sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Moradores temem queda de mangueira sobre casa

Tribuna de Petrópolis - 30/09/2011

Na casa ameaçada pela árvore vivem seis pessoas, entre elas Maria Creuza
Uma mangueira ameaça cair sobre uma casa na Estrada Velha da Estrela, no Meio da Serra, onde moram seis pessoas. A preocupação dos moradores é que a Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável já emitiu um laudo no dia 8 de agosto mas pouco fez até agora. A Companhia de Desenvolvimento de Petrópolis (Comdep) também esteve no local no dia 17 do mesmo mês e ficou de retornar à localidade. Segundo Maria Creuza Rodrigues, até o momento só pediram para aguardar uma nova visita dos técnicos.
“Desde a última visita da Comdep, estou ligando para lá e só me pedem que aguarde uma nova visita deles. O nosso problema é que cinco galhos já caíram e estamos vendo a árvore dando sinais de que não vai resistir muito. Quando venta forte, temos que sair daqui e nos refugiar na casa de vizinhos ou parentes. Está muito perigoso e gera uma preocupação enorme para minha família”, relatou Maria Creuza.
A árvore é muito antiga e destoa do terreno que hoje possui algumas casas e se encontra desbastado. Há duas semanas, um galho atingiu a rede elétrica e foi preciso acionar a Ampla para trocar a fiação. A proximidade com a rede também foi o motivo alegado por um homem para não executar o corte da árvore. Como uma árvore já caiu no mesmo bairro, existe certa inquietação dos moradores e o medo de que algo semelhante possa acontecer.

HST reúne 60 especialistas em cirurgias de joelho

Tribuna de Petrópolis - 30/09/2011

O evento, no Hospital Santa Teresa, será realizado neste sábado e domingo
Entre hoje e amanhã, o Hospital Santa Teresa recebe o 1º Curso de Revisão em Cirurgia de Joelho, contando com a participação de 60 médicos da cidade e também do Rio de Janeiro e de São Paulo. O evento é voltado para os especialistas em cirurgia de joelho e na troca de próteses. Com início às 9h30 de hoje, duas cirurgias serão transmitidas para o salão nobre da unidade hospitalar, onde os profissionais se reúnem nesses dois dias.
Organizado pelo cirurgião ortopédico Rogério Goés, o objetivo do encontro é preparar os médicos para as cirurgias de troca de próteses. Muitos ortopedistas ainda não têm a preparação necessária e precisam se adequar ao novo procedimento. De acordo com o cirurgião, as próteses naturalmente se desgastam e precisam ser revisadas com o tempo.
A primeira cirurgia, que será acompanhada em tempo real por todos os especialistas através das imagens transmitidas para outra sala, está marcada para as 12h30 dessa sexta-feira.
Serão debatidas também as mais modernas técnicas de implantes de próteses. Para o diretor executivo do Santa Teresa, Vinícius Tadeu de Oliveira, o curso mantém a tradição do hospital de investir em estudo e pesquisa. “Sempre incentivamos o estudo em todos os níveis, como opção mais acertada para a busca da melhoria de qualidade do nosso trabalho. Nesse curso, teremos a oportunidade ainda de receber especialistas de toda a região, o que amplia o alcance do conhecimento”, comentou ele.

Greve dos bancos e dos Correios confunde

Tribuna de Petrópolis - 30/09/2011

A greve dos bancos é por tempo indeterminado: sem negociação
A greve dos bancários entra no seu quarto dia e parece estar longe de acabar. A população só deve sentir os efeitos na próxima segunda-feira, quando a corrida para receber salários, pensões e aposentadorias pode inflar as filas das poucas agências abertas. O Sindicato dos Bancários se reúne diariamente e decide quais as agências que serão fechadas no dia seguinte. Ontem foi a vez dos bancos HSBC e Santander. O Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal estão paralisados desde a última terça.
Com essa situação somada à greve dos Correios, iniciada há duas semanas, muitas pessoas reclamaram das faturas de cartões de crédito que não chegaram. Agora, é preciso ir até a agência bancária para efetuar o pagamento. É o caso da costureira Ângela Vieira. Ela precisou ir até o banco, já que não possui cadastro para acessar a sua conta pela internet, e lá efetuar o pagamento do cartão de crédito.
A dona de casa Floripes Augusta precisou ir até uma casa lotérica para realizar uma operação que costuma fazer no banco. “Eu vim pegar o meu PIS. Dizem que na lotérica é até mais fácil, mas, por costume, sempre recebo no banco. É o único jeito, já que a Caixa Econômica está fechada. Essa greve atrapalha bastante e na segunda tenho que receber. Como eu vou fazer agora?”, indagou ela.
Como acontece o revezamento das agências em Petrópolis, o movimento nas lotéricas ontem não foi grande. De acordo com Flávio Barcellos, membro da diretoria do Sindicato dos Bancários, a paralisação está ganhando mais adeptos. “A greve está sendo bem aceita pela categoria em nossa cidade e em todo o Brasil mais agências estão parando”, disse ele, que ainda confirmou ser cerca de 600 o número de trabalhadores do setor no município.
Já os Correios oficializaram na noite de ontem uma nova proposta para os agentes grevistas. A empresa propôs aumento linear de R$ 80 a todos os empregados, reajuste salarial e dos benefícios em 6,87% e abono imediato de R$ 500. O reajuste representa 9,9% de ganho real no salário base inicial. Os Correios propuseram ainda o parcelamento do desconto dos dias parados, na proporção de um dia de greve por mês.

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Ao invés de pichação, arte no muro

Tribuna de Petrópolis - 29/09/2011

A pintura no muro foi feita há 15 dias: trabalho, que foi autorizado pela síndica do prédio, deixou o espaço bonito
A parede de um prédio do Centro Histórico ganhou um ar mais moderno e tão diferente que chama a atenção de quem passa pela Rua Oscar Weinschenck, na subida para o Liceu Municipal. A parede do Edifício João Ildefonso foi grafitada por um grupo de artistas pela segunda vez. A primeira pintura havia sido danificada por alunos do Liceu. Nessa nova tentativa, foi preciso fazer um apelo para que as pichações não estragassem o trabalho.
“Eles pediram autorização pra mim. Essa nova pintura já tem uns 15 dias. Acho muito positiva a atitude, ficou muito bonito e os moradores do prédio aprovaram. Se os pichadores continuarem respeitando, outros pontos da cidade podem ganhar a mesma arte”, explicou a síndica Janete Costa Lima.
O artista da vez foi Karlin, do grupo Petro Grafite, que desenvolve um trabalho social juntando as tintas para ações desse tipo. “A ideia é estender nosso grafite por outros pontos. Eu só faço a arte em local autorizado, vou pessoalmente e peço”, declarou Karlin, que, para esse trabalho,  contou com grafiteiros de Petrópolis, Macaé e Duque de Caxias.

PCCS e plano de saúde para aposentados da Educação

Tribuna de Petrópolis - 29/09/2011

O Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação, através da sua direção local, promoveu ontem o I Encontro dos Aposentados Municipais da Educação de Petrópolis. O evento aconteceu na tarde de quarta-feira, no Teatro Afonso Arinos, no Centro de Cultura Raul de Leoni, e contou com cerca de 50 aposentados. Além de esclarecimentos sobre o Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS), um novo plano de saúde foi proposto aos servidores.
“Recebemos 50 dos 1200 aposentados da Educação no município. Para um primeiro encontro, veio até um número satisfatório. Fizemos um esclarecimento para os aposentados sobre o PCCS, tirando todas as dúvidas. E foi legal também por muitos terem se encontrado depois de bastante tempo separados, gente que trabalhou junto por anos. As dinâmicas também foram bastante positivas”, analisou Gelza dos Santos Gatera, da direção do Sepe.
Gelza destacou que o sindicato está firmando parcerias com academias, escolas de dança, comércio, restaurantes, cursos de informática e de línguas, que constituirão mais um benefício para o servidor. Um novo plano de saúde pode ser a solução para aqueles que ainda não possuem assistência médica. O contrato com o plano Tudo Saúde ainda não foi fechado, mas já foi apresentado como sugestão aos aposentados.
Um dos mais animados ontem era o ex-professor Hilvo Lagreca, de 85 anos. Ele disse ter participado da criação de 10 escolas nos governos dos ex-prefeitos Flávio Castrioto e Nelson de Sá Earp, nas décadas de 1950 e 1960.

