domingo, 31 de julho de 2011

Número de ligações já dobrou com divulgação de Disque Denúncia local

Tribuna de Petrópolis - 31/07/2011 

O delegado da 105ª DP, Marcello Braga, comemorou a criação de um cartaz local de pessoas procuradas pela polícia
O Disque Denúncia chegou em Petrópolis no dia 13 de junho e já contabiliza os avanços. Do primeiro semestre de 2010 para os primeiros seis meses deste ano, as denúncias aumentaram de 64 para 140, sendo uma mostra clara da importância do serviço para elucidar os principais problemas da cidade. O serviço já registrava algumas solicitações oriundas da Cidade Imperial mesmo antes de aportar aqui, mas agora passa a contribuir mais ativamente na redução dos índices de criminalidade do município a exemplo do que já faz há 16 anos no Rio de Janeiro, desde agosto de 1995.
O número disponibilizado paras as denúncias é o 0300-253 -177 e surgiu através de uma parceria com o Conselho Comunitário de Segurança de Petrópolis. As chamadas saem a preço de ligação local. Nestes dois meses, com a divulgação das primeiras estatísticas, o Centro (22), Nogueira (14), Itaipava (12), São Sebastião (10) e Mosela (8) são os locais com mais denúncias e representam 47% do total de ocorrências registradas pelo serviço no período.
Os meses de março (16), abril (18), maio (25) e junho (38) apontam o crescimento das chamadas. No entanto, só 10% delas foram procedentes. O 26º Batalhão da PM (50), a 105ª DP (29), a Prefeitura Municipal (16), a Ampla (10), o 7º Comando de Policiamento de Área – CPA (7), o Batalhão de Polícia Florestal e de Meio Ambiente (3), a 106ª DP (3) e o Conselho Tutelar (1) foram os principais órgãos a receber as demandas.
Os assuntos mais denunciados foram: tráfico de drogas (47), uso ilegal de serviços públicos (12), barulho (9), estelionato (7) e direção perigosa (5). Em meio a isso, Raphael Lima, coordenador regional de Petrópolis, disse que as estatísticas ainda são tímidas e o serviço carece de mais participação de todos. “É necessário ter um número muito maior. Ainda não é um volume grandioso de denúncias e algo que já traga muitos resultados. Queremos impactar mais a população e criar a cultura do Disque Denúncia. Quanto mais dados tivermos, melhores resultados serão colhidos”, declarou ele. Só no Rio de Janeiro foram 45.877 denúncias neste início de 2011.
Anteriormente, as denúncias eram feitas ao Batalhão de Polícia Militar, que não operava 24h. “Hoje temos uma estrutura toda preparada para receber as informações e encaminhá-las rapidamente aos responsáveis por tomar tais medidas. Importante ressaltar que garantimos o anonimato e, dependendo do caso, também pagamos recompensas”, relatou ele. É o que acontece na campanha contra a soltura de balões. A iniciativa teve início no dia 15 de maio e se estende até 15 de setembro. A oferta de recompensa vai de R$ 300 até R$ 2 mil e é relacionada à quantidade de balões apreendidos, através da denúncia, em depósitos ou locais de armazenamento clandestinos.

Petrópolis tem cartaz de bandidos procurados


Paulo Ricardo e Edmo: procurados pela polícia
O Disque Denúncia elaborou na última semana, junto à 105ª DP, o primeiro cartaz de bandidos procurados na cidade. Ambos são provenientes do bairro São Sebastião e já possuem mandados de prisão por tráfico e homicídio. São eles: Paulo Ricardo Laurentino Vieira, conhecido como “Nem Galinha” e Edmo Condolo Costa, vulgo “Pé de Pombo”. Eles teriam envolvimento com a morte de  Marcos Felipe Marchetti Furtado Leite, na quadra esportiva da Escola Municipal Papa João Paulo II, que também é utilizada pela comunidade. A Polícia Civil investiga o paradeiro dos dois e espera, com isso, receber denúncias que apontem o local atual de esconderijo dos bandidos.
“Eles já conseguiram fugir de duas operações montadas pela Polícia Civil. Os últimos acontecimentos do bairro São Sebastião envolvendo mortes é através de mando ou execução deles. O nosso contato com o Disque Denúncia tem sido muito bom. As informações são passadas rapidamente e o serviço tem ajudado bastante no nosso trabalho”, declarou o delegado Marcello Braga Maia, titular da 105ª DP.

Mudanças na feira ainda estão em avaliação

Tribuna de Petrópolis - 31/07/2011


Uma das propostas é de se criar um shopping popular sobre a antiga rodoviária

Apesar das propostas de mudanças na feira livre, nenhuma alteração deve ser feita em curto espaço de tempo. Pelo menos  é o que diz o secretário de Ciência e Tecnologia, Desenvolvimento Econômico e Agricultura, Robson Cardinelli, que assumiu a pasta no início de junho. Em entrevista à Tribuna, ele destacou as melhorias que já feitas no local e disse que está conversando com o secretário de Planejamento e Urbanismo, Agnaldo Goivinho, sobre a realização de obras que podem até garantir um prédio próprio para a feira.
“Estou há dois meses na secretaria e uma das primeiras coisas que fiz ao entrar nesse governo foi visitar a feira. Depois disso, já realizamos a desratização da área e vamos colocar uma tela de proteção na beira do rio que evite a queda de detritos na água. Ressaltou também o apoio da Comdep e a manutenção da organização na feira. Este é um dos pontos que faço questão de cuidar mais de perto e reconheço que eles merecem um espaço melhor, tanto que já iniciei conversas sobre projetos com o secretário Goivinho”, informou Robson Cardinelli.
Robson já atuou na mesma área no governo passado. Ele foi secretário de Planejamento e Desenvolvimento Econômico no governo Rubens Bomtempo e uma de suas ações na pasta foi a mudança da feira da Ponte Fones para o local em frente  à atual sede da Comdep, na Rua General Rondon, no Quitandinha. Cardinelli disse que os feirantes não gostaram muito da mudança, mas acabaram aprovando a medida depois de algum tempo.
Na manhã desta terça-feira o secretário volta a visitar a feira livre  do Centro e pretende conversar com feirantes e consumidores. “Após a reforma do Centro Histórico, aquela área tem sido muito utilizada para a carga e descarga. Nos dias em que a feira funciona, o trânsito do Centro fica mais complicado por causa disso. Compartilhamos ideias com a secretaria de Planejamento, mas precisamos buscar alternativas de espaço e sabemos que não é tão simples assim”, declarou ele.
Robson fez questão de ressaltar o bom relacionamento que ele tem com a categoria. “Tenho uma atenção especial, um carinho muito grande por aquelas pessoas”, relatou ele. Em relação a possíveis obras de acomodação da atual feira livre, ele acrescentou ainda que é preciso pensar bastante, pois é um local que também tem fácil acesso devido aos pontos de ônibus próximos. No mês de agosto, a secretaria irá promover um almoço para comemorar o dia do feirante e continuará também com as melhorias do espaço do Hortomercado Municipal.

