domingo, 30 de maio de 2010

Felizes aqueles que fazem o que gostam


Através de um trabalho da faculdade tenho me envolvido com uma das coisas que sempre gostei de fazer, um verdadeiro hobby, que é pesquisar sobre futebol. Preciso fazer uma reportagem e até por dica do professor é preferível procurar um assunto próximo das minhas preferências, pois é melhor para desenvolver. Então, escolhi a história de Ariel Augusto Nogueira, o único jogador nascido em Petrópolis,a ter participado de uma Copa do Mundo, no caso a Copa de 1934, na Itália.

Com o trabalho ainda numa penosa apuração, não tenho nem a certeza de que essa pauta pode dar uma boa reportagem. Mas ainda não desisti.

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Motivos para acreditar


O Flamengo tem hoje no Chile um dos jogos mais importantes dos últimos anos e, sem dúvidas, o mais importante de 2010. A torcida tem motivos para não acreditar numa virada, inclusive já escutei alguns comentários de pessoas que nem vão ver o jogo apesar da Globo ter mudado a sua programação no RJ e passar a partida às 22:15. Mas também tem alguns (bons) motivos para colocar fé no time logo mais. Eis alguns deles:

1 - É o jogo mais importante do ano. Ganhando passa à semifinal, o que não ocorre desde 1984
quando perdeu a vaga na grande final para o Grêmio.

2 - Os jogadores precisam ganhar para que permaneçam no Fla. É a única forma de negociar a permanência de Vágner Love e Adriano. Pet entra nessa também. Se ocorrer uma eliminação vem desmanche por aí e tempo de vacas magras, não esperem um Flamengo forte após a Copa.

3 - Em 2006, o Fla foi campeão de um torneio após a Copa do Mundo. Ganhou a Copa do Brasil sobre o Vasco. As finais foram disputadas em julho.

4 - O Fla já ganhou de goleada em Santiago. Em 06/09/2000, pela Copa Mercosul, o Fla ganhou por 4 x 0. Gols de Edílson (2), Fabão e Denilson. Adriano e Pet estavam em campo.

5 - Depois dos fracassos contra Defensor - 2007 e América - 2008, no Maracanã, é a hora do Fla se superar fora de casa.

6 - Os jogadores estão mordidos pelas declarações do técnico Gerardo Pelusso e por provocações da torcida do La U, imitando macacos na chegada de Vágner Love.

7 - A torcida não vai poder comparecer em massa, mas fará uma grande festa no caso de vitória no Rio de Janeiro.

8 - Rogério Lourenço ganha estabilidade e permanece no cargo com a vaga. Ganhando fica, sendo eliminado a pressão por um nome de peso será grande.

9 - Patrícia Amorim terá mais tempo para planejar a estrutura do departamento do futebol com resultado positivo. Se perder, a pressão política será enorme e terá que administrar problemas ainda mais sérios no clube.

10 - Será uma oportunidade única do Flamengo provar que é um time de raça. Os jogadores deverão se esforçar para que a mística rubro-negra se mantenha viva. Assim como ganhou o Brasileiro após 17 anos tem a chance de conquistar a Libertadores após 29 anos. Jogadores guerreiros provam que o apoio da torcida não foi em vão. Vitórias sofridas como a decisão do Carioca de 2001 são a marca histórica de superação do Flamengo.


Que São Judas Tadeu olhe pelo Flamengo hoje!

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Bruno na história


O goleiro Bruno tem se notabilizado por suas declarações de efeito, do tipo que fala o que pensa, e acaba sendo conhecido na mídia pelas besteiras que acabam saindo. A última foi o "se lixar para a torcida rubro-negra". Contudo, o capitão do Flamengo já pediu desculpas e segue com a braçadeira do time mais popular do Brasil. No último jogo, válido pelo Campeonato Brasileiro, alcançou uma marca histórica. No empate com o Vitória, chegou aos 228 jogos pelo Fla, igualando Raul.

Bruno possui 4 títulos pelo rubro-negro: Tri Carioca (2007/08/09) e o Brasileiro de 2009. Notável pegador de pênaltis, são 15 no total, e protagonista de duas decisões de Carioca. Sem contar defesas importantíssimas como no jogo contra o Corinthians há duas semanas, onde salvou uma bela cobrança de falta de Chicão no fim de jogo. Titular desde que chegou ao clube, já possui o seu nome entre os maiores goleiros da história do Flamengo e agora tem tudo para ser um dos que mais jogaram. Agora ocupa o 7º lugar, ao lado de Raul, o goleiro da fase mais vitoriosa da Gávea. Segue a lista de jogos:

1º - Cantareli - 557
2º - Zé Carlos - 352
3º - Júlio César - 285
4º - Garcia - 276
5º - Gilmar - 239
6º - Clemer - 232
7º - Bruno - 228
7º - Raul - 228
9º - Yustrich - 199
10º - Renato - 189

Fonte: Flapédia - http://www.flamengo.com.br/flapedia/Goleiros

quinta-feira, 13 de maio de 2010

É na bagunça que se resolve


O Flamengo tem a mística de se superar na adversidade. Ganhar quando ninguém espera. Grandes arrancadas (1992 e 2009), gols em cima da hora (Valido - 1944, Rondinelli - 1978, Petkovic - 2001), muita raça e vontade quando os jogadores querem. Mas, infelizmente, um clube desorganizado e sem uma estrutura, tanto física quanto administrativa, acaba perdendo as oportunidades e não aproveitando os momentos. Poderia ser tetra estadual pela primeira vez ou jogar decentemente na Libertadores, mas tá difícil. Três detalhes demonstram bem o Flamengo de hoje.