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Gratuidade leva visitantes a pontos turísticos da cidade

Tribuna de Petrópolis - 28/09/2011

Do alto da torre da Catedral, petropolitanos e turistas tinham a visão de uma Petrópolis diferente: movimento foi maior do que o registrado em outros dias
Para comemorar o Dia Mundial do Turismo, três atrações turísticas estiveram de portas abertas gratuitamente ontem no Centro Histórico: Palácio de Cristal, Museu Casa de Santos Dumont e Torre da Catedral São Pedro de Alcântara. Esta última foi a que registrou um movimento bastante superior ao dos dias em que o ingresso é pago, com 130 pessoas visitando um espaço onde é possível ter uma vista privilegiada da Avenida Koeller e arredores.
Muitos nem sabiam que a torre era aberta à visitação e foram surpreendidos pelas notícias da TV e dos jornais dando conta da atração disponível com entrada franca. Foi o caso do engenheiro de telecomunicações Marcelo Henrique Pereira. Mineiro de Belo Horizonte, ele fixou residência na Cidade Imperial há apenas três anos. Como o seu trabalho exige muitos deslocamentos, ainda não tinha reservado um tempo para o turismo.
“Durante esse tempo, ainda não tinha me dado a oportunidade de parar um pouco e visitar os famosos pontos turísticos. Queria conhecer a cidade mesmo, não só passar por ela”, disse Marcelo, que resolveu ir à Catedral, primeiramente, devido à religiosidade que o povo mineiro conserva. O casal petropolitano Francisco e Verônica Brand, moradores do Retiro, também foram despertados pela curiosidade para visitar a torre.
“A gente nem sabia que a visitação era aberta. Assistindo a TV, tivemos esta surpresa e resolvemos vir conferir. Daqui é possível ter uma visão diferente, observar a cidade de um outro ângulo. A igreja já é marcante para nós, pois o meu filho foi batizado aqui”, relatou Verônica. Ela citou ainda uma passagem curiosa relacionada à Catedral: em uma chuva de verão que transbordou o Rio Quitandinha, eles ficaram presos naquele local e tiveram uma visão que seria melhor ainda se a torre já fosse aberta. “Daria para tirar boas fotos”, comentou ela.
Ontem também foi um bom dia para o passeio em família. Aproveitando a ocasião, Adriana Forster e Tayana Oliveira, mãe e filha, visitaram o Museu Casa de Santos Dumont e depois também passaram pela Torre da Catedral. “Na Casa de Santos Dumont, havia muito tempo que não íamos lá, valeu a pena a visita. E hoje, com a facilidade de tirar fotos e registrar os momentos, é mais interessante ainda”, disse Adriana. Elas acompanharam uma exposição de fotos na Catedral e depois vislumbraram a bela paisagem.
O ponto turístico entrou na rede da Fundação de Cultura e Turismo em agosto de 2009. A visitação é feita de terça-feira a sábado, das 10 às 17h. É permitido, no máximo, 15 pessoas por vez. O número registrado ontem (131 visitantes) é bem superior à média de terça a sexta (10 a 15) e sábados (50). O ingresso inteiro custa R$ 8, tendo desconto para estudantes  de escolas privadas e idosos (60 a 64 anos) a R$ 4. A entrada é gratuita para estudantes do ensino público e idosos acima dos 65 anos.

Matrícula no Liceu para alunos do Imep

Tribuna de Petrópolis - 28/09/2011

O secretário de Educação, William Campos, com pais de alunos do Imep
Para grande parte das dúvidas dos pais de alunos que vão deixar o Instituto Metodista de Petrópolis (Imep), no fim do ano, parece que algumas respostas já chegaram ontem. Em reunião dos responsáveis com o secretário de Educação do município, William Campos, realizada no auditório do Sindicato dos Metalúrgicos, na Rua Floriano Peixoto, foram sugeridas as opções primordiais do governo para os estudantes. A primeira alternativa para quem é do 2º ao 5º ano é a manutenção do mesmo prédio, na Rua Santos Dumont, com a criação de uma escola nova. Para os que são do 6º ao 9º ano, a primeira opção é o Liceu Municipal Prefeito Cordolino Ambrósio.
O diferencial para o Liceu Municipal é que os alunos vindos do Imep não precisarão utilizar o 0800 para efetuar a matrícula ou realizar uma prova, estarão isentos. Para isso, é preciso preencher uma ficha que foi distribuída ontem na reunião e dizer qual a intenção de matrícula, podendo colocar ainda outras duas escolas na lista. As fichas podem ser encontradas na Secretaria de Educação, que vai recebê-las até 14 de outubro.
“ Os alunos de  2º ao 5º ano ficam onde já estão estudando. Incluiremos ainda o 1º ano no mesmo prédio, o Campus II na Santos Dumont, com os mesmos funcionários e professores. A diretora Josiane Coelho Loureiro vai ficar no Imep”, destacou o secretário William Campos. Esta faixa também recebeu uma ficha para preenchimento e Campos ainda lembrou que, na segunda e terceira opções, podem colocar o nome de qualquer escola da rede municipal.
Questionado se o Liceu Municipal conseguiria comportar mais essa quantidade de alunos, aproximadamente 250, William anunciou que a instituição, que está sendo estruturada para ser um centro de excelência, passará por obras e contará ainda com Educação Infantil em outro prédio. A próxima reunião será em novembro, no Theatro Dom Pedro, e servirá para anunciar as matrículas.  Quase no fim da reunião, alguns pais saíram bastante insatisfeitos e disseram que preferem continuar no Imep.

Professores em curso de Educação Humanitária

Tribuna de Petrópolis - 28/09/2011

Representantes da Sociedade Mundial de Proteção Animal (WSPA) falaram sobre o respeito às pessoas e aos animais
Na última segunda-feira, 130 professores da rede municipal de ensino estiveram reunidos, durante todo o dia, no auditório da Faculdade Arthur Sá Earp Neto (Fase), recebendo capacitação em Educação Humanitária para o Bem-Estar Animal. O evento é fruto de uma parceria firmada entre a Coordenadoria Geral de Educação Ambiental da Secretaria de Educação do município, a WSPA (Sociedade Mundial de Proteção Animal) e a ong petropolitana AnimaVida.
A linha pedagógica de Educação Humanitária tem como objetivo incentivar as pessoas a ter compaixão, respeito e empatia pelos outros, pelos animais e pelo meio ambiente. A ong AnimaVida, filiada à WSPA e responsável por trazer a entidade para Petrópolis, organizou o primeiro evento desse tipo em março de 2010, para 30 diretores de escolas. No mês passado, o programa foi passado para duas escolas do município (Amélia Antunes - Madame Machado e Leonardo Boff – Contorno), que agora servem de modelo.
“As escolas-piloto tiveram cursos para 17 professores e o AnimaVida continua monitorando o projeto nessas duas unidades. Dessa vez, conseguimos reunir 130 professores, que estão tendo contato com a proposta. Em outubro, vamos reunir 180 diretores, e o nosso objetivo é inserir a Educação Humanitária na grade curricular já em 2012. Os animais são um importante instrumento para inserir valores morais e quebrar o círculo de violência”, explicou Ana Cristina Ribeiro, presidente da AnimaVida.
O governo municipal esteve representado por Rosana Portugal, do núcleo do Bem Estar Animal da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, e a Secretaria de Educação por Esmeralda Collares, da Coordenadoria Geral de Educação Ambiental. Já Sandra Garcia, consultora pedagógica da WSPA, enfatizou a importância do evento e as bases do programa.
“A educação deve ser promovida pelo conteúdo e pela formação ética e moral. Através do trabalho com os animais, as crianças poderão contrapor os valores aprendidos à crueldade e à violência, porque em muitos casos já vistos pelo Brasil, vários animais sofriam de maus tratos e eram fruto de uma represália. Crianças fazem isso por encontrar no bicho alguém que não verbaliza ou reclama da agressão”, declarou Sandra.
O programa está espalhado pelo Brasil e já se encontra em 21 municípios, além de Petrópolis: Manaus, Parintins e Nhamundá (Amazonas); Faro e Terra Santa (Pará); Brasília (Distrito Federal); Matinhos (Paraná); Aracaju (Sergipe); Porto Alegre, Estância Velha e Campo Belo (Rio Grande do Sul); São João da Boa Vista, Avaré, Santo André e Ribeirão Preto (São Paulo); Valença, Maricá, Resende, Barra do Piraí, Niterói e Miguel Pereira (Rio de Janeiro).

Delegacia Regional do Stieen e da Ataerj

Tribuna de Petrópolis - 28/09/2011

Hoje, às 13h, será inaugurada a Delegacia Regional do Sindicato dos Trabalhadores na Indústria de Energia Elétrica de Niterói (Stieen) e da Associação dos Trabalhadores e Aposentados da Ampla/Cerj do Estado do Rio de Janeiro (Ataerj). A representação abrange as localidades de Petrópolis, Teresópolis, Areal, Alberto Torres, Três Rios e Paraíba do Sul, contando com 120 pessoas.
A delegacia ficará instalada na Rua Paulo Barbosa, 180 – Sala 210 – Edifício Thomaz. O telefone para contato é (24) 2242-6847. O delegado regional David Dorico França ressaltou que a entidade visa atender aos anseios da categoria, principalmente em relação aos processos trabalhistas. “Temos que resolver pendências da URP (Unidade Referencial de Preços), uma dívida da Ampla que já vem desde 1988”, destacou ele.

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Dia de São Cosme e São Damião garante lucro em lojas de doces

Tribuna de Petrópolis - 27/09/2011

Na Gumex, muita gente correu ontem para comprar os doces. Proprietários calculam aumento de 4% nas vendas
Pela Igreja Católica, ontem foi o dia de São Cosme e São Damião, irmãos gêmeos que foram perseguidos e martirizados pelos romanos, por volta do ano 300. No entanto, hoje, através da festa de outras denominações religiosas, como o candomblé e a  umbanda, é que a celebração ficou mais conhecida. O principal atrativo para as crianças é a distribuição de doces, tradicional forma de homenagear os santos e que advém do cumprimento de promessas, principalmente. As lojas especializadas comemoram o aumento nas vendas em relação ao ano passado e demonstram, com isso, que a tradição ainda segue firme.
Na Gumex, localizada no Retiro, as vendas estão superando os números atingidos em 2010 e apontam para um crescimento da procura. “Pelos nossos cálculos, as vendas já estão 4% maiores. Mesmo que os pontos de distribuição venham diminuindo, que não seja aquela correria de anos atrás, tem gente que faz compras em grande quantidade. Recebo encomenda de saquinhos prontos de gente que pretende levar para instituições de caridade e creches”, relatou Mônica Dreher Barbosa, proprietária do estabelecimento, junto com Rui Barbosa.
A empresa foi criada em Cascatinha, em 2002, e abriu a filial na Barão do Rio Branco em 2004. Os kits montados para até 50 saquinhos de distribuição vendem bastante. Na venda de varejo, o que mais sai é maria-mole, suspirinho, peitinho de moça, bala sortida, chiclete, arrozinho e pipoca. Nesse fim de semana, a loja pertencente à mesma família proprietária da Dib registrou grande movimento.
Já para a Casa do Biscoito, as vendas foram iguais às do ano passado. “Fechando o balanço, acredito que a gente tenha vendido até um pouco melhor do que 2010. Dentro da nossa expectativa, é possível observar um pequeno crescimento”, declarou Givanildo Lima Duarte, gerente da loja. Questionado sobre a queda nos pontos de venda e se isso afetaria o comércio atualmente, ele afirmou que está longe de chegar às vendas de 20 ou 15 anos atrás, mas o varejo é o forte da casa e tem conseguido atingir números satisfatórios.
A corretora de imóveis Célia Regina Wayand Medella já distribui doces há bastante tempo. “Eu comecei fazendo bolo e distribuindo os pedaços. A atividade foi crescendo, e o que me motiva mesmo é proporcionar alegria às crianças. Dessa vez, estou me planejando para dar 50 saquinhos, mas já fiz até 100 e saía de carro entregando”, contou ela, que é moradora da Chácara das Rosas, no Retiro.