Governo reforça campanha de arrecadação de cobertor

Tribuna de Petrópolis - 31/07/2011


Dois postos de arrecadação foram instalados no centro da cidade
A campanha do cobertor, que tem o objetivo de aquecer as famílias carentes do município e algumas instituições, também está precisando de mais calor. O governo municipal não divulgou números preliminares da campanha, iniciada no dia 18 de julho e com término previsto para 5 de agosto, mas informou que poucas peças foram doadas até o momento. Dois postos funcionam no centro da cidade, um no calçadão do Cenip e outro na Praça Dom Pedro, entre 10h e 17h. A iniciativa é organizada pela Secretaria de Trabalho, Assistência Social e Cidadania (Setrac).
As entidades beneficiadas são: Casa da Criança Antônio de Pádua (Alto da Serra), Comunidade Jesus Menino (Carangola), Associação de Assistência Social Instituto Yolanda Duarte (Retiro), Associação Jeans Yves Olichon - Assojyô (Quissamã), Casa de Benefícios Alcides de Castro (Quitandinha), Lar de Crianças Nossa Senhora das Graças (Corrêas), Instituto Mafer (Independência), Associação Oficina de Jesus (Centro) e Núcleo de Integração Social (NIS), o Abrigão, no Alto da Serra.

Emergência do Hospital Alcides Carneiro sem médicos ontem

Tribuna de Petrópolis - 31/07/2011

Hospital Alcides Carneiro, em Corrêas
A emergência do Hospital Alcides Carneiro ficou, por mais um fim de semana, sem médicos para atendimento. Somente as gestantes recebiam auxílio ontem. Uma das pessoas que correu até o local e acabou sendo direcionada para a UPA de Cascatinha, que ficou lotada, foi um homem de 66 anos. Ele, morador da Posse, estava com muita falta de ar e tossia bastante. No posto do distrito onde ele reside também não havia médicos de plantão nesse sábado. Ainda na quinta-feira, quando começou a apresentar os sintomas, ele foi atendido no Hospital Municipal Nossa Senhora das Dores, em Areal, que funcionava normalmente.

Trecho da Barão fechado

Tribuna de Petrópolis - 31/07/2011

A Avenida Barão do Rio Branco passou por mudanças ontem e estas continuam hoje. O trecho da via em frente à fábrica Huyck Wangner foi interditado entre as 9h e 15h de ontem e passa também pelo mesmo processo na manhã de hoje. Os veículos são desviados para a ponte que serve de acesso a Rua Professor Stroele, no Quarteirão Brasileiro, e seguem até a ponte em frente ao Liceu  Carlos Chagas Filho. O motivo para o desvio é a chegada de uma máquina de 180 toneladas para a empresa. O equipamento, dividido em 30 partes, ainda precisará da ajuda de um guindaste para a instalação no prédio. A mudança no trânsito surpreendeu motoristas na manhã de ontem e provocou um grande congestionamento na pista que dá acesso ao centro da cidade. Alguns condutores preferiram até dar a volta por Cascatinha do que enfrentar a retenção que podia fazer a viagem ser acrescida em até 30 minutos. Funcionários da CPTrans ajudavam na condução do trânsito.

Prejuízo em mercado

Tribuna de Petrópolis - 31/07/2011


Mais uma loja do Centro de Petrópolis foi alvo de arrombamento entre a madrugada de sexta-feira e sábado. Dessa vez o crime aconteceu no Terê Frutas, que funciona nos números 133 e 135 da Rua do Imperador. Os assaltantes teriam entrado pelos fundos do estabelecimento, em local protegido por grades e limítrofe a um estacionamento. Eles teriam utilizado um pé de cabra da cor verde e uma marreta de 5kg, também encontrados no local. O alarme da loja teria soado às 3h da manhã e, de um cofre do escritório, foram furtados R$ 8 mil em espécie.

Este seria o primeiro furto registrado na loja. A ocorrência foi registrada por um gerente. Um funcionário, chegando ao estabelecimento às 6h30, percebeu o ocorrido e telefonou para o gerente. Este constatou o acontecido e ainda preservou o local para a realização da perícia. O caso foi enquadrado no Artigo 155 do Código Penal: “Subtrair, para si ou para outrem, coisa alheia móvel”.

Segurança frustra golpe

Tribuna de Petrópolis - 31/07/2011


Na manhã de ontem a Polícia Militar conseguiu apreender uma aparelhagem que tem sido utilizada por bandidos locais em caixas eletrônicos. Os bandidos usam um dispositivo falso para reter os cartões e um aparelho telefônico. O plano deles consiste em reter o cartão e fazer com que a pessoa ligue para o banco através do aparelho montado por eles, que possui dois celulares acoplados. Dessa forma, os dados são passados e eles conseguem, posteriormente, fazer o saque diretamente da conta bancária. O golpe tem sido aplicado nos fins de semana, aproveitando o menor movimento nas agências.
O caso flagrado ontem ocorreu no Banco Santander, da Rua Paulo Barbosa. Dois homens estavam instalando os aparelhos quando o vigia percebeu uma movimentação estranha e entrou em contato com a PM.

sábado, 30 de julho de 2011

Carreta de 18 metros está parada no Km 47 da BR-040

Tribuna de Petrópolis - 30/07/2011



A carreta, de 18 metros de comprimento, está parada perto do pedágio de Areal e deve seguir viagem hoje
Uma carreta com 18,6 metros de comprimento por 8,5 metros de largura está parada no Km 47 da BR-040, próximo à praça de pedágio na divisa com Areal, e deve seguir viagem pela rodovia hoje ainda. Ela saiu da cidade de Vespasiano, região metropolitana de Belo Horizonte, e tem o Rio de Janeiro como destino. Pelas dimensões do veículo, não é possível ultrapassá-lo. Trafegando a uma velocidade média de 40km/h, a carreta transporta um equipamento naval e é acompanhada por batedores, pela Polícia Rodoviária Federal e pela Concer. Ela deve fazer mais uma parada em um posto de serviço do Km 71, ainda em Petrópolis, seguindo viagem na segunda-feira.
A PRF tem o poder de determinar que a carreta faça algumas paradas ao longo do trajeto, para desafogar o tráfego. O comboio ainda é composto por mais uma carreta e dois batedores, que seguem a viagem desde Minas Gerais. Nove pessoas trabalham no transporte do material, que será entregue a uma instalação da Petrobras na Ilha do Fundão, no Rio de Janeiro.

