia, pois isso faz com que a imagem da cidade esteja sempre associada a desastres e demore mais ainda a se recuperar. Realizamos um acompanhamento semanal dos números e o problema maior de 2011 foi a demora na recuperação, que só começou no meio do ano”, informou Aníbal Duarte, diretor de Turismo da FCTP.
Aníbal cita a taxa de ocupação como uma mostra da recuperação. Em fevereiro, somente 19% dos leitos estiveram ocupados nos hotéis e pousadas do município. Já em novembro, essa taxa chegou a 81% no Centro e 56% nos distritos, mostrando que ainda precisa melhorar. Para o Réveillon, a ocupação está em 70%. A Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Rio de Janeiro (ABIH-RJ) divulgou pesquisa que apontou 75% de ocupação para os estabelecimentos da cidade, o melhor índice da Região Serrana.
O número de visitantes (aqueles que não permanecem na cidade) e turistas (que gastam, pelo menos, uma diária) também deve cair. Se em 2009 eles foram 1, 8 milhão e chegaram a 1,93 milhão em 2010, o número deve ser próximo ao de dois anos atrás. Os oito mil empregos, diretos e indiretos, devem repetir a marca obtida no ano passado. Em 2010, eram 78 meios de hospedagem e 3567 leitos.
Em 2011, já são 91 estabelecimentos e 4800 leitos, contando inclusive com o Grande Hotel. Com a lei que instituiu o projeto Cama e Café na cidade, um meio de hospedagem oferecido em residências, e a criação de estabelecimentos nos dois próximos anos, como o Hotel Estação, o Hotel Werneck, a volta da Pousada Magister e o Hotel Quality, 2012 deve ser um ano mais promissor.
Nos estabelecimentos que têm entrada controlada por ingresso pago, as visitas chegaram a 629 mil e devem atingir, no máximo, 530 mil neste ano. Além de novos locais de hospedagem, a cidade ganhou novos atrativos, como o Museu de Cera, o Palácio Itaboraí, o Tour da Cervejaria Petrópolis e a Casa Cláudio de Souza. Já no próximo ano, serão inaugurados o Centro Cultural 14 Bis, que é anexo do Museu Casa de Santos Dumont, o Complexo Bohemia, com o Museu da Cerveja, e a Casa Stefan Zweig.
“Em 2011, estivemos presentes em 14 espaços que promovem o turismo, como feiras internacionais e a Abav - Congresso Brasileiro de Agências de Viagens e Feira das Américas. E acho que outra importante conquista da cidade foi o portal Destino Petrópolis, que teve a presença do ministro do Turismo em seu lançamento. É um local de apoio à atividade turística local e com serviços muito úteis. O turista pode fazer um roteiro pelos locais que deseja passar e consegue, através do site, imprimir um guia personalizado com essa rota”, divulgou Aníbal.
O diretor de Turismo da Fundação de Cultura frisou que todas estas iniciativas e ações não são fruto de uma política de ocasião, mas seguem o Plano Diretor de Turismo – Petrópolis Imperial 2010-2019, aprovado no ano passado. Ele determina as diretrizes e projetos a ser implantados pelo poder público nos próximos dez anos, com o objetivo de desenvolver o turismo local.

Moradores reclamam de obra na Rua João Xavier

Tribuna de Petrópolis - 30/12/2011

Moradores reclamam de buracos e da lama produzidos pela obra
Moradores da Rua João Xavier têm convivido com obras no início da via e as mudanças têm provocado muita insatisfação aos motoristas da localidade. A preparação de um terreno para a construção de um condomínio residencial, a cargo da empreiteira Engeprat, incomoda os moradores que possuem carro, que nos últimos dias tiveram que enfrentar lama e buracos.
“Esses problemas vêm ocorrendo sucessivamente. Se fizer um sol forte, vai subir muita poeira. Hoje (ontem) de manhã me atrasei para o trabalho, em um local com falta de higiene e carros atolados à noite, sujeira e desrespeito à população que aqui reside. Nada é feito de melhorias no bairro. Nossas ruas são esburacadas, falta segurança e nossa pavimentação é horrível”, destaca Lucas Mussel.
Para ele, só houve asfaltamento em um trecho quando a GE Celma inaugurou seu galpão na Duarte da Silveira, mas foi asfaltada somente a parte que a empresa transita com seus veículos. Um outro morador, que não quis se identificar, relatou que a empreiteira abriu uma valeta para instalar tubulações e não levou em conta o trânsito do logradouro, fazendo com que todos os carros ficassem enlameados, danificando os componentes do fundo de todos os veículos.

Acep defende investimento na qualificação de pessoal

Tribuna de Petrópolis - 30/12/2011

A década de ouro, como algumas autoridades vêm tratando os próximos anos que englobam a realização da Copa do Mundo (2014) e as Olimpíadas (2016) no Rio de Janeiro, deve trazer benefícios para todo o estado. E é nessa expectativa que entidades empresariais já se planejam para oferecer capacitação aos seus associados. É o que faz a Associação Comercial e Empresarial de Petrópolis (Acep).
A associação, que é presidida por Jésus Mendes Costa, membro do Conselho do Sebrae, busca parcerias com o governo municipal e a Setrac para ajudar na capacitação de mão de obra para o empresariado local. Além disso, em 2012 vai promover encontros voltados para a atividade empresarial da cidade em todos os setores, do comércio e indústria aos serviços.
“Percebemos que muitas pessoas buscam oportunidades, mas não possuem boa formação. Para preencher uma vaga no comércio, por exemplo, creio que o candidato deve ser versátil, dinâmico, educado e ter uma boa apresentação. É importante já ter um preparo relacionado a área escolhida. Para isso, o Senac oferece vários cursos e existe também iniciativas do Conselho Municipal de Trabalho, Emprego e Geração de Renda”, destacou Lédio Ferreira, secretário executivo da Acep.
De acordo com Lédio, o trabalho no comércio e turismo exige, antes de tudo, aptidão. “Creio que nos próximos anos o setor de turismo deve ser o grande empregador. Um curso de inglês básico enriquece o currículo, e os hotéis e pousadas já estão investindo nisso. Quanto mais preparado, melhor para se colocar no mercado. É a grande oportunidade para alavancar negócios e empreendimentos”, disse o secretário da Acep.

Meteorologia: ano novo deve chegar com chuva

Tribuna de Petrópolis - 30/12/2011

De acordo com a previsão do tempo atualizada até a tarde de ontem, as primeiras horas de 2012 devem ser de chuva em Petrópolis. Os dados foram coletados pelo Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (Cptec), ligado ao Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Segundo o meteorologista Olívio Bahia, o sábado na Região Serrana será de bastante nebulosidade e chuva fraca.
“Será uma chuva fina, uma garoa. Já no fim de sábado e madrugada de domingo há possibilidade de haver chuva forte, mas não posso dar certeza sobre isso. A previsão indica até 90% de probabilidade de chuvas no primeiro dia do ano, mas esta pode chegar também no decorrer do domingo. Na manhã de sexta teremos uma posição mais firme de como estará o tempo na passagem de ano”, afirmou Olívio.
A Defesa Civil informou, em alerta emitido pelas redes sociais, que operava ontem em estado de atenção, devido a condições meteorológicas favoráveis à ocorrência de chuva e/ou pancadas de chuva moderada, ocasionalmente forte, em todas as regiões, especialmente no Vale do Paraíba, Centro-Sul, Serrana e Norte/Noroeste Fluminense. Caso necessário, os moradores podem entrar em contato através do telefone 199.
Ainda de acordo com Olívio Bahia, o aviso de chuva forte para o Sudeste, que vai até o dia três de janeiro, não deve afetar a Região Serrana. “Pela nossa análise, os locais mais afetados devem ser o leste de Minas Gerais, o centro-sul do Espírito Santo e o norte do Rio de Janeiro. Como a Região Serrana está próxima dessa área, incluímos também. Mas o que deve ocorrer mesmo são chuvas isoladas em Petrópolis e municípios vizinhos”, declarou Olívio.

