quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Festa muçulmana na Ahmadia

Tribuna de Petrópolis - 31/08/2011

Nadeen Ahmad Tahir, secretário da Associação Ahmadia do Islã no Brasil
Hoje termina o mês do Ramadhan, o mês do jejum para os muçulmanos. O mês Sagrado do Islã começou no dia 1º de agosto e termina nesta quarta-feira. A data não acompanha especificamente um mês do ano, mas o calendário lunar. Começa com a lua nova indo até o início de outro ciclo. Importante para o Islamismo, o jejum é um dos cinco pilares da religião, que reúne aproximadamente 2 bilhões de pessoas em todo o mundo. Para celebrar a data, acontece hoje a festa religiosa Eid-ul-Fitr, a partir das 10h30, na Associação Ahmadia do Islã no Brasil, na Estrada da Saudade, 215.
“Nesse período, seguimos o calendário islâmico, que é um calendário lunar. Como ele é menor do que o calendário solar ou gregoriano, a cada ano a festa é antecipada em 10 dias. O jejum também não é feito durante um dia inteiro, é realizado somente de sol a sol”, comentou Nadeem Ahmad Tahir, secretário geral da Associação Ahmadia. “O jejum não é feito em qualquer situação que a saúde possa ser prejudicada, e nisso se incluem as crianças, idosos, mulheres grávidas ou que estejam amamentando e os doentes”, completou.
Nadeem frisou que ninguém é excluído do jejum. “Não existe uma idade mínima para participar. Muitos começam a jejuar por volta dos 16 anos, mas não existe uma idade fixa. Vai de acordo com a maturidade de cada um”, declarou ele. Durante o Ramadhan, os muçulmanos não comem e nem bebem nada, não praticam relações sexuais, não fumam e evitam qualquer atividade contra a moral. Eles ainda dobram as orações, fazendo outras além das cinco obrigatórias diariamente.
Para os muçulmanos, o jejum não é constituído somente de renúncias e pode trazer também certos benefícios. Jejuar corretamente e deixar de comer somente para Deus aumenta o amor por Ele; é também um auxílio para as funções orgânicas; os ricos podem perceber as dificuldades dos pobres; ensina a ter paciência e tolerância; preparação para os tempos difíceis e uma mostra de que o caminho é abdicar de coisas boas em prol de um bem maior.
A Associação Ahmadia do Islã no Brasil tem sua sede no país justamente em Petrópolis, na Estrada da Saudade. O fundador da Ahmadia foi Hazrat Mirza Ghulam Ahmad.

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Casa de Stefan Zweig será aberta ao público no mês de novembro

Tribuna de Petrópolis - 28/08/2011

Obras na casa seguem em ritmo acelerado. Imóvel terá acesso para deficientes
As obras na casa onde viveu o escritor austríaco Stefan Zweig e sua companheira Lotte, no número 34 da Rua Gonçalves Dias, nas Duas Pontes, estão aceleradas. Os preparativos são para que o local esteja aberto à visitação já no mês de novembro, quando se comemora os 130 anos de nascimento de Zweig. A casa foi habitada pelo casal entre setembro de 1941 e fevereiro de 1942, quando cometeram suicídio na residência. O quarto onde aconteceu o fato estará preservado e conta com uma equipe de cenografia para remontar o ambiente.
A reforma é comandada pela empresa petropolitana M. Marc Arquitetura & Construção, com equipe coordenada pelo arquiteto construtor Mário Azevedo. “Estamos trabalhando para entregar a obra em novembro. Na parte da frente teremos um jardim arborizado e que dará a possibilidade das pessoas se acomodarem para leituras ou uma simples reflexão. A casa é toda original, recuperando o aspecto de 1941, da época que eles habitaram. A varanda foi resgatada e terá o assoalho refeito”, destacou ele sobre alguns pontos da obra.
Dez operários dão conta das intervenções. A varanda, já citada pelo arquiteto, perdeu a vidraça que havia sido colocada por um proprietário posterior do imóvel e voltou ao aspecto da década de 40. Para refazer o assoalho deste espaço, utilizaram uma amostra do piso antigo e conseguiram o restante fabricado por um empresa de Pelotas, no Rio Grande do Sul. Serão 18m² com esse novo revestimento. Já o assoalho do interior será de madeira, como informou o encarregado Eugênio de Brito, mais conhecido como Geninho.
O telhado foi recuperado e existe ainda a preocupação em manter as características originais do restante da construção. Uma mina, atrás da casa, continua funcionando. Dois banheiros, um masculino e outro feminino, são adaptados para deficientes. Uma das novidades de todo o projeto será o acesso para cadeirantes e idosos com dificuldades de locomoção. Como a entrada será feita somente por uma escada, será instalado, junto ao corrimão, um sistema que possibilita a cadeira ser conduzida até o nível da casa. Já implantado no metrô do Rio de Janeiro, se assemelha a um pequeno teleférico.
A casa terá também uma cafeteria. Como o forte do futuro museu será a presença de europeus, que já conhecem a história de Zweig, a expectativa agora é pelas reformas na praça que existe em frente à casa e servirá de estacionamento para visitantes e ônibus de turismo. Perguntado sobre os planos para o local, o governo municipal não se pronunciou até o fim da edição.
A entidade cultural criada para administrar a Casa Stefan Zweig é presidida pelo jornalista Alberto Dines e conta com uma equipe formada por profissionais como Beatriz Cepelowicz Lessa. Dines é autor do livro Morte no Paraíso, a tragédia de Stefan Zweig e conheceu o escritor quando criança. O jornalista lembrou que neste mês também se comemora o aniversário de 70 anos de lançamento da obra Brasil, País do Futuro. O livro é considerado um marco como exposição do país na Europa, mas aqui foi acusado de estar a serviço do governo Vargas.

Turistas se decepcionam com Museu fechado

Tribuna de Petrópolis - 28/08/2011

Uma família americana subiu a serra atraída por imagens do Museu: frustração
Com o Museu Imperial fechado, por conta da greve organizada pelos servidores do Ministério da Cultura no Rio de Janeiro desde o dia 24, os turistas têm se surpreendido quando chegam à cidade para visitar o principal ponto turístico. Os guias de turismo reclamam de uma queda de até 70% no movimento. Segundo eles, mesmo quem vêm á cidade sai decepcionado. Alguns acabam viajando por já ter compromissos pagos com hotéis e outras despesas já empenhadas.
Um casal do Rio de Janeiro veio especialmente para visitar o Museu Imperial. “Viemos diretamente para o Museu. Eu já tinha estado aqui, mas minha mulher nunca veio. Vou dar uma volta na cidade e retornar ao Rio, pois não tem outro jeito”, declarou Pedro, acompanhado da esposa Célia. Eles são do bairro carioca de Santa Cruz e disseram, contudo, serem a favor da greve.
Uma família americana também foi surpreendida pelo fechamento do local. William, acompanhado da esposa e duas filhas, são de Nova York e estão passando uma temporada no Rio de Janeiro. Justamente no dia que subiram a serra, ficaram decepcionados ao receber a notícia da greve, já que estavam entusiasmados com um guia que apresentava as belezas do palácio e tinha motivado a visita deles.
Porém, guias de turismo aproveitam o momento para mostrar que Petrópolis possui outros locais que merecem atenção e aparecem como boas novidades. É o caminho seguido pela guia Ana Beatriz de Oliveira, que comemora a inauguração, em breve, do Museu de Cera e da volta da Cervejaria Bohemia.
Ana Beatriz estava ontem acompanhando um grupo de estudantes da cidade mineira de Ipatinga, que passava pelo Museu Casa de Santos Dumont. “Eles quase cancelaram a viagem pela greve. Foram avisados muito em cima da hora”.

Projeto prevê ambulatório de especialidades na UPA

Tribuna de Petrópolis - 28/08/2011

No mês em que completam um ano, as Unidades de Pronto Atendimento (UPA’s) da cidade recebem uma boa notícia: as instalações no terreno da UPA Centro darão lugar, enfim, a um novo ambulatório de especialidades. Segundo informações do governo municipal, o projeto está em fase de finalização. O espaço também terá um centro para capacitação de servidores da saúde, que pode funcionar em parceria com a Fiocruz.
O ambulatório de especialidades funciona atualmente na Avenida Dom Pedro I, número 185. O local tem atendimentos de segunda a sexta-feira. Lá estão as especialidades de alergia, imunologia, angiologista, cardiologia, cirurgia geral, cirurgia vascular, clínica geral, dermatologia, gastroenterologia, geriatria, homeopatia, nefrologia, otorrinolaringologia e urologia. Algumas dessas áreas, no entanto, estão sendo prejudicadas pela falta de profissionais. A prefeitura promete que oferecerá também vagas aos médicos no próximo concurso, que terá o edital publicado ainda no mês de setembro.
No início do mês, o vereador João Tobias (PPS) defendeu a mudança de prédio do ambulatório, para que a população idosa, principalmente, pudesse ter melhores condições e teria ainda a facilidade de estar ao lado da UPA. Um outro benefício seria a instalação em um prédio próprio, deixando de pagar o aluguel de mais um imóvel. A secretaria de Saúde informou que o projeto para instalação do ambulatório de especialidades em um novo espaço está em fase de finalização.
Quanto ao espaço para educação permanente, a secretaria está estudando um convênio com a Fiocruz, já que essa entidade está trazendo para Petrópolis uma Escola Politécnica. Perguntada sobre esta possibilidade, a Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV/Fiocruz) disse que desconhece essa informação. Nem o Palácio Itaboraí, que pertence ao renomado instituto federal, estaria incluído no projeto mencionado pela secretaria.

sábado, 27 de agosto de 2011

Mudanças no trânsito do Bosque do Imperador desagradam

Tribuna de Petrópolis - 27/08/2011

Motoristas reclamam que as mudanças contribuem para a formação de congestionamento nas ruas próximas
As mudanças no trânsito do Bosque do Imperador, alterando a parada de ônibus e vans e abrindo uma nova área para o desembarque junto ao muro dos fundos do Museu Imperial, estão desagradando motoristas que utilizam a Avenida Dom Pedro para chegar ao centro da cidade, vindos principalmente da região de Cascatinha. Muitas vezes, quando estão descarregando passageiros, estes veículos também contribuem para as retenções do tráfego na localidade.
A manobra que acontece quando o ponto existente na calçada dos prédios do INSS e do Cenip está tomada por ônibus é uma iniciativa da Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes (CPTrans) para melhorar o trânsito nas imediações, mas não tem conseguido isso nos horários de grande movimento. Outro problema é a saída para a Rua do Imperador, através da Rua Barão de Tefé. Em alguns momentos, longas filas se formam na via. Questionada sobre os problemas de trânsito na região, a CPTrans não emitiu qualquer parecer através de sua assessoria de comunicação.