sexta-feira, 29 de julho de 2011

População adere à moda da coleta seletiva

Tribuna de Petrópolis - 29/07/2011


Cléa Lima já aderiu à coleta seletiva. Ela junta caixinhas de leite, latas de leite condensado e embalagens de remédio
A coleta seletiva já funciona no bairro Valparaíso desde o fim do mês de março. Em pouco mais de quatro meses, a população daquele bairro já aderiu e segue contribuindo para a realização da reciclagem dos materiais descartados. E o fato não acontece só na parte baixa, onde reside a classe média, mas também nas comunidades da parte alta, como no Chapa Quatro. Lá, nas vizinhanças do Posto de Saúde Santíssima Trindade, nas ruas Lopes de Castro e Presidente Nereu Ramos, os moradores fazem questão de separar o lixo e esperar a coleta, que é feita toda quarta-feira pela manhã.
“Aqui, cada um separa o seu lixo e aproveitamos que a coleta tem acontecido regularmente. Eu separo as caixinhas de leite e os materiais plásticos”, disse o serralheiro Mário Ivan Rodrigues de Souza. A doméstica Cléa Nadir de Oliveira Lima, moradora do local há 45 anos, também comemora a manutenção da coleta seletiva no logradouro. “Eu separo e lavo as caixinhas de leite e as latas de leite condensado, por exemplo. Acho legal também por não haver mais acúmulo de lixo na rua. Muita gente tem participado”, informou ela.
A Companhia de Desenvolvimento de Petrópolis (Comdep) cede um saco de lixo grande para as famílias e estas, em sacolas menores, depositam nele o material doméstico descartado. “Tudo pode ser reaproveitado, como as latas de óleo e as caixas de remédio que eu uso”, declarou Cléa Lima. Os bairros não possuem um ponto de coleta e esta tem sido repassada para três cooperativas conveniadas. Uma, vinculada à Oficina de Jesus, fica no Independência, e outras duas estão no distrito de Cascatinha, em local anteriormente ocupado pela fábrica de tintas Tropical.
A Comdep acrescenta que o lixo é enviado para o aterro sanitário de Pedro do Rio e que está sendo montado um cronograma para inclusão de outros bairros no processo de coleta seletiva. De acordo com Claudionor Portilho, encarregado pela Coleta Seletiva, o Bingen deve ser o próximo bairro a receber a coleta. Já fazem parte do programa Mosela e Morin. As cooperativas suprem a falta de pessoal e caminhões para fazer este tipo de serviço, informou outra funcionária da Comdep.

quinta-feira, 28 de julho de 2011

APL presta homenagens a personalidades de 2010

Tribuna de Petrópolis - 28/07/2011


Em 3 de agosto, a APL também comemora 89 anos 
A Academia Petropolitana de Letras (APL) realiza na próxima quarta-feira, 3 de agosto, a entrega do seu prêmio anual aos homenageados de 2010, e faz também a abertura do Ano Acadêmico de 2011. A cerimônia será no Teatro Santa Cecília, às 19h, e vai contar com honrarias e homenagens especiais, com destaque para o maestro Marco Aurélio Xavier, das Meninas Cantoras de Petrópolis. A entrada é franca. O prêmio foi criado em 1985 e distingue figuras destacadas da cultura do município.
O Prêmio APL concede diplomas e medalhas em dez modalidades: Prêmio João Roberto D’Escragnolle - Conjunto de Obra Literária; Prêmio Joaquim Gomes dos Santos - Expressiva Atividade Cultural; Prêmio Nair de Teffé - Artes Plásticas; Prêmio Alcindo Roberto Gomes - Comunicação e Jornalismo; Prêmio Walter Bretz - Pesquisa Histórica; Prêmio Carauta de Souza - Obra Poética e Obra em Prosa; Prêmio Paulo Carneiro – Música; Prêmio Germana Gouveia – Educador; Prêmio Reynaldo Chaves – Teatro; Prêmio Associação de Ciências e Letras - Entidade Promotora de Movimento Cultural de Natureza Pública ou Privada; e Prêmio Acadêmico do Ano.
O advogado José Carlos de Araújo Almeida Filho, que assina a coluna Direito em Ação, toda quarta-feira, na Tribuna de Petrópolis, foi nomeado membro honorário da academia. Ele é autor de 12 livros já publicados e mais duas obras suas estão disponíveis na internet, gratuitamente. “Foi uma surpresa para mim ser nomeado membro honorário. É uma responsabilidade receber um título destes, pois você passa a carregar também o nome da instituição”, comentou ele.
Na festa da próxima quarta-feira, receberão o Prêmio APL Christiane Magno Michelin (Conjunto da Obra), Banda 1º de Setembro (Atuação Relevante), Sérgio Cestari (Artes Plásticas), Alexandre Machado (Jornalismo), Luiz Carlos Gomes (Pesquisa Histórica), Antônio Cláudio Gomes (in memoriam) (Poesia), Virgínio Cordeiro de Melo (Prosa), Walter Faria Pacheco (Música), Universidade da Mulher (UCAM), frei Alberto Beckhäuser (Acadêmico do Ano) e Noelma Simões Costa (Educadora). O prêmio de teatro não foi concedido neste ano.
Além destes, recebem o título de membros honorários José Carlos de Araújo Almeida Filho, Andréa Cristina Lopes Garcia, Mauro Muniz Peralta, José Luiz Rangel Sampaio Fernandes, Kycia Maria Rodrigues do Ó, Andréa Maria Barbosa da Costa Carvalho, Maria Eugênia Gomes, Maurício Alliman e Antônio Menrod. Outros três recebem o título de membros correspondentes: Paulo Ramos, José Geraldo Drumond Cenachi e Aristóteles Luiz Menezes Vasconcellos Drumond
Junto a Marco Aurélio Xavier e das Meninas Cantoras de Petrópolis, serão homenageados também Adriana Cristina da Paixão, Laita Born, Alejandro Carriles, Lester Carneiro e Sérgio Luiz Rocha de Souza. O Prêmio APL, instituído em 1985, teve uma paralisação em 1994 e voltou somente em 2000, com o acadêmico Joaquim Eloy Duarte dos Santos, que ainda continua na presidência da entidade.

Polícia e Bombeiros contra as queimadas

Tribuna de Petrópolis - 28/07/2011


Rafael Simão, dos Bombeiros, e o delegado Marcello Braga: união de forças
Na tarde de ontem, o Corpo de Bombeiros, através do 15ºGBM de Petrópolis, e a Polícia Civil, com a 105ªDP, firmaram uma parceria para combater as queimadas e identificar os responsáveis por essas ações criminosas. O anúncio foi feito pelo tenente-coronel Rafael José Simão e o delegado Marcello Braga Maia. Só neste mês, foram registrados 100 focos de incêndios florestais na cidade e durante todo o ano de 2010 foram mais de 500 casos. O próprio delegado disse que é muito difícil identificar o responsável por esse tipo de ação.
“Os incêndios intencionais são crime e a população precisa saber disso. Esse tipo de violação é punida com base em dois dispositivos: o artigo 250 do Código Penal e a Lei 9605/98, com o artigo 41. O primeiro trata da incolumidade pública, quando se causa incêndio, expondo a vida ou o patrimônio a perigo, podendo gerar reclusão de três a seis anos. Já o segundo trata do incêndio em matas e florestas, com reclusão de dois a quatro anos. Quando for culposo, isto é, sem intenção, a pena é de seis meses a um ano”, explicou o delegado Marcello Maia.
Segundo o tenente-coronel Rafael Simão, os bombeiros detectaram um elevado índice de fogo em vegetação e incêndios em Área de Proteção Ambiental (APA). “Após essa constatação, resolvemos realizar um trabalho integrado com a 105ªDP. Ao receber um chamado, imediatamente comunicaremos à delegacia também”, declarou ele. “A queimada é um crime de difícil solução. Assim que tiver um incêndio, a perícia vai também para o local. Estou aqui há quatro meses e, nesse tempo, não houve nenhuma comunicação de incêndio em matas ou florestas”, informou o delegado.
De acordo com Simão, existe, nas queimadas, muito mais do que o mato consumido. “Os proprietários de fazendas e sítios colocam fogo e promovem a destruição da fauna e flora locais. No entanto, se for algo sem controle, pode atingir propriedades vizinhas, residências e até pessoas. O fogo acaba com a vegetação, e a topografia de Petrópolis é rochosa. Sem aquilo que ajuda a segurar as pedras nos muitos morros que existem pelo município, ocorrem o rolamento dos blocos rochosos e o escorregamento. O dano é muito maior do que parece ser”, enfatizou o comandante do Corpo de Bombeiros.
A parceria só será viabilizada com o apoio da população, que deve entrar em contato através dos telefones 193 (Bombeiros), 2291-0816 (105ªDP) e até do             0300-253-1177       (Disque Denúncia). Os dados informados vão ajudar a Polícia Civil a realizar uma investigação mais detalhada. A Polícia Civil não possui estatísticas do número de queimadas criminosas e da quantidade de pessoas detidas por crimes desse tipo.