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Sistema cai e provoca confusão no atendimento no posto do Detran

Tribuna de Petrópolis - 29/12/2011

O movimento no posto de vistoria era grande ontem no fim da tarde: muitos motoristas passaram horas no local
Dezenas de motoristas quase viram a espera de um dia inteiro ser inútil no fim da tarde de ontem. Muitas pessoas ficaram das 9h às 17h na expectativa pela realização da vistoria veicular no posto do Detran que funciona na Rua Conde Afonso Celso, no Alto da Serra. De acordo com funcionários do órgão estadual, o sistema havia caído e os motoristas deveriam voltar hoje. Inconformados, os condutores insistiam para ser atendidos até o fim do expediente de ontem.
“Estou aqui desde as 9h, são mais de oito horas de espera. Eles só atendem os despachantes, dão preferência e vão passando na nossa frente. Fiquei o dia inteiro aqui e me passaram para trás. Se fosse seguir a fila correta já teria saído daqui há muito tempo”, desabafou o comerciante Elder Aguiar Lourenço. A professora Creuza Melo foi outra a sofrer com a demora. “Estou na espera desde 13h45. Eu ia viajar às 16h para Barra do Piraí, ver meu pai de 98 anos, mas já perdi a passagem. Só despachante, com uma lista enorme de carros, é que tem vez aqui”, esbravejou ela.
Um senhor que se denominava chefe do posto expulsou a equipe de reportagem alegando que não havia autorização para produzir material jornalístico no local. Ele não foi identificado. O verdadeiro chefe, o ex-vereador Jorge Barenco, não estava no posto. A assessoria de comunicação do Detran informou que está investigando a denúncia da atuação de despachantes no posto. Esclarecem também que o sistema realmente apresentou problemas em todo o Estado do Rio de Janeiro na tarde de ontem, mas teria prejudicado poucas pessoas.

Comerciantes defendem vagas na porta das lojas

Tribuna de Petrópolis - 29/12/2011

Sem as vagas, o empresário José Viana viu o movimento despencar
A polêmica das vagas de estacionamento no Alto da Serra parece não ter fim. Empresários da região lembram que não foram consultados pela Companhia Petropolitana de Trânsito e Transporte (CPTrans) sobre as mudanças, que teriam sido realizadas sem aviso prévio. E, após a concessão de uma liminar que obrigou a retirada das placas que proibiam o estacionamento na Rua Teresa e Rua Chile, comerciantes esperam que essa medida se mantenha, para que seus empreendimentos não voltem a ter prejuízo.
“O estacionamento na porta da loja ajuda. Tirando essas vagas daqui, diminui bastante o fluxo de clientes e as vendas, consequentemente. Para quem tiver que parar no shopping não compensa. Sem contar que não existe uma área próxima para carga e descarga. E quando chovia, os carros jogavam água na porta da loja, pois passam em velocidade elevada e não respeitam a faixa de pedestres”, informou Priscila Barreto, gerente de uma loja de máquinas no fim da Rua Teresa.
No dia 16, o vereador Luiz Eduardo da Silva, o Dudu, que preside a Comissão de Transporte e Trânsito da Câmara Municipal, coordenou uma reunião com os comerciantes e lojistas do Alto da Serra. O evento teve como objetivo ouvir a opinião dos empresários, que se sentiram prejudicados com as mudanças do trânsito no bairro da altura do shopping até o cruzamento com o Colégio Rui Barbosa, já na Rua Chile.
O empresário José Viana, que tem uma loja de revendas de automóveis, reclamou por não ter sido avisado previamente das mudanças e diz ter se surpreendido com as ações da CPTrans na localidade. “O ruim aqui perto da minha loja é que colocaram três áreas para carga e descarga muito próximas, sem haver necessidade. Na reunião com o vereador pedimos a volta de, pelo menos, 50% das vagas. Se conseguirmos isso será um grande negócio. Sem autorização do estacionamento os clientes não param e eu saio perdendo”, comentou ele.
José Viana ainda deixou uma sugestão: que o retorno da Travessa Batista de Castro só permitisse a passagem de veículos leves e que carretas, caminhões, ônibus e outros veículos pesados passassem pelo retorno na Avenida Coronel Albino Siqueira. “Essas mudanças já diminuíram um pouco os congestionamentos frequentes”, revelou o empresário. Um motorista também deu a sua versão para o que considera ser a causa dos congestionamentos.
“Quem vem da Rua Teresa, que é a via preferencial, perde essa condição favorável por causa do estacionamento do lado direito da pista. Quem vem da Rua Padre Feijó encontra a pista livre e acontece isso”, informou o motorista Nirácio Avellar, apontando para a fila de carros de quem seguia do Centro para o Alto da Serra através da Rua Teresa.

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

No dia de Natal, mulher de 33 anos morre atingida por raio no Retiro

Tribuna de Petrópolis - 28/12/2011

Um caso raro em Petrópolis aconteceu no último domingo. Maria Cláudia da Costa, de 33 anos, morreu ao ser atingida por um raio na tarde chuvosa do domingo de Natal. O caso ocorreu na comunidade do Neylor, no Retiro. Ela foi sepultada na manhã de segunda-feira. Os bombeiros chegaram ao local já com a vítima morta e levaram o corpo para o Instituto Médico Legal, que funciona nas dependências do Hospital Alcides Carneiro. No local, foi constatado o óbito por descarga atmosférica.
“Normalmente, os bombeiros atendem feridos somente em logradouros públicos. O atendimento dentro das casas é de responsabilidade do poder público. Digo isso pois pode acontecer algum acidente do tipo e as pessoas nos chamarem, é para deixar claro que não podemos atender todos os casos. Não é comum, é até raro esse tipo de ocorrência, tanto que nem temos uma estatística de pessoas atingidas por raios na cidade”, informou o tenente-coronel Rafael Simão, comandante do 15º GBM de Petrópolis.
De acordo com Simão, as pessoas devem tomar certos cuidados para não correr riscos nessa época do ano. “É bom não se aproximar de fontes de transmissão de carga elétrica, como árvores, durante temporais. É recomendável evitar tocar ou manusear objetos de metal, que podem receber descarga elétrica e transmitir. Na zona rural é comum ter animais e até pessoas recebendo cargas através das cercas de arame. Quem estiver nas ruas deve se abrigar procurando um local seguro”, alertou o bombeiro militar Rafael Simão, que já foi chefe da Defesa Civil do município.
O Grupo de Eletricidade Atmosférica (Elat), ligado ao Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), elaborou um ranking da incidência de descargas atmosféricas por município, contando com 3.180 cidades na listagem. Petrópolis ocupou a 66ª posição no ranking estadual 2009/2010 e a 2497ª na lista nacional do mesmo período. Com uma área de 794,84km², a densidade foi de 3,82 raios/km² por ano. Porto Real, também no Estado do Rio de Janeiro, esteve no 1º lugar do país, com 27 raios/km² por ano.

Último corpo encontrado no Vale do Cuiabá é enterrado: menino de 11 anos

Tribuna de Petrópolis - 28/12/2011

Somente ontem é que foi liberado o último corpo que estava no Instituto Médico Legal de Petrópolis de uma vítima já identificada da tragédia de janeiro. Yago Torres Lopes, de 11 anos,  teve a identidade confirmada através de um exame de DNA e pôs fim às buscas da sua avó, Maria Inês dos Santos Torres, e do seu pai, João Luis Lopes, que ontem mesmo levaram o corpo para o sepultamento, que ocorreu às 14h, no Cemitério de Itaipava.
O IML funciona nas dependências do Hospital Alcides Carneiro e teve um trabalho exaustivo em 2011. O trabalho de identificação dos desaparecidos ficou a cargo do Instituto de Pesquisa e Perícias em Genética Forense (IPPGF), da Secretaria de Estado de Segurança. De acordo com a Lista Nominal das Comunicações de Desaparecimento na Região Serrana, serviço vinculado ao Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro e ainda disponível no site da entidade, o corpo de Yago foi o último a ter a identidade confirmada em meio a 68 comunicados de desaparecimento.
A chuva que provocou a grande tragédia da Região Serrana entre os dias 11 e 12 de janeiro de 2011 deixou mais de 900 vítimas, sendo 71 delas em Petrópolis. O menino desapareceu na localidade conhecida como Cantagalo, em um sítio de plantação de eucalipto. Ele tinha 1,40 m e era mulato claro, com dentes grandes na parte da frente, como consta no cadastro da Setrac e da Defesa Civil para os desaparecidos. As características do menino foram informadas pela avó.
Seis cidades contabilizaram vítimas na tragédia que está perto de completar um ano: Petrópolis, Teresópolis, Bom Jardim, Sumidouro, São José do Vale do Rio Preto e Nova Friburgo. E hoje, nesta última, o secretário estadual de Agricultura, Christino Áureo, junto com o vice-governador Luiz Fernando Pezão, divulga o Plano de Ação para Prevenção dos Efeitos das Chuvas e anuncia a segunda etapa de reconstrução rural da Região Serrana. Na ocasião, o secretário apresentará os números do balanço das ações emergenciais e de recuperação implementadas pelos Programas Rio Rural e Estradas da Produção nos municípios atingidos.

