quinta-feira, 29 de abril de 2010

Mística Rubro-Negra


O Flamengo no jogo de ontem contra o Corinthians mostrou o motivo de ser a maior torcida do país, independente de qualquer empate técnico, né DataFolha. Jogou com vontade, a raça que encanta a torcida. A zaga não brincava, dava chutão. Juan foi esperto no lance do pênalti. Willians correu muito. Rômulo encaixou no time e não tomamos gol, o que tem sido raro nesse ano. Adriano mesmo no estilo Seu Barriga correu e ajudou na marcação, além do gol, é claro. Só faltou comemorar né Imperador. E o Vágner Love pode até prender um pouco a bola e desperdiçar algumas oportunidades, mas veste o Manto Sagrado como poucos. Pra cima deles Mengo!

À beira do gramado, pela primeira vez estava Rogério Lourenço como técnico do Flamengo, mesmo que interinamente. Oitavas de final da Libertadores e com o Corinthians no ano de seu centenário é brincadeira NE, que bomba essa hein Rogério. Mas os jogadores dessa vez entenderam o que era preciso ser feito e jogaram com seriedade e com a atenção que o jogo pedia.

Queria ter ido ao Maraca e participar da linda festa da torcida, será que vou antes de fechar pras obras da Copa de 2014? Enfim, espero que consiga. Pra isso é preciso também que avancemos na Libertadores.

Apesar dos erros, crise, falta de planejamento...A paixão fala mais alto e a Nação pode empurrar o time pra mais esse título. Deixou chegar...

quinta-feira, 1 de abril de 2010

Primeiro de Abril


Há muitas explicações para o 1º de abril ter se transformado no Dia da Mentira. Uma delas diz que a brincadeira surgiu na França. Desde o começo do século XVI, o Ano Novo era festejado no dia 25 de Março, data que marcava a chegada da primavera. As festas duravam uma semana e terminavam no dia 1º de abril.

Em 1564, depois da adoção do calendário gregoriano, o rei Carlos IX de França determinou que o Ano Novo seria comemorado no dia 1º de janeiro. Alguns franceses resistiram à mudança e continuaram a seguir o calendário antigo, pelo qual o ano iniciaria em 1º de abril. Gozadores passaram então a ridicularizá-los, a enviar presentes esquisitos e convites para festas que não existiam. Essas brincadeiras ficaram conhecidas como plaisanteries.

No Brasil, o 1º de abril começou a ser difundido em Minas Gerais, onde circulou "A Mentira", um periódico de vida efêmera, lançado em 1º de abril de 1848, com a notícia do falecimento de Dom Pedro, desmentida no dia seguinte. "A Mentira" saiu pela última vez em 14 de setembro de 1849, convocando todos os credores para um acerto de contas no dia 1º de abril do ano seguinte, dando como referência um local inexistente.

Fonte: Wikipédia