Retomadas buscas por corpo de empresária

Tribuna de Petrópolis - 28/07/2011


Bárbara desapareceu no dia 29 de março
Serão retomadas hoje as buscas pelo corpo da empresária Bárbara de Oliveira Simões, que está desaparecida desde o dia 29 de março. Neste dia, o pedreiro Vagner Moreira da Silva, de 25 anos, réu confesso, teria assassinado Bárbara e deixado o cadáver na localidade conhecida como Sertão do Calixto, em Paraíba do Sul. Bombeiros e agentes da Polícia Civil saem às 9h30 da 105ªDP em direção à cidade onde o crime foi consumado.
Filho de uma ex-caseira da vítima, Vagner queria o carro, um Hyundai i30, avaliado em R$ 55 mil, e o dinheiro de uma herança que a mulher havia recebido recentemente do avô. Ele foi preso no dia 30 de junho. Na noite do dia 29 de março, Bárbara de Oliveira Simões foi pega em uma emboscada na saída de sua casa, na Rua Martinho José Santana, no Castelo São Manoel. Ela morava sozinha.
Seu desaparecimento só foi comunicado no dia 10 de maio à 105ªDP, pelo atual caseiro. Ele estranhava o fato da patroa estar tanto tempo fora sem dar notícia. Além disso, não havia deixado qualquer quantia para alimentar os animais. De acordo com o delegado Marcello Braga Maia, antes de procurar a Polícia o caseiro entrou em contato com familiares de Bárbara. Estes teriam afirmado que ela viajava com frequência e poderia estar fora da cidade.
“Ele, entretanto, não ficou satisfeito e resolveu nos procurar. Iniciamos as investigações imediatamente e, em menos de uma semana, encontramos o carro da mulher, em poder de Vagner”, contou o delegado. O pedreiro foi preso no dia 30 de junho. Ele estava trabalhando em uma obra em Itaipava e confessou o crime.

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Após cinco anos desativado, Comter retoma atividades

Tribuna de Petrópolis - 27/07/2011


O Conselho Municipal de Trabalho, Emprego e Geração de Renda (Comter) voltou a funcionar após paralisação de cinco anos, mas ainda tem muitos desafios para enfrentar. O presidente José Aníbal dos Prazeres, que assumiu o cargo em 4 de julho e tem a experiência de 20 anos à frente do Sindicato dos Empregados no Comércio, quer se encontrar com o secretário de estado de Trabalho e Renda, Sérgio Zveiter. Até agora, os contatos com o governo do estado não surtiram efeitos.

“Desde que assumi, há 20 dias, tento me encontrar com o secretário de Trabalho. Precisamos viabilizar os 1590 cursos na área de construção civil e outros dois mil dentro do programa Pro Jovem. Os cursos têm que acontecer para que o conselho não caia em descrédito junto à população. A nossa primeira reunião do conselho foi no dia 14 de julho e precisamos de garantias. Creio que as mudanças feitas pelo governo do estado na estrutura da secretaria atrapalharam o processo”, declarou José Aníbal.
Ele lembrou que os cursos da construção civil foram prometidos pelo ministro Carlos Lupi, quando este visitou o Vale do Cuiabá logo após a tragédia de janeiro.  “Teremos uma reunião no dia 9 de agosto. Ela será já na nova sede da Setrac”, avisou.

Carreta com gasolina tomba e explode na subida da serra

Tribuna de Petrópolis - 27/07/2011

Acidente aconteceu em horário de movimento na estrada: consequências poderiam ter sido muito mais graves
Na tarde de ontem, por volta das 16h30, um caminhão-tanque tombou e explodiu na altura do Km 96 da pista de subida da BR-040. O veículo, do tipo bitrem, transportava 46 mil litros de gasolina. Em seguida, a Concer fechou a pista no sentido Petrópolis da Rodovia Washington Luís, na praça de pedágio em Xerém. A medida ocasionou cerca de 6Km de retenção. Estiveram no local equipes da Polícia Rodoviária Federal e destacamentos do Corpo de Bombeiros de Petrópolis, Duque de Caxias e do Grupamento Técnico de Suprimento de Água para Incêndio (GTSAI) do Rio de Janeiro.
O motorista do caminhão conseguiu sair do veículo antes da explosão e foi socorrido por terceiros. Ele não teve ferimentos graves e a equipe de salvamento da Concer o levou para o Hospital Santa Teresa. A equipe de resgate informou que o condutor reclamava de fortes dores na clavícula, o que pode ser resultado de uma fratura, e teve ferimentos no cotovelo. O incêndio só foi controlado pelos bombeiros pouco depois das 19h e a pista de descida operou no sistema pare-e-siga entre os Km 89 (Belvedere) e 101 (acesso a Xerém) por três horas.
“Escutei o estrondo e logo vi o fogo se alastrando. Foram cinco estouros fortes seguidamente. Desci e ajudei a interromper o trânsito. O caminhão vinha em alta velocidade, como me disseram motoristas que seguiam o veículo, fez a primeira curva mas não teve estabilidade para fazer a segunda e acabou tombando. Aqui existe um sinal sonoro e as placas indicando uma curva perigosa,  mas quem não conhece acaba provocando acidentes”, declarou Wagner Lopes Gomes, dono de um antiquário próximo ao local do acidente.
Segundo o Corpo de Bombeiros, o mesmo ponto já registrou acidentes outras vezes, sendo um dos mais graves no fim de 2005. Wagner disse que toda semana um acidente acontece ali. “No fim da reta existe uma ligeira descida, o que engana os motoristas e aumenta a velocidade, e depois surgem duas curvas. Tem que observar e respeitar a sinalização sempre”, enfatizou ele. O acidente provocou um grande congestionamento para quem se dirigia a Petrópolis a partir do fim da tarde de ontem.
Com a pista de subida fechada desde a praça do pedágio, o máximo de retenção registrado foi de 6Km. Os ônibus da empresa Única que fazem a ligação Rio-Petrópolis tiveram, em média, duas horas de atraso em suas viagens, segundo informou o gerente Luiz Assunção. “Estou parada já há muito tempo e não sinto melhoras no fluxo de veículos. Peguei o ônibus às 18h15 na Barra da Tijuca e, em um dia normal, chegaria em Petrópolis às 20h”, disse na noite de ontem Beatriz Tapajóz, trainee em uma empresa do Rio de Janeiro.
No início da noite, com autorização do Corpo de Bombeiros, a Concer restabeleceu parcialmente o tráfego na pista de subida da BR-040, ainda no município de Duque de Caxias. Com a reabertura parcial do trecho, que ocorreu após os bombeiros terem apagado o incêndio no caminhão-tanque, a concessionária suspendeu o esquema de siga-e-pare na pista de descida. Os primeiros a passar foram os cerca de 50 caminhões que ficaram retidos perto do local do acidente. O veículo continua tombado na faixa esquerda da pista, no Km 96, e deve ser retirado somente hoje.