Frio no terminal rodoviário provoca reclamações: problema ainda sem solução

Tribuna de Petrópolis - 27/09/2011

Usuários do Terminal Rodoviário Governador Leonel Brizola, no Bingen, reclamam do frio. Administradora está tentando minimizar o problema
O frio intenso enfrentado todas as manhãs no Terminal Rodoviário Governador Leonel Brizola, no Bingen, é motivo de reclamação de usuários e comerciantes do local. A rodoviária foi erguida sobre um solo bastante úmido e só esse motivo já seria o bastante para que o frio se instalasse por ali com mais frequência. O relevo do entorno também ajudaria a temperatura a baixar naquela região da cidade com uma regularidade maior, no entanto, com os efeitos sentidos ao longo dos anos, comerciantes já se movimentam para melhorar as condições do terminal.
“A rodoviária é muito aberta, a sensação de frio ainda é aumentada por causa do vento. E o telhado não ajuda, porque até bem pouco tempo tínhamos as goteiras que foram sanadas com a reforma da estrutura. Para nós, acaba surgindo até mais possibilidade de fazer negócios. As pessoas entram na loja para fugir do frio e se sentem mais aquecidas e protegidas, mas esse clima acaba sendo ruim para todos”, relatou a empresária Marcele Winter. A loja dela abre às 7h e fecha às 22h, expondo funcionários aos horários em que a temperatura é menor.
De acordo com alguns usuários do transporte intermunicipal, o frio faz parte da característica de Petrópolis, mas a intensidade daquilo que acontece no terminal não chega a ser um charme. “Há alguns dias não conseguia nem mesmo ver o ônibus que estava a uns 10 metros de mim, o ruço tomou conta de tudo. Acho até que já enfrentei climas piores na década de 1980, mas se expor a essa temperatura aqui não é recomendável a ninguém”, disse o produtor cultural César Olímpio Ribeiro Magalhães, que costuma utilizar bastante o terminal para viagens de trabalho.
Para a Sinart, administradora do terminal, algumas mudanças já foram feitas e continuarão sendo realizadas outras melhorias para atenuar os efeitos do frio. “Fizemos a recuperação do telhado no fim de 2010. Aplicamos um material para dar ao fim ao gotejamento, atendendo a uma antiga reclamação. Temos vontade de colocar um sistema eletrônico na porta, que já está sendo estudado. Outra medida foi o fechamento de espaços com placas publicitárias. Estamos tentando melhorar”, informou Roberto Batista de Souza, assistente financeiro da Sinart.

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Ex-reitor do Seminário Diocesano, Dom Gilson de Andrade é ordenado bispo

Tribuna de Petrópolis - 25/09/2011 - Reportagem de Rogério Tosta

O bispo Dom Filippo Santoro fez a ordenação de Dom Gilson de Andrade em missa na Catedral São Pedro de Alcântara. A igreja estava lotada
Dom Gilson de Andrade Silva foi ordenado bispo na manhã de sábado, dia 24 de setembro, com missa celebrada na Catedral São Pedro de Alcântara, Petrópolis (RJ). Ao final de missa, Dom Gilson Andrade agradeceu a todos que contribuíram com sua formação, ressaltando a importância da sua família e dos amigos sacerdotes que lhe ajudaram ao longo de seu ministério sacerdotal.
A posse do Dom Gilson de Andrade Silva na Arquidiocese de São Salvador como bispo auxiliar acontecerá no dia 10 de outubro, mas neste domingo ele vai presidir a missa da 9h, na Igreja Nossa Senhora do Rosário. No mesmo dia, celebra missa, às 18h30, na Igreja Nossa Senhora do Amor Divino, em Corrêas, e no dia 28, às 19h30, celebra na Igreja Santana e São Joaquim, Matriz de Cascatinha, todos em Petrópolis.
Além de Dom Filippo Santoro, bispo de Petrópolis, que presidiu a missa e foi o ordenante principal, a celebração contou ainda como co-ordenantes com Dom Murilo Sebastião Ramos Krieger, arcebispo primaz da Arquidiocese de São Salvador, e Dom frei Alano Maria Pena, arcebispo de Niterói. Ainda estavam presentes o arcebispo do Rio, Dom Orani Tempesta, e o primaz emérito do Brasil, Dom Geraldo Majella Agnelo. Também estava presente Dom Paulo Machado, bispo de Uberlândia, que foi reitor do Seminário de Petrópolis, quando Dom Gilson foi vice-reitor. A missa contou ainda com a presença de vários sacerdotes, familiares e amigos de Dom Gilson.
Em seus agradecimentos, Dom Gilson de Andrade agradeceu a Dom José Fernandes Veloso, segundo bispo de Petrópolis, já falecido, que o ordenou, e a monsenhor Jorge Fachini, que foi seu reitor no Seminário Diocesano Nossa Senhora do Amor Divino, onde também foi reitor, quando da sua nomeação como bispo. Dom Gilson de Andrade agradeceu a Dom Filippo Santoro, bispo de Petrópolis, por ter confiado a ele vários trabalhos, frisando “é um verdadeiro pastor desta igreja e que muito incentiva os sacerdotes”.
Na homilia, Dom Filippo Santoro ressaltou a importância do bispo para a continuidade do anúncio do evangelho de Cristo, lembrando que chamado de Dom Gilson para ser bispo: “Jesus o chama para dar continuidade ao trabalho dos 12 apóstolos”. Dom Filippo lembrou a dedicação de Dom Gilson como sacerdote da Diocese de Petrópolis e os trabalhos realizados por ele, sua dedicação à formação dos futuros sacerdotes e sua dedicação à Pastoral da Juventude.

Beneficência Portuguesa comemora 136 anos com abertura de novas instalações

Tribuna de Petrópolis - 25/09/2011

Uma das principais aquisições da Beneficência Portuguesa é um moderno aparelho de tomografia computadorizada
A Beneficência Portuguesa, um dos mais tradicionais estabelecimentos de saúde de Petrópolis, completa hoje 136 anos de criação. Instalada como hospital no Valparaíso há pouco mais de 80 anos, é a proprietária de todo o prédio, incluindo as modernas instalações do Incope. Já a SMH – Sociedade Médico Hospitalar – é quem gere a atividade médica. Para comemorar a data, será celebrada uma missa em ação de graças na capela do hospital e, logo depois, serão apresentadas as novas instalações e os locais reformados.
A atual direção conta com os médicos Denisvaldo Silveira, diretor administrativo; José Loureiro, diretor geral; Jorge Oliveira, diretor de infraestrutura; Walter José Sillero, diretor médico; e Paulo Antônio Borges Homem, diretor do plano de saúde SMH e da Policlínica de Xerém. Jorge Oliveira está há 32 anos no hospital, tendo passado 20 destes como diretor geral e sendo o responsável pelas últimas obras. A Beneficência Portuguesa é presidida há 10 anos pelo médico Mário Machado.
Uma das aquisições da entidade a ser apresentada ao público neste domingo é o novo aparelho de tomografia computadorizada, que é um dos mais modernos e avançados de toda a Região Serrana. Ele já está funcionando e conta com alta definição para elucidar as questões médicas. A sala de medicina nuclear, que usa radioatividade para tratamento de doenças, está com 80% da reforma concluída. No bloco dois, um andar inteiro de internação também foi reestruturado, modificando corredores, apartamentos e um posto de enfermagem.
Já o novo serviço de ortopedia, que inclui a urgência, ficará sob coordenação do médico Fernando Pina Cabral e será inaugurado na manhã de hoje, em um novo espaço. “O setor de ortopedia será destinado ao atendimento ambulatorial e urgência e terá uma participação maior dos ortopedistas. O ideal é ter sempre especialistas atendendo, como um profissional especializado em joelho e outro em ombro, por exemplo. O serviço funcionará 24h, sempre com pelo menos um médico de plantão”, explicou Jorge. De acordo com eles, a procura pela urgência vem se intensificando, mesmo atendendo somente os planos de saúde e as consultas particulares. O SMH não atende ao SUS.
O complexo hospitalar reúne 120 médicos das mais diversas especialidades, 400 funcionários diretos e realiza cerca de 7 mil atendimentos ambulatoriais por mês. O CTI do hospital possui 10 leitos, que são somados a mais 14 do Incope. A parte mais nova conta com a cardiologia diagnóstica, polissonografia, eletroencefalografia e endoscopia.