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Educandário Terra Santa é reformado

Tribuna de Petrópolis - 26/08/2011

Autoridades municipais prestigiaram a inauguração das obras: novas salas
O Educandário Terra Santa, tradicional estabelecimento de ensino da cidade, teve inauguradas ontem as reformas em seu prédio, com a presença do prefeito, secretários de governo, frei Antônio Moser e o monsenhor Paulo Elias Daher Chédier, vigário geral da Diocese de Petrópolis. A escola é uma das instituições que mantem convênio entre a Mitra Diocesana e a Prefeitura Municipal. Ainda foram abertas salas de leitura, de informática e de recursos multifuncionais, esta recebendo o nome de Madre Teresa de Calcutá.
Estiveram presentes na solenidade o secretário de Educação, William Campos; o secretário de Fazenda, Hélio Volgari; o secretário de Desenvolvimento Econômico, Agricultura e Ciência e Tecnologia, Robson Cardinelli; o secretário de Obras, Stênio Nery; a secretária de Saúde, Aparecida Barbosa; e o comandante da Guarda Municipal, Eliel Silveira. O frei Antônio Moser, além de pároco da comunidade de Santa Clara e diretor da Editora Vozes, é também o atual diretor do Terra Santa.
Antes da abertura oficial da solenidade, algumas das 369 crianças do centro educacional fizeram apresentações de dança e de tai chi chuan. Como complemento às atividades escolares, as crianças participam de um projeto que oferece dança, curso de línguas, teatro e esportes, além de atendimento com psicólogos e pediatras. Para a diretora-geral, Denise Carmo Sant’anna Lisboa, ver concluída a reforma é ter um sonho realizado.
“É um dos dias mais felizes de nossas vidas. É uma data importante para todos nós. Há sete meses, corremos o risco de não existir mais, de ter a escola fechada, já que um andar inteiro ficou interditado por danos causados pela chuva. Mas hoje é um dia muito feliz. Nossa escola agora está linda, reformada e com os principais problemas resolvidos. Agradeço a todas as pessoas que nos ajudaram. Deixo aqui o meu muito obrigado, de coração”, declarou ela, na presença de alunos e pais.
O frei Moser destacou que a Igreja do Brasil sempre se preocupou com a missão e a educação do povo. “Sempre estivemos envolvidos com a educação. Confesso que vacilei ao receber o convite para administrar o Terra Santa, não queria assumir por saber dos muitos problemas que precisavam ser resolvidos. Eu hesitei, mas hoje agradeço a oportunidade e peço desculpas pelas cobranças que fiz ao governo municipal. Não estou arrependido”, disse o religioso, que ainda entregou ao prefeito cartas de solicitação de vagas para a creche, que necessita de um novo espaço para acomodar mais 60 vagas.
O secretário William Campos lembrou que a atual administração tem trabalhado para corrigir um antigo problema na cidade, que não teve aumento das vagas de educação infantil nos últimos 10 anos. “São 20 mil crianças de 0 a 5 anos que precisam encontrar vagas na rede municipal. Já garantimos 7 mil e trabalharemos por mais 13 até o fim de 2012. Hoje temos 41 escolas para esta faixa e queremos chegar a 80. Investir na educação infantil é investir no futuro de Petrópolis”, relatou ele.

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Empresários apostam no e-commerce

Tribuna de Petrópolis - 25/08/2011

Patrícia Procópio usa as redes sociais e o e-mail para divulgar seus produtos
A utilização da internet para compras já é uma realidade também para as lojas da Rua Teresa. O advento de sites como o PagSeguro aumentou a confiança no meio eletrônico como uma área confiável para as transações comerciais. Com as redes sociais e uma maior exposição das marcas, chega a ser inevitável para as lojas o uso da rede para atingir consumidores cada vez mais preocupados com a praticidade e o conforto.
Uma das lojas que já faz bom uso de ferramentas do chamado e-commerce é a Blue Marlin. As vendas no site da empresa já acontecem há algum tempo, mas agora estão incrementadas pelas redes sociais. “Assumi essa área há quatro meses e sou responsável pela administração das redes sociais e pelo relacionamento com os clientes. Através dos mais de mil contatos que possuímos em nosso cadastro, faço questão de enviar e-mails personalizados, me aproximando das pessoas e firmando contatos”, declarou Cristine Quintella, do setor de comunicação da empresa.
O público-alvo é formado por mulheres a partir dos 30 anos. A meta é buscar clientes em potencial nas redes sociais. Sendo assim, são aproximadamente 100 amigos no Orkut e quase 400 no Facebook. “Não adianta buscar o público adolescente, que não é consumidor do nosso produto. Contamos também com muitas senhoras de outras cidades”, informou Cristine. Com a nova postura da loja, as vendas cresceram muito. Uma newsletter semanal garante a proximidade.
Outra tradicional empresa que é atuante na Rua Teresa e colhe os frutos do bom uso da internet como multiplicador das vendas é a Diniz. Completando 30 anos de mercado, os últimos dois já contaram com a participação do comércio eletrônico. “Cada loja, através de seus gerentes, adota um critério para se aproximar e conquistar clientes na rede. Eu costumo mandar fotos dos novos modelos aos consumidores e indicar o preço das peças. O contato telefônico deixa algumas pessoas na dúvida, mas visualizando o produto e atestando a qualidade conseguimos finalizar as vendas também por esse meio”, explicou Patrícia Procópio, gerente de uma das lojas da rede, na Rua Aureliano Coutinho.
Patrícia conta com cerca de 170 clientes cadastrados em seus contatos de e-mail e utiliza até a sua página pessoal em uma rede social para atrair novos compradores. “A maior parte do público não é daqui. Estou fidelizando pessoas sem nunca ter visto quem realmente está comprando. Temos condições especiais para quem já é cadastrado e os demais realizam o depósito na conta bancária da empresa”, comentou ela.
Na próxima segunda-feira, a Plataforma de Negócios Vestes BR estará apresentando a fabricantes e lojistas detalhes do novo cenário de negócios. O encontro acontecerá no Centro de Moda e Serviços da Rua Teresa, no auditório da Associação da Rua Teresa (Arte), a partir das 18h30. O Centro de Moda fica na Rua 24 de Maio, número 2 – Centro.
“Estamos diante de um projeto que irá gerar uma profunda mudança cultural, transformando radicalmente as práticas comerciais atuais, tanto das indústrias do vestuário quanto das lojas que atuam neste segmento. Este projeto será um marco importante no processo de profissionalização e modernização do mundo da moda, o que permitirá aproximar cada vez mais este setor das práticas e padrões internacionais”, explica Ricardo Gonzalo Rojas Lezana, diretor executivo do VestesBR.

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Jovem tatua sua paixão pela Tribuna FM

Tribuna de Petrópolis - 24/08/2011

Andréa Coelho decidiu levar no corpo as logomarcas de seus programas favoritos: Machine Head e Baú do Som
Você seria capaz de fazer uma loucura por pura paixão? Tem gente que é capaz de cometer as mais impensadas loucuras para deixar registrado até mesmo no corpo o quanto é apaixonado por algo. Foi pensando assim que Andréa Coelho Silva passou a levar consigo as tatuagens com as logomarcas dos programas de rádio e canais de TV que mais gosta. Ela não lembra quando começou e nem quantas tatuagens tem, mas já são mais de 10 logos, de MTV a Rock in Rio, passando por Friends, Barrados no Baile, Two and a Half Men, Dawson’s Creek e um espaço já reservado para o canal VH1. As novas aquisições são de dois programas da Rádio Tribuna FM: Machine Head e Baú do Som.
“Eu curto muito o Baú do Som, comandado pelo Alan Pacheco, e o Machine Head, com o Luciano Machado. Sou de Niterói, mas atualmente moro em São Gonçalo e de lá consigo ouvir perfeitamente a Rádio Tribuna. Sou rockeira mesmo e gosto de músicas clássicas, que é o som tocado por esses dois programas”, declarou a original Andrea Coelho, de 34 anos.
O jeito incomum de homenagear a rádio e dois dos principais programas da grade chamou a atenção de toda a equipe. “Isso que é prova de amor”,  escreveu o gerente comercial da rádio, Bruno Mattos, ao postar as fotos da sessão de tatuagens na página da Tribuna FM, no Facebook. “Quero deixar claro que tudo é pago por mim. Faço porque gosto e não tem nenhum objetivo comercial”, declarou ela. “As logomarcas representam os programas que eu curto, por isso peço que elas saiam idênticas”, completou Andrea. Como uma forma de agradecimento aos artistas tatuadores, registrou também no braço o nome do estúdio que ela frequenta.