terça-feira, 26 de julho de 2011

Catedral fechada para a retirada de 100 mil abelhas

Tribuna de Petrópolis - 26/07/2011


Um apicultor, com o apoio dos Bombeiros, fez a retirada das abelhas
Cem mil abelhas deixaram de habitar a Catedral São Pedro de Alcântara ontem, quando foi iniciado o processo de retirada das mesmas, que já começavam a incomodar os vizinhos e até cantinas de escolas próximas. Elas estavam alocadas em dois buracos, um deles próximo da torre e ambos no lado direito da igreja, na Rua São Pedro de Alcântara, que é a matriz da Diocese de Petrópolis. O dia foi escolhido por ter menos registro de turistas em um dos principais atrativos da cidade, que agora inclui a visita da torre em seu itinerário. A retirada será concluída na manhã de hoje.
A área foi isolada às 6h. Dois andaimes foram montados, um em cada local onde havia uma colmeia, com a presença do Corpo de Bombeiros e da Guarda Municipal no apoio. A primeira colmeia, perto da torre, foi retirada às 11h. As abelhas foram colocadas em uma caixa. Alguns turistas reclamaram do fechamento da Catedral. “Perto da torre, retiramos cerca de 50 mil abelhas. O número é grande, pois a colmeia já estava ali há mais de cinco anos e já havia atacado em lanchonetes e até cantinas das escolas próximas. Contamos com o apoio da Fundação de Cultura e Turismo e da própria Catedral, através do padre Jac. O ideal seria, nos dois focos, abrir buracos e retirar tudo, pois ficaram favos de mel e as crias que vão acabar morrendo, mas o prédio é histórico e não podemos mexer”, disse o apicultor João Batista de Carvalho.
As abelhas costumam procurar locais propícios para o seu processo de criação de enxames. João Batista explica que já encontrou estas abelhas, do tipo africanizada, em locais dos mais variados: “Já fiz remoção em lareiras, postes, forro de banheiro, dentro de guarda-roupas e até debaixo da cama”. O apicultor captura estes insetos e costuma levar para dois apiários, ambos na zona rural da cidade, no Brejal e no Bonfim.

Invasão de casa no Vicenzo Rivetti vai parar na delegacia

Tribuna de Petrópolis - 26/07/2011



Josina de Souza Lima é caseira na Vila Militar e só vai ao imóvel a cada oito dias, quando ganha folga
O conjunto de casas populares do Vicenzo Rivetti, no Carangola, teve uma de suas moradias invadidas ontem. A alegação da invasora era de que o local estava abandonado e não havia nenhum morador ali já há algum tempo. O fato ocorreu na parte da manhã e foi percebido por uma vizinha da proprietária do imóvel, que se encontrava no trabalho e foi avisada por telefone. Josina de Souza Lima é caseira na Vila Militar e só vai à residência a cada oito dias, quando ganha folga. De acordo com ela e a filha, Vanderlice Justino, a invasora estava acompanhada de mais uma mulher.
“Por volta das 8h, me avisaram por telefone o que estava acontecendo, se eu estava de mudança. Disse que não tinha nada a ver com aquilo e cheguei na minha casa um pouco depois das 10h. Ela já estava colocando os móveis e outros objetos vindos de um segundo caminhão de mudanças. Os meus pertences ficaram do lado de fora. Ela e outra mulher me empurraram com um armário. Tive que acionar a Polícia Militar e a Secretaria de Habitação do município”, disse Josina Lima.
Ainda de acordo com a dona da casa, o que pode ter provocado a invasão foi a mulher já ter sido observada rondando a área há alguns dias, quando deve ter percebido que o imóvel ficava sozinho. Josina e o esposo são caseiros na Vila Militar e a filha Vanderlice mora com o namorado. Os problemas com moradia já não são novidade para a família, que havia perdido a casa na tragédia das chuvas em 2001, ficou no aluguel-social até 2008 e depois ganhou o direito de morar no conjunto popular. O próprio secretário de Habitação, Carlos Abenza Martinez, esteve no local e pediu que a família registrasse ocorrência na 105ªDP e procurasse também a Defensoria Pública.

Liquidação baixa os preços em até 70% na Rua Teresa

Tribuna de Petrópolis - 26/07/2011


Os compradores aprovaram os preços: todo mundo aproveitando
As lojas da Rua Teresa já iniciaram a liquidação de inverno, mesmo estando ainda no fim de julho. Alguns estabelecimentos chegam a oferecer desconto de até 70% para poder queimar o estoque e já preparar as vendas da próxima coleção. As promoções atraem muitos consumidores, principalmente o público local, que corre atrás de preços mais em conta.  “Todo mundo gosta de liquidação. Vim passear na Rua Teresa e, aguçada pela minha curiosidade, vou acabar levando alguma coisa”, disse a esteticista Márcia Noé.
“A nossa loja tem liquidação de 50% em todos os produtos. E ainda são peças de outono-inverno. Queremos queimar o estoque e preparar a loja para a nova coleção de primavera-verão. Os consumidores de varejo são os que mais têm sido atraídos”, disse Ana Caroline Ferreira, balconista da loja Clazz.
A maioria das lojas já anuncia a temporada de preços baixos nas vitrines, mas nem todos os estabelecimentos fazem grandes promoções. Muitas vezes, as vitrines são convidativas, com letreiros indicando as tentadoras queimas de estoque, mas ao entrar nestas lojas é possível encontrar descontos de apenas 15% ou até 5%. Mas existem locais onde as peças saem por valores até 60% ou 70% mais baixos do que o original.
“Dependendo da peça, fazemos um abatimento de até R$ 40. Decidimos proceder dessa forma nesse ano, em vez de fixar uma porcentagem de desconto. A nossa liquidação começou no sábado e já estamos vendendo muitos casaquinhos, que são parte da coleção deste outono-inverno”, declarou Bruna Couto, filha de Guilherme Couto, que é propritário da Hagler e outras lojas na Rua Teresa.
“Oferecemos desconto de até 70% em peças de outono-inverno e já estamos recebendo a nova coleção primavera-verão. O público de varejo é o que se sente mais atraído, até porque não há troca para as peças nesta situação”, explicou Viviane Torres Machado, gerente da Tazza.
O diretor financeiro da Arte, Rafael Corrêa, informou que as lojas começaram as liquidações no dia 15 de julho. “É normal que aconteça já nessa data mesmo, é todo ano assim. A liquidação é para que as peças não fiquem retidas, que não haja resíduos para o próximo ano. Em agosto, a próxima coleção já estará nas lojas. Todo mundo já está se movimentando”, disse ele, que é também dono da Formosura. Para aquecer as vendas, algumas lojas firmaram uma parceria com o Festival de Inverno, se comprometendo a  colocar todos os produtos em promoção de 10% a 40%. Ao gastar R$ 100 nas lojas participantes, o comprador ganha uma caneca personalizada do evento.