Frente fria ajuda Corpo de Bombeiros a acabar com focos de incêndio na cidade

Tribuna de Petrópolis - 25/09/2011

Após um dia de muito trabalho em toda a cidade para o Corpo de Bombeiros e homens da Reserva Biológica de Araras (Rebio-Araras), a frente fria que chegou em Petrópolis nesse sábado foi a solução para o fim das queimadas. Ontem, somente alguns focos ainda resistiam na região do Carangola, mas a chuva prevista para cair à noite ajudaria a apagá-los. O último levantamento de área atingida, feito na sexta-feira, apontava para 770 hectares de vegetação destruídos. Novos números serão divulgados nesta segunda.
“A chuva minimizou muito o estrago. O que tínhamos em Araras, Mangalarga e Bonsucesso já acabou. Temos ainda alguns focos no Carangola, que chamamos de pontos quentes por não possuírem labaredas, mas que serão extintos com a entrada dessa frente fria. A previsão aponta para uma precipitação de 11 milímetros entre sábado e domingo. Com o mau tempo, os helicópteros são impedidos de agir na área, mas as equipes estão de prontidão”, relatou Ricardo Ganem Leal, administrador da reserva.
Também nesse sábado, havia um foco de incêndio na Posse, mas o local era de difícil acesso, por ser no topo de um morro. Os bombeiros ficaram monitorando a área, mas não havia propriedades em risco. No Carangola, o terreno da Aalborg Industries foi atingido. Entre os logradouros mais afetados nessa semana também estiveram a Fazenda Inglesa e o Caxambu.
“A situação já está controlada na Estrada das Perobas (Araras), no Mangalarga e nas proximidades do condomínio Quinta do Lago (Carangola). Todos os focos vão sumir com a chuva. A baixa umidade e a ausência de precipitação deixam o ar muito seco e formam uma condição favorável para as queimadas”, informou o tenente-coronel Rafael Simão, comandante do 15ºGBM, que agradeceu o apoio de todas as pessoas que auxiliaram o trabalho dos bombeiros nos últimos dias, inclusive oferecendo água e lanche para os militares que combatiam o fogo. Alguns condomínios também colocaram os funcionários à disposição.
O tenente coronel Simão ainda fez uma recomendação. Ele pede que a população não coloque fogo  em sua propriedades, seja no mato ou no lixo. “Isso se trata de um crime. A 105ªDP, a 106ªDP e a Guarda Municipal estão atentos a tudo o que vem acontecendo. Os responsáveis pelas queimadas podem ser presos. Peço ainda que não queimem o lixo, pois a coleta já é feita pela Comdep, sempre com regularidade”, disse ele. Simão falou que os aceiros ainda ajudam a prevenir acidentes maiores. Aceiro é um trecho de terreno desbastado para evitar que o fogo de queimadas se alastre.

Bancários cruzam os braços nesta terça-feira

Tribuna de Petrópolis - 25/09/2011

Uma assembleia realizada pelo Sindicato dos Bancários na última quinta-feira decidiu pela greve geral da categoria a partir da próxima terça-feira, dia 27. Reunidos no auditório do Sindicato dos Metalúrgicos, eles rejeitaram também a proposta da Federação Nacional de Bancos (Fenaban). As assembleias ocorreram em todo o país e os bancários acharam pouco a proposta de aumento de 7,8%, já que o índice apresenta um número pouco maior que a inflação.
A medida segue a orientação do Comando Nacional dos Bancários, que considerou insuficiente a proposta de reajuste de 7,8% sobre os salários, a Participação dos Lucros e Resultados (PLR) e as demais verbas (vale-refeição, cesta alimentação, 13ª cesta alimentação e auxílio creche/baba, dentre outras). Por meio de nota, a Fenaban manifestou a intenção de continuidade das negociações. “Após avaliação da nova proposta pelos bancários, as partes devem marcar novo encontro para dar prosseguimento aos acertos visando a renovação da convenção coletiva de trabalho”.
“Esperamos que os bancos apresentem uma proposta decente para valorizar os trabalhadores, caso contrário a resposta dos bancários virá, com toda a certeza, na forma de uma greve nacional ainda mais forte do que a que realizamos no ano passado”, declarou o presidente do sindicato, Luiz Cláudio Rocha, na quinta-feira. Na sexta, em negociação em São Paulo, a proposta de 8% de reajuste também foi rejeitada. Eles reivindicam 12,8%, cinco pontos percentuais acima da inflação.

sábado, 24 de setembro de 2011

Estiagem já prejudica o abastecimento de água

Tribuna de Petrópolis - 24/09/2011

Com mais de dois meses sem que as chuvas mais fortes possam ajudar a encher os mananciais da Estação de Tratamento de Água do Bonfim, o volume dos reservatórios registrou uma queda de 45%. Isso irá provocar uma diminuição do abastecimento para os bairros de  Corrêas, Nogueira, Bonsucesso, Samambaia, Castelo São Manoel, Bairro da Glória, Águas Lindas, Calembe, Jardim Salvador, Caetitu e adjacências. Alguns moradores já sentem esses efeitos.
“Não caiu água na quarta e nem na quinta-feira. Só foi cair hoje de manhã (ontem) e mesmo assim foi pouco. Com essa questão das queimadas, que estão secando tudo, vai ficar pior ainda”, declarou o aposentado Antônio Alves Soares. Ele mora no Roseiral, onde uma antiga bica da Rua José Teixeira Milagre, próximo ao número 30, é a garantia de abastecimento para os habitantes do logradouro.
A concessionária Águas do Imperador colocou à disposição de seus clientes quatro caminhões-pipa que abastecem hospitais, creches, conjuntos habitacionais e escolas. Estes são usuários que consomem mais água e não podem ficar desabastecidos. É esperado que o volume de água disponível nas redes seja suficiente para os demais consumidores. O esquema de reforço feito pelos caminhões-pipa funcionará dia e noite, até que os mananciais se recuperem.
Nas outras regiões de Petrópolis, o abastecimento é satisfatório, pois há dois meses estão em funcionamento os sistemas alternativos de abastecimento – Rio da Cidade e Ponte de Ferro – que agregam ao sistema de abastecimento mais 30% do total da água distribuída diariamente.

Colisão entre dois carros deixa o trânsito lento na Saldanha Marinho

Tribuna de Petrópolis - 24/09/2011 


Na tarde de ontem, por volta das 15h30, um acidente na Rua Saldanha Marinho, altura do número 438 (Duas Pontes), causou retenções na área, mas não deixou feridos. A colisão foi entre um carro com placa de Belo Horizonte, cujo motorista pediu para não ser identificado, e um táxi que faz ponto na Mosela. O condutor do táxi era Edilson Nicolau Kronemberger, de 62 anos. De acordo com testemunhas, o taxista deve ter passado mal, pois vinha dirigindo normalmente até que o veículo fez uma manobra brusca que acabou ocasionando a colisão com outro automóvel. Edilson estava desacordado, não tinha ferimentos aparentes e foi conduzido ao Hospital Santa Teresa pelo Corpo de Bombeiros.

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Monsenhor Gilson Andrade será ordenado bispo amanhã

Tribuna de Petrópolis - 23/09/2011 - Reportagem de Rogério Tosta

Monsenhor Gilson Andrade em encontro com o Papa Bento XVI neste mês
Amanhã, às 10h, acontece na Catedral São Pedro de Alcântara, em Petrópolis (RJ), a ordenação episcopal de monsenhor Gilson Andrade da Silva, nomeado em julho, bispo auxiliar de São Salvador, Bahia, pelo Papa Bento XVI. Dom Filippo Santoro lembra que esta é a segunda ordenação de um bispo na diocese, desde a sua fundação, em 1948, sendo que a primeira foi Dom Fernandes Veloso, segundo bispo de Petrópolis. “Este é um evento muito importante para a diocese e também para Petrópolis, pois Monsenhor Gilson foi formado em nosso Seminário de Corrêas e desde a sua ordenação trabalha na diocese”.
A celebração de ordenação, com transmissão pela TV Canção Nova, será presidida por Dom Filippo Santoro e os bispos co-ordenantes são Dom Murilo Sebastião Ramos Krieger, arcebispo primaz da Arquidiocese de São Salvador e Dom frei Alano Maria Pena, arcebispo de Niterói. A expectativa é de que mais de duas mil pessoas participem da celebração entre fiéis, bispos, padres e familiares de monsenhor Gilson.
A comissão organizadora da ordenação episcopal lembra que, em função do grande número de pessoas e devido à importância do evento, o trânsito em torno da Catedral sofrerá alterações. Dentro da Catedral, para evitar tumulto, terá pessoas para indicar o lugar e onde o público terá acesso. O objetivo é garantir que quem for a Catedral possa acompanhar toda a ordenação.
Desde que recebeu a notícia de sua nomeação como bispo auxiliar de São Salvador, na Bahia, monsenhor Gilson Andrade participou de um retiro em preparação à sua ordenação episcopal e também de um curso para os novos bispos, que aconteceu no Vaticano. Durante o curso, os novos bispos tiveram a oportunidade de se encontrar com o Papa Bento XVI, no dia 15 de setembro.
Monsenhor Gilson disse que o encontro com o Sumo Pontífice foi rápido, mas de grande proveito, frisando que ele e os demais novos bispos foram estimulados pelo Papa a seguir o exemplo dos apóstolos, “com a santidade da sua vida e caridade episcopal, vocês são chamados a construir a comunidade com os seus dons, os carismas e do testemunho de sua vida à Igreja, na comunhão de Jesus Cristo testemunha ao mundo a acreditar “, disse Bento XVI aos novos bispos, entre eles monsenhor Gilson.