CPTrans pode alterar uso das vagas de idosos

Tribuna de Petrópolis - 28/12/2011

O arquiteto Lúcio Mendonça sugere que as vagas de estacionamento destinadas a idosos e deficientes físicos tenham também regulamentação. A ideia surgiu através da sua própria necessidade, já que ele, idoso, não consegue estacionar o seu veículo na Rua do Imperador e nem nas vias próximas quando precisa vir até o Centro. Ele possui certificação da Companhia Petropolitana de Trânsito e Transporte (CPTrans), mas mesmo assim tem enfrentado dificuldades.
“Para minimizar o problema e dar oportunidade igualitária aos condutores de estacionar no Centro Histórico, solicitamos eficiência técnica da fiscalização, na permanência e posse do bilhete rotativo. Assim como regulamentar o tempo disponível, de duas horas por exemplo, para os portadores de necessidades especiais e idosos e excluir o privilégio de vaga cativa a quem já detém outros benefícios”, declarou Lúcio Mendonça.
E Lúcio tem o apoio de uma pessoa importante. O presidente da CPTrans, Roberto Naval, acha que essas vagas merecem melhor fiscalização. “É verdade, acho que ele tem razão. Hoje todos têm o cartão que permite estacionar nestas vagas, mas isso vai mudar. A partir da próxima semana, vamos começar a divulgar o recadastramento dos idosos e deficientes físicos na sede da CPTrans. O novo certificado vai ter o número da carteira de habilitação e só vai permitir até duas horas. Os motoristas não podem ficar o dia inteiro na vaga”, informou Naval.
Para o arquiteto Lúcio Mendonça, os petropolitanos precisam dialogar mais para obter as melhorias que a cidade precisa. “Muitos acham ruim certas coisas, mas não reclamam. Tem gente que para e permanece na vaga durante o dia inteiro, os outros idosos ficam sem opções. Para as vagas cativas, deveria haver mais fiscalização para dar rotatividade. Ficamos rodando no Centro para conseguir uma vaga e tem hora que não encontramos. Peço uma igualdade para todos, só isso”, explicou ele.

Sonho de ganhar a Mega da Virada leva centenas de pessoas às lotéricas

Tribuna de Petrópolis - 28/12/2011

A possibilidade de entrar em 2012 com R$ 170 milhões na conta bancária anima os petropolitanos. Esse é o valor estimado para o esperado sorteio da Mega da Virada, organizado pela Loterias da Caixa Econômica Federal, a ser realizado na noite de 31 de dezembro. As apostas podem ser feitas até às 14h do último dia do ano. Importante ressaltar que a Mega Sena da Virada não é cumulativa. Sendo assim, se nenhum apostador conseguir acertar as seis dezenas, o prêmio será dividido com os apostadores que acertaram cinco números e assim sucessivamente.
E Petrópolis teve sorte neste 2011. Dois apostadores da cidade foram vencedores tendo jogado na mesma lotérica, que funciona no Shopping Mercado Estação. Em agosto, um único apostador levou R$ 5.644.051,50 da Quina. No mês seguinte, um sortudo levou R$ 31.071.213,53 da Mega Sena. Levando em conta o local de sorte, muitas pessoas foram até a referida lotérica fazer suas apostas para o sorteio do próximo sábado. A lotérica Avis, na Rua do Imperador, também registrou bastante procura na tarde de ontem.
“Estou fazendo 12 apostas. Vez ou outra costumo jogar na Mega Sena, mas sem muito compromisso, para que não se torne uma obrigação. O trabalho é a fonte principal de renda. Se ganhasse esse dinheiro, primeiro melhoraria a qualidade de vida e depois ajudaria os amigos mais próximos. Não tem sentido ficar com todo o dinheiro devido à carência que temos no país”, declarou o ótico José Carlos Sobreira.
A doméstica Denise Costa Nunes, que não tem o costume de jogar, também participa da Mega da Virada com seis apostas. “Não sou uma jogadora assídua. Nem sei o que faria se eu ganhasse sozinha esses R$ 170 milhões. É muito dinheiro”, comentou. A aposta simples custa R$ 2. A Caixa Econômica divulgou ontem que a Mega da Virada já movimentou R$ 143 milhões em apostas em cerca de 21 milhões de bilhetes vendidos em todo o Brasil.

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Mais de 17 mil inscritos em concurso

Tribuna de Petrópolis - 27/12/2011

O concurso público para o qual a Prefeitura Municipal de Petrópolis abriu edital no início do mês já possui 17.661 inscritos.  Divulgado ontem, o número é resultado de pouco mais de dez dias de inscrições, que se encerram no dia 18 de janeiro de 2012. Não foram informados os cargos mais procurados. São oferecidas 1.671 vagas em todos os níveis para a Fundação de Cultura e Turismo (43), Fundação Municipal de Saúde (193), Instituto de Previdência e Assistência Social do Servidor Público de Município de Petrópolis (13), Prefeitura Municipal de Petrópolis (203) e Secretaria Municipal de Educação (1219).
O maior salário oferecido é de R$ 4.852, 41 para médico intensivista, considerando o salário inicial R$ 4.142, 95 mais o acréscimo de abonos referentes ao tipo de trabalho desempenhado. O edital também contempla cargos a ser preenchidos com candidatos de Ensino Fundamental incompleto, como coveiro, cozinheiro e zelador, com remunerações entre R$ 612,46 e R$ 769,66. Os candidatos poderão se inscrever para mais de um cargo, desde que seja em editais diferentes e que as datas e turnos das provas não coincidam.
As provas serão realizadas nos dias 4 e 11 de março de 2012. As inscrições podem ser feitas no site da Fundação Dom Cintra (organizadora do concurso) – www.domcintra.org.br. A taxa é de R$ 35 para nível fundamental, R$ 50 para nível médio e R$ 70 para nível superior. Mais informações pelos telefones (24) 2231-5711 e (24) 2231-0575. Há também um e-mail para auxiliar os candidatos: pmp2011@domcintra.org.br.

Queda de barreira fecha a BR-040

Tribuna de Petrópolis - 27/12/2011

A chuva que caiu sobre Petrópolis desde a tarde de Natal acabou provocando deslizamentos em alguns pontos da cidade. Um deles ocorreu na BR-040, no Km-49 da pista sentido Rio de Janeiro, na altura de Itaipava. Durante a madrugada de domingo para segunda-feira, o Km-49 chegou a ficar temporariamente interditado por causa da barreira, mas logo depois a Concer desobstruiu uma faixa da pista. A chuva exigiu atenção redobrada dos motoristas no trecho da rodovia que corta a serra.
Ainda na noite de ontem, o trecho que teve a queda da barreira estava sinalizado, mas operando em meia pista. No restante da cidade, a Defesa Civil registrou 12 ocorrências causadas pela chuva no último fim de semana. Dentre os chamados estão pequenos deslizamentos de terra, residências que apresentaram pequenas rachaduras, alagamentos e vistorias preventivas. Não houve feridos. Os bairros afetados foram: São Sebastião, Centro, Fazenda Inglesa, Carangola, Cascatinha, Corrêas, Itaipava, Secretário e Posse.
Até a manhã de ontem, foram registrados os seguintes índices pluviométricos: Bingen (105mm), Alto da Serra (78mm), Barão do Rio Branco (65 mm), Vale do Cuiabá (62mm), Quitandinha (60mm) e Corrêas (27 mm). A Defesa Civil funciona em regime de 24 horas com equipes para atender a todos os chamados da população. Os chamados podem ser feitos pelo telefone 199.
Amanhã, em Nova Friburgo, o vice-governador Luiz Fernando Pezão e o secretário de Estado de Obras Hudson Braga participam da apresentação do Balanço do Plano de Ações do Programa Rio Rural para Reconstrução da Região Serrana.