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Mais de 43 mil idosos em Conferência Regional Serrana

Tribuna de Petrópolis - 22/07/2011


O presidente do CMDDPI, Carlos Jorge Guimarães, revelou que a maioria dos idosos da cidade são mulheres
Petrópolis possui 43 mil idosos, o que, segundo dados do último censo, representa cerca de 14,5% da população. Desses, 25.644 são mulheres e 17.421 homens. A informação foi confirmada por Carlos Jorge Guimarães, presidente do Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa (CMDDPI) e também diretor do Departamento de Proteção Social Especial da Secretaria de Trabalho, Assistência Social e Cidadania (Setrac). Ele falou sobre o assunto antes da realização da III Conferência Regional Serrana de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa. O evento ocorreu ontem no campus Bingen da Universidade Estácio de Sá e contou com a presença de 122 delegados dos municípios integrantes da conferência e alguns convidados.
Estiveram representados os municípios de Teresópolis, Nova Friburgo, Cantagalo, Santa Maria Madalena e São Sebastião do Alto. “Essa é mais uma etapa para continuarmos lutando pela implantação de políticas públicas para os idosos. Cada cidade teve uma conferência municipal que indicou representantes para esta conferência regional e que, por sua vez, apontará aqueles que estarão na estadual para ainda escolher os delegados da conferência nacional, que acontece no mês de novembro, em Brasília”, disse Carlos Guimarães, conhecido também como Carlinhos.
Ele destacou que o Estatuto do Idoso, sancionado em 2003, garantiu direitos agora também documentados em uma lei oficial. “A lei sozinha não dá resultados se não for passada para a população e devidamente divulgada. Os beneficiados devem refletir e cobrar a aplicação. As àreas de saúde, cultura, acessibilidade e de programas sociais são aquelas com maior abrangência para idosos. Sem a participação do cidadão, as leis não possuem efeitos práticos”, relatou Carlinhos.
Os principais objetivos da conferência foram a implementação de políticas e ações que privilegiem a promoção, defesa e proteção dos direitos da pessoa idosa; debate de temas no campo do envelhecimento, assim como os avanços e desafios da política nacional do idoso; sensibilização da sociedade para a questão do envelhecimento acelerado da população; avaliação dos avanços e desafios do processo de implementação das políticas destinadas às pessoas idosas.
“A conferência é muito importante para a afirmação de políticas públicas do idoso e também para nortear a área. Espero que a conferência, realizada pela primeira vez na cidade, seja uma constante de debates e promova uma verdadeira união dos municípios serranos, que já têm tanta coisa em comum. O governo municipal trabalha firme para esta faixa da população e planejamos criar um Centro de Convivência para o Idoso, assim como fortalecer o conselho e os Centros de Referência da Assistência Social – CRAS”, afirmou Luís Eduardo Peixoto, titular da Setrac.
A Conferência da Região Serrana teve como tema O compromisso de todos por um envelhecimento digno no Brasil, que foi dividido em quatro eixos temáticos. Um deles – Fortalecimento e integração dos Conselhos – foi ministrado pelo ex-vereador José Viveiros de Faria, que é membro do CMDDPI representando o Inpas, um dos orgãos do poder público no conselho. Além de mostrar a importância da existências dessa entidade, ele, que tem 69 anos, brincou com a propria idade em um texto. “Há diferenças entre ser velho e idoso. Idoso tem o privilégio de viver a longa vida, já o velho é aquele que perdeu a jovialidade”, diz um trecho do texto.

Campanha solidária sofre a ação de aproveitadores

Tribuna de Petrópolis - 22/07/2011


Gabriel Bastos, o menino que foi à China em busca de tratamento com células-tronco em 2010, tem uma campanha promovida pelos pais para continuar com o tratamento e voltar àquele país. O objetivo de viajar em setembro, no entanto, pode ser inviabilizado por supostos aproveitadores. Com a ampla divulgação da meta de se atingir R$ 110 mil através de bingos, jantares e shows, algumas pessoas teriam se apropriado do motivo para também conseguir dinheiro. A denúncia foi feita pela mãe de Gabriel, Márcia Schanuel Bastos.
"A denúncia que tivemos é de um homem que está vendendo rifa de uma TV e começou no bairro Capela. Ele não nos procurou, não sabemos quem ele é. Nessa quinta-feira, ficamos sabendo também que tem uma senhora, no Terminal de Itaipava, no ponto do Vila Rica, vendendo fotos do Gabriel. É deprimente e lamentável saber dessa covardia. Isso atrapalha muito. Algumas pessoas disseram para eu não falar, mas não posso ficar calada sabendo que existe um monstro usando o nome do meu filho e usando o povo que tanto nos ajuda. Seria injusto da minha parte guardar isso”, declarou ela.
Não conhecemos este homem, covarde, que se aproveita de um caso tão sério para nós. Peço que divulguem, principalmente aos que moram nessa região do Bingen, para que observem e, se o virem, chamem a Polícia, pois isso é crime”, desabafou ela. Márcia comentou ainda que as pessoas que querem ajudar vão continuar colaborando. “Estaremos todos os sábados no calçadão do Cenip e continuamos com o depósito em conta poupança”.
A conta disponibilizada para ajuda é do Banco Itaú: agência 7965 e conta poupança 01230-0/500, em nome de Gabriel Thompson Schanuel Bastos. “Vamos inaugurar na próxima semana o site oficial do Gabriel. Será um local onde as pessoas poderão fazer doações pelo site Pag Seguro, sem medo, com total segurança. A empresa que nos ofereceu a página não nos cobrou nada. O domínio será ajudeogabriel”, informou Márcia.
Já no mês de agosto, uma rifa de uma joia também será colocada em pontos comerciais da cidade. “Essa rifa só será vendida no comércio, para que todos tenham a certeza de que será mesmo para o Gabriel. Qualquer denúncia podem entrar em contato conosco pelos telefones (24) 8838-7184 ou 8838-3036, ou ainda através da Polícia Militar, no 190. O estão fazendo é crime”, finalizou Márcia Bastos.