Currículo
Monsenhor Gilson Andrade da Silva nasceu no dia 11 de setembro de 1966, no Rio de Janeiro. Foi ordenado sacerdote no dia 4 de agosto de 1991. Curso de Filosofia: Seminário Diocesano Nossa Senhora do Amor Divino (1985-1987); aluno do Colégio Eclesiástico Internacional Bidasoa (Pamplona-Espanha), fez o curso de bacharelado em Sagrada Teologia na Universidade de Navarra (Espanha) – (1988-1991). Licenza em Sagrada Teologia pela Pontíficia universitá dela Santa Croce (Roma-1997-199).
Vice-reitor do Seminário Nossa Senhora do Amor Divino (Diocese de Petrópolis) de 1991 a 1999 e de 1999 a 2004. Vigário Paroquial da Paróquia Sant’Ana e São Joaquim em Petrópolis, de 1991 a 1994. Professor no Seminário Diocesano Nossa Senhora do Amor Divino desde 1991. Professor de Teologia e Filosofia na Universidade Católica de Petrópolis desde 2000.
Desde 2004 – Membro do Conselho Pastoral Diocesano. Desde 2005 – Membro da equipe de Coordenação Diocesano do Plano Pastoral de Conjunto e da Missão Popular. Diretor do Instituto de Teologia, Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Católica de Petrópolis (2004-2005). Reitor do seminário (desde 2004, até 2011). Coordenador da Pastoral da Juventude da Diocese de Petrópolis (desde 2004, até 2011). Membro do Colégio de Consultores (desde 2006, até 2011). Presidente da Associação Mantenedora Faculdades Católicas Petropolitanas (UCP – (desde 2008, até 2011).

Movimento contra a pedofilia em outubro

Tribuna de Petrópolis - 23/09/2011

Rafael: a ação visa despertar a atenção da população para o problema
O Movimento Petrópolis Contra a Pedofilia realizará no dia 8 de outubro um ato coordenado no Centro Histórico e em alguns bairros da cidade, onde irá distribuir panfletos e colar adesivos nos automóveis e, com isso, despertar a população para o problema. De acordo com números divulgados pelo Conselho Tutelar na quarta-feira, referentes ao primeiro semestre de 2011, já foram registrados 16 casos de exploração sexual e outros 48 de abuso e violência sexual.
“Isso foi só de janeiro a junho. Durante todo o ano de 2010, os dados oficiais apontam cinco casos de exploração sexual e outros 54 casos de abuso. Sendo esses os confirmados, fora aqueles que ainda estão escondidos dentro das comunidades. Se uma atitude não for tomada agora, podemos chegar a mais de 100 casos até o fim deste ano”, informou Rafael Soares, coordenador do movimento.
Ele explicou também que os panfletos irão conter telefones voltados para as denúncias de pedofilia. Estarão ali contidos os seguintes números: 100 (Disque Denúncia Nacional), 125 (Conselho Tutelar), 190 (Polícia Militar) e 0300 253 11 77 (Disque Denúncia). As informações podem ser passadas ainda pelo site www. petropoliscontrapedofilia.com.br. O ato acontecerá na Praça Dom Pedro, Itamarati, Retiro e Alto Independência, simultaneamente, a partir das 10h.
“O movimento conta com professores, dois médicos, um psicólogo e líderes comunitários. Estamos desenvolvendo políticas de estímulo às denúncias, pois sabemos que dentro das comunidades ainda existem muitas situações encobertas, com pessoas que têm medo e vergonha de se expor. Esse é o pontapé inicial para visitar todos os bairros de nossa cidade, a partir do próximo mês”, enfatizou Rafael.
O Movimento Petrópolis Contra a Pedofilia tem o apoio da Prefeitura Municipal através da Secretaria de Educação. Nesse ano já realizaram uma caminhada no Centro e lançaram também o Selo de Combate a Pedofilia Virtual, que tem o objetivo de coibir os atos praticados em lan houses por menores de idade. Desde julho, 20 estabelecimentos do município já receberam o selo, que ainda será implantado em outros locais.

Tapumes atrapalham na Paulo Barbosa

Tribuna de Petrópolis - 23/09/2011

O tapume deixou o espaço para passagem de pedestres ainda mais estreito
Na Rua Paulo Barbosa, uma das vias mais movimentadas da cidade e que concentra grande público por ser também local de supermercados, estacionamentos e pontos de ônibus, uma obra vem incomodando moradores e pedestres. No prédio de número 256, onde funciona um estacionamento, os tapumes obrigam que a passagem das pessoas seja feita em um estreito espaço entre a obra e um bar. Em dias de chuva, a situação fica caótica.
“É uma obra que não acaba, sendo que já estão há bastante tempo ganhando dinheiro, mas não querem gastar. Fica em frente ao antigo ABC e o estacionamento está tomando conta da calçada. A população tem de passar espremida entre o muro de madeira improvisado e o bar”, registrou um morador que não quis se identificar.
Segundo comerciantes das proximidades, a obra estaria enfrentando alguns problemas para avançar. Até o fechamento desta edição, os proprietários não foram encontrados para se posicionar sobre a questão, no entanto, em matéria da Tribuna de Petrópolis do mês de fevereiro, eles declararam que o local receberia 10 lojas em breve e que estas seriam inauguradas junto com obras de revitalização da via, em projeto confirmado pelo governo municipal.

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Arte nas ruas do centro marcam a chegada da Primavera

Tribuna de Petrópolis - 22/09/2011

Na Praça Dom Pedro, centenas de pessoas pararam para prestigiar a programação do evento Amo Petrópolis
Uma ode de amor a Petrópolis. Esse foi o espírito do evento organizado ontem pela Associação dos Moradores e Amigos do Centro Histórico (Ama-Centro Histórico) para celebrar a chegada da primavera e saudar o Patrimônio Cultural da cidade. Comandado por Myriam Born, presidente da associação, o Amo Petrópolis reuniu artistas de diferentes manifestações culturais, como as artes plásticas, fotografia, cinema e música, na Praça Dom Pedro, Praça dos Expedicionários, Catedral São Pedro de Alcântara e Museu Imperial. Além de atividades também na Casa da Ipiranga e Casa Cláudio de Souza.
“Tudo transcorreu dentro das expectativas de receptividade do público petropolitano. Muitas pessoas não acreditam em seus próprios projetos e as coisas acabam não acontecendo. Petrópolis precisa viver novamente. Se não tiver sonho, não caminhamos. O Amo Petrópolis é isso, traz esperança, sonhos e valoriza a cultura local. Apresentamos também a cultura erudita para a cidade. Acho que cumprimos com o nosso papel de chamar atenção para os problemas de uma forma poética”, destacou Myriam Born.
O Instituto Civis, junto com a Televisual Comunicações e a Tribuna de Petrópolis, foi um dos apoiadores da iniciativa. De acordo com o presidente da entidade, Mauro Corrêa, foi mais uma oportunidade de apoiar um projeto da Ama-Centro Histórico. “A Myriam já tinha pensado nisso há algum tempo e eu procurei ajudar de alguma forma. É preciso levantar o astral da cidade. Atitudes como esta estimulam outras pessoas e organizações a se mobilizarem também”, observou ele.
O evento foi bastante eclético. Enquanto membros da Sociedade Petropolitana de Fotografia (Sopef) registravam as pessoas que dedicavam alguns minutos do seu dia a contemplar as telas e obras expostas pelos artistas plásticos D. Serra, André Müller, Neio Müller, Marcelo Corrêa do Lago, Denise Mayer e Cláudio Partes, músicos como Rodrigo D’Ávila e Mônica Campos apresentavam o canto lírico. Até o Mc Marcelo Moraes, conhecido pelo codinome Durango Kid, deu uma mostra do seu rap improvisado na hora.
“Essa é uma oportunidade para os artistas aproveitarem mesmo. Pode ser o início de outras mostras em espaço público, como já acontece em países europeus. Se conseguíssemos uma praça para expor nossas obras uma vez na semana já seria ideal”, disse o artista plástico André Müller. A cantora lírica e professora Mônica Campos achou “superbacana” apresentar o seu trabalho na Praça Dom Pedro e exibir o que ela chamou de boa música e que não é tão difundida em todas as classes da população.
Myriam Born ainda lembrou que recebeu apoio de algumas lojas da Dezesseis de Março, que enfeitaram as vitrines com flores, e da pizzaria Di Farina, que fez uma pizza especial para o evento desenvolvida por Antonio Lo Presti. No fim da tarde, na Praça Dom Pedro foram exibidos curtas-metragens de alunos das escolas estaduais Cardoso Fontes e Dom Pedro II e da Televisual Filmes. O encerramento foi na Catedral, com a apresentação de duas peças pelo frei Marcel tocadas no órgão que foi reformado recentemente.

