terça-feira, 28 de junho de 2011

Trânsito: Enxurrada de reclamações no Bingen

Tribuna de Petrópolis - 28/06/2011

O engarrafamento continuou ontem: mudanças no trânsito criticadas
O trânsito complicado para quem vinha da região do Bingen para o Centro no início da noite de ontem foi duramente criticado pelos motoristas, que gastavam cerca de uma hora para realizar o trajeto. De acordo com eles, a realização da Bauernfest nas ruas, com o fechamento de algumas vias e interdição parcial de outras, seria a principal causa. As reclamações foram ouvidas não só nos locais de retenção, mas também nas redes sociais e no microblog Twitter.
“Está tudo parado. Temos que passar por outras ruas, pois a Rua Bingen está intransitável. Dessa forma, como um passageiro paga uma corrida ficando parado mais de 30 minutos? O trânsito não anda e prejudica o nosso trabalho. Só conseguimos fazer trajetos curtos”, reclamou o taxista Fabiano Gomes, que possui um ponto em frente ao Hospital Santa Teresa, na Rua Paulino Afonso. A área é uma das mais prejudicadas com os congestionamentos diários.
“Eu sempre faço esse mesmo caminho. Trabalho com comunicação e vim atender um cliente aqui no Bingen”, disse Rafael Lima, que gastou 30 minutos para percorrer cerca de 1,5Km da Rua Bingen. Com a impaciência dos condutores de veículos, muitos faziam uso da buzina para tentar agilizar a fila que se formava. De nada adiantou. O pedagogo Zeferino Costa levou 45 minutos da localidade conhecida como 17 até a Paulino Afonso.
O motorista Sandro reclamou da falta de sinalização para as pessoas que não dominam a via e acabam esquecendo da realização da Bauernfest e a interdição de algumas ruas. “A pessoa chega lá na frente e vê que não tem saída. Assim está péssimo”, disse ele. Um empresário da cidade, que preferiu não se identificar, reclamou do trânsito pelo Twitter. “A Rua Paulino Afonso, nos anos 1980, já era um caos após as 17 horas. Imagine o que não acontece 30 anos depois”, postou ele na tarde de ontem.

Moradores da Rua Nova pedem mais iluminação

Tribuna de Petrópolis - 28/06/2011

A Rua Antônio Soares Pinto, conhecida popularmente como Rua Nova, na localidade 24 de Maio, encontra-se às escuras em alguns trechos. Moradores dizem que os problemas se estendem por pelo menos 60 dias. De acordo com pessoas que residem em uma servidão que também tem acesso pelo número 728 da Rua Teresa, a má conservação do logradouro põe em risco todos aqueles que utilizam a escadaria, principalmente os idosos que já apresentam alguma dificuldade para locomoção.
“Tem trecho aqui na servidão que fica muito escuro. Qualquer um pode cair na escada com essa situação, ainda mais o pessoal já idoso. Tem um pedaço onde o terreno ao lado está com o mato alto e mesmo a proprietária sendo avisada não tomou providências. À noite fica perigoso”, declarou o morador João Augusto, que indicou ainda uma área próxima ao viradouro do ônibus da Rua Nova, onde um beco com oito casas não tem nem poste.
A Secretaria de Obras informou que uma equipe de técnicos do Setor de Iluminação Pública esteve recentemente na servidão do final da Rua Nova, próximo ao viradouro do ônibus, para a realização de um estudo de viabilidade no que diz respeito à iluminação local. A secretaria acrescenta ainda que os moradores podem solicitar a manutenção das luminárias e lâmpadas pelo número 0800 024 1000. Para pedidos de instalação, o telefone é 2246-8971 ou 2246-8972.

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Música e chope hoje e amanhã na Bauernfest

Tribuna de Petrópolis - 25/06/2011

O movimento de turistas e visitantes é grande nesta Bauernfest
O fim de semana promete ser de muita animação na Bauernfest. Dentro do Palácio de Cristal, uma exposição comemorando os 150 anos da Estrada União e Indústria, atividades infantis e apresentações do Coral Municipal e do Bauern Jazz Trio são destaques neste sábado. Além dos grupos locais, o Grupo Folclórico Teutônia (SC) e Grupos Folclóricos de Estrela (RS) estarão no Palco Koblenz. Um dos atrativos mais tradicionais, o Concurso de Tomadores de Chope em metro, acontece no Salão Bohemia.
A Associação dos Grupos Folclóricos Alemães de Petrópolis (AGFAP) reúne nove grupos: Bauerngruppe Danças Folclóricas Alemãs, Mosel Volkstänze, Petrópolis Danças Folclóricas, Kaiserstadt Kulturkreis, Koblenz Volkstanzgruppe, Blumenberg Volkstanz, Grupo Folclórico Germânico Bergstadt, Rheinland Pfalz Danças Folclóricas e Trier Volkstanzgruppe.
A tradição dos primeiros colonos foi mantida oralmente por mais de um século até que o historiador descendente de alemães Gustavo Ernesto Bauer, também especialista em genealogia, passou a estudar o tema e foi um dos fundadores do Clube 29 de Junho, em 1959. O clube, inspirado em uma entidade gaúcha, foi criado com o objetivo de reverenciar a memória daqueles que são os responsáveis pela existência de milhares de descendentes dos colonos.
Com a criação do Festival Germânico, pelo Clube 29 de Junho, e o posterior apoio da Prefeitura Municipal, em 1989, a festa ficou conhecida como Bauernfest em homenagem ao próprio Gustavo Ernesto Bauer. A indicação foi feita por Liane Bauer Diehl, neta de Gustavo, à Petrotur, antigo orgão responsável pelo turismo da cidade. Liane é filha de Vera Bauer, que guarda com carinho as lembranças do trabalho realizado pelo pai.
gEssa festa tem forte ligação com a família. Em 1980, minha filha Liane criou o primeiro grupo de dança, que ensaiava na garagem da minha casa. Depois ela criou um outro grupo. Eu ainda hoje participo do Desfile da Bauernfest e empresto roupas para outras pessoas também”, declarou Vera Bauer.
Grande parte do acervo, detalhado com datas e muitas fotos, está conservado com a professora Maristela Manso em sua casa. Maristela foi também a primeira voluntária a dançarina da Bauernfest. Mas nem só de veteranos é movida a celebração germânica. Há grupo de dança que ainda está começando na festa e, formado por crianças e jovens, se renova para participar de mais uma edição. É o caso do Blumenberg Volkstanz.
Completamos dez anos em 2011 e contamos com 60 integrantes de 5 a 50 anos, divididos nas faixas infantil, juvenil, adulto e master. Nesse ano, faremos 15 apresentações na Bauernfest, mas no restante do ano também participamos de eventos em outras cidades. Quem se apresenta hoje estará mostrando o resultado de um ano inteiro de trabalho”, afirmou Vanderlea Azevedo, representante do grupo.

Festa alemã contribui para feriadão com hotéis e restaurantes lotados

Tribuna de Petrópolis - 25/06/2011

Se no início de 2011 a tragédia que vitimou mais de 900 pessoas na Região Serrana afastou por meses os turistas, a situação agora é bem diferente. O inverno, que já é alta temporada para o turismo na localidade, junto com outros eventos (festejos por causa do Dia dos Namorados, Congresso de Medicina do Esporte, Corpus Christi e Bauernfest) está conseguindo arrastar um bom número de visitantes para Petrópolis, onde praticamente lota hotéis e pousadas. O Petrópolis Convention & Visitors Bureau (PCVB) registrou uma ocupação de 70% dos leitos para este feriado prolongado.
Esse registro, no entanto, é de quarta-feira. Ainda não temos um número fechado da ocupação neste feriado, o que sabemos é através de sondagens e conversas. Acredito que agora já estamos com 80%, mas pode aumentar ainda. A primeira estimativa é baseada nas reservas, mas muitos viajam e deixam para procurar lugar na chegada. Por conta da Bauernfest, o Centro está com  um movimento bem grande. Quanto mais eventos tivermos, melhor para o turismo local”, declarou Bruno Wanderley, presidente do PCVB.
Ainda de acordo com o PCVB, dos 35 hotéis e pousadas que integram a entidade, os estabelecimentos do Centro é que registram maior ocupação. Com o prolongamento do feriado nacional, os restaurantes e pousadas têm sido muito procurados em toda a cidade. Para ajudar a viabilizar a permanência dos turistas e aproveitar a realização da Bauernfest, o PCVB, com apoio da Fundação de Cultura e Turismo, promove o Circuito Gastronômico Alemão.
A segunda edição do evento leva a Bauernfest para dentro dos restaurantes. Durante os 12 dias da Festa do Colono, eles incluem no cardápio um prato típico da culinária germânica, em homenagem aos colonizadores da cidade. Participam o Afrânio Restaurante e Oliveiras da Serra, de Araras; Breeders’ Café Gourmet, de Secretário; Choperia Gheren, no Centro; Solar Fazenda do Cedro, em Pedro do Rio;  Albergo Del Leone, Cervejota e  Clarion Hotel, de Itaipava.
Já na Rua Teresa, o movimento de compradores esteve acima da expectativa ontem. “A rua está bem cheia. Nós esperávamos um bom movimento nesta sexta e sábado, mas acho que já está além da expectativa. Tem muita gente de fora da cidade e a maioria vem do Rio de Janeiro. A maior parte das lojas investe na moda inverno e é o que tem mais saído. Como ainda está bem frio, apesar do calor desta sexta, acredito que teremos um inverno forte”, declarou Rafael Correa, diretor financeiro da Arte.