Previsão de chuva forte na região até sexta-feira

Tribuna de Petrópolis - 27/12/2011 - com Fernanda Tavares

De acordo com o Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos (Cptec), ligado ao Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), as chuvas se estendem por toda a semana. O tempo permanece instável inclusive nas praias da Região dos Lagos, para onde muitos petropolitanos viajam em busca de descanso. Até a passagem de ano, o volume de chuvas deve diminuir, segundo o meteorologista Henri Pinheiro.
“A previsão do tempo é uma estimativa e ganha maior confiabilidade a partir de 72 horas. É um pouco arriscado prever como será a virada do ano, mas creio que a chuva deve diminuir de intensidade. Ainda não é possível afirmar que haverá tempo firme. Nessa terça e quarta-feira, as chuvas terão maior volume. A tendência é de que se espalhe por todo o Rio de Janeiro. A semana no litoral será de tempo bastante fechado e pouco sol também”, comunicou Henri, que trabalha no Cptec.
As chuvas fortes podem cair sobre a Região Serrana até a próxima sexta-feira. Para hoje, a tendência é de que a temperatura fique estável em toda a Região Sudeste, com a possibilidade de pancadas de chuva no final da tarde no Rio de Janeiro e Minas Gerais.
Amanhã, a chuva forte localizada deverá se concentrar no centro-oeste de SC, centro-oeste e noroeste do PR, MS, centro-oeste e norte de SP, Triângulo Mineiro, grande parte de MG (exceto o nordeste do estado), áreas serranas do RJ, norte do RJ, centro-sul e oeste do ES, GO, DF, TO, MT, sul do PA e do AM, AC e RO.
É importante ressaltar que a chuva forte prevista para a Região Sudeste será localizada e ocorrerá principalmente durante a tarde, noite e madrugada, devido ao forte aquecimento diurno. Esta característica é comum para esta época do ano, mas a chuva forte poderá ter alto poder destrutivo, dependendo da vulnerabilidade das áreas atingidas. A localização precisa e intensidade da chuva apenas poderão ser previstas com algumas horas de antecedência e apenas com a utilização de radares meteorológicos.
O aviso do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) também prevê a ocorrência de acumulado significativo de chuva na Região Serrana até o início da tarde desta terça-feira. A previsão é de que em Petrópolis a temperatura máxima fique em 22 e a mínima em 18 graus. O tempo vai continuar nublado, mas podem ocorrer curtos períodos de sol. A probabilidade de chuva é de 87%. Amanhã, a instabilidade permanece e há 90% de chance de ocorrência de chuvas fortes na cidade.

domingo, 25 de dezembro de 2011

Número de veículos dobra, mas o de ruas não

Tribuna de Petrópolis - 24/12/2011

A perspectiva para o futuro na cidade não é das melhores: em 2030 mais de 200 mil veículos devem estar nas ruas
Membro do Conselho Municipal de Transportes (Comutran) e presidente da Ação Fluminense de Preservação Ferroviária (AFPF), o ex-gerente do Departamento de Logística e Transportes do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Antônio Pastori, faz três sugestões para enfrentar os efeitos do rápido aumento da frota de veículos em Petrópolis.
“Creio que, infelizmente, essa situação só vai ficar pior. O número de veículos dobra, mas não é possível fazer o mesmo com a quantidade de ruas. Para isso, existem três coisas que podem ser feitas nos próximos anos e que ajudariam a solucionar este problema. Tem que planejar desde já. A primeira é descentralizar. É fazer com que as pessoas se desloquem menos. Atualmente, todos têm que vir para o Centro, então é preciso incentivar cada bairro para que seja autossuficiente e tenha opções de comércio e de serviços. Assim, diminui o tráfego na parte central da cidade”, diz.
E Pastori continua: “O segundo ponto é racionalizar o transporte coletivo. A maioria das pessoas anda de carro, pois a qualidade do transporte é ruim. Um sistema mais eficiente, com melhorias das linhas e horários de ônibus, já ajudaria bastante. Uma medida pontual e simples seria proibir que os ônibus parassem no Centro, fazendo com que todas as linhas que passam pelo local sejam circulares. E já vimos que a faixa seletiva torna mais rápido o transporte coletivo, mas a sua implantação foi fruto de três meses de discussão nas reuniões do Comutran”, explicou ele.
“Por último, sugiro a implantação do Veículo Leve sobre Trilhos, o VLT. Isso modificaria o fluxo de veículos. Petrópolis já teve bonde e funcionou muito bem. O VLT já existe em muitas cidades europeias e chegará ao Rio de Janeiro nos próximos anos. No Rio, serão seis linhas no centro da cidade, que provocarão uma melhora significativa no trânsito da região. O VLT na cidade começaria na antiga Fábrica da Dona Isabel, onde também desembarcaria o trem vindo da Serra Velha”, concluiu Antônio Pastori.

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Contribuinte tem só mais cinco dias para negociar dívidas com o governo

Tribuna de Petrópolis - 23/12/2011

O fotógrafo Sérgio Lourenço correu à secretaria de Fazenda ontem para aproveitar as vantagens oferecidas
A Secretaria Municipal de Fazenda ainda não fechou o balanço da campanha que visou abater, pelo menos, R$ 15 milhões do montante acumulado da dívida ativa ao longo de vários anos. O valor devido, que representa uma vez e meia o total do orçamento de 2011, é R$ R$ 847.248.863,32. De acordo com o secretário Hélio Volgari, o resultado só será conhecido em janeiro, mas a maior parte das pessoas que foram informadas por meio de 13 mil cartas enviadas pela secretaria,  já compareceu, pois os boletos da primeira remessa tinham vencimento para o dia 20. Contudo, 12 atendentes ainda permanecem no local até dia 30 para negociações com os contribuintes.
“Para começo de trabalho, que é composto por ações de médio prazo, temos o entendimento de que nossas metas estão sendo cumpridas até agora. É bom deixar claro que tínhamos um sistema que estava sub judice desde 2004, sem manutenção. As condições de trabalho eram difíceis. Este ano, conseguimos substituir o sistema, o que facilitou as nossas ações. Assim, podemos cumprir o convênio com o Tribunal de Justiça, mesmo que os prazos dados anteriormente para a prefeitura já tivessem expirado”, explicou o secretário Hélio Volgari.
A retomada do convênio com o Tribunal de Justiça possibilitou a criação da guia compartilhada para o pagamento da Dívida Ativa. Dessa forma, o TJ toma ciência ao mesmo tempo em que o contribuinte quita o débito e dá baixa automaticamente na 4ª Vara Cível da Comarca de Petrópolis. Antes, era preciso ir também até o fórum para executar o que era devido. O tribunal cobrava o cumprimento do convênio em sua plenitude desde 2005.
Mesmo que o número de atendimentos tenha caído, ontem um número significativo de pessoas esteve na Secretaria de Fazenda, na Rua Dezesseis de Março. O fotógrafo Sérgio Augusto Lourenço foi um deles. “Vim aqui regularizar a minha situação. Tenho só dois meses em atraso de 2009. Na época, não pude pagar por algumas pendências, pois o imóvel está no nome do meu pai. Esta facilidade de negociar ajuda quem tem mais impostos atrasados. Minha dívida é pequena, mas vou aproveitar a isenção”, declarou ele que tem um saldo devedor de R$ 155,43.
A empresária Virgínia Farias também fez uso do momento favorável para regularizar dívidas de seus imóveis. Da sua casa própria, no Centro, três parcelas de períodos diferentes ficaram pendentes. A loja que ela também tem no Centro possui outras duas parcelas não pagas. E existe ainda uma casa no Mosela que era de seus pais e ela divide a posse com os irmãos. São quatro anos de IPTU atrasado e algumas parcelas pendentes de 2006 e 2007. “A anistia só abate os juros e multa. Mas não há outro jeito é pagar e aproveitar a ocasião”, comentou ela.