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Passeio em homenagem a Alberto Santos Dumont

Tribuna de Petrópolis - 21/07/2011


Atores caracterizados fizeram sucesso no Centro Histórico

Alberto Santos Dumont, um dos mais ilustres de Petrópolis, completaria ontem 138 anos. Para comemorar  a data, o ator Sylvio Costa Filho, caracterizado como o Pai da Aviação, fez uma caminhada pelo Centro Histórico da cidade. Ele partiu do Palácio Rio Negro, local que visitou primeira vez em janeiro de 1914 (quando veio à cidade através de convite do presidente da república Marechal Hermes da Fonseca, que era casado com a petropolitana Nair de Tefé), e foi até a sua antiga casa, conhecida como A Encantada, hoje uma das mais importantes atrações turísticas de Petrópolis. Estava ada atriz Pita Cavalcanti, caracterizada como Marcelle Grandcey, uma grande amiga de Santos Dumont.
“Faço o personagem há 12 anos. A primeira montagem foi para um vídeo institucional da própria Casa de Santos Dumont. Depois disso, comecei a fazer pesquisas para melhorar o meu desempenho, tendo passado a atuar em várias bienais culturais e feiras de turismo. Santos Dumont é um mito brasileiro, sendo assim tive a ideia de homenageá-lo dessa forma, e a Fundação de Cultura gostou também. Para que a data não passasse em branco, elaboramos uma programação especial para esse dia”, explicou o ator Sylvio Costa Filho.
Já a atriz Pita Cavalcanti não encena a esposa do Pai da Aviação, como muitos perguntavam ontem. A personagem dela, na verdade, serviu para representar todas as amigas e fãs que o aviador possuía na sociedade parisiense, entre o fim do século XIX e início do século XX. “Elas eram muito amigas dele mesmo. Torciam pelo sucesso das invenções e esperavam ansiosas a chegada dele na França”, disse Pita. Santos Dumont faleceu em 23 de julho de 1932, aos 59 anos, não constituiu família e nem teve filhos.
Os atores saíram do Palácio Rio Negro, em uma charrete, pouco depois das 15h. Fizeram um passeio pelo Centro Histórico, numa caminhada onde confraternizavam com todos e atendiam aos muitos pedidos de fotos. Passaram pelos jardins do Museu Imperial, pelas ruas históricas, bibliotecas, livrarias, cafés e também pela Praça da Liberdade. Coube ainda uma visita ao local onde se encontra a réplica do 14 Bis, na mesma área do antigo Hotel Majestic, lugar que Santos Dumont utilizou como hospedagem em 1914.
Em 1917, Dumont mandou construir a sua casa na Rua do Encanto, tendo permanecido lá até 1922. Após isso, a residência foi visitada por ele com menos frequência. Hoje transformada em Museu Casa de Santos Dumont, o famoso ponto turístico atrai mais de 100 mil visitantes por ano. As principais atrações são o chuveiro de água quente e a escada que obriga as pessoas a sempre iniciar a subida com o pé direito. O museu foi escolhido como ponto final do passeio.

Professor vai ganhar 20% para adiar aposentadoria

Tribuna de Petrópolis - 21/07/2011


Diretoras do Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação (Sepe) dizem que emenda que gratifica quem adiar aposentadoria foi uma vitória
O Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação do Rio de Janeiro (Sepe) comemora a aprovação do PCCS municipal, avalia os ganhos e promete cobrar pela manutenção do mesmo, já que foi aprovada também a revisão do plano daqui a dois anos. Com os servidores satisfeitos, um dos pontos que agradou a categoria foi a inclusão da emenda que dá um abono de 20% para aqueles que desejarem continuar trabalhando e não se aposentarem agora. De acordo com levantamento do governo municipal, cerca de 400 servidores poderiam sair da ativa em breve.

O Sepe acredita que o número de possíveis aposentados seja diminuído com o abono. “Conseguimos que a maioria das emendas fosse aprovada. A Câmara Municipal incluiu também o abono de permanência e acreditamos que este incentivo realmente dê frutos”, disseram as diretoras do Sepe Carina Palácio Camillo e Claudete Neves Bernardo. “É muito bom saber que poderemos fazer a avaliação do plano, mesmo com a mudança de governo. Será uma avaliação daquilo que deu certo e do que pode ser ainda incluído”, comentaram.
“Agora que o projeto se tornou realidade, acreditamos que os profissionais de Educação do nosso município serão de fato valorizados. Após a votação do plano, recebemos muitas ligações e e-mails de pessoas satisfeitas com o trabalho realizado pelo sindicato. Aproveitamos a oportunidade para parabenizar também o governo municipal, através do secretário, e os vereadores. As nossas principais propostas foram mantidas no projeto”, relatou Carina, há 15 anos como professora do município.
Elas comentaram também sobre o concurso da Educação, que deve ser realizado no segundo semestre. “De acordo com o secretário William Campos, serão 150 vagas só para a Educação Infantil. É outro ganho, já poderão se inscrever aqueles que têm o Ensino Médio Normal”, declaram elas. As diretoras lembram ainda que o movimento desencadeado pelo sindicato em meados de 2010 foi o responsável pelo reajuste de 9% concedido pelo prefeito, já que em 2009 o mesmo havia sido de 0%.

Crianças prontas para ajudar no combate à dengue

Tribuna de Petrópolis - 21/07/2011


Em casa, as crianças deverão atuar como multiplicadoras da informação

O Posto de Saúde da Família Nova Cascatinha, coordenado pela Faculdade de Medicina de Petrópolis, está ministrando um curso para a formação de agentes mirins de combate à dengue. O objetivo é utilizar a propagação do conhecimento que as crianças já costumam fazer, assim é mais fácil atingir as famílias da comunidade. A região de Cascatinha foi um dos focos de dengue do último verão em Petrópolis. Só neste PSF, foram registrados mais de 200 casos. Nesta semana, a primeira turma começou as suas aulas, de 14h às 16h, e a formatura é no dia 22.

A equipe do PSF, junto com alunos de Enfermagem e Medicina da FMP, vai dar o curso também na próxima semana, entre os dias 26 e 29 de julho. “Nesta semana, são 53 crianças no curso. Devemos atingir até 130, que vão da faixa de 5 até 12 anos, todas do Nova Cascatinha. A nossa meta é fazer com que eles sejam um meio de comunicação com a comunidade, alertando os pais e até os vizinhos. E a maioria das crianças não espera que os reponsáveis mandem agir, elas mesmas fazem”, declarou Lívia Teixeira, enfermeira do posto.Hoje, as crianças vão fazer uma passeata recolhendo o lixo do bairro. Elas estarão vestidas com camisas estilizadas em atividade durante o curso. A médica coordenadora do posto, Rosa Gouvêa de Souza, explicou ainda a opção pelas crianças. “As crianças aprendem muito fácil e são uma forma interessante de fazer com que os conhecimentos entrem nas famílias. Isto gera uma repercussão muito melhor”, explicou. Para evitar o que ocorreu no verão desse ano, a campanha não vai parar. O PSF vai intensificar os esforços para estar bem preparado para o mês dezembro, quando se inicia o verão.