Secretário confirma: até novembro Parque Natural será aberto ao público

Tribuna de Petrópolis - 24/08/2011 - Janaína do Carmo

Até novembro, as três trilhas que serão instaladas no Parque Natural da Rua Ipiranga estarão abertas ao público. O anúncio foi feito pelo secretário de Meio Ambiente, Leandro Viana. Segundo ele, a partir de amanhã a limpeza do terreno começará a ser feita e também será instalado o portão de entrada do parque. “Agora, após a retirada dos cavalos e das baias, assim como a família que residia no casarão, podemos dar início as intervenções. O Parque Natural é um sonho que está se tornando realidade”, ressaltou o secretário.
De acordo com Leandro Viana, as verbas para a demarcação das trilhas e para o acesso e pavimentação do parque virão dos cofres públicos municipais. Serão gastos cerca de R$ 250 mil. O secretário esclareceu que os recursos da Câmara de Compensação Ambiental do governo do estado, através da Fundo Brasileiro de Biodiversidade (Funbio) – cerca de R$ 1,3 milhões –, serão utilizados na reforma do casarão (que abrigará a sede administrativa do  parque), na construção do centro de visitantes, que contará com biblioteca, área de lazer destinada às crianças e um café, e na manutenção. “Enquanto as trilhas estiveram abertas aos visitantes, vamos pôr em prática o restante do projeto. O parque funcionará só durante o dia, e vamos colocar também guardas para garantir a segurança do público”, disse Leandro Vianna. Em setembro será realizada a licitação para a contratação da empresa que demarcará as trilhas e fará a pavimentação e o acesso ao parque.
Na última segunda-feira, dia 22, os charreteiros terminavam a remoção das baias. Os animais – 56 cavalos – foram transferidos para outros locais na semana passada. Leandro Viana ressaltou que a remoção dos animais e das charretes fazia parte do Plano de Manejo do Parque – documento que foi oficialmente apresentado ontem ao Conselho Consultivo do Parque Natural. “Precisávamos que eles saíssem para pôr o projeto em prática. As intervenções na área só poderiam começar após a retirada dos cavalos e da família. Um fato que é interessante citar foi a volta dos micos ao parque. Devido à movimentação de pessoas e animais, eles estavam sumidos. Na segunda-feira, fotografamos quatro micos logo na entrada do parque”, comentou o secretário.
De acordo com Leandro Viana, o Plano de Manejo foi elaborado em 2008 pela Theopratique e passou por algumas alterações antes de ser apresentado oficialmente. “Fizemos algumas mudanças e o documento apresentado hoje (ontem) é o oficial. Mesmo ele não precisando ser aprovado pelo Conselho, vamos criar uma Comissão Permanente de Revisão do Plano de Manejo. O objetivo é que ele esteja sempre sendo estudado e revisado quando necessário”, comentou. A publicação no Diário Oficial do último dia 16 da elaboração do Plano de Manejo do Parque Natural da Rua Ipiranga surpreendeu os membros do Comitê Pró-Parque. De acordo com o coordenador do Instituto Civis e membro do comitê, Mauro Corrêa, o documento será analisado para que sejam verificadas as intervenções que serão realizadas na área. “O Plano não chegou a ser aprovado pelo Conselho Consultivo e isso requer uma análise mais profunda do documento. Queremos saber que tipos de intervenções serão feitas no local”, ressaltou.
Mauro Corrêa anunciou também que assim que o Parque Natural for inaugurado será feita uma homenagem póstuma a Rodolfo Born – fundador da ong Ama-Centro Histórico e do Comitê Pró-Parque. “Ele foi um dos grandes idealizadores do parque. Foi ele que começou a lutar pela sua instalação. Era um grande sonho que ele abraçou desde o início, por isso vamos homenageá-lo”, comentou Mauro.

Área delimitada é de 160 mil metros quadrados

*Leonni Pissurno

Integrantes do Conselho Consultivo do PNM se reuniram para discutir o Plano de Manejo da nova área de lazer
Ontem, o Conselho Consultivo do Parque Natural Municipal (PNM) de Petrópolis se reuniu para discutir o Plano de Manejo e outros pontos referentes à instalação da mais nova área de lazer do Centro Histórico. O parque já teve a área delimitada e ocupará 160 mil metros quadrados de uma das vias mais nobres da cidade, a Avenida Ipiranga. A unidade de conversão terá setores para uso público, com turismo ecológico e caminhadas, e também para uso restrito, de pessoas autorizadas, funcionários e pesquisadores.
“A nossa expectativa é ter a inauguração do parque para esse ano ainda. Agora estamos elaborando um plano de trabalho para enviar ao Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (Funbio), que será o gestor dos recursos. Assim que for feita a liberação da verba, será lançada a primeira licitação, destinada ao projeto executivo e ao levantamento topográfico. Talvez isso ocorra já no início de setembro. A segunda licitação será para todas as obras de uma só vez”, declarou Paulo de Souza Leite, chefe do parque e diretor do departamento de conservação e recuperação ambiental da Secretaria de Meio Ambiente do município.
A Lei 9985/2000, que instituiu o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza – SNUC, possibilitou a criação de reservas biológicas, parque nacionais (estaduais e municipais), monumentos naturais e outros tipos de unidades regidas por essa lei. O Parque Natural ficará na Área de Proteção Ambiental (APA) de Petrópolis, entre a Reserva Biológica Federal do Tinguá e o Parque Nacional da Serra dos Órgãos.
“A área de uso público será um trecho pequeno em relação ao total da área de quase 17 hectares. É também onde existe uma vegetação menos conservada, por já ter sido ocupada pela cocheira e uma habitação. O espaço para caminhadas será maior, mas a preservação será prioridade. O ponto culminante está a 1035 metros”, descreveu Paulo Leite sobre alguns detalhes do parque.
O conselho consultivo é formado por 12 representantes, sendo seis deles do poder público e o restante da sociedade civil. Estão lá representados as secretarias de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, de Planejamento e Urbanismo e de Educação, a Fundação de Cultura e Turismo, o Instituto Estadual do Ambiente (Inea), o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), a Associação de Moradores e Amigos do Centro Histórico (AMA – Centro Histórico), a OAB, o Centro Alceu Amoroso Lima, o Comando da Paz, a Faculdade Arthur Sá Earp Neto e a Firjan Região Serrana.

De acordo com secretário, ponte do Cascatinha estará pronta em até dois meses

Tribuna de Petrópolis - 24/08/2011

A antiga ponte que ligava o Cascatinha à Hermogêneo Silva já estava com a estrutura comprometida
As obras na ponte que faz a ligação do Loteamento Cascatinha à Hermogênio Silva devem chegar ao fim em até dois meses. As intervenções na importante via de acesso ao 2º distrito seguem em ritmo acelerado e contam com recursos do Governo do Estado. A travessia já apresentava sinais de comprometimento da estrutura há algum tempo e está fechada para o tráfego de veículos com mais de 2,7 metros, incluindo aí os ônibus, desde fevereiro de 2009. Os moradores da região ficaram prejudicados com a mudança de trajeto da linha 500 (Terminal Corrêas - Centro, via Estrada da Saudade).
De acordo com o secretário de Obras do município, Stênio Nery, o término da obra deve ser mesmo em outubro. A expectativa inicial era de que as obras se estendessem até novembro. “Estamos finalizando alguns ajustes e o próximo procedimento é nivelar as cabeceiras. Dependemos do resultado de algumas intervenções que ainda vamos realizar, mas acredito que em até dois meses terminamos tudo. Essa obra inclui uma nova estrutura, mais reforçada, e o alargamento da pista para a passagem de ônibus e caminhões nos dois sentidos”, explicou ele.
A verba estadual é proveniente do Programa Somando Forças, da Secretaria de Estado de Obras (Seobras). A proposta do projeto é repassar recursos para realização de obras de infraestrutura nos municípios. Petrópolis recebeu a quantia de R$ 11,5 milhões. Desde o ano passado, quando ele foi implementado, já financiou melhorias em localidades como Centenário, Duarte da Silveira, Vila Militar, 24 de Maio, Barão do Rio Branco, Humberto Rovigatti e a reurbanização da Posse. Atualmente, a cidade conta com cerca de 60 obras em andamento.

terça-feira, 23 de agosto de 2011

O mercado de trabalho na Tribuna online

Tribuna de Petrópolis - 23/08/2011

O público que já conhece e busca diariamente as ofertas de emprego nos Classificados da Tribuna de Petrópolis tem agora um novo serviço através da internet. Desde o último sábado, o Portal da Tribuna conta também com o anúncio de vagas do mercado de trabalho. É uma nova ferramenta para o usuário e que já mostra a sua força, pois, em dois dias de utilização, já conseguiu dobrar o número de pesquisas e tem como alvo os 30 mil visitantes únicos (por semana) do maior portal de notícias da Região Serrana.
“Por um valor muito pequeno, o anunciante terá uma visibilidade muito maior através do site da Tribuna. É uma novidade ainda, as pessoas estão descobrindo o serviço e conhecendo a nova área, mas já é possível perceber bastante interesse do público. Sem contar que muitos já conheciam os Classificados on-line por causa da parte de imóveis e veículos”, declarou Carlos Eduardo Aschenberger, gerente de Informática da Tribuna.
O site contabiliza ainda um milhão de cliques por semana e oferece como benefício principal a grande visibilidade e a proximidade com os mais jovens, que buscam as primeiras chances no mercado de trabalho e possuem um contato maior com a internet.  
Para conferir as ofertas de emprego, é só acessar o site e clicar em Classificados, na aba superior. São vagas nas mais diversas áreas e que podem ser encontradas de maneira fácil e rápida através de um mecanismo de pesquisa.
Ainda no início do serviço, quem anuncia no impresso pode ter a mesma oferta de emprego colocada no site por apenas R$ 2. O anúncio permanece por uma semana no site. Para outras informações, estão disponíveis o e-mail web@e-tribuna.com.br e o telefone 2244-2404. As empresas podem continuar utilizando o balcão da Tribuna de Petrópolis para oferecer as vagas.