Crescimento que preocupa

Para Mauro Corrêa, do Instituto Civis, o crescimento da Dívida Ativa nos últimos anos mostra as dificuldades que o município tem para organizar a arrecadação do IPTU.  “Não digo falta de capacidade só deste governo, mas no crescimento da dívida observado desde 2006. Não sabemos se é falta de estrutura para fiscalizar ou motivação política. Ainda percebemos que o contribuinte se acomodou e prefere esperar as anistias para negociar o débito. A dívida continua crescendo e pode chegar a um patamar quase irrecuperável”, acredita Mauro.
Hélio Volgari reconhece o problema e afirma que o governo busca soluções para diminuir esse impacto, inclusive até na acessibilidade da secretaria que só tem a escada como passagem e afasta aqueles que têm dificuldade de locomoção. “Em 2012, vamos intensificar a fiscalização. É preciso que o contribuinte entenda que pagando imposto terá uma cidade melhor. Fico feliz com a mudança que tivemos com a gestão da Dívida Ativa, mas vamos trabalhar muito mais no próximo ano. Ressalto que, infelizmente, ainda temos uma inadimplência de 45% ao ano, o que não é fácil administrar”, revelou ele.

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Petropolitanos invadem as lojas em busca de presentes

Tribuna de Petrópolis - 22/12/2011
Na Malhas Mil, o movimento foi grande ontem: aposta nos preços populares
Os empresários do ramo do comércio são quase unânimes ao afirmar que o  movimento de Natal demorou mas, enfim, chegou. Para eles, as vendas só começaram no dia 15, com o recebimento do 13º salário. Foi aí que o consumidor petropolitano ganhou o incentivo que faltava para ir às compras. Os comerciantes agradecem.
Várias lojas do Centro Histórico estavam abarrotadas ontem. “Os preços baixos atraem os consumidores. Vim comprar presentes pra mim, para os meus pais e meus sobrinhos. Vale a pena enfrentar essa correria”, disse a professora Elaine Vieira Lima Bulhões, mostrando a loja lotada. O estabelecimento concorrido a que ela se referia era a loja Malhas Mil, na Rua do Imperador. Há seis anos no mesmo ponto, o ponto tem atraído os consumidores com os preços baixos.
“O movimento está sendo igual ao de 2010. Confesso que esperávamos mais para esse período. Depois do dia 15 é que o movimento engrenou. Os preços são atraentes e o consumidor tem nos procurado, pois é uma loja de forte apelo popular. Com as chuvas, achei que seria difícil registrar aumento no faturamento, mas agora já considero essa possibilidade. Por causa dessa corrida de última hora só vou conseguir saber se esse ano será ou não melhor no fim das vendas, depois do Natal. Por enquanto estamos no mesmo patamar do ano passado”, destacou a empresária Lucimar Corrêa.
Segundo Lucimar, muitos amigos seus que também são empresários na cidade afirmam que estão vendendo até 10% menos do que o previsto. Mas isso não acontece em todo o comércio. Roberto Cury, proprietário da Pirulito, loja de artigos infantis, está há 15 anos na Rua Dezesseis de Março e projeta um crescimento, mesmo que tímido, para as vendas deste ano.
“O tempo não ajudou neste fim de 201. Castigou demais o que a gente projetava para esse período. No entanto, contando ainda com um cenário que não nos foi favorável em boa parte do mês, conseguiremos atingir a nossa meta ou ficaremos muito próximos disso. É o que eu acredito. Vamos, pelo menos, repor a inflação, que deve fechar em torno de 7% ou 8%. O que nos atrapalhou um pouco foi a inadimplência”, declarou Roberto.
A designer de sobrancelhas Fernanda Costa de Souza esteve ontem fazendo as compras de Natal para a família e comemorou o fato de poder sair sem ter pendências com o cartão de crédito. “Estou comprando presentes para o meu filho de três anos. Optei desta vez em dar brinquedos, pois ele já tem bastante peças de roupa. Acredito que não precisarei contrair dívidas para fazer todas as compras que preciso”, revelou ela.
O comércio não terá alteração de horários para o próximo sábado. A abertura das lojas está liberada e fica cada empresário pode decidir o horário de funcionamento. Como será véspera de Natal, alguns estabelecimentos podem fechar mais cedo.
As lojas do Grupo Pão de Açúcar terão horário especial neste fim de ano, pensando nos clientes que ainda não compraram os produtos para montar a ceia de Natal ou que ainda estão em busca dos últimos presentes para a data.
As lojas do grupo irão funcionar em esquema especial. No dia 23, o supermercado Extra vai funcionar das 7h às 23h, e os hipermercados funcionarão até as 24h. Já no dia 24, todas as unidades da rede ficarão abertas das 7h às 19h. No dia 25, as lojas não funcionarão. Os horários são válidos para todas as unidades da Região Serrana.

Ônibus extras para garantir viagens à Região dos Lagos

Tribuna de Petrópolis - 22/12/2011

As festas de fim de ano devem provocar um aumento significativo no movimento do Terminal Rodoviário Governador Leonel Brizola. Para a empresa Única-Fácil, que administra as viagens para a cidade de Cabo Frio, a expectativa é de grande procura pelas  linhas que seguem em direção à Região dos Lagos. Entre 15 de dezembro e o Carnaval de 2012, que será comemorado  entre 18 e 21 de fevereiro, a empresa aumenta o número de coletivos que fazem o trajeto.
“Ainda não registramos um aumento significativo na procura. Costumamos aumentar o número de saídas da rodoviária nesse período, mas isso depende da demanda. A abertura de novos horários é feita sempre que necessário. Por outro lado, o público que desce todos os dias para trabalhar no Rio de Janeiro diminuiu. Um indicador disso é o estacionamento da rodoviária, que agora tem vagas”, informou José Antônio de Campos Peixoto, gerente administrativo da empresa.
José Antônio explica que a empresa opera durante todo o ano com duas viagens diárias para Cabo Frio, uma na parte da manhã e outra à tarde. Durante o verão a empresa muda a rotina e faz quatro saídas diárias. Para o Natal e o Ano Novo, é certo que até três ônibus extras entrem em operação. “Nós trabalhamos com uma demanda imediata. Assim que enche um ônibus, nós já disponibilizamos outro. A procura por Cabo Frio é muito grande neste período e já tivemos até 12 ônibus operando nesta linha em outros anos”, declarou o gerente recentemente.
A movimentação nas rodoviárias também será grande nos municípios vizinhos. De acordo com  o Consórcio Novo Rio, que administra a rodoviária do Rio de Janeiro, 820 mil pessoas passarão pelo espaço nos próximos dias. As 41 empresas de ônibus que operam no terminal programaram cerca de 1800 horários extras só para o Natal. Para o Ano Novo serão mais de 4200 horários extras. A BR-040 deverá receber 215 mil veículos só no próximo fim de semana.
A Concer aumentará o número de atendentes nas praças de pedágio e de reboques para a remoção de veículos com algum tipo de problema. O reforço começa na sexta-feira e se estenderá até segunda-feira. De acordo com a concessionária, os dias de maior movimento na rodovia durante o feriadão serão na sexta-feira e no domingo. Nas três praças de pedágio da BR-040, a empresa disponibilizará 65 papa-filas, dando mais agilidade ao fluxo de veículos que passa pelas vias de pagamento.