Jovens uruguaios em Petrópolis

Tribuna de Petrópolis - 22/09/2011

Integrantes do Movimento Gente que Avanza buscam apoio de empresas locais para financiar projetos
O Movimento Latino-Americano Gente que Avanza, uma organização civil uruguaia, é uma escola especializada em formar jovens líderes que possam contribuir para o crescimento da sociedade, sendo empreendedores sociais com valores firmes. Com integrantes espalhados em mais de 20 países ao redor do mundo, a entidade estará presente em Petrópolis no próximo mês. Com a duração de 10 meses, o curso do Centro de Formação de Líderes tem etapas fora de Montevidéu, que é a sede, e uma delas será aqui na cidade, entre os dias 11 e 25 de outubro.
Através de uma parceria firmada com o projeto Iniciativas de Mudança, que tem uma filial no Sítio São Luiz, no bairro Retiro, eles passarão duas semanas na cidade e realizarão várias atividades. Serão 13 pessoas envolvidas, sendo três guatemaltecos, três hondurenhos, um argentino, uma ucraniana e cinco brasileiros. Antes, porém, eles ficarão uma semana, de 4 a 11 de outubro, na cidade mineira de Barbacena. Um petropolitano está na turma deste ano: Ernesto Costa Veras, 22 anos.
“Por meio de entrevistas, realizadas  em 2010, estes jovens foram aprovados e viajaram para Montevidéu, iniciando os cursos no mês de fevereiro. Nosso intuito é descobrir talentos, que cada jovem encontre o sentido de sua vida e volte para a sociedade onde agirá transformado por uma mudança pessoal. O diferencial da nossa organização é a experiência de vida”, destacou Karen Souza, do setor de comunicação e relações públicas. Ela lembrou que na década de 1970, a associação tinha o nome de Vila la Gente e também atuou no Brasil.
Para fazer parte desse seleto grupo, o jovem precisa ter entre 19 e 30 anos, ter concluído o Ensino Médio, disponibilidade para participar do programa durante um ano inteiro, realizar uma entrevista pessoal com alguns integrantes do movimento e contar com o apoio dos pais. O desejo deles é poder alocar cada jovem em uma família da cidade para que eles possam compartilhar um estilo de vida, experiências e costumes diferentes.
O Gente que Avanza tem a intenção de contar com o apoio de empresas locais, não só com ajuda financeira, já que eles são uma organização sem fins lucrativos, mas também com o auxílio em transporte. Há ainda a possibilidade de entrar em contato e trazer alguns cursos para as instituições. Os contatos podem ser feitas pelo e-mail ksouza@gentequeavanza.org, pelo site www.gentequeavanza.org ou através dos telefones (24) 2231-0768, com Ernesto, e (24) 9219-4859, que é o celular do grupo na cidade. Durante a passagem dos jovens por Petrópolis, alguns eventos serão abertos ao público como mais uma forma de integrar as diferentes culturas da América Latina.

Advogado lança livro sobre a Medida Provisória

Tribuna de Petrópolis - 22/09/2011 

Luiz Eduardo Anesclar lança o livro hoje, no Centro de Cultura Raul de Leoni
O advogado petropolitano Luiz Eduardo Anesclar, doutor em Direito, lança hoje, às 19h, na Biblioteca Municipal Gabriela Mistral, no Centro de Cultura Raul de Leoni, o livro “A Medida Provisória na Constituição Brasileira de 1988: Potestade Legislativa do Poder Executivo”. A obra é a tese de doutorado defendida pelo autor na Universidade de Granada, na Espanha, em 2006. Ele voltou ao Brasil em 2008, após seis anos fora, traduziu os escritos e conseguiu publicá-lo no mês de abril.
“Foi preciso sair do ambiente onde se passa o objeto de estudo para observar melhor a situação utilizando até pensadores europeus. A Medida Provisória deveria ser extirpada da constituição em 1993, quando foi confirmado o regime presidencialista. Isso era para ser um instrumento do parlamentarismo, como funciona na Itália. Hoje o governo edita muitas MPs, o que é motivo de críticas de parlamentares e constitucionalistas”, explica Anesclar.
De acordo com o advogado, a Medida Provisória só pode ser editada com urgência e relevância de matéria, se não cumprir um destes itens já é inconstitucional. Após sair do Executivo, tem 60 dias para ser votada pelo Congresso Nacional e, se uma das casas legislativas não der um parecer, o prazo é prorrogado automaticamente. “Nos moldes atuais, as MPs se aproximam muito mais ao Decreto-Lei dos militares do que à constituição da qual fazem parte”, declarou ele.
Luiz Eduardo tem vontade de escrever mais livros após conseguir lançar a sua primeira obra. Aos 49 anos, fez a graduação em Direito na Universidade Católica de Petrópolis (1990), especializou-se em Direito Privado pela Universidade Federal Fluminense (1994) e os Estudos Avançados foram feitos em Sevilha, na Espanha (2001). O doutorado foi realizado com uma bolsa da Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), vinculada ao Governo Federal.

Campanha pelo respeito às leis de trânsito no Centro

Tribuna de Petrópolis - 22/09/2011

Funcionários de empresas de ônibus foram às ruas na tarde de ontem
Na Semana Nacional do Trânsito, entre 18 e 25 de setembro, o Setranspetro (Sindicato das Empresas de Transportes Rodoviários de Petrópolis) organizou panfletagens através das empresas que o compõem com o objetivo de conscientizar os motoristas a continuarem respeitando e seguindo as leis de trânsito. Ontem, funcionários das empresas Cascatinha e Petro Ita estiveram com cartazes e panfletos na Rua do Imperador.
O ato é para instruir a população sobre os riscos no trânsito. Até os pedestres precisam de uma cartilha para saber o momento certo de atravessar a rua. Estar na faixa não é garantia, é necessário respeitar os sinais também”, disse Ademir Lúcio Alves, motorista da Cascatinha e que está na profissão há 30 anos já tendo atuado também como caminhoneiro e taxista.
Entre as dicas listadas no panfleto distribuído nessa semana, está o conhecimento das leis de trânsito, o respeito à sinalização e até a paciência é recomendada para enfrentar os rotineiros congestionamentos e o trânsito lento. Direcionado aos motoristas do transporte coletivo da cidade, chama atenção a dica que pede para não aceitar desafios e provocações de outros condutores e que não se abuse da autoconfiança.
O cartaz destaca a Década Mundial de Ações para a Segurança no Trânsito 2011-2020. A campanha é uma recomendação da Organização das Nações Unidas (ONU) a todos os países membros e tem o objetivo de reduzir em 50% os índices de mortalidade no trânsito. Mais de um milhão de pessoas morrem nas ruas e estradas do mundo a cada ano. As autoridades têm chamado atenção também para o crescente número de acidentes com motocicletas, que têm vitimado jovens principalmente.

Jovem é preso por homicídios no São Sebastião

Tribuna de Petrópolis - 22/09/2011 - Reportagem de Jaqueline Ribeiro
 

Entre os crimes que teriam sido cometidos pelo jovem está o assassinato de Beto Jamaica, excutado com quatro tiros durante o dia, dentro de um carro
Uma ação conjunta de equipes das polícias Civil e Militar resultou na prisão de um homem apontado como responsável por uma série de assassinatos na região do São Sebastião. Com apenas 21 anos, P.R.L.V. é apontado como chefe do tráfico de drogas no local e acusado de envolvimento em pelo menos três homicídios que aconteceram naquela região. O alvo mais recente seria um homem conhecido como Beto Jamaica, que foi executado com quatro tiros, dentro do carro que dirigia.
O crime aconteceu no início do mês de maio, na entrada do Capitão Paladini, próximo a uma escola municipal. “Esses crimes que vinham acontecendo no São Sebastião foram praticados por dois homicidas frios, que eliminavam todos os desafetos que atravessassem seus caminhos. Os dois têm mandado de prisão expedido por tráfico e por homicídios e são de alta periculosidade. Em uma ação bem sucedida em parceria com a PM, conseguimos prender um deles, que tem mandado de prisão por tráfico e homicídio. Ao ser preso, ele portava uma arma calibre 38 municiada, mas como foi surpreendido pelos policiais, ele não teve chance de reagir ou fugir”, explicou o titular da 105ªDP, delegado Marcello Braga Maia.
O major-PM Alessandro Raggio Santos explicou que a ação vinha sendo planejada e que o objetivo da polícia era surpreender os dois criminosos juntos. “O delegado Marcello nos passou a informação sobre as investigações e definimos as estratégias para montar esta operação. As investigações indicaram que o comparsa de P.R. apenas frequenta o bairro, mas não mora lá. Nossa intenção era fazer uma operação na quinta-feira para surpreender os dois de uma única vez, mas como conseguimos surpreendê-lo hoje, a prisão foi efetuada. É importante destacar o trabalho de inteligência que foi implementado nesta ação, permitindo que um criminoso de alta periculosidade fosse preso sem que nenhum tiro tenha sido disparado”, diz o major-PM, lembrando que a PM designou que equipes do Serviço Reservado (P-2) participassem da ação.
O delegado lembra que a estratégia de ação foi planejada e que um mapeamento da área foi feito com o objetivo de identificar a melhor forma de surpreender o criminoso. “Parte das equipes entrou pelo bairro e outra parte fez o cerco por um matagal. Isso foi feito porque tínhamos a informação de que sempre que a polícia chegava ao bairro, ele era avisado e fugia se embrenhando na mata”, contou o delegado, acrescentando que ao ser preso, o acusado portava além da arma, luvas e uma lanterna.
O delegado frisa que fotos dos acusados foram divulgadas no site da Polícia Civil, por conta da periculosidade, e afirma que a polícia já tem pistas sobre o segundo envolvido nos crimes. Além do envolvimento na morte de Beto Jamaica, o preso é apontado como responsável pela  morte de um vendedor de carros, que foi executado em frente à igreja de São Sebastião, em 2009 e pelo assassinato de um homem em 2008 em uma quadra onde acontecia um jogo de futebol. Dada a periculosidade dos criminosos, apesar do crime ter sido presenciado por várias pessoas, foi difícil para a polícia localizar testemunhas. “Eles aterrorizavam a comunidade. A prisão dele traz de volta a tranquilidade para o local, pois temos a informação de que ele estava envolvido com todos os crimes que aconteceram naquela região. Se estivesse lá, o comparsa dele teria sido preso também. Mas temos informações sobre seus esconderijos e vamos conseguir prendê-lo em breve”, finaliza o delegado Marcello Braga.