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Fogo já destruiu mais de 40 hectares de mata

Tribuna de Petrópolis - 20/08/2011

O fogo se alastrou da Ponte de Ferro até a estrada Petrópolis-Teresópolis
Um grande incêndio florestal atingiu mais de 40 hectares de mata no segundo distrito de Petrópolis. De acordo com moradores, o fogo começou por volta das 12h de ontem e, contando com a estiagem e a vegetação seca, se alastrou rapidamente em uma área de difícil acesso para os bombeiros. Até a noite de ontem, a vegetação ainda queimava, preocupando moradores de casas próximas. Novos focos de fumaça foram encontrados hoje pela manhã, dando mais trabalho aos bombeiros e brigadistas. O incêndio atingiu localidades do Bairro da Glória, Vista Alegre (Corrêas), Águas Lindas (Nogueira), Loteamento Samambaia, Humberto Rovigatti, Cascatinha, Alcobaça, Alcobacinha e Ponte de Ferro e chegou até a Rodovia Philúvio Cerqueira (Petrópolis-Teresópolis).
Dos 43 hectares de mata atingidos, cerca de 10 deles são no território do Parque Nacional da Serra dos Órgãos e o restante fica em Área de Proteção Ambiental (APA). Fizeram parte da operação seis viaturas, um helicóptero e 59 homens (25 bombeiros, 18 brigadistas do destacamento Previfogo e 6 brigadistas do Instituto Estadual do Ambiente - Inea).
“Novamente, agora em áreas diferentes dos focos anteriormente combatidos, o incêndio florestal atingiu pontos quase inacessíveis (2 horas de caminhada e escalada). Graças à ação rápida do coronel Brito, o envio do helicóptero foi fundamental para lançar água nos pontos desfavoráveis e deixar os combatentes nos topos. Até o momento (noite de ontem), somente os focos da região de Cascatinha ainda estão ardendo”, declarou o tenente coronel Rafael Simão, comandante do 15º GBM de Petrópolis.
Uma viatura composta por uma guarnição de seis bombeiros passou a noite no local como prevenção às residenciais próximas. Hoje nova avaliação da área deverá ser realizada, com o emprego de uma aeronave. “Todo o esforço também se deve a não permitir que o fogo vire a encosta e atinja uma região extremamente suscetível a incêndio florestal de alta complexidade de combate: o bairro Caxambu”, alertou o tenente coronel Simão.
Um posto de comando foi montado na Unidade Bombeiro Militar de Itaipava e outro  de comando avançado, com heliponto, em Samambaia. Uma das áreas mais próximas do incêndio foi a do Condomínio Vale das Samambaias, que possui mais de 40 casas. Agentes da 106ªDP ajudam os bombeiros a descobrir a origem do incêndio, que até a noite de ontem ainda não havia sido identificada.

Fórum recebe o nome do desembargador Carlos Schaefer

Tribuna de Petrópolis - 20/08/2011

Desde a tarde de ontem, o Fórum Trabalhista de Petrópolis tem um nome: desembargador Carlos José Essinger Schaefer, petropolitano que faleceu há dois anos. A solenidade foi promovida pelo Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região e contou com várias autoridades do Judiciário. Estiveram presentes a desembargadora Maria de Lourdes Sallaberry, presidente do TRT/RJ; o juiz Cláudio José Montesso, titular da 2ª Vara do Trabalho de Petrópolis e atual diretor do Fórum Trabalhista; a juíza Cláudia Regina Vianna Marques Barrozo, titular da 1ª VT de Petrópolis; e o procurador Thelio de Araújo Pereira, que representou o prefeito.
A cerimônia foi marcada pela emoção dos antigos companheiros de trabalho do falecido desembargador e também dos familiares presentes. A presidente do TRT-RJ, Maria de Lourdes Sallaberry, lembrou emocionada a trajetória e as marcas que Schaefer deixou. “Em 26 anos de serviço à Justiça do Trabalho, ele deixou muitos amigos e nos marcou com sua seriedade, retidão e dedicação. O nome dele ainda será, por muitos anos, referência na história do nosso tribunal”, declarou ela, que não conteve a emoção.
O juiz Cláudio José Montesso, que assumiu o Fórum Trabalhista há uma semana, descreveu o convívio que teve com o homenageado. “Conheci o doutor Schaefer quando eu iniciava na advocacia. Depois me tornei mais próximo dele quando passamos a ser colegas de magistratura. Ele se tornou um sinônimo da Justiça do Trabalho em Petrópolis”, disse o juiz. “Ele tinha uma firmeza de caráter, era um forte condutor da justiça”, completou Montesso.
A viúva Ana Maria Felicetti Schaefer foi a responsável por descerrar o letreiro com o nome do desembargador. “Vivemos juntos por quase 50 anos. Já era da vontade dele, de muito tempo, de ver as duas Varas do Trabalho juntas em um único prédio. Ele procurou terrenos e prédios pessoalmente e faleceu antes de ver o antigo sonho realizado, mas teve o nome perpetuado nessa homenagem tocante”, relatou.
Também estiveram na cerimônia os juízes petropolitanos Ronaldo Becker Lopes Pinto e Glener Pimenta Stroppa; o juiz André Villela, presidente da Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho da 1ª Região (Amatral); o advogado Herbert de Souza Cohn, presidente da OAB Petrópolis; o tenente-coronel André Luiz Araújo Vidal, comandante do 26ºBPM; o juiz Alexandre Teixeira de Souza, diretor do Fórum de Petrópolis; e Hélio Moura Filho, secretário de Segurança Pública do município e presidente interino da CPTrans.
Carlos José Essinger Schaefer nasceu em 1º de abril de 1936. Ele entrou na magistratura do Trabalho em 1969, como juiz substituto. Em janeiro de 1972, assumiu a presidência da 2ª Junta de Conciliação e Julgamento de Duque de Caxias e, em outubro de 1978, a 3ª JCJ da mesma cidade. Schaefer se aposentou em novembro de 1995 e faleceu no dia 17 de junho de 2009.

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Atendimento solidário marca o 30º ano da Cruz Vermelha

Tribuna de Petrópolis - 19/08/2011

Neste sábado, a Cruz Vermelha Brasileira comemora os 30 anos da filial de Petrópolis. A festa dará lugar a uma comemoração operante e terá enfermeiros, carros de combate e antigos e contará também com voluntários e representantes da Casa Ronald McDonald, que vão tratar do apoio da Cruz Vermelha ao Mc Dia Feliz, no dia 27 de agosto. Ainda marcarão presença nas festividades da instituição o menino Gabriel Thompson Schanuel Bastos e família, que fazem campanha para continuar o tratamento dele na China.
A centenária entidade desempenha um importante papel de ajuda humanitária e busca contribuir em situações extremas como o desastre das chuvas em janeiro, que atingiu o Vale do Cuiabá. “Foi bastante árduo o trabalho na tragédia do início do ano. Agora precisamos repor os equipamentos de segurança, pois tivemos que atravessar rios sem ponte e entrar nas matas. Qualquer ajuda é bem-vinda”, declarou Luís Fernando dos Santos, atual interventor da Cruz Vermelha no município.
Luís disse também que a filial conta agora com um médico de plantão 24h, Carlos Henrique de Medeiros. A partir de setembro, também serão oferecidos cursos por videoconferência. Atualmente, 23 voluntários são atuantes na entidade. Para se filiar, basta se dirigir ao Palácio da Cruz Vermelha (que fica na Rua Carlos Gomes, número 6, na entrada do bairro Mosela), preencher a ficha de cadastro e passar por um treinamento.
“Importante ressaltar que ninguém está autorizado a agir em nome da Cruz Vermelha para receber qualquer tipo de doação”, destacou Luís Fernando. Ele informou que para tirar esse tipo de dúvida pode entrar em contato através do telefone (21) 8132-0037 ou ir até a sede da instituição.
A Cruz Vermelha Internacional foi fundada em 1863, por iniciativa de Henry Dunant, um jovem suíço que propôs a criação de uma entidade que pudesse assistir aos feridos de guerra e se preparar em tempo de paz para auxiliar aos necessitados. Sua finalidade é prevenir e atenuar o sofrimento humano, através de proteção e assistência, diminuindo com isto a vulnerabilidade humana e o risco social. É uma associação civil com personalidade jurídica independente e sem fins lucrativos, de natureza filantrópica.
Já a Cruz Vermelha Brasileira começa a sua trajetória em 1907, quando um grupo liderado por Joaquim Oliveira Botelho resolve fundar a Cruz Vermelha no Brasil e constitui uma diretoria provisória, da qual Oswaldo Cruz foi o primeiro presidente. A 5 de dezembro de 1908, foi oficializada a fundação da entidade e empossada a nova diretoria, tendo à sua frente o marechal Thaumaturgo de Azevedo.

Recrutamento de funcionários para empresa

Tribuna de Petrópolis - 19/08//2011

A Secretaria de Trabalho, Assistência Social e Cidadania (Setrac) realiza hoje processo seletivo para preenchimento de vagas de uma grande empresa de eletrodomésticos do Rio de Janeiro. O recrutamento é direcionado somente para o sexo masculino. São 50 vagas para repositor de mercadoria (ensino fundamental completo e ter mais de 20 anos) e outras 50 para conferente (ensino médio completo e acima de 25 anos). A remuneração engloba salário + benefícios (plano de saúde, almoço no local, condução).
Os interessados devem comparecer ao auditório da Setrac, localizada na Av. Ipiranga, número 544, no Centro (em frente ao Mosteiro da Virgem), às 11h, portando todos os documentos e um currículo. São esperadas 200 pessoas para a seleção.