Mais uma vítima de golpe do chupa-cabra em banco

Tribuna de Petrópolis - 22/12/2011

Um crime cada vez mais comum na cidade está chamando a atenção das autoridades e levando preocupação aos petropolitanos. Nas agências do banco Santander, uma quadrilha está aplicando o golpe conhecido como “chupa-cabra”, em que os bandidos utilizam um aparelho, que é instalado no local onde se insere o cartão no caixa eletrônico. Este equipamento prende o cartão e obriga a pessoa a usar um aparelho telefônico, também instalado no terminal de autoatendimento, que direciona a ligação para outro integrante da quadrilha continuar o golpe.
No início do mês, a doméstica Maria José Furtado, moradora da Dias de Oliveira, foi vítima do golpe. Ela estava na agência do banco que fica na Rua Marechal Deodoro, por volta das 10h do dia 3 de dezembro, e tentava acessar sua conta corrente através do caixa eletrônico. Assim que colocou o cartão no terminal, ele acabou entrando direto na máquina e ficou retido. Sem ter a quem recorrer, já que a agência não mantém vigilantes nos fins de semana, ela aceitou a ajuda de um rapaz que já estava dentro da agência, fingindo que usava outro caixa. Ele orientou a doméstica que utilizasse o telefone acoplado ao terminal para falar com o banco.
Ela conta que perguntou se o rapaz sabia qual era o número do banco e este respondeu que qualquer telefonema iria cair na central de atendimento. Ela ligou e foi atendida por um homem chamado Ricardo. Enquanto ela explicava o que tinha ocorrido, a ligação caiu. Logo depois outro homem, de camisa preta e calça jeans, entrou na agência. Ele disse ter tido o mesmo problema e ligou para a central. Percebendo que a conexão já estava restabelecida, a doméstica voltou, então, a ligar para a central.
No novo contato, pediram a Maria José que digitasse sua senha e também o número chave do cartão. Ela passou os códigos e recebeu o comunicado de que o cartão emperrado no caixa eletrônico estava cancelado e um novo seria enviado ao endereço cadastrado na agência num prazo cinco dias. Dois dias depois, de volta ao banco, a mulher se surpreendeu ao saber, pela gerente, que não existem aparelhos telefônicos instalados junto aos terminais. A mesma gerente, percebendo o que tinha acontecido, explicou para a doméstica que ela havia sido roubada.
“As pessoas devem ser orientadas sobre como agir nessas situações. Saí da agência naquele sábado certa de que tinha resolvido meu problema, mas acabei descobrindo que fui enganada. É preciso que reforcem a segurança no banco. Lá existem câmeras e isso pode ajudar na identificação e prisão dos bandidos. Só não fazem isso se não quiserem”, desabafou Maria José Furtado, que teve um prejuízo de R$ 2.100, somado o dinheiro que tinha em conta mais o que foi pego em empréstimos em seu nome. O banco isentou a doméstica do pagamento dos empréstimos, visto que foi constatado que ela foi vítima de um crime.
O delegado Marcello Braga Maia, titular da 105ª DP, alertou a população sobre o caso. “Oriento as pessoas a procurar algum funcionário da agência. Se for fora do horário de expediente, a pessoa deve, em caso de qualquer desconfiança, procurar imediatamente a Polícia Militar”, explicou o delegado.

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Em campanha pelo fim da violência contra a mulher

Tribuna de Petrópolis - 21/12/2011

Mérilen Dias diz que a intenção é aproximar os homens da discussão
Foi realizada ontem, pela primeira vez em Petrópolis, a Campanha Brasileira do Laço Branco. A iniciativa pioneira foi promovida pelo Cram (Centro de Referência e Atendimento à Mulher) e pelo Comdim (Conselho Municipal dos Direitos da Mulher). A campanha trouxe o tema “Homens pelo fim da violência contra a mulher” e teve o objetivo de sensibilizar os petropolitanos para atuarem como multiplicadores desta proposta. Cartazes foram expostos na Praça da Liberdade, onde as conselheiras do Comdim fizeram panfletagem.
“A ideia de fazer a campanha surgiu em uma reunião do conselho, achamos interessante trazer a discussão para um espaço público e resolvemos fazer o evento hoje (ontem). Queremos mobilizar os homens e aproximá-los da questão. Temos um Centro de Referência desde 2007 que é muito pouco conhecido pela população. A campanha serve também para divulgar nosso espaço e o que estamos realizando”, declarou Mérilen Dias, coordenadora do Cram e presidente do Comdim.
Mérilen ressaltou que o números de atendimentos tem caído bastante, mas isso não quer dizer que as ocorrências também diminuíram. “Temos duas causas para essa queda de atendimentos. A primeira é que o lugar não é conhecido, as mulheres ainda não sabem que podem recorrer a nós. A segunda é motivada pela vergonha e o medo de procurar ajuda”, destacou ela. O Cram atende de 100 a 110 novos casos todo mês.
A Lei Maria da Penha, sancionada em 2006, criou mecanismos para coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher e definiu cinco formas de agressão: violência física, violência patrimonial, violência sexual, violência moral e violência psicológica. De acordo com Mérilen, queixas das duas últimas são as que mais chegam ao centro de referência. O Cram ainda mantém parceria com a 105ªDP e a 106ªDP, além da Promotoria de Investigação Penal de Petrópolis, ligada ao Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro.
“Estamos tentando montar uma rede de atendimento, o que ainda não existe na cidade. Já no mês de janeiro vamos voltar a reivindicar a instalação de uma delegacia especializada em atendimento à mulher. O Cram é ligado diretamente ao gabinete do prefeito e ele nos garantiu que apoiará a busca por essa unidade”, salientou Mérilen.

Calçada escorregadia e com desnível provoca acidentes

Tribuna de Petrópolis - 21/12/2011

Quando chove o trecho fica ainda mais escorregadio: perigo escondido
Um acidente com um homem de 67 anos na calçada em frente ao banco Santander, na Rua Marechal Deodoro, deixou ainda mais evidente perigos escondidos principalmente para quem tem mais idade em alguns trechos do Centro Histórico. O homem escorregou e sofreu um corte na testa. Ele foi logo socorrido por ambulantes que trabalham em frente ao local do acidente e levado ao Hospital Santa Teresa pelo Corpo de Bombeiros.
“Infelizmente, é normal acontecer esse tipo de coisa aqui. Na calçada entre o banco e a garagem da Oi há um pequeno desnível que costuma vitimar idosos e pessoas mais desatentas. Quando chove o chão fica escorregadio e as ocorrências aumentam. Os bancários também sabem do perigo”, explicou o ambulante Sandro Luís Carneiro, que tem uma barraca no local. Outra reclamação de pedestres é o estreitamento da calçada e a colocação de sete barracas no local, que deixam a área  para passagem na calçada pequena.
A esteticista Iza Leal também viu a situação da quinta-feira passada. “Eu mesma já cai naquele lugar e já presenciei situação idêntica com outras pessoas. O senhor era do Rio de Janeiro e estava indo pegar um ônibus para a rodoviária. Chovia muito na hora. Já reclamei outras vezes, mas só adianta se a imprensa noticiar e a prefeitura perceber que não é uma mera solicitação. Eu morei na Vila Macedo e trabalhei no edifício Banespa muitos anos. Sei bem que esse caso é antigo”, informou Iza.
De acordo com números do censo de 2010, cerca de 20 mil pessoas têm 69 anos ou mais na cidade.

Novo acordo no comércio

Tribuna de Petrópolis - 21/12/2011

Na manhã de segunda-feira, em assembleia na sede do Sindicato dos Empregados no Comércio, 40 funcionários dos mercados da cidade renovaram o acordo para abertura destes estabelecimentos nos feriados de 2012. O trabalho nestes dias dá direito a 100% de hora extra, lanche e vale transporte. Os dias inegociáveis, de acordo com Ernane Corrêa Magalhães, presidente da entidade, são o Natal, Ano Novo, Dia do Trabalhador e Dia do Comerciário.
Os dias em que os comerciários aprovaram a abertura no próximo ano são: terça-feira de Carnaval (21 de fevereiro), aniversário de Petrópolis, Sexta-feira Santa (6 de abril), Tiradentes, São Jorge, Dia do Colono Alemão, Independência, Nossa Senhora Aparecida, Finados, Proclamação da República e Dia da Consciência Negra. Como em 2012 ocorrem as eleições municipais, primeiro turno em 7 de outubro e segundo turno no dia 28 do mesmo mês, os mercados podem abrir, mas devem permitir a saída dos funcionários para votar.
Para aqueles que estão empregados em outras atividades do comércio, Ernane ressalta que o acordo já foi firmado através da Convenção Coletiva de Trabalho 2011/2012. Os feriados negociados foram: Aniversario de Petrópolis, Tiradentes, Dia do Colono Alemão, Independência, Nossa Senhora Aparecida, Proclamação da República e Dia da Consciência Negra. O trabalho nestes dias é facultativo, quem não comparecer nestes dias no emprego não poderá ser punido.