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Comércio fechado no feriado de Corpus Christi

Tribuna de Petrópolis - 23/06/2011


Hoje é Corpus Christi, e sendo este um feriado religioso nacional, o comércio da Rua Teresa, Centro Histórico e Polo de Modas do Bingen não abre. Mas amanhã, visando os turistas que permanecem na cidade para a Bauernfest, as lojas estarão abertas de 9h às 18h, na Rua Teresa, e de 7h às 16h, no Bingen. Já a Feirinha de Itaipava estará em funcionamento nesta quinta e em todo o fim de semana, de 10h às 19h. O comércio dos distritos também funciona hoje, mediante acordo firmado com o sindicato da categoria e empresários. Farmácias e supermercados estarão abertos.
O trenzinho que leva os visitantes para a Bauernfest, partindo da Praça Dom Pedro, não funciona hoje. O motivo é a confecção de tapetes para a procissão de Corpus Christi, que sai da Catedral de São Pedro de Alcântara, por volta das 16h30, e passa pela Avenida Tiradentes, Rua da Imperatriz, Praça Dom Pedro, Rua do Imperador, Rua Dr. Nelson de Sá Earp, Praça da Liberdade e Avenida Koeler. O trenzinho funciona até o dia 3, de segunda à sexta de 16h às 22h e nos sábados, domingos e feriado de 29 de junho das 10 às 13h e de 14h às 22h.

Professores da rede estadual protestam com som e faixas na Praça Dom Pedro

Tribuna de Petrópolis - 23/06/2011

Professores da rede estadual se reuniram na Praça Dom Pedro, ontem, no fim da tarde, para pedir melhorias. Categoria está em greve desde o dia 7

Na tarde de ontem, professores da rede estadual se mobilizaram em uma manifestação na Praça Dom Pedro. O protesto contava ainda com um carro de som e uma faixa onde os educadores pediam socorro pelo sucateamento da área. O ato fazia parte de um movimento coordenado em várias cidades do Rio de Janeiro, tendo como ponto alto uma carreata com destino à Cinelândia. A greve foi iniciada no dia 7 de junho. Ainda na noite de ontem, uma comissão do Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação (Sepe) esteve reunida com Sérgio Ruy Barbosa, secretário estadual de Planejamento e Gestão.
“Contamos com a participação de pelo menos 50 professores estaduais, que são aqueles companheiros que estão participando das nossas assembleias. Alguns deles estão ajudando com a distribuição de panfletos. A última reunião, realizada na terça-feira, decidiu pela manutenção da greve. Aqui em Petrópolis o número é um pouco reduzido, pois conta com as pessoas que não puderam se dirigir ao Rio de Janeiro, mas a adesão tem sido crescente”, explicou Carla Damasceno, da diretoria do Sepe.
As principais reivindicações da categoria são o reajuste emergencial de 26%; incorporação imediata da gratificação do Nova Escola (paga em parcelas e prevista para terminar somente em 2015); e descongelamento do Plano de Carreira dos funcionários administrativos. A direção do Sepe orienta a categoria para a utilização de roupas pretas em todas as atividades de greve agendadas para os próximos dias. Serão distribuídas também faixas pretas para levar o protesto da educação para as ruas.
“Queremos demonstrar a insatisfação quanto ao processo educativo do estado e quanto aos desmandos das políticas educacionais adotadas atualmente. O modo de trabalho empregado atropela tudo aquilo que se realiza dentro da sala de aula”, disse o professor de filosofia Natanael Damasceno.


Escola mantém aulas

A direção do Colégio Estadual Embaixador José Bonifácio, em Pedro do Rio, esclareceu que, diferente da informação transmitida à imprensa pelo Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação (Sepe), as aulas no turno da manhã na instituição não foram suspensas. “As 19 turmas do Ensino Médio estão tendo aulas parcialmente. Mesmo que tenha uma aula apenas por dia, os estudantes não foram dispensados porque os professores que não aderiram à greve continuam as atividades normalmente”, explicou a diretora Andrea Constâncio.

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Obra na 13 de Maio e mudanças por causa da Bauernfest dão nó no trânsito

Tribuna de Petrópolis - 22/06/2011


Um buraco aberto na Rua 13 de Maio praticamente parou o trânsito ontem nas ruas Barão do Rio Branco e Padre Siqueira. Motoristas tiveram que enfrentar um longo congestionamento durante todo o dia. À noite, mais problema: o fechamento de ruas próximas do Palácio de Cristal, por conta da realização da Bauernfest, a partir de hoje, deu um nó no trânsito. Quem tentava chegar ao Centro pelo Bingen, por exemplo, levou mais de uma hora e meia apenas para atravessar o bairro.
Na Rua 13 de Maio, o buraco no meio da pista já estava sendo consertado, no fim da tarde. Segundo informações de pessoas que trabalhavam na obra, a tubulação de água rompeu. A obra estava sendo  executada por uma empresa terceirizada a serviço da Águas do Imperador, e para os motoristas, representavam só mais um ponto de retenção. Muitos vinham dos distritos e enfrentavam também obras na União e Indústria, no Retiro.
“O trânsito está caótico mesmo em Petrópolis. Acho que está até sem solução. A CPTrans deve conversar com os usuários do transporte público, como motoristas, taxistas e caminhoneiros, além do próprio povão. Infelizmente, já tenho evitado ir para o Centro com meu carro de passeio. Preciso antecipar muito o horário de saída. Eu doo um mês de trabalho voluntário para ajudar a resolver estes problemas”, declarou o caminhoneiro Jorge Lisboa, que levou 1h30 para chegar ao Centro enfrentando as retenções no Retiro e Treze de Maio.
O buraco da Treze de Maio, foi aberto após a descoberta de um vazamento causado pelo rompimento de uma peça de sustentação dos canos que passam sob a via. A Águas do Imperador informou que as obras que foi necessário fazer os reparos, que acabaram impossibilitando o estacionamento de carros de clientes em alguns estabelecimentos comerciais da rua.
Os comerciantes haviam se juntado há seis meses e conseguiram a colocação de placas autorizando a parada de até 30 minutos para pessoas que utilizassem o comércio local. Autorizada pela Companhia Petropolitana de Trânsito e Transporte (CPTrans), a medida é fiscalizada pela mesma empresa, que pode ainda multar os veículos que excedem esse tempo nas vagas demarcadas. Ontem, com a obra, o estacionamento de motos atrapalhava a passagem dos veículos.

Celebrações no 150º ano da União e Indústria

Tribuna de Petrópolis - 22/06/2011

O Centro de Estudos de Jovens e Adultos de Petrópolis (antes conhecido como CES-Petrópolis) também está participando das comemorações pelos 150 anos de inauguração da Estrada União e Indústria. De acordo com a escola, a participação é devida à grande importância do evento, que marcou a modernidade tecnológica, o desenvolvimento econômico e o desenvolvimento da região que abrange municípios do Estado do Rio de Janeiro (Petrópolis, Areal, Comendador Levy Gasparian e Três Rios) e do Estado de Minas Gerais ( Simão Pereira, Matias Barbosa e Juiz de Fora).
A unidade escolar desenvolveu atividades sobre o tema, como palestras, discussões em grupo, pesquisas e cartazes de divulgação do evento durante o último mês. A solenidade de abertura oficial das comemorações acontece amanhã, com o descerramento da placa comemorativa pelo sesquicentenário da estrada, às 10 horas, na Avenida Barão do Rio Branco, próximo ao número 234. Haverá também uma solenidade comemorativa e homenagens no Palácio de Cristal, às 11 horas.
“ Quem vive em Petrópolis ou está apenas de visita não pode deixar de participar desse momento histórico”, avisou a diretora geral do Centro de Estudos de Jovens e Adultos de Petrópolis, Valéria Fernandes Valero Jorge. A festividade faz parte da programação da Bauernfest deste ano. Exposições comemorativas acontecem também no Palácio de Cristal e em Juiz de Fora. A União e Indústria foi a primeira estrada de rodagem pavimentada do Brasil e ligava Minas ao Rio de Janeiro.

terça-feira, 21 de junho de 2011

Motoqueiro atropela sobre faixa de pedestres

Tribuna de Petrópolis - 21/06/2011

A vítima foi socorrida por pessoas que passavam pelo local e depois pelos bombeiros que chegaram 10 minutos depois
Ontem, por volta das 13h30, um acidente em frente à galeria Marchese atraiu a atenção de uma grande quantidade de pessoas que transitava pelo centro da cidade naquele momento. Um homem, de aproximadamente 70 anos, atravessava a Rua do Imperador na faixa de pedestres e acabou sendo atingido por uma motocicleta. O piloto não acompanhou outros veículos que haviam parado. O homem bateu com a cabeça no chão, o que provocou um ferimento na cabeça. Imediatamente socorrido por populares, o atendimento foi feito pelos bombeiros que chegaram ao local cerca de dez minutos depois.
O piloto da motocicleta, uma YBR 125 ano 2008, não possui carteira de habilitação e estava prestando serviço. A Polícia Militar conduziu o jovem de 19 anos, que teve ferimentos no braço esquerdo e na barriga, à delegacia. Além da ausência de habilitação, o atropelamento em cima da faixa de pedestre pode complicar ainda mais a situação do condutor da moto. De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, no artigo 298, não possuir Permissão para Dirigir ou Carteira de Habilitação é uma circunstância que sempre agrava as penalidades dos crimes de trânsito.