Orelhão tombado, mas ainda em uso no Valparaíso

Tribuna de Petrópolis - 20/07/2011



O orelhão, que aparentemente é mais uma sucata urbana, ainda é utilizado por moradores da Rua Rockfeller
Um orelhão tombado em frente ao número 463 da Rua Rockfeller, no bairro Valparaíso, tinha tudo para ser mais uma sucata urbana, mas ainda assim é utilizado pelos moradores do logradouro. O telefone público, em péssimo estado de conservação, está com a base apodrecendo e tombou sobre um muro. Além disso, inscrições de palavrões incomodam a população que ainda faz uso do orelhão.
“A maior parte das pessoas que mora nesse trecho da rua é formada por senhoras já de idade e que ainda fazem uso do orelhão. Tem uns 20 dias que ele está caído, e já acionamos a Oi, que ainda não veio fazer o conserto”, disse o morador Arnaldo Valero Filho. Além disso, orelhões que foram instalados na revitalização da Rua do Imperador entre os anos de 2007 e 2008 se encontram subutilizados. O mobiliário da principal rua da cidade, mesmo instalado há alguns anos, não tem orelhões funcionando em alguns pontos, sendo que cada mobiliário deveria receber dois telefones públicos, o que não acontece. A Oi, empresa responsável pela telefonia no Estado do Rio de Janeiro, informou que acionou sua equipe para providenciar o reparo dos orelhões citados pela reportagem no bairro Valparaíso, em Petrópolis.
Em relação aos orelhões localizados no Centro, a empresa esclarece que o mobiliário urbano implantado pela Prefeitura de Petrópolis não atende às especificações técnicas necessárias para instalação de aparelhos de telefones públicos. Por conta das novas cabines, os equipamentos ficam expostos ao tempo e sofrem danos em períodos de chuva. A Oi acrescenta que formalizou essa dificuldade à prefeitura do município e aguarda a proposta de solução.
A empresa acrescenta que nos seis primeiros meses de 2011 foram danificados por atos de vandalismo, em média, 14% dos 91,7 mil orelhões instalados no estado do Rio de Janeiro. No mesmo período, a companhia realizou a substituição de cerca de 250 campânulas dos orelhões por mês. A Oi recebe solicitações de reparo de consumidores e entidades públicas por meio do canal de atendimento 103 31.
As informações recebidas sobre orelhões danificados contribuem para que a empresa repare os danos provocados pelo vandalismo. Nos seis primeiros meses de 2011, a Oi atendeu a 99,8% dos pedidos de reparo de orelhões em até 8 horas. A companhia acrescenta que está de acordo com o Programa de Metas de Qualidade estabelecido pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

terça-feira, 19 de julho de 2011

Falta de médicos fecha por dois dias a emergência do HAC

Tribuna de Petrópolis - 19/07/2011


Administradores do hospital dizem que setores como a maternidade estão com a taxa de ocupação acima do limite

Em mais um fim de semana, o Hospital Alcides Carneiro ficou sem médicos para atendimento de emergência na unidade. A procura pelos profissionais foi grande, e as pessoas tiveram que ser direcionadas para a UPA de Cascatinha, que ficou lotada. Além da falta de médicos, recorrente, a maternidade também está operando além de seu limite, como disse Humberto Banal (presidente do Serviço Social Autônomo Hospital Alcides Carneiro – Sehac), e a principal causa disso seria o fechamento da maternidade da Casa Providência.
“Em anúncio que publicamos na semana passada (9 e 10 de julho), na própria Tribuna de Petrópolis, nos colocamos disponíveis para receber os profissionais interessados, pediatras e clínicos. Está difícil obter a contratação de profissionais no mercado. O salário do município também está um pouco defasado em relação ao da UPA, por exemplo. Nós esperamos resolver a situação em curto ou médio prazo”, declarou o médico Humberto Banal.
Ainda de acordo com Banal, a maternidade do HAC foi a única que segurou heroicamente a demanda da Casa Providência. “A taxa de ocupação ultrapassa o limite, mas não tenho os números aqui agora. A equipe não está preparada para o excesso, mas quero deixar claro que estamos fazendo ajustes internos para acolher a todos. O HAC tem a única maternidade de alto risco da Região Serrana e ainda precisamos de mais recursos para custear a manutenção”, completou ele.
O anúncio do Sehac dizia o seguinte: “O Hospital Alcides Carneiro, integrante da Rede de Saúde da cidade, sob gestão do Serviço Social Autônomo Hospital Alcides Carneiro (Sehac), diante da dificuldade de disponibilidade de profissionais médicos, informa que está recebendo currículo de pediatras e clínicos, para atividade em regime de plantão de 24h, em caráter emergencial, até que ocorra o processo de seleção pública”. Indicava ainda um e-mail e endereço para entrega de currículo.
A Secretaria de Saúde informou que o Hospital Alcides Carneiro (HAC) é uma das sete unidades que funcionam em regime 24 horas e o maior problema é relacionado ao déficit de profissionais médicos especialistas. Diante do quadro, a secretaria abriu edital para contratação e o preenchimento de vagas por médicos e para as demais áreas de atuação nos serviços de saúde onde exista a necessidade de reposição ou alocação de um servidor.
Devido a este fator, alguns problemas dentro dos regimes de plantão são detectados. A Secretaria de Saúde ressalta ainda que promove um esforço para evitar que haja falta de médicos em algumas unidades, com o chamamento público para a contratação dos profissionais em questão. O governo municipal destaca que elevou os salários dos profissionais médicos dos PSF’s e do atendimento de urgência e emergência.
A Secretaria de Saúde atenta que o processo de reestruturação da rede pública de saúde está sendo viabilizado e ressalta que preconiza o gerenciamento responsável das verbas utilizadas para o financiamento dos serviços de saúde prestados à população. A secretaria garante que os problemas serão resolvidos de forma correta e transparente, sem atropelos, para que a reestruturação da rede seja realizada de maneira concreta e duradoura.
Amanhã, a Casa do Médico de Petrópolis, que fica na Rua Dias de Oliveira,294 – Bingen, recebe os seus associados para uma reunião, às 20h. Na pauta, está a discussão sobre o Hospital Alcides Carneiro, sobre a UPA, a decisão judicial relacionada ao ISS e a decisão sobre a retomada da greve.  O presidente do Sindicato dos Médicos, Mauro Muniz Peralta, espera uma boa participação da classe para  o debates dos importantes temas para a saúde do município.
“Vinte médicos de Petrópolis já ganharam na Justiça o direito de reembolso da cobrança indevida do ISS, que ficou sendo de 2% sobre o faturamento desde 2007. Estaremos com um advogado na reunião para tirar as dúvidas dos médicos e explicar o que precisa ser feito para entrar com a ação. Também vamos discutir a retomada da greve, já que a Prefeitura ainda não decidiu nada. E isso já faz mais de um mês”, relatou ele.
Em relação às Unidades de Pronto Atendimento – UPA, a discussão é sobre a falta de um diretor médico que seja registrado no Conselho de Medicina do Estado do Rio de Janeiro, o que também acontece nos postos de saúde de Pedro do Rio e da Posse. Segundo eles, também haveria médicos trabalhando nas duas UPA’s, Centro e Cascatinha, sem estar registrados no conselho estadual.