Estudantes sem o cartão de gratuidade a partir do dia 23

Tribuna de Petrópolis - 21/12/2011

Sem gratuidade no transporte durante as férias. Assim será o período de recesso escolar para cerca de 55 mil alunos das instituições públicas de ensino de Petrópolis. Entre 23 de dezembro e 5 de fevereiro, os cartões serão bloqueados para estudantes de escolas municipais e estaduais. Para os nove mil que estudam em colégios da rede particular, as cotas de uso vão diminuir e só será possível realizar novas compras com a volta das aulas.
A meia-passagem para estudantes costuma ajudar bastante aos que precisam utilizar os ônibus com frequência, seja para passeio ou para ir a cursos complementares. Estes agora precisarão gastar o dobro do que normalmente desembolsam durante o ano letivo. “Bom, não vai prejudicar tanto assim os estudantes, todos estarão de férias da escola. Mas quem faz curso, como eu, o mês de janeiro todo vai custar mais caro, pois devemos ficar até fevereiro pagando a passagem inteira”, disse Emerson Henrique, que faz curso Técnico de Segurança do Trabalho.
A gratuidade para os estudantes da rede pública em âmbito municipal foi garantida pela Lei Nº 6387 de 26 de outubro de 2006. A lei já determinava que o benefício não seria válido durante as férias escolares. O uso também seria exclusivo para os trajetos de casa para a escola e vice-versa. Desde 2010, os estudantes que utilizam o Setranscard Escolar precisam passar pela roleta, como todos os outros passageiros, para ter o uso controlado do cartão.

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Moradores do Quitandinha sofrem com falta d’água

Tribuna de Petrópolis - 20/12/2011

Morador mostra o hidrômetro: problema seria manobra da concessionária
Há aproximadamente um mês, moradores de algumas ruas do bairro Quitandinha sofrem com a irregularidade da distribuição de água. Desde a sexta-feira, não cai água em casas das ruas Paraná, Macaé e Santa Catarina. De acordo com moradores, os poços caseiros secaram desde que a concessionária Águas do Imperador chegou à região e instalou dois poços artesianos para distribuir água para a população. As justificativas da empresa para a falta de água dos últimos três dias seria a queda de barreira em uma das barragens e problemas com um dos poços da localidade.
“Estamos enfrentando problemas com a manobra da Águas do Imperador. Há dez anos, os nossos poços secaram. Disseram que a bomba do poço da Rua Santa Catarina está quebrada e que a levaram para manutenção, mas ninguém veio ao local para retirar alguma coisa nos últimos dias”, declarou a estudante Amanda Bernardes. Os moradores têm comprado água para a utilização em casa e retirado também em uma fonte próxima ao Hotel Quitandinha.Na Rua Brasília, moradores também registram problemas frequentes na manobra, apesar das constantes reclamações à concessionária.
A Águas do Imperador comunicou que o problema ocorrido na Rua Paraná aconteceu devido às fortes chuvas do último fim de semana. A concessionária lembrou ainda que o logradouro só recebe água à noite e que ontem mesmo o abastecimento voltaria ao normal. Atendendo um pedido da moradora Isaíades, do lote 36 da rua, um caminhão pipa abasteceu algumas casas da comunidade na manhã de ontem.

Mudanças no Rio não afetam os petropolitanos

Tribuna de Petrópolis - 20/12/2011

Com a implantação sábado de mais um corredor expresso de ônibus na cidade do Rio de Janeiro, que leva o nome de Bus Rapid System (BRS), houve mudanças no itinerário de linhas de ônibus intermunicipais, que não devem afetar os petropolitanos que fazem uso da linha Petrópolis–Castelo. A ligação com o Centro da capital fluminense, que tem como ponto final o Terminal Garagem Menezes Cortes, não será alterada. É que o local fica exatamente na Avenida Presidente Antônio Carlos, que junto com a Rua Primeiro de Março, integram o corredor.
“Por enquanto, não muda nada no trajeto Petrópolis–Castelo. O ponto final continua sendo o terminal garagem e só mudou a faixa em que o ônibus passa. O maior problema no Centro do Rio tem sido o trânsito, que acaba atrasando um pouco as viagens”, explicou Luiz Assunção, gerente de operações da empresa Única. O sistema visa organizar e aliviar um dos trajetos mais atingidos pelo tráfego pesado.
Usuários de ônibus intermunicipais que passam pelas vias alteradas devem ficar atentos às mudanças. Aproximadamente 50 linhas que vêm de outras cidades não terão mais paradas nestes locais. Pontos de embarque e desembarque também mudaram. O sistema irá funcionar nos dias úteis das 6h às 21h, no sábado 6h a 14h. A próxima via do Centro a ganhar o corredor expresso será a centenária Avenida Rio Branco, no próximo sábado.

Técnicos flagram ligação clandestina em tubulação

Tribuna de Petrópolis - 20/12/2011

Solicitada para consertar um hidrômetro na Rua Raul de Leoni, uma equipe da Águas do Imperador acabou se surpreendendo com o que encontrou. Num tradicional estabelecimento comercial, foi descoberta uma ligação clandestina de água. Ao fazer a troca do hidrômetro, os funcionários da concessionária perceberam um retorno estranho de água, que apontou para a ligação irregular. Um perito da Polícia Civil esteve no local e constatou o crime. A concessionária multará o hoteleiro.
De acordo com a Águas do Imperador, comparando com outros estabelecimentos do mesmo ramo, o valor pago pelo hotel era incompatível com o que deveria ser o consumo normal. Um dos técnicos disse que não é normal encontrar ligações desse tipo no Centro Histórico. “O gato nunca é legal. Uma ligação clandestina põe em risco as pessoas e pode contaminar a rede se não for vedada corretamente”, explicou Deca D’Ângelo, assessora de comunicação da empresa.
O estabelecimento tem fonte própria, também hidrometrada, mas que não tem sido utilizada. Será aplicada uma multa de R$ 880 pela concessionária e mais uma taxa referente a pendências antigas. Procurado pela reportagem, o proprietário do estabelecimento disse que não foi ele o responsável pela ligação irregular. “A antiga Caempe que é a responsável. Isso vem de antes e não é um problema de agora. Eles fizeram ligações ao longo dos anos e disseram ter descoberto um gato. Não fui quem fiz”, declarou o empresário.

William Campos é exonerado

Ascom PMP - 19/12/2011

O prefeito Paulo Mustrangi, em uma decisão administrativa, resolveu exonerar o professor William Campos do cargo de secretário de Educação.  O prefeito agradeceu o ótimo trabalho efetuado pelo professor e as conquistas do profissional a frente da secretaria. Wiliam Campos continuará exercendo normalmente suas atividades até o próximo dia 30 de dezembro deste ano. Durante este período será feita uma transição do cargo para o sucessor da pasta.

Boletim da Defesa Civil de Petrópolis

Ascomo PMP - 19/12/2011

A Defesa Civil registrou no último fim de semana, 41 ocorrências causadas pela chuva, sendo pequenos deslizamentos de terra, queda de muros, alagamentos, rachaduras e vistorias preventivas.

A única ocorrência mais grave aconteceu em Araras, onde um deslizamento de pedras atingiu três residências. Vale frisar que não houve feridos e que o imóvel mais afetado já foi interditado. Uma assistente social da Secretaria de Trabalho, Assistência Social e Cidadania (Setrac) também foi encaminhada à localidade para tomar as medidas necessárias, junto aos moradores.

Nas últimas 72 horas (até a manhã de segunda-feira), foram registrados os seguintes índices pluviométricos: Barão do Rio Branco (74 milímetros), Quitandinha (80milímetros), Bingen (85 milímetros), Corrêas (106 milímetros), Centro (87 milímetros), Posse (114 milímetros) e Vale do Cuiabá (64 milímetros).

A Defesa Civil alerta que funciona em regime de 24 horas com equipes para atender a todos os chamados da população. Os chamados podem ser feitos pelo telefone 199.