Petropolitanos comemoram reativação de quatro linhas de ônibus interbairros

Tribuna de Petrópolis - 21/06/2011


Mãe e filha, Maria Filomena e Fernanda, utilizaram o ônibus já no primeiro dia. Quem precisou do ônibus aprovou e elogiou a mudança
Ontem, os ônibus interbairros voltaram a fazer parte da rotina do transporte público de mais de cem mil petropolitanos. As linhas 450 – Morin x Terminal Bingen; 360 – Terminal Itamarati x Alto da Serra; 370 – Terminal Itamarati x Terminal Bingen; e 170 – T. Itamarati x T. Bingen começaram a operar bem cedo e pegaram muitas pessoas de surpresa. Para alguns, o fato parecia um teste ou algo experimental, mas aos poucos foi sendo reafirmado o anúncio feito no sábado pelo governo municipal.
A Prefeitura cumpriu uma das promessas para este governo, já que havia inutilizado os terminais do Alto da Serra e do Centro. Mesmo que a integração ainda permaneça para muitas linhas, vários moradores dos locais agora contemplados com os ônibus interbairros viam-se prejudicados. Agora será possível viajar do Alto da Serra para o Bingen, por exemplo, sem utilizar outro coletivo no Centro.
Maria Filomena e Fernanda, mãe e filha, utilizaram a nova linha Morin x Terminal Bingen já no seu primeiro dia. “É a primeira vez. Não costumo fazer este trajeto, mas será muito útil esta linha para todos”, disse a mãe. Ana Cristina, moradora do Lagoinha, foi mais uma a comemorar a conquista para os moradores do bairro. “Estamos todos contentes pela volta do interbairros. A linha faz muita falta para as pessoas que trabalham no Quitandinha e Bingen”, disse ela.
A linha 450 tem ponto final na Rua Otto Reymarus, no Lagoinha. Já o 360 tem parada na Rua Teresa, em frente ao BNH do Alto da Serra. As demais linhas têm parada nos respectivos terminais Itamarati (Rua Bernardo Proença) e Bingen (BR 040 - Km 82). A Petro Ita informou que ao contrário do que acontecia há alguns anos e se repetiu nas primeiras viagens de ontem, a linha 450 tem como destino final o Terminal Bingen e não o bairro Duarte da Silveira.

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Kombi despenca de ribanceira em quintal

Tribuna de Petrópolis - 19/06/2011

O motorista da Kombi perdeu o controle quando fazia manobra
A queda de uma Kombi, de uma altura de 10 metros, assustou moradores da Rua Lopes de Castro, no Valparaíso. O acidente ocorreu por volta das 10h de ontem, na altura do número 1335 da rua. O motorista da Kombi, modelo 1980, fazia uma manobra para seguir viagem pelo D. Thouzet, quando o freio não funcionou e ele, junto de uma criança de 11 anos, não conseguiu controlar o veículo que caiu ao lado de uma casa. Por sorte, os dois passageiros não sofreram ferimentos e para a família que teve a residência atingida, só restou o susto.
“Já pedimos um quebra-molas para esse trecho da rua. Vários acidentes já aconteceram aqui e os ônibus descem muito rápido, não respeitam o limite de velocidade. O meu muro foi construído quatro vezes, em todas as ocasiões foi atingido por algum veículo. A Prefeitura diz que vai asfaltar a rua, mas desse jeito só estimularia a passagem em alta velocidade. Precisamos de uma solução logo”, declarou a moradora Alexandra Zappala Ribeiro.
Carlos Augusto Rodrigues dos Santos, também morador da rua, disse que por sorte as pessoas não tiveram ferimentos. “Aqui tá muito perigoso. O corrimão está em mau estado, se um carro bater nele vai cair em cima da casa. A rua, mesmo com paralelepípedo, já virou uma pista de corrida. Sem contar que fizeram a limpeza do local, mas deixaram o mato aqui. Isso diminui a largura da pista e faz com que os veículos andem mais próximos das pessoas”, disse ele.

Caminhão arrasta fios e poste cai sobre uma casa

Tribuna de Petrópolis - 19/06/2011

O poste foi arrastado e caiu sobre o muro e a caixa d’água de uma casa
Na localidade de Águas Lindas, em Nogueira, a queda de um poste afetou vários moradores na manhã de ontem. Ainda na noite de sexta, um caminhão que realizava entregas em um comércio da região acabou arrastando a fiação de um poste na Estrada do Palmital, na altura do número 791. Por volta das 8h de sábado, o ônibus da linha 603 – Águas Lindas, mesmo tentando passar com cuidado, acabou tocando os fios e provocou a queda do poste que atingiu uma casa, derrubando o muro e destruindo a caixa de água.
“Já fizemos um pedido à Ampla há alguns anos. O poste de madeira já apresentava desgaste. Um pouco mais à frente, outro poste já havia caído há quatro meses. Daquela vez ficamos o dia inteiro sem luz”, relatou Hélcio Moreira, morador da rua prejudicado com a suspensão dos serviços de energia elétrica e telefonia. “Aqui não deveriam passar caminhões grandes. A rua não tem estrutura. Estas empresas deveriam fazer os serviços com veículos menores”, disse a esposa Alice Moreira.
A casa atingida é de Daniel da Silva Viana e tem nove moradores, mas ninguém se feriu. Ontem, como era dia de vacinação, as crianças tiveram o acesso dificultado para a parte de cima do bairro, onde fica o posto de saúde. Com a queda, um poste particular, que faz parte da instalação elétrica de uma residência no número 720 da via, também caiu. Junto com ele foi também a barra de sustentação de um portão da casa, gerando transtorno aos moradores.
A prestadora de serviços de telefonia chegou pouco depois do ocorrido ao local e iniciou os reparos emergenciais. A luz voltaria ainda durante a tarde de ontem, segundo a Ampla.

Emergência do HAC fica fechada por falta de médicos

Tribuna de Petrópolis - 19/06/2011

Na manhã de ontem, o Hospital Alcides Carneiro esteve, por mais uma vez, sem a presença de médicos na urgência e emergência da unidade. As pessoas que buscavam o atendimento eram avisadas da falta de profissionais logo na entrada da área hospitalar, através de seguranças, perto do ponto final do ônibus. Além dos médicos, muitos funcionários deixaram de trabalhar neste sábado, pois sabiam da ausência anteriormente, como informaram outros agentes que trabalhavam ontem no local. A Secretaria de Saúde informou que a partir das 8h de hoje o atendimento de urgência do hospital estará normalizado.