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Obituário - Ex-vereador Milton Rossi

Tribuna de Petrópolis - 18/08/2011

Milton Rossi (1938-2011)
Faleceu ontem o ex-vereador Milton de Souza Rossi, aos 73 anos. Ele atuou no Legislativo municipal por três mandatos (1967/1971 – 1989/1992 – 1993/1996). Foi funcionário de carreira do Departamento de Trânsito do Estado do Rio de Janeiro (Detran-RJ). Ocupou também cargos em órgãos extintos do governo municipal, como a diretoria do Serviço Municipal de Trânsito (Semutran), no governo de Jamil Sabrá, e da Petrotur. Nas eleições municipais de 2008, esteve envolvido na militância do Partido Progressista (PP) e atualmente fazia parte da Associação de Moradores de Nogueira. Na sessão plenária de ontem, Márcio Arruda (PMDB) disse que Milton Rossi foi um grande vereador. “Ele era firme nas suas posições. Tive a alegria de dividir o mandato com ele”, declarou Arruda. Rossi teve quatro filhas: Ana Cristina, Flávia, Margareth e Raquel. Era tio do deputado estadual Bernardo Rossi (PMDB). O velório está sendo realizado no Salão Hermogênio Silva, na Câmara Municipal. Até o fechamento da edição ainda não haviam sido informados o horário e o local do enterro.

Sindicalistas pedem novas varas na Justiça do Trabalho

Tribuna de Petrópolis - 18/08/2011 - Janaína do Carmo

Grupo reivindica melhorias: 20 mil processos em andamento hoje
Sindicalistas realizaram durante toda a manhã de ontem manifestação em frente ao prédio do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), na Rua 16 de Março. Com apitos e faixas, os manifestantes reivindicavam a instalação de duas varas de Trabalho (terceira e quarta) para atender à grande demanda de processos de Petrópolis e de São José do Vale do Rio Preto. De acordo com os sindicalistas, há atualmente dez mil processos em andamento em cada uma das Varas de trabalho (primeira e segunda).
“Este número é três vezes maior do que em outros municípios, inclusive da capital. Cidades com uma população menor do que a nossa contam com três ou quatro varas para atender a demanda. Precisamos com urgência da instalação de mais duas em nosso município”, ressaltou João Carlos Fabre, advogado do Movimento Sindical de Petrópolis. A proposta dos sindicalistas é de que um novo prédio do TRT seja construído no terreno que pertence ao órgão, na Vila Macedo, no Centro. Enquanto a reivindicação não é atendida, João Carlos explica que serão solicitadas ao TRT as antigas salas do tribunal, no Edifício Profissional, para abrigar a terceira e quarta varas. “A utilização dessas salas é uma solução rápida e paliativa, até que um novo prédio seja construído”, frisou o advogado.
De acordo com os sindicalistas, a inauguração da atual sede do TRT (em setembro DE 2010) resolveu os problemas de infra-estrutura, proporcionando melhores condições de trabalho para juízes, servidores e trabalhadores, mas a capacidade funcional continua precária. Segundo João Fabre, as audiências demoram mais de um ano para ser marcadas e os processos em execução estão levando quase quase uma década para ser concluídos. “Existe uma sobrecarga de trabalho para os servidores e para os dois juízes que atuam nas varas trabalhistas. Essa realidade precisa mudar”, comentou.
Amanhã o Movimento Sindical irá entregar ao vice-presidente do TRT um abaixo-assinado com 400 assinaturas de advogados e dos sindicalistas que fazem parte do movimento.

TRT: “Não há demanda” *

*Leonni Pissurno

Questionado sobre a possibilidade de abertura de mais duas Varas do Trabalho em Petrópolis, o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 1ª Região informou que o município não será contemplado com novas varas porque não tem demanda processual que justifique a criação de outra unidade, mesmo atendendo também o município de São José do Vale do Rio Preto.
O Projeto de Lei nº 1.831/2011, que trata da criação de novas VT’s sob a jurisdição desse tribunal, foi apresentado pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST) à Câmara dos Deputados no mês passado e aguarda parecer da Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público. Os TRT’s seguem as determinações do Conselho Nacional de Justiça para a criação de novas varas.
De acordo com o projeto de lei, serão criadas 12 novas varas do Trabalho em: Campos dos Goytacazes (1), Itaboraí (1), Itaguaí (1), Macaé (1), Niterói (2), Nova Iguaçu (2), Resende (1), São Gonçalo (2) e São João de Meriti (1). A reclamação dos sindicalistas é que a cidade ficou parada no tempo, já que a 2ª Vara do Trabalho é datada de 1978. A primeira foi criada em 1943, nos primórdios da justiça trabalhista no Brasil, sendo a primeira do interior do estado, juntamente com Campos.
“A demanda de Petrópolis vai aparecer para eles em breve. Existem mais de 10 mil processos distribuídos em cada Vara do Trabalho. A nossa cidade tá ficando para trás. Cabo Frio (com 186 mil habitantes) tem também duas varas e no Rio de Janeiro algumas estão ociosas. Se fizerem uma pesquisa séria, vão ver que existe uma grande demanda aqui”, relatou o advogado Valdir Lima.
O Movimento Sindical de Petrópolis é integrado pelos sindicatos dos Professores, com Renato Freixiela; dos Lapidários, com João Carlos Fabre dos Reis; dos Metalúrgicos, com Carlos José Machado; dos Gráficos, com Alex Palladino Neves; do Turismo, com Luiz Carlos de Carvalho; do Vestuário, com Jorge Mussel; dos Bancários, com Luiz Cláudio Rocha; da Saúde, com José Fernando Assumpção; dos Têxteis, com Wanilton Reis; e  dos Comerciários, com José Aníbal dos Prazeres; e os representantes da OAB, Valdir Lima e Maria Angélica Gonçalves Penna Ribeiro.

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Tarifa de pedágio vai ficar mais cara a partir deste sábado na BR-040

Tribuna de Petrópolis - 17/08/2011

O aposentado Aloísio Stumpf lamenta o gasto a mais no bolso. “Serão R$ 16 apenas para ir ao Rio e voltar”
Passar pelas praças de pedágio da Concessionária Rio-Juiz de Fora (Concer) vai custar mais caro a partir do primeiro minuto deste sábado. A companhia obteve autorização da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) para um reajuste de 3,9% da tarifa de pedágio. A tarifa dos carros de passeio passará de R$ 7,70 para R$ 8. A autorização do reajuste consta na resolução nº 3.704, do dia 10/08/2011, que foi publicada pela ANTT no Diário Oficial da União de ontem.
A cobrança, medida que completa 15 anos neste mês, nas três praças de pedágio do trecho de 180Km administrado pela Concer, é bidirecional, ou seja, vale para os dois trajetos. As praças ficam em Simão Pereira/MG (Km 816), Areal (Km 45) e Duque de Caxias (Km 104). O último reajuste aconteceu em agosto de 2010, quando a tarifa básica aumentou de R$ 7,50 para os atuais R$ 7,70. O fato deixou motoristas e políticos indignados pela falta de investimentos na via, principalmente no trecho da serra.
Segundo o gerente de operações da empresa Única, Luiz Assunção, o reajuste irá provocar um impacto grande. “Isso vai pesar no bolso do passageiro. Ainda não calculamos o aumento dos gastos, pois estou sabendo dessa notícia agora. O ruim é que não vemos obras ou melhorias na rodovia. O posto da Polícia Rodoviária Federal está fechado e vai receber uma reforma através da iniciativa privada e não da concessionária. Eles ainda têm que zelar pela segurança da pista e não fazem isso”, relatou ele.
Os motoristas que fazem uso da rodovia também se mostram insatisfeitos. “Tenho uma filha em Niterói e costumo visitá-la. Com eu vou poucas vezes lá, não tem muito impacto, mas imagino como deve ser para os que fazem o trajeto diariamente. Serão R$ 16 com ida e volta. Com isso, alguns são obrigados a cortar caminho ou ainda utilizar a Serra Velha. Faço isso quando viajo para Cabo Frio”, comentou o contador aposentado Aluisio Stumpf.
O carioca Paulo Cardozo é criador do grupo PAX-Petrópolis, que luta por melhorias no serviço de transporte entre as cidades do Rio de Janeiro e Petrópolis. Ele faz o trajeto há 11 anos, diariamente. “Achei estranho esse reajuste, pois o prazo está diminuindo. Eles têm obtido autorização mais rapidamente. A ANTT só serve para tarifar o transporte e deixa de fiscalizar, o que deveria ser o seu objetivo principal. Tem um trecho em Caxias, na Reduc, que realmente merece o título de melhor rodovia do Brasil. No resto, percebemos a falta de investimento na estrada. Imagino também que eles quiseram aproveitar os próximos feriados”, disse ele.