Primeiro, Bruno diz que "está se lixando para a torcida". Ele é o goleiro titular e capitão, aquele que devia ser o porta-voz dos jogadores e após mais uma derrota deveria convocar o apoio da massa rubro-negra e não afastá-la. Mais uma vez, acaba falando demais.

O Pet vem dizer que não recebeu instruções do Rogério para substituir o Maldonado ou não as escutou. Caramba! Imagina um médico prestar assistência a um paciente sem ler o prontuário ou um operário numa linha de produção não saber como se monta o novo modelo. É a profissão dele e deve saber como pode explorar o seu potencial. Ou então joga só na base do coração mesmo.

Adriano chega ao treino do Flamengo na tarde dessa quinta-0feira e ao ver os jornalistas se movimentando na sede ironiza o fato de ser famoso e chamar atenção. Como se ele fosse o único astro da tropa e tivesse boas coisas para realmente ser procurado. Quando o seu peso e problemas da vida particular acabam ofuscando o seu futebol.

Enfim, muita zona e uma esperança, de leve é claro, de uma possível superação no Chile. Se fala dos desfalques da La U e de o time do Flamengo saber o que tem de fazer para passar à semifinal. Mas, como outras vezes, a mística rubro-negra, e só ela agora, pode mais uma vez fazer a diferença.

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Na Sala de Espera

Além dos 23 escolhidos para a disputa da Copa do Mundo, Dunga colocou mais 7 jogadores numa lista complementar enviada à Fifa, em caso de corte de algum atleta. Não há nenhum goleiro na lista e essas não tem um para cada posição.

Eis os lembrados:
Alex - Chelsea-ING
Sandro - Internacional
Marcelo - Real Madrid-ESP
Carlos Eduardo - Hoffenheim-ALE
Paulo Henrique Ganso - Santos
Ronaldinho Gaúcho - Milan-ITA
Diego Tardelli - Atlético-MG

Os três últimos e Marcelo, pra mim, teriam vaga garantida na Copa, não fosse a plena convicção de Dunga.

terça-feira, 11 de maio de 2010

Que convocaçãozinha...

Não acertei a convocação porque ele, Dunga, realmente foi muito coerente com o seu trabalho de 4 anos na Seleção. E esperamos que dê sorte...

Goleiros
Júlio César, Gomes, Doni

Laterais
Maicon, Daniel Alves, Gilberto, Michel Bastos

Zagueiros

Lúcio, Juan, Luisão, Thiago Silva

Meias/Volantes
Gilberto Silva, Felipe Melo, Josué, Kléberson, Elano, Ramires, Kaká, Júlio Batista

Atacantes
Robinho, Luís Fabiano, Nilmar, Grafite

A frustração fica por conta das ausências de Ronaldinho Gaúcho, Paulo Henrique Ganso e Neymar. A ausência do talento. E ainda Adriano fica de fora por não estar num bom momento. A comparação fica entre o Imperador e Grafite: Quem será mais útil?

Dunga disse que foi um trabalho montado desde o primeiro jogo contra a Noruega, em agosto de 2006, e ainda os títulos da Copa América 2007 e Copa das Confederações 2009 que serviram de base para essa convocação.

Agora é torcer pela “Família Dunga”.

Convocação para a Copa do Mundo

Hoje é o grande dia de expectativas e confirmação dos jogadores que vão representar o Brasil na Copa da África. Dunga irá apresentar os 23 da Copa e ainda mais 7 nomes da lista de espera, o que pode fazer separado (o mais provável) ou chamar os 30 de uma só vez. Mas o que move o Brasil hoje é a esperança de ter os Meninos da Vila e ainda Ronaldinho Gaúcho na lista dos selecionados.

Em outra ocasião já coloquei aqui uma lista. Alguns sites pedem que você pense como Dunga e faça a provável lista de hoje, porém vou colocar aqui o que acho de melhor em futebol brasileiro hoje.