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Mais escolas sem professores por causa da greve na rede estadual

Tribuna de Petrópolis - 17/06/2011

A greve promovida por profissionais de Educação das escolas estaduais desde o dia 7 de junho ainda está longe de acabar. De acordo com a diretoria do Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação do Rio de Janeiro (Sepe), representada por Patrícia Araújo, Rose Silveira e Carina Palácio, a paralisação chega a 80% da rede estadual em Petrópolis. Das 15 escolas, dez estariam com o funcionamento comprometido pela greve. No colégio Cardoso Fontes, só uma professora permanece com as aulas, o restante aderiu ao movimento grevista.
Hoje será feita uma passeata da Candelária até o prédio da Secretaria de Estado de Planejamento (Seplag – Avenida Erasmo Braga – Centro do Rio de Janeiro), a partir das 10h. Professores e funcionários administrativos das escolas estaduais distribuirão panfletos explicando à população os motivos da paralisação que completa hoje dez dias. Já na próxima segunda-feira, a categoria faz nova assembléia, no bairro carioca da Tijuca, a partir das 14h, para decidir os rumos da greve. O Sepe estima que a paralisação alcance 65% das escolas em todas as regiões do estado.
“A adesão tem sido gradativa, com 80% da rede estadual de Petrópolis paralisada. Dez escolas do município estão com profissionais envolvidos na greve, mas os professores estão se conscientizando do movimento aos poucos. Esse número tende a crescer”, disse Patrícia Araújo. “O ato na Candelária termina na Secretaria de Planejamento, pois é lá que pode ser liberada a verba para o reajuste. Queremos também que seja agendado um encontro com o governador”, relatou Rose Silveira.
A categoria reivindica reajuste de 26% no piso salarial (que hoje é de R$ 610), incorporação do Nova Escola (gratificação que foi proposta em parcelas até 2015, os profissionais querem imediatamente) e não aceitação do Plano de Metas da Secretaria de Estado de Educação. O piso seria de cinco salários mínimos para os professores e de três salários e meio para funcionários administrativos, que teriam também o plano de carreira descongelado.
“O salário atual não respeita a formação. Um doutor não pode ganhar R$ 500. O Estado só se preocupa em melhorar o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), pois o Rio de Janeiro só esteve à frente de Piauí no último levantamento. Sem contar as obras inacabadas no Cardoso Fontes e no colégio de Araras. O estado está em greve permanente”, declarou Rose Silveira.
A Secretaria de Educação informou que a adesão ao movimento grevista não chegava a 2% dos 51 mil professores. Em algumas escolas, professores que antes optaram pela adesão, estariam retornando. A pauta de reivindicações está sendo analisada pela Seeduc, junto com as secretarias de Fazenda e de Planejamento. No entanto, a secretaria esclarece que a Educação é prioridade do governo do estado e que, somente em 2011, o investimento em benefícios aos servidores é de R$ 546 milhões.
A secretaria reforça ainda que está trabalhando para garantir melhorias aos servidores. O secretário Wilson Risolia recebeu, na semana passada, representantes da categoria e tem mantido conversas com toda a classe. A Seeduc frisou que precisa aguardar o fim deste mês para que seja fechado o balanço da arrecadação do estado no primeiro semestre. A rede estadual de ensino conta com 1.457 unidades escolares, 1,1 milhão de alunos e 75 mil professores, sendo 51 mil regentes de turma.

Acidente em Itaipava

Tribuna de Petrópolis - 17/06/2011

Ontem, na localidade de Bonsucesso, um acidente ajudou a piorar o trânsito da região de Itaipava. Um automóvel Palio, de cor cinza, saía de uma loja de materiais de construção quando uma moto que seguia em direção a Itaipava acabou colidindo com o carro, que fazia uma manobra de retorno ao Centro da cidade. Ocorrido no meio da pista da União e Indústria, na altura do número 8100, o acidente deixou tudo parado até que bombeiros e a PM chegassem ao local para a liberação da área. Nenhum dos condutores saiu ferido.

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Assalto em galeria de lojas na Rua Teresa mobiliza policiais

Tribuna de Petrópolis - 16/06/2011

Pelo menos três homens invadiram lojas de uma galeria para roubar. Polícia montou cerco, mas eles fugiram
Na tarde de ontem, comerciantes e compradores da Rua Teresa passaram por momentos de tensão e desespero. No número 231 da rua, uma galeria foi assaltada por três pessoas. Eles permaneceram por sete minutos no prédio e podem ter levado um laptop, além de uma quantia em dinheiro. A informação não é confirmada pela PM, que esteve no local com pelo menos cinco viaturas. Os suspeitos saíram correndo da galeria às 16h04, como registrou o sistema de monitoramento interno. O local assaltado seria uma confecção que está situada no segundo pavimento.
Pouco depois do acontecido, as viaturas da PM conseguiram chegar ao local, mas os assaltantes já haviam fugido. Eles evacuaram a galeria e pediram que os comerciantes se retirassem imediatamente, pois havia a possibilidade de alguém estar escondido na galeria. Após terem feito uma vistoria em toda a estrutura, que tem 28 lojas, liberaram o local. A operação esteve sob o comando do capitão Medeiros.
De acordo com o capitão, toda a localidade vizinha seria vistoriada, assim como as saídas da cidade. Por volta das 17h, duas viaturas saíram do local em velocidade. “Eles aproveitaram o momento da saída de um carteiro e, com a distração dos funcionários, partiram para realizar o assalto. Não temos números fechados ainda, mas há indícios do roubo de bens pessoais, e não houve violência por parte dos suspeitos durante a ação”, relatou o capitão.

Passeio guiado vai revelar a riqueza da Igreja Luterana

Tribuna de Petrópolis - 16/06/2011

O pastor Elton Pothin lamenta a falta de apoio
O templo da Igreja Luterana, a mais antiga edificação religiosa de Petrópolis, estará aberto à visitação pública durante a Bauernfest. O passeio guiado será feito entre os dias 23 e 26 de junho, 29 de junho e também entre 1 e 3 de julho, sempre nos horários de 9h às 12h e das 14 às 17h. A igreja fica na Avenida Ipiranga, 346. Uma novidade para os visitantes será a realização de uma feira de artesanato e uma feira de pratos, com doces e salgados produzidos pela comunidade luterana, que soma 1800 membros na cidade. As mostras serão feitas em um espaço nos fundos do templo.
“Antes, não havia iniciativa alguma que possibilitasse a abertura do templo durante a Bauernfest, que é a festa do colono alemão, ou qualquer outra época. Hoje, só abrimos a igreja para visitas com agendamento prévio. Dessa vez, fomos nós que tomamos a frente e resolvemos pela abertura. Infelizmente, a Prefeitura não apoia e nosso templo também ficou de fora do roteiro turístico religioso publicado em uma revista oficial do governo municipal”, declarou o pastor Elton Pothin.
O pastor lamenta a falta de apoio do poder público e reclama da burocracia que existe para que seja feita uma reforma no templo. A fachada da igreja luterana necessita de uma nova pintura e reforma. Algo que está sendo adiado pela falta de recursos próprios. Por seu estilo neogótico, semelhante às igrejas católicas, o templo só ganhou este aspecto 50 anos depois da sua construção. Inaugurado em 1863, a torre só foi erguida em 1903. No Império, não era permitido.
“A torre foi construída somente após a Proclamação da República, pois a Constituição do Império de 1824 dizia em seu artigo 5º que ‘a religião católica apostólica romana continuará a ser a religião do Império. Todas as outras religiões serão permitidas com o seu culto doméstico ou particular, em casas para isso destinadas, sem forma alguma exterior de templo.’ Assim não podia ser completada a torre”, relatou o pastor.
Os primeiros colonos alemães chegaram em 29 de junho de 1945 e, exatos dois meses depois, fundaram a comunidade evangélica de Petrópolis. No entanto, há registros de atos evangélicos já em 1840 e, neste mesmo ano, a realização de um batizado luterano na localidade do Itamarati. O templo da Avenida Ipiranga contou com o auxílio de muitos colonos e foi construído rapidamente entre agosto de 1862 e março de 1863. A Catedral São Pedro de Alcântara começou a ser construída só em 1884. Apesar de católico, Dom Pedro II chegou a visitar o local.
Para a visitação guiada durante a Bauernfest, um outro atrativo para turistas e interessados por história é o Arquivo Histórico da Igreja Luterana. Lá estão as fotos de todos os pastores, desde 1846, assim como fotos da trajetória luterana em Petrópolis e até um exemplar de uma Bíblia utilizada em 1845. Elizabeth Maller, coordenadora do Museu Casa do Colono, está à frente do arquivo.

População corre em busca de aquecedores i

Tribuna de Petrópolis - 15/06/2011

O frio, literalmente, esquentou as vendas em lojas especializadas em equipamentos e artigos como aquecedores, edredons e cobertores. Só as vendas de cobertores e edredons para este inverno aumentaram em até 60% nas lojas especializadas. O aumento se deve não só ao clima propício, mas a uma renovação necessária de itens do pacote cama, mesa e banho.
Como é comum nesta época, algumas pessoas costumam doar seus cobertores mais usados e acabam comprando novas unidades. “Estamos comprando um cobertor para o nosso novo apartamento no Rio de Janeiro. Participei de uma doação de 150 cobertores, doando inclusive algumas unidades, neste fim de semana, no centro do Rio. Se pudesse, compraria mais alguns para doação”, disse a professora carioca Célia Regina, acompanhada do marido, o médico Nelson Marcos.
Além dos estabelecimentos especializados em cobertores e edredons, a expectativa das lojas de eletrodomésticos também é grande para as vendas de produtos do inverno. Os aquecedores ainda não chegam em grande quantidade, mas em alguns locais os consumidores já esperam pelo produto, que é enviado em pequenos lotes. De acordo com uma loja ligada a uma grande rede comercial, o que vem das fábricas já está comprometido com a venda.
“A venda tem sido muito boa neste ano. O que chega na loja já é vendido. Recebemos 20 unidades para as vendas da semana e já foram quase todos os aquecedores. O povo aqui de Petrópolis prefere os maiores, movidos a óleo, pois aquecem um ambiente maior. Os pequenos servem para colocar ao lado da cama à noite”, declarou Alessandro Afonso, gerente da loja. Neste estabelecimento, os aquecedores têm preço que variam entre R$ 79,90 e R$ 159. Em outra casa de eletrodomésticos, poucas unidades estão em exposição. Estes produtos estão sendo vendidos a R$ 198.