Deputados reagem


Parlamentares do Rio de Janeiro contestaram ontem mesmo o reajuste concedido pela ANTT. De acordo com o deputado estadual Bernardo Rossi (PMDB), o novo reajuste é mais um absurdo praticado pela Concer. “A estrada continua na mesma, insegura e cheia de acidentes”, declarou ele. O também deputado estadual Marcus Vinícius (PTB) enfatizou que os motociclistas serão duplamente penalizados, com uma tarifa a R$ 4 e uma pista irregular. Os dois deputados, juntamente com Átila Nunes (PSL), vão formular um documento conjunto de repúdio ao reajuste.
Na Alerj, uma audiência pública, com o objetivo de conseguir melhorias na estrada e a redução das tarifas de pedágio, está marcada para o dia 29, às 11h30. A audiência terá a presença de deputados da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, Ministérios Públicos, ANTT, Departamento Nacional de Infraestrutura em Transporte (DNIT), OAB-RJ e entidades que representam a sociedade civil organizada. Em Minas, a audiência pública será realizada na segunda semana de setembro.

Veja quanto você vai pagar:
Automóvel, caminhonete e furgão (2 eixos - rodagem simples) – R$ 8;
Caminhão leve, furgão, ônibus e caminhão-trator (2 eixos - rodagem dupla) – R$ 16;
Automóvel com semi-reboque e caminhonete com semi-reboque (3 eixos - rodagem simples) – R$ 12;
Caminhão, caminhão-trator, caminhão-trator com semi-reboque e ônibus (3 eixos - rodagem dupla) – R$ 24;
Automóvel com reboque e caminhonete com reboque (4 eixos - rodagem simples) – R$ 16;
Caminhão com reboque e caminhão-trator com semi-reboque (4 eixos - rodagem dupla) – R$ 32;
Caminhão com reboque e caminhão-trator com semi-reboque (5 eixos - rodagem dupla) – R$ 40;
Caminhão com reboque e caminhão-trator com semi-reboque (6 eixos - rodagem dupla) – R$ 48;
Motocicleta, motonetas e bicicletas a motor – R$ 4.

terça-feira, 16 de agosto de 2011

ANTT autoriza reajuste do pedágio da BR-040

Assessoria Concer - 16/08/2011

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) autorizou o reajuste da tarifa do pedágio da rodovia BR-040, administrada pela Companhia de Concessão Rodoviária Juiz de Fora-Rio – Concer. A partir da zero hora do próximo sábado, dia 20/08/2011, a tarifa para carros de passeio passará de R$ 7,70 para R$ 8,00. A autorização do reajuste consta na resolução nº 3.704, publicada pela ANTT no Diário Oficial da União desta terça-feira, 16/08/2011.

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Após 66 dias, professores do estado encerram greve

Tribuna de Petrópolis - 14/08/2011

Greve chega ao fim após longo período de paralisação
Após 66 dias, chegou ao fim a greve dos profissionais de Educação da rede estadual. A assembleia realizada na última sexta-feira, no bairro carioca da Tijuca, decidiu pela suspensão da greve nas escolas de todo o Rio de Janeiro. A categoria declarou, no entanto, que se manterá em estado de greve e terá uma assembleia geral já marcada para o dia 27 de agosto, em local a ser confirmado. Neste próximo encontro, os servidores vão analisar o andamento da implementação do Decreto 677/2011, aprovado na Alerj quinta-feira e à espera de ser sancionado pelo governador Sérgio Cabral, e decidir os próximos passos da mobilização, que luta pela valorização da educação pública do estado.
“Encerramos a greve, suspendendo a paralisação, mas a categoria fica em estado de greve, podendo voltar a se mobilizar a qualquer momento, até a publicação do acordo no Diário Oficial do Estado. Ficou bem distante das nossas solicitações. O destaque ficou para os animadores culturais, que receberam 14% de reajuste, e a conquista da carga horária para estudo e planejamento para os professores”, declarou Rose Silveira, da diretoria do Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação (Sepe) em Petrópolis.
O reajuste para os professores foi de 5%, a partir do mês de setembro, sendo que o Sepe reivindicava 26% de aumento. Em relação à reposição de conteúdos, a assembleia manteve as deliberações de outras plenárias de que as escolas devem ter autonomia para elaboração dos seus próprios calendários. O acampamento montado na porta da Secretaria de Estado de Educação foi desativado na manhã de ontem. Em Petrópolis, são 1,2 mil professores e funcionários administrativos.

Sine volta a funcionar amanhã, após sete dias fechado

Tribuna de Petrópolis - 14/08/2011

Após uma semana fechado, por conta de um problema na porta de entrada da agência, o Sistema Nacional de Empregos (Sine) de Petrópolis (Centro de Trabalho e Renda Dra. Julieta Nicolau) abre nesta segunda-feira. A abertura foi possibilitada após a assinatura de um acordo que vai permitir a gestão compartilhada da agência entre o governo municipal e o governo estadual. O Sine volta também com um sistema novo, o Mais Emprego, que foi fornecido pelo Ministério de Trabalho e Renda. Será um cadastro que disponibilizará vagas não só na cidade, mas em todo o país.

Petropolitano corre para presentear os pais

Tribuna de Petrópolis - 14/08/2011

Ontem foi o último dia para as compras de presentes de Dia dos Pais. Comemorada no segundo domingo de agosto, a data tem um apelo menor que outros períodos fortes para o comércio, como o Dia das Mães e o Natal, mas nem por isso é deixada de lado pelos filhos. A Rua Teresa registrou um bom movimento neste sábado, mesmo que as lojas de roupas masculinas sejam minoria entre os quase mil estabelecimentos do local. Já a Rua Dezesseis de Março e arredores comemorou os frutos da campanha Pai Paizão, que movimentou as lojas do logradouro.
“Estou fazendo compras para o meu esposo. Ele tem um estilo mais esportivo e vim atrás de roupa para o uso cotidiano”, disse a professora Vanilda Gomes Leite, que tem dois filhos com o comerciário Jonas. O autônomo Juarez Gonçalves Muniz estava trocando o presente que ele havia acabado de ganhar na manhã de ontem. “Recebi o presente do meu filho, que vai viajar e preferiu entregar antes. Mas é em dobro também, pois hoje (sábado) é o meu aniversário”, declarou o pai.
A gerente da loja Hering, Daniane Teles, revelou que a campanha ajudou no aumento das vendas. “O movimento aumentou bastante nesse fim de semana. Não fechamos os números ainda, mas, pelo que eu vi, está comparável ao Dia dos Namorados. Precisei contratar mais três funcionários para o apoio, e a loja já tem 16 vendedores”, relatou ela. Como atrativo aos consumidores, ontem o Cantillena Vocal Group se apresentava na rua, a exemplo de outros artistas que estiveram na localidade nas últimas três semanas.

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Engarrafamentos provocam transtornos

Tribuna de Petrópolis - 12/08/2011

Na Ipiranga é difícil conseguir atravessar nos horários de rush: trânsito confuso representa perigo para crianças
O trânsito continua caótico nas principais vias da cidade, nos horários de saída das escolas. Os locais que apresentam mais retenções são a Avenida Ipiranga e a Rua Montecaseros. Esta última, de acordo com um taxista que não quis se identificar, teve o volume de carros aumentado desde que o governo municipal passou a deixar a Rua Alfredo Pachá em mão única. “Por aquela via, muitos motoristas desviavam pela Piabanha e seguiam pra Mosela e Bingen”, relatou ele.
Na Avenida Ipiranga, que possui algumas escolas, o tráfego é grande entre 17h e 17h30. O trecho em frente ao Instituto Social São José ainda passa por obras na calçada. Mesmo que exista ali uma faixa de pedestres, as crianças são obrigadas a passar por um pedaço estreito, entre o meio-fio e a rua movimentada. É o caso da menina Eduarda, de apenas 4 anos. “É um transtorno. Temos que andar espremidos entre rua e calçada, expondo crianças aos riscos”, disse a doméstica Luiza Gonçalves, que buscava a menina na escola.
“Os carros não respeitam os pedestres, quer dizer, a maioria dos veículos não tem respeito algum. E hoje ainda não tivemos o guarda municipal aqui, que costuma cuidar do trânsito”, disse Loris de Oliveira Sita. Ontem, para aumentar as dificuldades, ainda chovia no fim da tarde. Foi nessa situação que as mães Aline Azevedo e Mirna Arruda tiveram que pegar as filhas na saída da escola. “A obra começou na segunda-feira. Ninguém nos ajuda. Temos que passar pela rua, pois não há espaço na calçada. É um verdadeiro absurdo”, declarou Aline.
Com a problemática do trânsito, um dos mais afetados é o passageiro de ônibus. Os congestionamentos acabam atrasando o horário dos coletivos urbanos e fazendo com que a viagem de volta para casa seja cada vez mais demorada. Lair Tesch, que toda quarta e sexta-feira precisa ir da Montecaseros para o Quitandinha, tem sofrido com isso. “Às vezes, aqui não tem muito trânsito, mas o engarrafamento do Centro é pior. O que tem acontecido na Coronel Veiga é fora de série”, explicou ela.