Goleiros

Júlio César
Gomes
Victor

Laterais
Maicon
Daniel Alves
Marcelo
Michel Bastos

Zagueiros
Lúcio
Juan
Luisão
Thiago Silva

Meias/Volantes
Hernanes
Arouca
Gilberto Silva
Elano
Kaká
Paulo Henrique Ganso
Ronaldinho Gaúcho

Atacantes
Robinho
Luís Fabiano
Adriano
Neymar
Diego Tardelli

terça-feira, 4 de maio de 2010

Paulo Henrique Ganso


Que o Brasil é uma fábrica de bons jogadores, todo mundo sabe. Mas são em grandes jogos, em finais particularmente, onde se forjam os craques. Tem jogadores que não conseguiram conquistar títulos expressivos, mas nem assim podemos descartar o talento dos gênios. Contudo, ao se consagrar com gols e passes em partidas decisivas é merecer um lugar no panteão das glórias de qualquer clube. Domingo foi um pouco assim.

Paulo Henrique Ganso é um jovem de grande valor e junto com os outros Meninos da Vila, dividindo atenções especialmente com Neymar, vem roubando a cena. Não tenho o poder de prever o futuro e dizer que será um craque pra entrar definitivamente nas histórias de Santos e até da Seleção Brasileira. Porém, as suas atuações em 2010 são de encher os olhos dos amantes do futebol. Se você guarda em suas lembranças as belas faltas cobradas por Zico ou os inesquecíveis dribles de Garrincha, pode reservar um espaço também para a inteligência de Ganso.

Dois são os momentos primorosos da final do Paulista. A tentativa de fazer um gol do meio de campo, ‘o gol que Pelé não fez’, foi bonitinha, mas cabeças de bagre também tentam. Eis então: a cobrança de escanteio e não aceitar a substituição.

Em primeiro lugar, a desobediência. Fato esclarecido por Dorival Júnior depois do jogo que se tratou de assumir a responsabilidade e pedir pra permanecer em campo. Não foi uma rebeldia de não aceitar a substituição e peitar o técnico, mas saber que ele era o único que podia segurar o jogo naquele momento, já que os seus companheiros titulares do ataque já haviam saído e o Santos tinha a desvantagem de contar com apenas oito jogadores. “Atitude de Homem”, definiu Dorival.

Depois, a inteligência do malandro. Ao cobrar o escanteio e sair de fininho, como se o lance não tivesse nada a ver com ele foi uma grande sacada. O jogador do Santo André correu em direção à bola e o mesmo Paulo Henrique voltou para pressionar e fazer com que o jogo, já em seu momento final se concentrasse naquela pequena faixa do campo do Pacaembu. Era tudo que o Santos queria, era tudo que torcida do Peixe queria. Genial!

Para aqueles que ainda têm dúvida do menino, abram o olho. Para os farejadores de talento basta dizer, “esse menino vai longe” e para outros “dá gosto de ver o Ganso jogar, o Zidane tupiniquim”.

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Flamengo - 1912/2010 - 98 anos de Futebol

Neste 3 de maio de 2010, o Flamengo comemora 98 anos de atividade no futebol, departamento criado no fim de 1911 por dissidentes do Fluminense. Nesse dia em 1912, venceu o Sport Club Mangueira por 16 x 2 em sua primeira partida. É também a maior goleada da história rubro-negra. A partida, válida pelo Campeonato Carioca daquele ano foi no Campo do América, o Campos Sales, na Tijuca. O árbitro foi o lendário Belfort Duarte.

Naquele dia o time foi formado por Baena; Píndaro e Nery; Curiol, Gilberto e Galo; Bahiano, Gustavo, Arnaldo, Borgerth e Amarante. Gustavo de Carvalho, que também foi presidente do Fla entre 1939 e 1942, foi o autor do primeiro gol e fez ainda mais 4.

Desde então são 5572 jogos. São 2966 vitórias (53,2%), 1287 empates (23,1%) e 1319 derrotas (23,7%). O Botafogo tem 5002 jogos em 106 de futebol.

Campeões Estaduais 2010



Hoje já existe um grande número de pessoas que defendem o fim dos campeonatos estaduais da forma como estão sendo disputados. Pensando bem, concordo. Não tem como perder quatro meses do ano com esses torneios para os times que disputam as principais divisões do campeonato brasileiro. Talvez uma fórmula como os supercampeonatos de 2002 seja mais interessante. Os campeonatos regionais podem voltar ou se deve adequar o campeonato nacional ao calendário europeu, o que parece ser a melhor opção.

Contudo, a emoção e o confronto caseiro alimentam essas competições. Já temos treze campeões dentre os 27 estados brasileiros. Confira abaixo a lista:

Alagoas - Murici

Bahia - Vitória

Ceará - Fortaleza

Distrito Federal - Ceilandense

Goiás - Atlético

Mato Grosso - União

Minas Gerais - Atlético

Paraná - Coritiba

Rio de Janeiro - Botafogo

Rio Grande do Norte - ABC

Rio Grande do Sul - Grêmio

Santa Catarina - Avaí

São Paulo - Santos

Imagina se o Santos perde pro Santo André? E se o Atlético deixa o Ipatinga ser campeão em pleno Mineirão lotado pela massa? E se o Botafogo é tetravice? Enfim, os estaduais ainda tem a sua importância. Mas a discussão de uma reformulação é válida.