Polícia prende foragido da Justiça em Petrópolis

O Dia - 15/06/2011

Policiais da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA) capturaram na manhã desta quarta-feira, Douglas Chagas da Silva. Ele estava foragido da Justiça pelo crime de roubo e por violação de liberdade provisória. Douglas foi preso em sua casa, na Rua Vital Brasil, bairro São Sebastião, em Petrópolis, na Região Serrana do Rio.

Segundo os agentes, eles encontraram o foragido após informações passadas pelo Departamento Geral de Policia Estadual (DGPE). Com Douglas ainda foram apreendidos maconha e Crack, para uso pessoal.

terça-feira, 14 de junho de 2011

Comunidade do Alto da Serra celebra Santo Antônio

Tribuna de Petrópolis - 14/06/2011

Milhares de fiéis passaram pela igreja ao longo do dia, prestando homenagens ao santo casamenteiro
Santo Antônio foi o motivo da grande festa realizada ontem na Paróquia do Alto da Serra. Milhares de fiéis e devotos do santo, conhecido como casamenteiro, estiveram presentes ao local durante todo o dia. Foram celebradas sete missas, a cada duas horas, entre 7h e 19h. Sacerdotes de outras paróquias foram auxiliar o pároco, padre Francisco Montemezzo, que há 27 anos permanece na administração da festa e da igreja. A estimativa era de que 4 mil pessoas passaram pela comunidade, tendo sido cerca de 10 mil pães distribuídos.
“Entre os jovens, o principal pedido continua sendo o de casamento, com a valiosa intercessão do santo, mas os papéis de intenções revelam também muitos pedidos de trabalho, de pais intercedendo pelos filhos que são usuários de drogas, recuperação de saúde, e, sobretudo, pela união das famílias. Quando leio os pedidos, em alguns acabo me emocionando pelas histórias que são contadas”, revelou o padre Francisco.
O sacerdote declarou ainda que o esforço de todos os paroquianos faz a festa ser grandiosa. Ontem, enquanto eram celebradas as missas, as barraquinhas que vendiam pastel eram as mais concorridas. “A participação nas festividades de Santo Antônio, tanto a religiosa como de barraquinhas, aumentou muito com o passar dos anos. Lembro que quando cheguei, umas 50 pessoas vinham na missa das 11h, no dia do santo. E hoje, ainda com mais celebrações, temos no mínimo 200 pessoas no mesmo horário”, contou ele.
Santo Antônio, que para alguns é invocado também quando se perde um objeto, tem uma identificação especial com os brasileiros. Como ele nasceu em Portugal, é chamado naquele país de Santo Antônio de Lisboa. Passando pela Itália, teve contato com São Francisco de Assis, tendo falecido em Pádua em 13 de junho de 1231, aos 35 anos. Ficou assim como Santo Antônio de Paduá. Pela origem portuguesa, ele acabou tendo a devoção espalhada pelo país, principalmente entre os mais pobres.
“Eu me sinto bem em vir à igreja. Dá uma paz muito grande vir aqui” disse Margarida Santos, que é moradora do Quitandinha.

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Alcoólicos Anônimos celebram seus 76 anos

Tribuna de Petrópolis - 13/06/2011

Na última sexta-feira, os Alcoólicos Anônimos (AA) completaram 76 anos de existência. A data marca a fundação da entidade, em 10 de junho de 1935, na cidade norte-americana de Akron. A irmandade surgiu através do encontro de Bill W. e o Dr. Bob. Ambos eram alcoólatras e lutavam contra a doença. A percepção de alcoolismo como uma doença ainda não era difundida. No Brasil, desde 1947, o desafio é conscientizar os mais jovens a dar o primeiro passo: admitir impotência perante o álcool.
O grupo mais antigo da cidade é o Petropolitano, fundado em 23 de novembro de 1963, que esteve sediado em um sobrado do número 79 da Rua Barão de Tefé e foi o sétimo a ter início no país. Hoje, o grupo se reúne às quartas e sábados no Centro de Saúde. São 20 grupos com atividade em Petrópolis, 425 no Estado do Rio de Janeiro, 4698 no Brasil e cerca de 100 mil no mundo, atingindo 185 países.
“Na primeira reunião, tivemos a presença de 19 pessoas e dois ingressantes. Eles tinham o nome de Ari e Alfredo, que formavam justamente a sigla AA. A média de participação foi de 35 pessoas por reunião em maio. Desde o início, os encontros de sábado já registraram o ingresso de 1828 pessoas”, relatou o fundador do Grupo Petropolitano, ainda atuante nas reuniões.
Segundo o livro Alcoólicos Anônimos, publicação oficial de 1939, o AA é uma irmandade onde homens e mulheres compartilham suas experiências, forças e esperanças, a fim de resolver um problema comum e ajudar outros a se recuperar do alcoolismo. O único requisito para se tomar membro é o desejo de parar de beber. Para ser membro, não existem taxas ou mensalidades.
Outras informações podem ser obtidas através do telefone 2243-1443.

Congresso Brasileiro de Medicina do Esporte

Tribuna de Petrópolis - 13/06/2011

Petrópolis recebe na próxima semana o 23º Congresso Brasileiro de Medicina do Exercício e do Esporte (CBMEE). O evento acontece entre os dias 15 e 18 de junho, juntamente com o 5º Congresso da Sociedade de Medicina do Esporte do Rio de Janeiro. O encontro é voltado para os profissionais da medicina, educação física e fisioterapia e tem a finalidade de associar conceitos e aprendizagens, além de proporcionar a troca de informações entre os participantes. Serão mais de 800 pessoas reunidas no Hotel Quitandinha, sendo 150 palestrantes nacionais e outros quatro estrangeiros.
“Eu fiz questão de trazer o congresso para Petrópolis para mostrar a todos que nossa cidade é muito bonita e oferece qualidade de vida. O município concorreu com Belo Horizonte e Porto Alegre, em agosto de 2010, e venceu. Espero que o evento médico possa trazer coisas boas para a cidade. Haverá também um impacto econômico, pois a maioria dos congressistas ficará na cidade. Os hotéis estarão cheios”, declarou o médico José Kawazoe Lazzoli, presidente da Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte, organizadora do congresso.
O congresso vai trazer nomes de peso da medicina e do esporte. Estarão presentes Marcus Vinícius Freire, superintendente executivo de esportes do Comitê Olímpico Brasileiro e ex-jogador de vôlei; Agberto Guimarães, membro do Comitê Organizador das Olimpíadas de 2016; Ruy Cézar de Miranda Reis, secretário especial para a Copa de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016 da cidade do Rio de Janeiro; e Eduardo Henrique de Rose, médico especialista em antidoping.
O doutor Kawazoe lembra que o evento é destinado a um público restrito, mas a tarde do primeiro dia será aberta ao público. Haverá um debate que vai abordar a questão da preservação da saúde e o desempenho do atleta de alto rendimento. Participarão da conversa Cyro Delgado, nadador medalhista de bronze nas Olimpíadas de Moscou - 1980; Luiz Felipe Azevedo, cavaleiro medalha de bronze em Atlanta – 1996 e Sydney - 2000; Robson Caetano da Silva, medalha de bronze em Seul - 1988 e Atlanta – 1996; e Sandra Soldan, médica e bicampeã sul-americana de triatlo em 1997 e 1998.

sábado, 11 de junho de 2011

Festa de Santo Antônio movimenta o Alto da Serra

Tribuna de Petrópolis - 11/06/2011

A tradicional festa de Santo Antônio, na Paróquia do Alto da Serra, anima a comunidade neste fim de semana. As festividades iniciadas no dia 4 se estendem até 13 de junho, dia do padroeiro. Na segunda-feira, as missas serão ministradas a cada duas horas, entre 7h e 19h, totalizando sete celebrações, junto com a bênção do famoso Pão de Santo Antônio. A expectativa é ter um movimento de cinco mil pessoas por dia na festa. O religioso, nascido em Portugal no fim do século XII, é considerado um dos santos mais populares do Brasil e, com isso, arrasta muito fiéis.
“A festa começou no dia 4 de junho e vai até o dia 13. Teremos barracas com churrasco, pastel, tortas e bolos, cachorro-quente, pescaria e até uma com materiais de reciclagem. Esta última aproveita o tema da Campanha da Fraternidade deste ano – Fraternidade e a Vida no Planeta – e oferece vários itens fabricados a partir da reciclagem. Temos ainda um bazar e comidas típicas, como o angu à baiana e os caldos”, informou Nelsita Stutzel Wilbert, da comissão de festas da paróquia.