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Queda de braço entre os banqueiros e os bancários

Tribuna de Petrópolis - 21/09/2011

A Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) recebeu ontem o Comando Nacional dos Bancários, que representa federações e sindicatos da categoria, para mais uma rodada de negociações. Os banqueiros acenaram com um reajuste de 7,8% e uma participação nos lucros de forma semelhante ao ano passado. Para tratar dessa questão, o Sindicato dos Bancários de Petrópolis realiza uma assembleia amanhã, às 18h30, no auditório do Sindicato dos Metalúrgicos.
“Se a categoria aceitar, tudo bem. Mas rejeitando, será marcada uma nova assembleia para deflagrar a greve”, informou Alexandre Eiras, vice-presidente do sindicato. “Acreditamos que essa proposta dos banqueiros pode melhorar, tendo em vista os lucros que eles tiveram só nesse primeiro semestre  de R$ 20 bilhões. O reajuste de 7,8% engloba a inflação, cerca de 7,4%, e mais 0,4% de ganho real, o que é muito pouco. Achamos que dá pra chegar em até 12,8%”, completou as informações Luiz Cláudio Rocha, presidente da entidade.
De acordo com Luiz Cláudio, a orientação para a categoria é rejeitar a proposta dos banqueiros. Na sexta-feira, haverá uma nova negociação em São Paulo. Dessa forma, uma nova assembleia em Petrópolis  pode decidir pela greve a ser iniciada na próxima terça-feira. Uma outra reclamação é pela Fenaban estar, desde o fim de julho, com a pauta de reivindicações nas mãos e ter feito muito pouco pela categoria.

Inscrições para simulado do ENEM até sexta-feira


Tribuna de Petrópolis - 21/09/2011

Terminam nesta sexta-feira as inscrições para 1° Simulado Enem Petrópolis, a ser realizado nos dias  24 de setembro e 1° de outubro, das 13 às 18h. As inscrições podem ser feitas na Praça Dom Pedro, na sede da APE (Rua 16 de Março 268 - sl 26), no MV1 (Rua do Imperador, 728) e na Prime System (Rua do Imperador, 469 – sobrado).

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Dia de Luta da Pessoa com Deficiência

Tribuna de Petrópolis - 20/09/2011

Amanhã será comemorado o Dia Nacional de Luta da Pessoa Portadora de Deficiência, uma data instituída por lei em 2005 e é tão recente quanto as conquistas das pessoas que têm algum tipo de deficiência - já chegam a 39 mil só em Petrópolis. Para celebrar a data, a Associação Pró-Deficiente organiza um ato no calçadão do Cenip, a partir das 10h da manhã. Entre os presentes, devem estar 60 pessoas, que estarão fazendo as suas reivindicações, bem como agradecendo pelas conquistas.
Estaremos reivindicando mais acessibilidade e uma auto escola para deficientes em Petrópolis. O balcão de empregos da associação fará cadastro de currículos e anotaremos também as solicitações para material ortopédico (cadeiras de roda, órteses e próteses), assim como orientações diversas para as pessoas com deficiência. Os agradecimentos ficam para as empresas de transporte que já possuem carros adaptados – Petro Ita, Cascatinha e Cidade das Hortênsias – que atenderam uma medida do Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência, que tem feito um grande trabalho”, destacou Marcelo Silveira, presidente da Pró-Deficiente.
O balcão de empregos, citado por Marcelo, é uma grande vitória, pois, por meio dele, mais de 900 pessoas chegaram ao mercado de trabalho. “Cerca de 70% das empresas do município contratam deficientes, muitas até acima da cota”, descreveu ele. A Lei  8.213/1991, no seu artigo 93, obriga uma empresa com 100 ou mais empregados a respeitar uma cota de cargos para pessoas com deficiência. “Até os pontos turísticos, como a Catedral e o Museu Imperial, estão se adequando às normas de acessibilidade e os bancos também”, completou Marcelo.
Junto com o evento comemorativo, a associação pretende ajudar a campanha da Juliana Maria, que deseja ter uma melhor qualidade de vida. Juliana teve paralisia cerebral e fará uso da Adeli Terapia, um tratamento inovador que chegou ao Brasil em junho de 2010. Ela precisa viajar para Salvador, na Bahia, e lá será atendida no Núcleo de Atendimento à Criança com Paralisia Cerebral (NACPC). “Convido todos que quiserem ajudar. Ficamos naquele mesmo local, o calçadão do Cenip, de segunda a sexta-feira, das 13 às 18h. Faltam somente 15% do valor que precisamos”, relatou Regina Maria Alves, mãe de Juliana. A campanha já dura cinco meses e é baseada somente na ajuda das pessoas com moedas, sem ter podido contar com eventos que arrecadassem montantes maiores.
Com isso, Marcelo Silveira espera atrair pais que possuem demandas por conta de filhos acidentados ou têm só a agradecer pela ajuda. “Por semana, tenho feito a entrega de até três cadeiras para jovens envolvidos em acidentes com moto. Esse número nos entristece, pois já atendi até um menino de 12 anos, mas a maior parte é entre 15 e 27 anos de idade. O alerta serve para que outros  jovens não venham  a fazer parte dessa triste estatística”, declarou Marcelo, que disse ainda ter recebido o levantamento de 112 mil acidentes em todo o Estado do Rio de Janeiro, somente neste ano.
Para mais informações, basta entrar em contato através do telefone (24) 8122-2751, do próprio Marcelo Silveira, pelo e-mail marceloprodeficiente@yahoo.com.br ou ir na sede da Associação Pró-Deficiente, que fica na Rua Teresa, 2024 – Alto da Serra. Eles aceitam doações de material ortopédico. E amanhã também será feito um abaixo-assinado para tentar trazer uma filial da Associação Fluminense de Reabilitação, com sede em Niterói, para Petrópolis.

domingo, 18 de setembro de 2011

Congresso de evangelização reúne 200 participantes internacionais

Tribuna de Petrópolis - 18/09/2011

Petrópolis recebe, a partir de amanhã, o Congresso Internacional de Evangelização, que será realizado no Instituto Teológico Franciscano até o dia 22 de setembro. O evento irá reunir mais de 200 pessoas vindas de diversos países da América Latina e Caribe, da Europa e da África, além de estudiosos de várias partes do Brasil. O congresso tem como tema “Evangelização em Diálogo” - Novos cenários desde o paradigma ecológico. Os participantes são professores, pesquisadores, pastoralistas e estudantes comprometidos com a missão evangelizadora da Igreja.
“O ‘Evangelizar em diálogo’ corresponde, em primeiro lugar, a um apelo que nos vem do próprio Jesus que, na relação com seus interlocutores, procurou dialogar sempre. ‘Evangelizar em diálogo’ corresponde ainda à preocupação da Igreja de se inserir no seio de uma cultura sempre mais plural, dialogando com seus eventuais interlocutores”, explicou frei Sinivaldo Silva Tavares, doutor em Teologia e organizador do congresso.
O objetivo do encontro é analisar e compreender os novos cenários nos quais se dá a ação evangelizadora. A Conferência de Aparecida, realizada em 2007, ao falar sobre a tarefa dos centros de teologia e das universidades católicas insiste na importância de fomentar o estudo e a pesquisa teológica e pastoral frente aos desafios da nova realidade social, plural, diferenciada e globalizada, procurando novas respostas que deem sustentação à fé.
“Os novos cenários se referem à diversidade de situações que caracterizam o ‘nosso tempo’. Por essa razão, os objetivos que nos propomos com a realização desse Congresso são: analisar e compreender novos cenários nos quais se dá a ação evangelizadora; discernir as interpelações destes novos cenários à ação evangelizadora e sugerir novos itinerários teológico-pastorais. Face aos novos cenários, a tarefa evangelizadora assumirá, portanto, as seguintes atitudes: analisar, compreender, discernir e sugerir. Tarefa árdua e, ao mesmo tempo, complexa”, comentou frei Sinivaldo.
O congresso será constituído de conferências magnas, que serão transmitidas pelo portal do ITF - http://www.itf.org.br, e de workshops. Na terça-feira, um dos palestrantes será o teólogo e escritor João Batista Libânio, primo do religioso e militante político Frei Betto. Ele falará sobre a Evangelização no Mundo Urbano, tratando dos desafios que os conglomerados urbanos põem à teologia e à pastoral.
No último dia, será realizado também o 8° Encontro dos Professores e Diretores dos Institutos Teológicos afiliados à PUA (Pontifícia Universidade Antonianum, de Roma – Itália). Eles vão se reunir até o próximo sábado para alguns dias de formação, convivência e troca de experiências e informações sobre o andamento da vida acadêmica das respectivas instituições.

sábado, 17 de setembro de 2011

Estudantes de Belo Horizonte fazem turismo em Petrópolis

Tribuna de Petrópolis - 17/09/2011

Na Casa da Ipiranga, um passeio pelo história com a Velhota Cambalhota
O turismo educacional, um segmento que vem crescendo em todo o Brasil, já é uma realidade também em Petrópolis. Durante três dias, 88 alunos do 8º ano do Colégio Santa Marcelina, de Belo Horizonte, estiveram na cidade para um passeio escolar pelos mais representativos pontos turísticos referentes ao período imperial. E não foi a primeira vez deles aqui, pois também vieram no ano passado. O passeio conta com o apoio da Imperial Tur.
A empresa é especializada no chamado turismo receptivo, que conta com a reserva de serviços e organização de roteiros que facilitam a vinda e a permanência do turista em Petrópolis. Inclui-se aí a reserva de hotéis e pousadas, city tours com guias de turismo, almoços, jantares e eventos. Evany Noel, diretora da empresa, disse que o turismo educacional vem crescendo.
“Esse segmento é muito forte na cidade, principalmente no segundo semestre. A escola esteve aqui em 2010 e, como gostaram da produção, decidiram voltar nesse ano. É uma área ainda em crescimento, com bastante potencial. Os alunos não só aprendem como também fazem uma vivência da história. A cidade tem aumentado o número de atrativos, o que torna mais interessante a visita”, informou ela.  
A operadora Forma Turismo, que trouxe o colégio de Minas Gerais, também visualiza um futuro de boas opções para o ramo em Petrópolis. A empresa é voltada para o mercado de viagens de formatura e com cinco anos de atuação na capital mineira agora se planeja para agenciar as viagens pedagógicas.
Uma das atrações desse passeio foi a Casa da Ipiranga, onde aconteceram apresentações dos Causos Imperiais – Lembranças da Velhota Cambalhota, encenados pela atriz Rose Assis mediante reservas para grupos. A pequena peça é baseada na troca de correspondências entre a Família Imperial e os Condes de Lages, ancestrais do atual proprietário da casa, Celso Vieira de Carvalho.
E o passeio tem um sentido maior. Os 88 alunos, divididos em 23 grupos, terão que fazer um jornal sobre o que viram na Cidade Imperial. O projeto tema supervisão do professor Fábio Adriano de Queirós.