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Projeto social dá oportunidade a quem sonha com a graduação

Tribuna de Petrópolis - 18/12/2011

Ronan Pontes: em cinco anos mais de 4 mil estudantes passaram pelo projeto
No dia em que muitos estudantes comemoram o descanso do fim de semana é que o Colégio Estadual Dom Pedro II recebe cerca de 300 alunos para um projeto social que promove pré-vestibular e preparatório para concursos. A iniciativa é coordenada pelo professor Ronan Pontes, que leciona História e Filosofia na instituição e está licenciado para ter dedicação exclusiva ao projeto. Em cinco anos, com a primeira turma tendo sido criada em 2006, mais de quatro mil alunos já passaram pelo local e 100 destes conseguiram a aprovação para universidades federais.
A ideia inicial era passar um reforço para os alunos e fomos recebendo interessados de toda a cidade. O  pré-vestibular tem como foco as universidades públicas e, para isso, utilizamos recursos audiovisuais e damos capacitação para as provas discursivas e de múltipla escolha. Esse ano demos atenção especial ao Enem, que é a principal forma de ingresso para algumas instituições”, explicou o professor.
Para Ronan, é motivo de alegria ver o sucesso dos alunos que já passaram pelo projeto. Ele destaca Gustavo Mussel, aluno da primeira turma que está se formando em Biomedicina pela UniRio. “Já temos ex-alunos que estão advogando e é legal ver que muitos voltam para contribuir com o projeto. Abrimos as portas para que eles sejam inseridos no mercado de trabalho, pois sempre é exigida deles a experiência profissional. Eles acabam dando aulas das matérias que mais se identificaram”, comenta o professor.
Ele conta com total apoio da direção da escola e segue firme à frente do projeto. O  pré-vestibular funciona durante o ano inteiro, todos os sábados, de 8h às 18h. Em 2011 foram 286 alunos inscritos, oriundos de escolas públicas e particulares. Para o próximo ano, as inscrições já estão abertas e podem ser feitas já nessa semana, das 13h às 18h. Assim como nos meses de janeiro, fevereiro e março. É necessário levar a carteira de identidade e o CPF.
São admitidos alunos a partir do 2º ano do Ensino Médio. A taxa de matrícula é de R$ 5 e a mensalidade sai pelo valor de R$ 35. A mensalidade paga o salário dos professores, o material didático e a limpeza do colégio. Em janeiro, as aulas de reforço e revisão já começam no dia 7. As aulas retornam no dia 4 de fevereiro. A taxa de matrícula para a turma do preparatório para concursos é R$ 5 e a mensalidade, R$ 50.  Mais informações com o professor Ronan Pontes pelos telefones: 9254-3110 e 8819-3486.

domingo, 18 de dezembro de 2011

Chuva dá trégua e petropolitanos vão às compras

Tribuna de Petrópolis - 18/12/2011

Na Rua Teresa, petropolitanos e turistas encheram as lojas e aumentaram o clima de otimismo entre os lojistas
Tendo a expectativa de efetuar boas vendas no último fim de semana que antecede o Natal, os lojistas da Rua Teresa, Rua do Imperador e Dezesseis de Março abriram as suas portas ontem, no dia em que a chuva deu uma trégua. Muitos turistas do Rio de Janeiro aproveitaram para subir a serra e os empresários esperam que o bom movimento seja repetido hoje para salvar um mês aquém do esperado.
“É a segunda vez que venho na Rua Teresa, a primeira foi no ano passado. Estou acompanhando a minha esposa e temos o objetivo de comprar presentes e também levar algumas peças para consumo próprio. O que chama a atenção aqui é o bom preço e ter uma cidade mais agradável para poder andar com calma e fazer as compras. Chegamos na sexta, ficamos hospedados em uma pousada e assim pudemos aproveitar melhor o sábado e ainda reservar um tempo para passear no fim do dia”, declarou Rafael Santos, analista de TI e morador do Rio de Janeiro.
Ontem havia ainda um grande número de ônibus de turismo estacionados na localidade e algumas vans também. Em frente ao número 1005 da Rua Teresa dois carros foram multados. Como a questão de estacionamento costuma ser um problema para muitos visitantes, a solução encontrada pela família da carioca Nair Pereira dos Santos foi chegar bem cedo, antes da abertura das lojas, para conseguir uma vaga na via pública.
“Costumo vir aqui umas duas vezes no ano. Vim comprar roupas para utilizar nas festas de fim de ano e outras para o uso cotidiano, além de levar alguns presentes para amigos e parentes. O diferencial daqui é poder comprar peças de vestuário que eu não encontro onde eu moro, sem contar a variedade. Em Campo Grande é sempre o mesmo estilo que fica a venda e mulher não gosta de sair e ver uma pessoa vestida igual”, enfatizou a enfermeira Nair.
Para o empresário Rafael Corrêa, diretor financeiro da Associação da Rua Teresa (Arte), o movimento registrado ontem foi bom. “A nossa expectativa é atingir um crescimento de 15 a 20% em relação ao que vendemos no ano passado. O consumidor demorou um pouco a aparecer neste ano. Não chegaremos a grandes números, o mercado só começou a se aquecer agora e torcemos para que essa última semana antes do Natal seja de boas vendas”, frisou ele.
As lojas do Centro Histórico, dos polos de moda da Rua Teresa e do Bingen estarão funcionando normalmente hoje em horário comercial. As lojas, shoppings e centros comerciais dos distritos, incluindo Itaipava, também estarão de portas abertas. A Feirinha de Itaipava segue aberta durante toda a semana, das 10h às 21h.

Parada de Luz: desfile confirmado hoje às 20h

Tribuna de Petrópolis - 18/12/2011

O desfile, hoje, terá quatro carros alegóricos com motivos natalinos
Hoje será realizada a segunda e última apresentação da Parada de Luz neste ano, a partir das 20h, na Rua do Imperador. A novidade de 2011 é a colocação de arquibancadas para oferecer mais conforto ao público, inclusive com uma área exclusiva para portadores de necessidades especiais. O desfile conta com 271 integrantes e quatro carros alegóricos com motivos natalinos. O projeto é coordenado por Arthur Varella, diretor de Cultura da Fundação de Cultura e Turismo de Petrópolis.
O desfile da sexta-feira levou muitos petropolitanos e visitantes à principal via do Centro Histórico. O trânsito, que seria fechado às 18h, só sofreu intervenções às 20h. Mesmo assim, a medida provocou congestionamentos no tráfego das vias de acesso ao Centro e atrasou vários horários de ônibus.

sábado, 17 de dezembro de 2011

Evento beneficente amanhã no Clube Petropolitano garante dia de diversão

Tribuna de Petrópolis - 17/12/2011

Será realizado amanhã o Natal Gentileza - Divirta-se fazendo o Bem, um evento beneficente que terá programação de atividades para crianças e adultos durante todo o domingo. Ele acontece das 10h às 19h, no Petropolitano Futebol Clube da Avenida Roberto Silveira. A entrada sai pelo valor de R$ 5 ou 3 kg de alimentos não perecíveis (exceto sal). Os ingressos podem ser adquiridos na bilheteria do clube, também no dia do evento, ou antecipados na loja Trend, na Rua Dezesseis de Março.
Organizado pela empresária Claúdia Rezende, da Chroma Comunicação Visual, o evento será em benefício da Renovar Saúde Criança e da Associação Amigo Vira-Lata. “A Renovar é uma instituição que trabalha com crianças internadas no Hospital Alcides Carneiro e atende também as famílias. É um serviço de assistência social. Já a Amigo Vira Lata é uma ONG que trata de animais, faz o resgate daqueles que são abandonados pela cidade e tem como foco a castração e o incentivo a adoção destes”, explicou ela.
A empresária enfatizou as diferentes atividades que serão realizadas no Natal Gentileza, como feira de adoção de cães e gatos e desfile dos animais, arena cultural com diversas oficinas, venda de livros novos ao preço de custo e artesanato, apresentação de capoeira, gincana solidária, sorteio de brindes e show musical com Gus Monsanto e sua banda, que não cobraram cachê, tocando o melhor do pop rock nacional e internacional, incluindo The Beatles no repertório. De tudo que for consumido no evento, 30% será revertido paras as instituições.
Segundo Cláudia Rezende, a iniciativa é perfeita para a época de Natal, quando a solidariedade deve ser fortalecida pela interação da sociedade organizada com as instituições beneficentes. “Instituições como o Renovar Saúde Criança e a Associação Amigo Vira-Lata, baseadas no voluntariado, merecem muito nosso apoio e de toda a sociedade, pois realizam um trabalho sério, apesar de todas as dificuldades que enfrentam no dia-a-dia”, destacou ela.
O Natal Gentileza conta com o apoio da Academia Aeróbica, Águas do Imperador, Allen Informática, Arteg, Empório Multimix, Clínica Veterinária É o Bicho, Intimidade Moda Íntima, Thiamo, Litoral Verde, Lookeria, NaCerta, Savannah Kids, Sinart, ZD Jeanswear e Sonho dos Baixinhos.