Cidade em clima de romance às vésperas do Dia dos Namorados

Tribuna de Petrópolis - 11/06/2011

O Luigi, já especialmente decorado para a ocasião, não aceita reservas para o Dia dos Namorados: expectativa de casa cheia e muita gente na fila


O Dia dos Namorados ajudou neste ano os casais que às vezes não têm muito tempo para aproveitar a data quando ela cai em um dia de semana. No domingo, os restaurantes, hotéis, bares e motéis pretendem faturar. Alguns locais comemoram ainda que o sábado já deve ser positivo. Tanto no Centro Histórico como nos distritos, os estabelecimentos se programam para receber os casais não só de namorados, mas também de muitos casados que ainda curtem apaixonados a data.
O Restaurante Luigi, na Praça da Liberdade, que apresenta uma decoração especial para a data, não aceita reservas de mesas para o Dia dos Namorados. De acordo com a gerência, a reserva acaba prendendo um espaço que às vezes acaba não sendo comercializado. O casarão e o espaço da pizzaria podem receber mais de 300 pessoas. A administração disse que a expectativa é de ter a casa lotada e ainda com fila de espera.
O Bomtempo Resort, na localidade de Santa Mônica, em Itaipava, oferece um jantar com cardápio especial aquecido por lareira e animado por música ao vivo. O show de MPB é um atrativo a mais para o restaurante que pede reserva. Já o resort está com 100% de ocupação. As informações divulgadas pelo hotel dão conta de que a procura foi grande na última semana e o frio da Serra, para quem gosta, acabou garantindo a lotação do local.
A Rua Teresa terá as lojas abertas, hoje, das 9h às 18h e, amanhã, das 10h às 16h. Mas o funcionamento é facultativo neste domingo. Os lojistas apostam naqueles que deixaram a compra dos presentes para a última hora. O site www.rteresa.com.br apresenta os destaques da moda inverno,  uma dica que pode ajudar muitos os homens que não entendem muito do assunto e querem agradar as amadas neste Dia dos Namorados.

sexta-feira, 10 de junho de 2011

Comoção marca enterro

Tribuna de Petrópolis - 10/06/2011

O enterro de Aroldo Rodrigues da Silva foi realizado na tarde de ontem
O enterro de Aroldo, ontem, no Cemitério Municipal, foi marcado pela comoção de parentes, amigos, funcionários e alunos da escola onde ele trabalhava, o Rui Barbosa. O velório, na capela B da Funerária Oswaldo Cruz estava lotado. A forma como ocorreu a morte de Aroldo, que tinha três filhos, era o principal lamento dos presentes ao velório. O professor Jelcy Corrêa, que já foi diretor do Rui Barbosa e é ex-secretário de Educação do município, comentou sobre a morte do inspetor.
“Ele era muito querido pelos alunos e funcionários da escola. Cumpridor de suas obrigações. Ficamos chocados com a tragédia, principalmente pela forma violenta que as coisas aconteceram. A gente não acredita que Petrópolis passa por isso. Acreditávamos que a cidade era imune a esse tipo de situação”, disse o professor Jelcy Corrêa, que hoje ocupa um cargo administrativo da Diretoria Regional Serrana I, da Secretaria de Estado de Educação.

Governo espera 150 mil pessoas na edição 2011 da Bauernfest

Tribuna de Petrópolis - 10/06/2011

Charles Rossi, da Fundação de Cultura, anunciou a programação da festa
A Bauernfest, a Festa do Colono Alemão, chega aos seus 22 anos como o segundo maior evento do tipo no Brasil e o maior da sua categoria no Sudeste. A festa é concentrada no Palácio de Cristal, abrangendo também a Rua Alfredo Pachá e um trecho da Avenida Piabanha. Entre os dias 22 de junho e 3 de julho, 223 apresentações culturais movimentarão as festividades.
A abertura oficial da Bauernfest será feita no Palácio de Cristal, às 18h. A solenidade vai ter a presença do prefeito, do cônsul da Alemanha, de grupos folclóricos e apresentação do Coral dos Canarinhos e da banda do 32ºBIMtz. O Petrópolis Convention & Visitors Bureau (PCVB) promove simultaneamente o Circuito Gastronômico Alemão em restaurantes de Araras, Itaipava, Pedro do Rio, Secretário e Centro Histórico.
A Fundação de Cultura estima que o público total de visitantes para os 12 dias de festa deve chegar a 150 mil pessoas. O governo municipal tem a expectativa de que a Bauernfest renda cerca de R$ 20 milhões à cidade. O cálculo é feito através de um gasto médio de R$ 130 por pessoa. Os hotéis do Centro Histórico podem ter 100% de lotação, sendo que nos arredores a rede hoteleira deve operar  com 90% de sua capacidade. Serão 37 barracas e 800 empregos diretos.
Já no dia 29, dia do Colono Alemão e feriado municipal, haverá a solenidade comemorativa da chegada dos primeiros colonos a Petrópolis. Neste ano, um momento especial será reservado para celebrar o tombamento do Museu Casa do Colono, na Castelânea.
O trabalho de montagem da festa vai obrigar modificações no trânsito nas áreas próximas. Já a partir da próxima segunda-feira, a rua Alfredo Pachá passa a ser mão única no sentido Robero Silveira. A ponte próxima ao Sesc, na Avenida Piabanha, será o palco de apresentações da Bauernfest. A estrutura começa a ser preparada na próxima terça.

quinta-feira, 9 de junho de 2011

União dos Negros de Petrópolis comemora o Dia da África no sábado

Tribuna de Petrópolis - 09/06/2011


Pedro Fernandes, presidente da Unep

A União dos Negros de Petrópolis (Unep), criada em 2008, promove neste sábado o seu VIII Encontro, que tem como tema África: continente de conquista e de resistência. O evento comemora o Dia da África, data celebrada no dia 25 de maio, entre 13h30 e 17h, na Escola Germano Valente (Rua Dr. Sá Earp, 88 – Centro). As palestras lembram a importância da cultura afro na educação, a discriminação racial e social e as doenças da população negra. A coordenação é de Pedro Fernandes, presidente da Unep.
A nossa atuação não está só em Petrópolis, mas procuramos auxiliar as lutas em todo o estado. Esse encontro visa a Educação, pois através dela é possível eliminar a desigualdade racial e social. A Lei Federal 10.639/2003 torna obrigatório o ensino sobre História e Cultura Afro-Brasileira em todos os estabelecimentos de ensino do país. Infelizmente, ela não está sendo cumprida na cidade. Em localidades como Nova Friburgo, a situação já está bem avançada”, disse Pedro Fernandes.
Pedro relatou também que uma de suas principais lutas na área é a busca de tratamento para pessoas com doença falciforme, mal que afeta os negros. A enfermidade é hereditária e resultado de uma modificação genética na produção de hemoglobina. A doença chegou ao Brasil através dos escravos. “A anemia falciforme veio com os africanos e hoje estima-se que 3,5 mil crianças nascem todos os anos com esse problema. Ela é agravada no inverno, com dores e inchaços nas articulações. Importante destacar que o diagnóstico já pode ser feito no teste do pezinho”, declarou ele.
Pedro Fernandes informou ainda que, para combater a doença, é necessário que os números sejam verdadeiros. De acordo com o presidente da Unep, a Secretaria de Saúde do município mandou ao Hemorio, que costuma realizar os tratamentos, uma lista contendo 29 pessoas com doença falciforme em Petrópolis, em 200, porém, de acordo com Pedro, o número de doentes deve chegar a pouco mais de 500 neste ano. Trezentos destes já teriam sido encontrados pelos agentes de saúde.
Eu não quero um hospital, mas desejo ter uma sala em alguma casa de saúde para tratar estas pessoas. A anemia falciforme não avisa o dia que vai entrar em uma crise, por isso entendo que o deslocamento de uma van para o Hemorio é mais caro e desgastante. Os profissionais podem vir do Rio de Janeiro e fazer os procedimentos aqui, é até uma questão de comodidade para os pacientes”, informou ele. 
O líder do movimento negro em Petrópolis é também historiador e disse que a história da população negra deve ser resgatada e divulgada para que outros também a conheçam. “Os negros libertos juntavam dinheiro para comprar a carta de alforria de outros negros da cidade. O local em que eles se reuniam ficou conhecido como Praça da Liberdade, onde também comemoraram ao fim da escravatura, sem contar que 300 escravos foram mortos em Pedro do Rio, em 1839”, contou ele.