Caminhão quebra na Rua do Imperador e para o trânsito

Tribuna de Petrópolis - 17/09/2011

Na tarde de ontem, por volta das 16h, um caminhão que seguia para fazer entregas na Rua do Imperador acabou quebrando por problemas mecânicos em frente ao prédio do antigo Fórum, hoje ocupado pelo Cefet. O problema acabou ocasionando retenções no local, ainda mais por ter parado exatamente em frente ao ponto de ônibus, deixando outros motoristas irritados pela lentidão do tráfego.

Fórum dos Conselheiros Tutelares neste fim de semana

Tribuna de Petrópolis - 17/09/2011

Está sendo realizado neste fim de semana o 47º Fórum dos Conselheiros Tutelares do Estado do Rio de Janeiro, em Guapimirim. O evento começou ontem e vai até a manhã de domingo, com o tema Conselho Tutelar? O que fazemos?. O fórum objetiva expor a atuação de conselhos tutelares em todo o estado e seu papel na defesa dos direitos da criança e do adolescente. Entre os assuntos a ser debatidos está o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e o recolhimento destes pelos conselhos.

Apelo leva doadores ao banco de sangue do HST

Tribuna de Petrópolis - 16/09/2011

Há dois dias havia poucas bolsas de sangue no banco: poucos doadores
O apelo do Banco de Sangue do Hospital Santa Teresa para o comparecimento urgente de doadores, feito através de publicação da Tribuna de Petrópolis de ontem e pelo site do jornal nesses dois últimos dias, surtiu efeito. Ontem, 47 doadores se apresentaram e a expectativa é de que o número também seja grande hoje. Na quarta-feira, foram apenas 13 pessoas, número que seria ainda menor se não contasse com o apoio dos próprios funcionários.
“O retorno que tivemos através da reportagem da Tribuna foi muito significativo. As pessoas chegavam aqui e diziam que tinham visto a matéria e se interessaram em comparecer”, comemorou Elaine Baltar, responsável pela captação de doadores. Ela havia dito na quarta-feira que o banco de sangue, que atende 16 unidades hospitalares da região, poderia ter problemas se continuasse com o baixo número de doadores. Segundo ela, é preciso contar com 40 pessoas por dia.
“O estoque está baixo, quase em estado crítico. As pessoas não têm vindo doar. Em Petrópolis, só o SMH fica de fora, por ter um banco de sangue próprio. Cada cirurgia cardíaca feita aqui necessita de seis bolsas de sangue”, disse ela na ocasião. As matérias do banco de sangue ficaram entre as mais lidas do site e foram as que registraram maior número de comentários. Houve até o registro de pessoas que pretendem se organizar em suas empresas para levar um grupo de doadores, a exemplo do que a Comdep e a Guarda Municipal já fazem.
O banco fez uma campanha no mês de maio para aumentar o número de doadoras, mas não atingiu o objetivo. A maior parte dos cadastrados é formada por homens. Para quem ainda não tem o cadastro de doador, basta levar um documento com foto, ter entre 18 e 65 anos e pesar mais de 50kg. Eles esclarecem também alguns mitos sobre a doação.
O sangue não engrossa, nem afina. Doar não engorda e nem precisa fazer isso para a vida inteira, pois não vicia o corpo. Quem doa não pode ser contaminado. E após um ano da realização da tatuagem pode doar sangue. O banco funciona de segunda a sexta-feira, de 7h às 14h, e aos sábados de 7h às 11h. Mais informações pelo telefone 2245-2324. O endereço é Rua Paulino Afonso, 477.

Convênio com escolas particulares pode ser solução para alunos do Imep

Tribuna de Petrópolis -16/09/2011

A reunião foi marcada após pedidos dos pais de estudantes do Imep. Campos assegurou as vagas na rede municipal
Em reunião marcada por pais de alunos do Instituto Metodista de Petrópolis (Imep), o secretário de Educação do município, William Campos, anunciou que escolas particulares já entraram em contato para firmar parceria e receber alunos do 6º ao 9º ano. Com o fim do convênio entre o governo municipal e o Imep, é grande a preocupação dos responsáveis pelo futuro dos 475 crianças e adolescentes. Quem estuda do 2º ao 5º ano vai ficar no prédio alugado pela prefeitura na Santos Dumont, onde deve funcionar uma nova escola, com a possibilidade de manter os professores.
A reunião de ontem à noite aconteceu no auditório do Sindicato dos Bancários, na Rua Marechal Deodoro. O espaço ficou lotado, assim como o corredor do prédio onde está o sindicato. O secretário salientou que a iniciativa não foi dele, mas de um grupo de pais que solicitou o local ao presidente da entidade, Luiz Cláudio Rocha, que também tem um filho na escola. William enfatizou que cuida de 183 escolas da rede municipal, mas que tem dispensado uma atenção especial para o Liceu Prefeito Cordolino Ambrósio e a esta situação atual do Imep.
“Posso garantir que as crianças estão preocupadas por se separar. Digo, novamente, que o prédio da Santos Dumont é nosso. Os 239 alunos de 2º ao 5º ano ficarão lá e ressalto que a prioridade é pela Educação Infantil. Já os 236 alunos de 6º ao 9º ano têm o Liceu como uma das opções, mas não a única”, informou ele. Perguntado da possibilidade de manter todos em um mesmo prédio, disse ser contra, mas que levaria a questão ao prefeito.
Campos garantiu ainda o direito da gratuidade para todos e rechaçou boatos de que colocariam as crianças na unidade mais próxima da residência ou de que o Liceu estaria superlotado. “Temos condições de ter um colégio igual ou melhor que o Imep. Nesse mesmo momento (noite de ontem), estamos conversando com os professores em outra reunião e acredito que conseguiremos mantê-los conosco.  E ainda vamos transformar o Liceu em um centro de excelência, incluindo Educação Infantil. Lá também temos mais de 50 computadores. Pais, deixem o medo e a insegurança”, declarou o secretário.
Como a presença dos pais foi bastante representativa e superou as expectativas, será marcada uma reunião para a próxima semana, onde todos deverão estar reunidos.

Sindicato faz alerta no Dia da Limpeza

Tribuna de Petrópolis - 16/09/2011

Amanhã se comemora o Dia Mundial da Limpeza, da Conscientização Ambiental e da Sustentabilidade do Planeta. Em todo o mundo acontecerão várias ações sob a denominação Clean Up The World. Para lembrar a data, o Sindicato Fluminense das Empresas de Asseio, Conservação e Meio Ambiente (Sinfac) alerta para a contratação de empresas de terceirização, pois muitas não possuem certificação e deixam de contribuir com a sustentabilidade, utilizando métodos baratos e que agridem a natureza, além dos problemas jurídicos.
“Eventos no mundo inteiro estão chamando a atenção de todos para mudar os conceitos de sustentabilidade, no entanto, em Petrópolis mesmo têm ocorrido muitos problemas com a contratação de serviços de terceirização, e estes serviços não são executados da melhor maneira. Algumas empresas somem e deixam os funcionários sem explicações. Antes de se preocupar com o menor preço, é preciso garantir a qualidade”, destacou José Carlos Barbosa, presidente do Sinfac.
Experiente no ramo, o empresário de 57 anos preside o sindicato sediado em Petrópolis e é também diretor de gestão da Federação das Empresas de Asseio, Conservação e Meio Ambiente (Febrac). O Sinfac (Rua Teresa, 651 – Loja 25 – Alto da Serra, e Avenida Portugal, 654 – Valparaíso) tem, entre os associados 32 empresas na cidade que são prestadoras de serviço. De acordo com o último Censo (2010), a categoria tem uma base de 8 milhões de pessoas.
“Hoje está muito em voga o menor preço. Antes, a empresa contratante deve procurar saber se a terceirizada tem capital social que garanta a realização do serviço. Muitas não trabalham nem com nota fiscal. Assim como acontece nos serviços envolvendo o setor público, os contratantes devem exigir uma contrapartida, cláusulas mais rígidas”, comentou Barbosa.
Um outro ponto que pode ser checado antes de contratar o serviço é pedir um contrato de regularidade sindical. Como toda vez que ocorre algum imprevisto os empregados correm até o sindicato da categoria pedindo as informações necessárias, é possível saber se existe alguma reclamação contra aquela empresa. José Carlos Barbosa disse ainda que recebeu recentemente uma carta do Ministério Público do Trabalho questionando a atuação de uma empresa local.
Ainda pelas comemorações do Dia Mundial da Limpeza, será feita uma auditoria para verificar se as empresas têm cumprido com as regras de sustentabilidade. Como a cidade de Petrópolis possui muitos cursos de água, Barbosa deixou o seu recado. “Devem diminuir o emprego de materiais de limpeza que são despejados nos rios locais. Estive na Austrália, em um congresso, e lá eles só utilizam produtos biodegradáveis. Uma vitória nossa já é ter as construções ecossustentáveis, que aproveitam a água da chuva, por exemplo”, disse ele.