Instalado o Conselho de Arquitetura de Petrópolis

Tribuna de Petrópolis - 12/08/2011

Márcio Mendes Pereira será o representante no CAU
Um dos últimos atos do ex-presidente da República Luís Inácio Lula da Silva no poder foi a assinatura da Lei 12.378, no dia 31 de dezembro de 2010. A lei regulamenta o exercício da profissão de arquiteto e urbanista e cria também o Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil – CAU/BR. Cada estado também passará a ter o seu conselho regional. Na noite de segunda-feira, como parte da estruturação dos CAU’s nos estados, o arquiteto Márcio Mendes Pereira foi escolhido o representante de Petrópolis junto ao órgão regional. 
“Estamos iniciando os trabalhos do CAU ainda. Fui indicado pela Associação Petropolitana de Engenheiros e Arquitetos (Apea) e eleito representante da Região Serrana junto ao conselho. Tudo está ainda em seu regime inicial, precisaremos de várias reuniões para montar a estrutura”, explicou Márcio, eleito no auditório do Sicomércio, na última segunda-feira, em reunião da Apea.
Márcio Mendes Pereira é arquiteto e urbanista, 53 anos, morador do centro de Petrópolis, e tem um  escritório próprio há quase 30 anos. É formado desde 1982 pela Universidade Gama Filho, do Rio de Janeiro, e trabalha com imóveis tombados. Costuma realizar projetos de empresas que desejam se instalar em imóveis históricos. Atualmente está com o restauro do Campus Benjamin Constant da Universidade Católica de Petrópolis e a revitalização do Mercado Municipal.
“No antigo Mercado Municipal, estamos fazendo a montagem da cobertura, que tem 1200 metros quadrados. O projeto já está aprovado pelo Instituto Estadual do Patrimônio Cultural (Inepac) e também vamos realizar a recomposição da alvenaria”, declarou ele sobre o trabalho mais atual.  Ainda em relação ao que pretende conduzir à frente do CAU, Márcio disse que espera a colaboração dos colegas de profissão.
Todo arquiteto e urbanista que quiser exercer a profissão deve agora se registrar no CAU de seu estado. Os Conselhos Regionais de Engenharia, Arquitetura e Agronomia continuarão existindo, mas sem arquitetos e urbanistas registrados em seus quadros. Os Crea’s vão agir em parceria com os CAU’s na defesa da sociedade brasileira.

Entidades e associações celebram estudantes

Tribuna de Petrópolis - 12/08/2011

Ontem foi comemorado o Dia do Estudante. Para celebrar a data, a Associação Petropolitana de Estudantes (APE), a Coordenadoria de Juventude de Petrópolis (ligada à Secretaria de Trabalho, Assistência Social e Cidadania – Setrac) e o grêmio estudantil do Colégio Estadual Dom Pedro II promoveram um evento na instituição de ensino do Centro e reuniram dois mil estudantes de várias escolas do município. O vereador Thiago Damaceno (PV) representou a Câmara Municipal. O Colégio Estadual Hercília Henriques Moret, em Corrêas, também teve atividades comemorativas.
No dia 11 de agosto é comemorado o Dia do Estudante, pois foi o dia em que ocorreu a instalação dos primeiros cursos jurídicos do Brasil, através de lei sancionada pelo imperador Dom Pedro I, criando a Faculdade de Direito de São Paulo (atualmente integrada à USP) e a Faculdade de Direito de Olinda (hoje integrada à UFPE, em Recife). O evento, como deixou claro o presidente da APE, Diego Vieira, foi apartidário, sem envolver corrente política alguma às comemorações. A APE completa 57 anos hoje.
Yuri Moura, da Coordenadoria de Juventude, ressaltou que o evento serviu também para esclarecer as políticas para a área que o atual governo municipal tem realizado. “Estamos elaborando o Estatuto Municipal da Juventude, que será uma grande conquista para os petropolitanos. Já aconteceram quatro reuniões do Conselho Municipal do setor e continuamos em busca das melhores propostas. Uma delas é o Fundo Municipal da Juventude, que seria criado com base em descontos do Imposto sobre Serviços (ISS). A outra é a meia passagem intermunicipal para os estudantes que frequentam as faculdades de fora da cidade”, declarou ele.
Para fortalecer o futuro Fundo Municipal, Yuri disse que seria proposto para as empresas que já recebem incentivos fiscais do município reservar 15% das vagas para o primeiro emprego de jovens. “Com a juventude unida, o evento mostrou que a integração da APE, Coordenadoria e grêmios como o do Cenip, que é presidido pelo Pablo Souza”, disse ele. 
Hoje a ONU ainda comemora o Dia Internacional da Juventude e o Conselho Municipal de Juventude (CMJ) realiza o 1° Sarau Cultural de Petrópolis. O evento terá início às 17h, na Praça da Liberdade, e contará com apresentações de dança, música, poesias e intervenções teatrais. Além das apresentações, um varal de ideias será exposto, e nele qualquer jovem pode deixar sua mensagem, seja um protesto, um recado ou mesmo um poema.
Já na Praça Dom Pedro, a União da Juventude Socialista (UJS), a Juventude do PMDB, a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES), a União Nacional dos Estudantes (UNE), a União Estadual dos Estudantes do Rio de Janeiro (UEE-RJ) e a União Estadual dos Estudantes Secundaristas do Rio de Janeiro (UEES-RJ) promoveram também comemorações pelo dia do estudante na manhã de ontem. Um panfleto distribuído por eles dizia que a APE não representou a voz dos estudantes nos últimos dois anos, o que era uma luta histórica dessa entidade.

Idosos ganham festa na sede da farmácia do Estado

Tribuna de Petrópolis - 12/08/2011


A Farmácia Popular Vital Brazil, vinculada à Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro, além de fornecer medicamentos com custos baixos, promove atividades para a população acima dos 60 anos. Uma delas é uma animada festa mensal, que reúne até 200 idosos em um grande baile que também é um agradável remédio para aqueles que compartilham as alegrias e bons momentos de descontração. “Fazemos um baile temático por mês. Os idosos são divididos em grupos de convivência, que possuem de 15 a 30 pessoas cada um, e desempenham atividades como alongamento, ioga, dança, coral, oficina de artesanato, origami e tricô. 
Para se cadastrar na farmácia, basta apresentar o CPF e o laudo médico. “A nossa frequentadora mais novinha tem 88 anos”, comentou Dirce. O coral costuma ensaiar toda terça-feira, formou o repertório e animou o baile, que ontem recebeu 130 pessoas. “Sou enfermeira aposentada há mais de 20 anos. Entrei em depressão, sofri um AVC, mas desde que vim pra cá, há 6 meses, já melhorei muito. Aqui é ótimo, melhor que qualquer psicologia”, relatou Maria Hormélia de Cerqueira, 65 anos.Porém, nem tudo são flores. Um dos principais serviços da Farmácia Popular, o fornecimento de fraldas geriátricas, tem sofrido mudanças pelo estado. Os fraldões podiam ser adquiridos a cada 30 dias, depois passando para cada quinzena e agora é a cada 10 dias, quando 32 fraldas descartáveis saem por R$ 8.

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

LNCC faz seleção para o cargo de diretor geral

Tribuna de Petrópolis - 11/08/2011

LNNC está em Petrópolis desde 1998
O Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC) abriu processo para a seleção do seu novo diretor. A recomendação do Ministério da Ciência e Tecnologia é de que, através de um comitê de especialistas, seja encontrado um nome para gerir a instituição pelos próximos quatro anos. O mecanismo diferenciado é comum para os cargos de direção das unidades de pesquisa. O especialistas vão buscar profissionais qualificados por meio de entrevistas. Ao fim da procura, o Comitê de Busca apresenta uma lista tríplice ao ministro, que no governo Dilma Rousseff é Aloízio Mercadante. Ele então escolhe um dos candidatos.
O comitê para o LNCC é presidido pelo professor doutor Evandro Mirra de Paula e Silva, do Centro de Gestão e Estudos Estratégicos – Brasília (CGEE), e tem ainda os professores Márcio Arab Murad (LNCC), Nelson Ebecken (UFRJ), Sérgio Ferraz Novaes (UNESP) e Siang Wun Song (USP). O atual diretor do laboratório é Pedro Leite da Silva Dias, um especialista em Mudanças Climáticas, professor da USP e no cargo há 4 anos.
Poderão se candidatar, até o dia 30 de agosto, os pesquisadores e tecnologistas que atendam exigências como: competência profissional reconhecida para o exercício do cargo; visibilidade junto à comunidade científica; experiência administrativa; visão de futuro para a instituição; capacidade para tratar de questões científicas e outros temas relacionados à gerência da unidade; comprometimento com a execução do Plano Diretor 2011/2015 do LNCC.
Quem desejar participar do processo deve enviar uma carta de inscrição para o endereço presidente do comitê (que pode ser checado com o LNCC através do telefone 2233-6000), acompanhada de curriculum vitae do candidato e de um texto de até cinco páginas, descrevendo seu projeto de gestão e sua visão de futuro para a instituição.
O Laboratório Nacional de Computação Científica foi criado em maio de 1980, no Rio de Janeiro, a partir de um grupo de pesquisadores e tecnologistas do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF). Em 1998, o LNCC transferiu sua sede para Petrópolis, fixando-se no bairro Quitandinha, e ao longo dos anos tornou-se líder no Brasil e referência internacional na área de Modelagem Computacional, com relevante papel na área de formação de Recursos Humanos (Mestrado e Doutorado). O LNCC destaca ainda que desenvolveu uma relação muito próxima com a comunidade local, promovendo trabalhos de popularização do conhecimento na Região Serrana.

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Parte de emboço solta e assusta no Bosque

Tribuna de Petrópolis - 10/08/2011

Dezenas de pessoas estavam no ponto de ônibus na hora do incidente

O grande número de pessoas que, para fugir da garoa, se acomodava sob a marquise da agência do INSS de Petrópolis, no Bosque do Imperador,levou um susto no início da noite de ontem. Um incidente, por volta das 18h30, por muito pouco não deixou pessoas feridas quando um pedaço do emboço se soltou da laje do 2º andar do prédio e caiu na direção daqueles que estavam na fila de espera do ônibus. Como a placa se chocou antes com a marquise, o barulho fez com que os populares se afastassem do local onde o pedaço de reboco caiu.
“Antes de cair bateu no fio. Se não tivesse o barulho, poderia ter atingido algumas pessoas. Eu tirei as pedras e coloquei no canto para desobstruir o caminho. O pedaço tinha uns 50 a 60cm e cerca de 3cm de espessura. Se cai na cabeça de um pode até matar”, disse Vanilton Miranda. O prédio do INSS passou recentemente por reformas.