Telefones fixos e móveis também pararam de funcionar

Tribuna de Petrópolis - 09/06/2011


O serviço de telefonia fixa e móvel também ficou prejudicado por conta das chuvas. As reclamações dos usuários davam conta de falhas na rede, o que impossibilitou a comunicação durante boa parte desta quarta-feira. Danos às estações das operadoras de telefone celular e defeitos nas fiações foram as principais causas para os problemas encontrados nos dois últimos dias. 
Procuradas pela Tribuna, as operadoras de telefonia celular confirmaram os problemas. A Vivo comunicou que instalou geradores portáteis, restabelecendo boa parte dos serviços já no dia 7. A Claro e a TIM garantiram que  os serviços já se encontram normalizados. 
Em nota, a Oi informou que fortes ventos provocaram o rompimento de cabos de telefonia e falhas no fornecimento de energia elétrica, prejudicando o funcionamento de algumas linhas telefônicas fixas e móveis no município. A empresa acrescentou que suas equipes técnicas estão efetuando todos os reparos necessários para normalizar os serviços afetados o mais brevemente possível.

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Reativado, Comdema já tem novos integrantes

Tribuna de Petrópolis - 08/06/2011

Os novos membros do Conselho Municipal do Meio Ambiente (Comdema) foram eleitos no último sábado. O conselho elegeu membros para nove vagas e as inscrições aconteceram na Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, nos meses de abril e maio. O Comdema tem como finalidade assessorar o Executivo nas políticas de proteção, conservação, recuperação e uso sustentável dos recursos naturais. Os novos membros eleitos ficarão no cargo por dois anos.
“O Comdema reúne membros da sociedade civil e do governo. Todas as pessoas envolvidas no órgão, representando entidades, querem uma cidade melhor”,  disse Jean Charles Barreto Góes, fundador e presidente do Instituto Samambaia de Ciência Ambiental e Ecoturismo (Isca) e também um dos novos membros do conselho. O Isca é um dos representantes das ong’s no Condema.
Outra organização não governamental representada nesta formação é o Grupo de Assistência e Proteção aos Animais e ao Meio Ambiente (Gapa-MA), através de seu coordenador Carlos Eduardo da Cunha Pereira. Ele atualmente ocupa a vice-presidência, até que uma nova eleição seja realizada. “Temos reuniões toda primeira quinta-feira do mês, às 18h30, na sede da Secretaria de Meio Ambiente (Avenida Sete de Abril, 609 – Centro). É importante ressaltar que essas reuniões são abertas à população, que pode levar as suas demandas ao conselho. Mesmo aqueles que não tenham poder de voto devem participar”, destacou ele.
Os representantes eleitos para a gestão 2011-2013 do Comdema são: Classe Empresarial – titular: Hexanet Comunicação Ltda, suplente: Firjan (Representação Regional na Região Serrana); entidades de classe – titular: OAB Petrópolis; ong’s – titulares: Gapa-MA e Isca, suplentes: Comunidade D’Esperança Sociedade Cooperativa de Reciclagem Ltda e Centro Alceu de Amoroso Lima para a Liberdade; entidade de ensino – titular: Universidade Católica de Petrópolis, suplente: Universidade Estácio de Sá; associações de moradores – titulares: Associação de Moradores da Rua Manoel Afonso e Adjacências, Associação de Moradores da Rua Presidente Sodré e Adjacências e ão Distrital das Associações de Moradores.
Um representante do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Piabanha e Sub-bacias Hidrográficas dos Rios Paquequer e Preto será indicado pelo próprio comitê, que tem uma vaga já reservada. Criado através da Lei nº 6.362/2006, o Condema ficou responsável pela elaboração, coordenação e fiscalização da política ambiental do município de Petrópolis, e um dos próximos assuntos a ter  espaço nas discussões do conselho é a ativação do Parque Natural Municipal da Avenida Ipiranga.

Bombeiros voltam às ruas em protesto no Centro Histórico

Tribuna de Petrópolis - 08/06/2011

Ontem, um grupo de bombeiros voltou às ruas em protesto contra a prisão dos colegas, após manifestação no Rio
Os bombeiros realizaram ontem mais uma manifestação no centro de Petrópolis. Um grupo que estava de folga saiu da Praça da Inconfidência, no início da noite de ontem, e caminhou até a Praça Dom Pedro. Eles distribuíam cópias do contracheque, que mostrava o valor de R$ 948,97 para o salário de um militar da ativa. O protesto é um movimento coordenado por militares da cidade que lutam pela liberdade de oito bombeiros do 15º Grupamento de Bombeiros Militar que estão presos no Rio. 
Ao todo, são 439 os detidos no Rio de Janeiro desde sábado. A corporação reivindica ainda o aumento do soldo para R$ 2 mil. Hoje o salário chega a pouco mais de R$ 1 mil bruto, e R$ 950 líquidos para quem entra na corporação. Eles não recebem auxílio para transporte. Mesmo com o atual mecanismo de gratificação do governo estadual,  o salário dos militares chegará em 2014 a um valor inferior ao praticado em Sergipe, por exemplo, que é de R$ 3 mil. Bombeiros do Distrito Federal ganham R$ 4,6 mil ao ingressar, em São Paulo o valor é de R$ 2,17 mil e em Minas Gerais chega a R$ 2,01 mil. Em levantamento de um site não oficial criado por bombeiros do Rio de Janeiro, o estado fluminense é o último da lista no país.

Concer trabalha na Serra de Petrópolis para retirar árvores

Assessoria Concer -  08/06/2011

Equipes da Concer continuam trabalhando na BR-040 para concluir a limpeza de vários trechos da Serra de Petrópolis atingidos por quedas de árvores causadas pela ventania de ontem à noite. O serviço se estendeu ao longo da madrugada e mantém em meia pista, neste momento, trechos dos kms 86, 85, 84 e 72 da subida da serra, onde o vento forte derrubou mais de 20 árvores, muitas de grande porte, na terça à noite. Há equipes espalhadas por outros pontos da rodovia, concluindo limpezas pontuais. Na pista de descida da serra, o motorista deve ter atenção redobrada no km 81 devido a uma obra de recuperação do pavimento.

Boletim Defesa Civil sobre ventos em Petrópolis

Ascom PMP - 08/06/2011

A Defesa Civil registrou desde a manhã dessa terça-feira (07) até hoje (08), 46 novas ocorrências devido aos fortes ventos. Os chamados são decorrentes de quedas de árvore e destelhamento de residências, além de vistorias preventivas nos bairros Quitandinha, Mosela, Quarteirão Brasileiro, Castelânea e Retiro.

A ventania arrancou parte de um telhado na Rua Alberto de Oliveira, no bairro Mosela. Já no bairro Castelânea, uma caixa d’água caiu em cima de uma rede elétrica deixando o local sem luz, na Rua Frederico Bull, 138. No Quarteirão Brasileiro, uma árvore caiu e atingiu parte de uma residência na Rua Atílio Marotti.

Já na Rua Dr. Eugênio Barcellos, 53, no bairro Valparaíso, parte do telhado foi arrancado pela ventania. No Retiro, uma árvore caiu e atingiu parte de uma residência na Rua das Acacias, ninguém ficou ferido. As ocorrências de queda de árvores da Avenida Barão do Rio Branco foram atendidas pelo Corpo de Bombeiros. 

De acordo com o Instituto Estadual do Ambiente (INEA) os vento chegaram a 45km/h em Araras. Um levantamento está sendo realizado pelo órgão para verificar a velocidade dos ventos no 1° distrito. A Defesa Civil do município funciona em regime de plantão 24 horas com equipes para atender a todos os chamados da população. As ocorrências podem ser agendadas pelo telefone 199.

terça-feira, 7 de junho de 2011

Manifestação pacífica no Centro

Tribuna de Petrópolis - 07/06/2011

No fim da tarde de ontem, bombeiros e seus familiares fizeram uma manifestação na Praça Dom Pedro, no Centro, pedindo a libertação de oito militares presos e também a melhoria dos salários. Estavam presentes representantes do 15ºGBM (Grupamento de Bombeiros Militar), que engloba os quartéis de Petrópolis, Itaipava e Três Rios. Faixas, apitos e buzinas fizeram o barulho necessário e chamaram a atenção de todos que passavam para o ato público. Em uma das faixas estava escrito: “Nossos maridos não são criminosos e vândalos, são heróis e pai de família lutando por uma causa justa”. Alguns carros decorados também acompanhavam os manifestantes.
“Estamos apoiando o protesto, pois há muitas famílias com seus respectivos chefes presos. São pessoas que dependem deles. E não acontece só com os homens, tem bombeira detida também. Meu marido não está preso, mas poderia ser um deles. Por isso que apoio, nós todos sentimos por aqueles que ficaram detidos e lutam por justiça. Tenho quatro filhos e penso como eu ficaria nessa condição”, declarou Zuleika Magrani, esposa de bombeiro.
Um bombeiro que preferiu não se identificar também comentou a situação. Ele disse que o protesto de Petrópolis faz parte de uma movimentação em todo o Estado do Rio de Janeiro, em todos os quarteis. “A concentração de maior impacto mesmo é no Rio de Janeiro, mas a adesão é geral. Queremos que o piso chegue a R$ 2 mil ainda neste ano, para todos os 17 mil bombeiros. Quem chega hoje à corporação ganha R$ 950”, afirmou o bombeiro.
O mesmo militar reclamou ainda que eles não recebem vale-transporte. “Nós dependemos da gratuidade e boa vontade dos motoristas, pois não contamos com uma regulamentação própria para isso. Já aconteceu de alguns bombeiros que moram no Rio ficarem barrados no ônibus intermunicipal. Isso também precisa ser visto”, declarou ele. A manifestação deve ser repetida até que o governo estadual libere todos os presos e as reivindicações sejam atendidas.