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Jogos Olímpicos 2016: 5 mil vagas em hotéis no município

Tribuna de Petrópolis - 09/08/2011 

O representante do COB, Ernesto Gubert, disse que estão sendo selecionadas pelo menos cinco mil vagas em hotéis, nas cidades próximas do Rio
Representantes do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) estiveram ontem em Petrópolis e se reuniram com empresários da rede hoteleira local, em uma casa de festas, em Nogueira. O encontro tratou do Sistema Brasileiro de Classificação de Meios de Hospedagem, com a distribuição de uma cartilha e palestras sobre o tema. O evento foi promovido pela Fundação de Cultura e Turismo e o Petrópolis Convention & Visitors Bureau (PC&VB) e contou também com o apoio da TurisRio, Companhia de Turismo do Estado do Rio de Janeiro.
O objetivo geral do encontro era debater o credenciamento de hotéis da cidade para as Olimpíadas de 2016, já que o município é um dos pré-selecionados para receber delegações para o evento esportivo e conta com a simpatia do COB para isso. Foi bastante comentada a questão do financiamento através dos bancos estatais (BNDES, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal), e é preciso estar com o cadastro regularizado no Ministério do Turismo para obter a verba.
“Estamos procurando quartos em hotéis, inclusive nas cidades próximas. Acredito que precisaremos de cerca de 50 mil quartos, para receber visitantes, a imprensa, patrocinadores e comitês olímpicos. Desses, 45 mil são no próprio Rio de Janeiro, divididos em Vila Olímpica, hotéis e navios. Queremos todos os quartos possíveis aqui em Petrópolis. Trabalhamos intensamente no projeto, mesmo faltando cinco anos para os Jogos Olímpicos”, explicou Ernesto Gubert, gerente de acomodações do Comitê Organizador Rio 2016.
Foi a primeira vez que estes representantes do COB estiveram na cidade desde a escolha do Rio como sede olímpica, em 2 de outubro de 2009. Acompanhado de Carlos Hollanda Moreira Júnior, também do setor de acomodações, Ernesto disse que sai da cidade com um balanço bastante positivo. “É uma oportunidade muito boa para ter Petrópolis no mapa da hotelaria. Os jogos são indutores de coisas boas, os locais devem aproveitar o momento favorável, como ocorreu em Barcelona (1992) e Sidney (2000)”, declarou ele, citando cidades que se tornaram polos turísticos após sediar as Olimpíadas.
O salão lotado animou Bruno Wanderley, presidente do PC&VB, pois, segundo ele, a cidade tem uma rede hoteleira de alto nível, que agora está sendo descoberta em nível nacional. “O que tivemos hoje foi uma apresentação. Em 30 dias, deverá haver uma nova reunião para tirar as dúvidas e os detalhes pendentes em relação aos pontos que o próprio Comitê Organizador precisa resolver. Petrópolis tem que ser vendida junto ao Rio de Janeiro, e os meios de hospedagem que aproveitem a ocasião”, disse ele.
Ainda de acordo com Bruno, a cidade já está preparada para receber qualquer turista, mas a grande quantidade de visitantes estrangeiros faz com que haja uma melhor preparação dos hotéis e pousadas. “É preciso criar uma sustentabilidade para a Copa do Mundo e as Olimpíadas. Os preparativos são para que a rede esteja pronta e firme até 2016, crescendo e se mantendo até os jogos”, afirmou o presidente do PC&VB.

Workshop sobre os direitos do portador de vírus HIV

Tribuna de Petrópolis - 09/08/2011 
 
SOS Vida anuncia realização de workshop sobre o vírus HIV, da Aids
O Grupo Assistencial SOS Vida, que presta assistência aos portadores do vírus HIV/Aids, promove, neste mês de agosto, um workshop com o tema O portador do HIV/Aids e o acesso à justiça. O evento acontecerá na Universidade Católica de Petrópolis (Campus Benjamin Constant), no dia 12, e na Estácio de Sá (campus Bingen), no dia 26. O início das atividades, nos dois dias, está marcado para as 8h, e o término às 16h.
Segundo a entidade, o objetivo é dar aos participantes uma visão ampla e clara sobre os caminhos da justiça em relação aos portadores de HIV/Aids e o enfrentamento das questões que envolvem esta pandemia. Estarão presentes o presidente do Grupo SOS Vida, Antônio Carlos de Souza Pires; a vice-presidente Adriana Paixão Bastos; o presidente da OAB Petrópolis, Herbert Cohn; o deputado federal Hugo Leal (PSC); o deputado estadual Janio dos Santos Mendes (PDT); o deputado estadual Bernardo Rossi (PMDB) e outras autoridades.
As inscrições poderão ser feitas no dia do evento ou através do e-mail juridicososvida@gmail.com. O evento vai contar também com palestras e debates e é organizado juntamente com a Pastoral da Aids da Diocese de Petrópolis e o Conselho Municipal de Saúde.

domingo, 7 de agosto de 2011

Grande Hotel reabre suas portas em novembro

Tribuna de Petrópolis - 07/08/2011


Obras nos apartamentos e na restauração externa estão adiantadas. Empreendimento vai gerar 40 empregos
O Grande Hotel, inaugurado em 1930, vai voltar à cena turística de Petrópolis no mês de novembro. Após mais de 40 anos fechado, o estabelecimento vai reforçar a rede hoteleira da cidade (que já soma 4,5 mil leitos) em um momento de grandes eventos na quase vizinha Rio de Janeiro, como a Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos, que devem atrair muitos vistantes para a Cidade Imperial.
O renovado local terá 67 apartamentos, tendo em média 30m² cada um, e um restaurante que poderá ainda ser aberto ao público, que estará frequentando um ambiente sofisticado e histórico. Um espaço com 80 lugares para receber convenções e eventos também é um dos atrativos.
O projeto de retomada do local é capitaneado pela empresa A.A.S. Empreendimentos Imobiliários Ltda, que é comandada pelas sócias gestoras Cleise Leidenfrost e Denise Ghidini. Elas são irmãs e, com a conclusão da obra, esperam realizar um antigo sonho do pai, Antônio Augusto da Silva, que queria ver o hotel funcionando novamente. O empreendimento vai gerar 40 empregos diretos.
“O hotel estava muito mal conservado, pois estava fechado desde a década de 60. Chovia dentro dele através de falhas existentes no telhado. Muita coisa foi danificada e, dessa forma, aproveitamos muito pouco. O prédio foi inteiramente renovado. As instalações elétricas e hidráulicas são todas novas. Sem contar que alguns apartamentos não tinham banheiro e tivemos que construir”, explicou Cleise Leidenfrost.
O elevador original do prédio, que foi o primeiro a funcionar na cidade, teve o motor mantido, mas está modernizado. Outro elevador também foi instalado na edificação que já foi a mais alta de Petrópolis. “Os apartamentos nunca foram luxuosos. Estamos mantendo um padrão executivo e com ares modernos. O charme fica por conta do lobby, que foi restaurado e teve os detalhes refeitos. A fachada está bem encaminhada e só falta o parecer da Ampla, que tem sido muito solicita conosco”, informou Cleise.
Construído há mais de 80 anos, no estilo eclético, o hotel será reaberto com conceitos importantes da arquitetura do século XXI. Está em fase de implementação um sistema que colhe água do telhado para reuso nas descargas, tratamento do jardim e lavagem da área externa. O terreno conta ainda com uma mina d’água. Os reservatórios são separados. Há ainda algumas placas de captação de energia solar.
Um dos problemas já solucionados pela administração é o estacionamento. A baia que existe em frente ao prédio servirá para a passagem de hóspedes, cargas e descargas rápidas. Manobristas serão contratados e uma parceria já foi firmada com um estacionamento próximo. As obras foram iniciadas há quatro anos. O hotel teve a possibilidade de aceitar o pacote de incentivos fiscais e estímulos econômicos do governo municipal em 2004, mas acabou não acertando.
O Grande Hotel foi construído por Francisco de Carolis em 1930 e pertencia ao coronel Jeronymo Ferreira Alves, que adquiriu o terreno um ano antes. O prédio foi projetado com quatro andares e foi, na época, o mais alto e imponente da Avenida XV de Novembro (hoje Rua do Imperador). Suas instalações eram consideradas as mais modernas e confortáveis. As dependências do antigo imóvel tinham 70 quartos para hóspedes.
O primeiro pavimento tinha cinco lojas, salão de refeição, escritórios, três quartos para empregados e elevador. O imóvel funcionou ainda como salão de jogos entre 1936 e 1939 e depois passou às mãos do Hotel Clube de Minas Gerais. Já na década de 60, o hotel foi fechado. Em novembro de 2003, o prédio foi comprado por um grupo de empresários que iniciou o processo de retomada.
De acordo com o Petrópolis Convention & Visitors Bureau (PCVB), a volta do Grande Hotel vai dar a possibilidade do Centro Histórico ser também local de hospedagem para os turistas.”Sempre vai ser bom para a cidade ter um hotel desse porte, atrai mais visitantes. A reabertura é uma ótima notícia para Petrópolis. O Centro está recebendo um bom investimento e aumentando o número de leitos. Isso é muito positivo, pois a maioria dos hotéis está nos distritos”, declarou Bruno Wanderley, presidente do PCVB. Para Márcia de Paula, gerente executiva do PCVB, o que mais lhe chamou a atenção no novo empreendimento foi o profissionalismo da equipe. “A qualidade dos profissionais que foram contratados para gerir o Grande Hotel é destacável. Eles estão trazendo uma nova visão de empreendedorismo para a cidade. É uma novidade para a rede hoteleira, que terá um hotel business. Fiquei impressionada com o alto padrão das pessoas”, relatou ela.