segunda-feira, 6 de junho de 2011

PM prende 14 pessoas suspeitas de tráfico de drogas e roubo de motos no Valparaíso

Tribuna de Petrópolis - 05/06/2011

Policiais apreenderam maconha e cocaína, celulares, um revólver calibre 38, dinheiro, cartões de crédito e prenderam 14 moradores de uma casa
Polícia Militar, junto com a Vara da Infância e Juventude, realizou uma operação no Valparaíso após receber várias denúncias da existência de um desmonte de motos. Eles encontraram o local indicado na Travessa Nossa Senhora da Conceição, um beco que fica na altura do número 70 da Rua Visconde de Itaboraí. Na casa apontada, estavam além de peças de motocicletas, várias pessoas que, supostamente, possuíam algum envolvimento com as ações. Eram 14 indivíduos, sendo doze homens e duas mulheres. Ainda estavam na residência duas crianças, uma de nove meses e outra de três anos.
A PM vinha recebendo denúncias há vários dias, inclusive sobre a prática do tráfico de drogas com menores de idade na área. As informações davam conta da existência de motos furtadas que seriam desmontadas no local. Os vizinhos reclamavam da movimentação de carros à noite. Sabendo disso, um mandado de busca e apreensão foi expedido pelo juiz Alexandre Teixeira de Souza, da Vara da Infância e Juventude da Comarca de Petrópolis, a pedido da PM. Na manhã de sábado, por volta das 9h30, com todas as informações em mãos, os policiais se dirigiram até o lugar suspeito para desencadear a operação. Fizeram parte da ação os agentes do juizado, os policiais do Grupamento de Ações Táticas (GAT) comandados pelo sargento Clemente e agentes do Serviço Reservado da PM. Chegando à residência, os suspeitos não resistiram. A casa possui vários cômodos, onde se instalavam pessoas de fora da cidade.
Entre os suspeitos levados ontem à 105ª DP, um deles já teve passagem pela polícia. Havia pessoas de Belford Roxo, Duque de Caxias, Mesquita e São João de Meriti. Dois menores integrantes da suposta quadrilha são da cidade, sendo um desses da Vila São José. A polícia considera, a partir dos indícios apresentados, que eles agiam em Petrópolis nos últimos dois meses e podem ter furtado dez motos nesse período.
As motos roubadas não ficavam na casa e eram levadas para outros bairros ou até mesmo cidades, como aconteceu na última sexta-feira, quando um carro de Duque de Caxias saiu transportando duas motocicletas. Além do desmonte, ao vasculhar a moradia, foram encontrados também nove celulares, um revólver calibre 38, cerca de R$ 1 mil em espécie, talões de cheque, cartões de crédito, 24 trouxinhas de cocaína, nove trouxinhas de maconha e sete cápsulas de cocaína. Um dos integrantes do suposto bando acabou envolvido em denúncia de falsidade ideológica por portar uma carteira de identidade falsa.
Um documento de moto foi achado na casa. Pouco antes haviam chegado ao local dois homens dizendo que a moto da irmã havia sido furtada na última quinta-feira, na Praça da Liberdade. A mulher reconheceu o documento e também a suposta pessoa que havia cometido a ação. Na tarde de ontem, a PM conseguiu recuperar a motocicleta.

sábado, 4 de junho de 2011

Debate sobre abusos no uso dos cartões escolares

Tribuna de Petrópolis - 04/06/2011

O sistema de bilhetagem eletrônica, instituído através da Lei Municipal 6.387/2006, assegura o direito da gratuidade de estudantes da rede pública de ensino ao transporte coletivo do município com os cartões cedidos pelo Sindicato das Empresas de Transportes Rodoviários de Petrópolis (Setranspetro), mas a utilização do cartão só prevê os deslocamentos casa x escola e escola x casa. Para isso, o Conselho Tutelar e o Setranspetro estiveram reunidos nessa semana para buscar alternativas em relação ao uso irregular do cartão por crianças e adolescentes. “A questão do abuso, de usar o cartão para outros trajetos, a gente sabe que acontece. Algumas vezes o Conselho Tutelar já teve que ir até o Bonfim para resgatar estudantes que estavam foram da escola e tiraram o dia para fazer outras coisas. Em algumas ocasiões, o motorista de ônibus acaba impedindo os alunos de voltar para casa e isto pode colocá-los em risco. Mesmo se houver algum problema no cartão, deve levar para casa”, alertou Agnes Dalzini, conselheiro tutelar.
Agnes disse que no caminho entre a casa e a escola a situação pode ser outra. “Saindo de casa, a criança está mais protegida. Tem amparo dos pais ou de outros parentes. Nesse aspecto, o motorista não é obrigado a levá-la. Por outro lado, se largar longe de casa, como vai voltar? Esse é um ponto de entendimento com o Setranspetro e aproveitamos a reunião para firmar parcerias”, declarou ele.
Carla Rivetti, assessora de comunicação do Setranspetro, afirmou que os números do Setranscard Escolar podem apontar alguns dados através do registro de utilização dos mesmos. “Os dados obtidos com o cartão podem ajudar na orientação dos alunos e até detectar a evasão escolar”, lembrou Carla. Na rede pública de ensino, 45 mil estudantes são usuários da bilhetagem eletrônica. “Estamos sempre orientando os motoristas, cobradores e fiscais com treinamentos específicos e até noções do Estatuto da Criança e do Adolescente”, finalizou ela.
Agnes Dalzini disse também que ficou acordado um curso de formação para os motoristas, em parceria do Conselho Tutelar e Setranspetro, nos próximos dois meses. A reciclagem visa atender 1200 rodoviários do município.

Rotary realiza sonho do baile de debutante para 20 petropolitanas

Tribuna de Petrópolis - 04/06/2011

Um baile de debutantes como nos velhos tempos, com direito a vestido longo, dia de beleza e festa em um dos salões mais requisitados de Petrópolis, é o que oferece o Rotary Petrópolis para 20 meninas da cidade com o II Baile do Imperador. E o melhor que tudo isso é gratuito para 10 meninas vindas da rede pública de ensino. O ingresso para o baile, que acontece no próximo dia 17 de junho, tem o valor de R$ 60 e tem início às 20h, no Solar Portugal. A casa de festas fica na Rua General Rondon, 715, no Quitandinha.
O primeiro baile, realizado em junho de 2010, teve 300 ingressos vendidos. A expectativa para este ano é de ter 350 pessoas presentes. O baile terá um brilho especial para as jovens, com a presença de 20 aspirantes da Escola Naval, que serão os príncipes da noite. Cada ingresso traz também um número que será utilizado para sorteios. Já para as debutantes, a sorte será lançada para a conquista de uma joia. A aplicação de todo o dinheiro arrecadado será nas obras do Rotary Petrópolis e Internacional. O Conjunto Fuzibossa, do Batalhão Naval do Rio de Janeiro, anima o baile. 
As debutantes se candidataram através do site www.rotarypetropolis.org.br, onde também divulgamos as informações do baile e colocamos a demonstração financeira do que foi arrecadado e onde aplicamos os recursos. A página da internet ainda tem um mecanismo onde podemos registrar a hora em que cada menina se inscreveu. Dessa forma, privilegiamos a ordem de cadastramento e formamos uma fila de espera para possíveis desistências”, declarou Luiz Fernando Soter, presidente do Rotary Petrópolis.
Soter ainda lembra que, no momento, 15 meninas estão fora da lista de debutantes. As 10 jovens de  escola pública já foram escolhidas, junto com mais uma menina da rede particular. Essa última deve arcar com as despesas da produção, incluindo o vestido, mas o ingresso no baile é garantido com a gratuidade. As mães das outras meninas também ganham um dia de beleza e o convite. Os demais parentes e amigos devem pagar pela entrada. Linda Albuquerque, que apoia o evento, destaca que as  nove vagas para meninas de escolas particulares ainda estão em aberto.
É muito importante garantir a presença das debutantes que não são de escola pública. Assim, promovemos uma integração. Hoje em dia, o gasto é muito alto para realizar uma festa deste tipo, por isso que resolvemos organizar o evento. Estarão reunidos o melhores profissionais do ramo. Quem foi ao baile no ano passado vai querer voltar neste ano, com certeza. Quem foi, gostou”, afirmou Linda Albuquerque.